Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!


A aposentadoria complementar oferecida pelo Estado vale a pena ?

Pergunta:

Olá Zé, boa tarde.

Sou aluno do Double Put Double Call e tenho empregado a estratégia, tanto no modo simples, como no modo turbo com sucesso. Agradeço imensamente pelo curso.

O motivo do meu contato, no entanto, é outro. Se trata de aposentadoria complementar. Vou explicar resumidamente o meu caso. Sou funcionário público estadual de carreira, com grande estabilidade, e já atingi um patamar confortável em termos de salário, faltando muito pouco para atingir o teto salarial da carreira. No entanto, no período de minha contratação, o regime de aposentadoria da empresa pública em que trabalho atualmente, já havia sido alterado e eu não poderia mais me aposentar com meu salário integral após 30 anos de contribuição, como os meus colegas contratados anteriormente. Me foi sugerido pela empresa que eu descontasse o valor máximo do INSS para ter o teto de aposentadoria após 30 anos de contribuição e entrasse também no sistema de aposentadoria complementar fornecido pelo Estado à minha categoria. Nesta aposentadoria complementar, estou descontando o valor máximo por mês autorizado pelo sistema e a empresa deposita 100% deste valor em minha conta aposentadoria. Ou seja, o valor que é reservado para minha aposentadoria complementar é o dobro do que é descontado em minha folha salarial. Segundo o plano, o montante acumulado rende algo em torno de 3% ao ano, menos umas taxinhas que não calculei para ser sincero. O rendimento anual é pífio, mas como tem o depósito da empresa de 100% do valor que desconto, me pareceu uma boa ideia na época. Fazendo algumas simulações no site da previdência complementar, se nada mudar, conseguiria me aposentar com um benefício muito próximo do meu salário atual. Já estou nesse regime a 5 anos.

Agora vem a pergunta de um milhão de dólares: Vale realmente a pena continuar num programa de aposentadoria complementar como este? Não seria melhor desistir de vez do INSS e previdência complementar estadual, descontar o mínimo por lei para o INSS e pegar o restante do dinheiro e investir por conta própria? Com os desmandos dos nossos políticos, nossa segurança social, que sempre foi péssima, parece estar cada vez pior. Não tenho nenhuma confiança no INSS.

Tenho essa dúvida e gostaria muito se você pudesse me dar a sua opinião sobre esse assunto. Não sei se você já tratou deste assunto no Clube.

Mais uma vez Zé, obrigado pelo Clube e todos os ensinamentos compartilhados.

Forte abraço,

Resposta:

Bom dia João, tudo certo ? 🙂

Sim, este tema já foi abordado algumas vezes, mas devido ao seu grau de importância merece e PRECISA ser revisitado. 😉

A lógica do que falarei vale para o teu caso e para todos que trabalham em empresas privadas que oferecem um “complemento” para os que entram no plano de previdência privada oferecido pela empresa.

Afinal de contas, não é exatamente a mesma coisa ? 😀

Você citou o rendimento de 3% ao ano. Realmente é um ABSURDO de tão pouco ! Ridículo !! Falem o que quiser … eu não consigo aceitar que entreguem 3% ao ano se o investimento mais simples e bobo de todos, o Tesouro Direto SELIC, oferece 6,5% ao ano !!! Não tem lógica alguma nisso …

Zé, tem as taxas …” Eu sei que tem. Mas 3% ao ano de taxas ? ISSO É UM ASSALTO !!!!

Ok … Agora tentando ficar mais calmo, esquecendo do incrível rendimento proporcionado … tem o fator fundamental que você citou. Mesmo ganhando apenas 3% ao ano de rendimento, você ganhou 100% do que aportou no investimento. A empresa em que você trabalha fez isso. Então, mesmo com um rendimento tão pífio, esse aporte dobrado justifica (a meu ver) o uso do plano de previdência deles.

Só uma dúvida … o plano de previdência complementar é privado ou gerenciado pelo próprio Estado ?

Sobre o INSS, falei sobre o tema no post “Devo pagar INSS sendo profissional liberal / autônomo ?“. E como dito lá … não temos alternativa. Não existe a história de pagar o INSS apenas sobre o mínimo e o restante cuidar por conta própria. 🙁

Se ganha x, é sobre x que você vai contribuir. Se ganha acima do teto do INSS, é no teto que deverá contribuir. Infelizmente não temos a liberdade de querer ou não querer fazer uso da previdência estatal.

E o que você falou é verdade … A cada dia que passa a confiança em relação à saúde financeira do sistema de previdência pública é menor. O medo de que dê um problema gigante logo ali na frente é real e verdadeiro. Mas precisamos torcer para que a reforma da previdência ocorra, que corte as distorções existentes e isso traga um fôlego extra para o INSS. 😉

Então você vai ter o INSS, a aposentadoria complementar e com isso chegará ao valor que recebe atualmente. SHOW !! 😀

Mas a melhor parte é que você tem em mãos uma poderosa ferramenta, e vem conseguindo ser bem-sucedido com ela. O Double PUT Double CALL pode lhe ajudar na criação de uma 3ª via. Você terá o INSS (no teto), a complementar oferecida (e dobrada) pelo estado, e a sua própria previdência particular, com a sua carteira de ações e patrimônio crescendo e se valorizando através do fluxo de caixa gerado pelo método. Isso é sensacional !! 🙂

Como disse … infelizmente não temos como “desistir” do INSS.

Eu faria isso que você está fazendo, as 3 aposentadorias !! 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !