Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

A eterna batalha contra o dragão

Está lembrado que há algum tempo falamos sobre estratégias que poderiam nos proteger dos ataques do dragão, das perdas inflacionárias ? Lembra que primeiro falamos sobre o uso do Tesouro IPCA para este fim ? (neste post: Investimento que proteja o patrimônio contra a inflação para todo o sempre) Depois falamos sobre os imóveis e sua importância para quem deseja obter proteção, em todos os casos, contra o mesmo problema ? (neste post: Usando imóveis para nos mantermos protegidos da inflação)

Se não lembra, convido-o a ler os dois textos. Pode ir lá, eu te espero. 😉

No exemplo do Tesouro IPCA, foi levando o problema que o investimento apresenta para períodos em que a inflação “voltar” (bate na madeira, TOC TOC TOC) aos níveis que tínhamos antes do Plano Real. E, justamente por isso, não poderíamos nos ater somente a ele.

Já no investimento em imóveis, para aluguel, que nos proporcionaria uma proteção mais ampla contra a inflação, graças aos reajustes anuais, acompanhando o IGP-M, retirando o problema do IR comendo nosso rendimento que é visto no Tesouro IPCA, tínhamos encontrado um “porto seguro”.

 

Tínhamos ?

Você provavelmente tenha visto nos noticiários de ontem a divulgação do IGP-M de maio, onde vimos o índice apresentando o menor nível desde 1989 ! Deflação de 0,93% …

Graças a isso, o IGP-M acumulado nos últimos 12 meses está em módicos 1,57% … e é aqui que o papo começa. 🙂

Se este é o momento de realizar o reajuste do aluguel do seu imóvel, lamento lhe informar … mas o valor do seu reajuste estará abaixo do que o IPCA do mesmo período. (perto de 4%)

É … o seu investimento teve perdas reais, não conseguiu acompanhar a inflação. Ok … “conseguiu”, o IGP-M … Mas não é ele quem “guia” o nosso dia a dia.

E com isso é preciso que se diga uma coisa: não existe regra que seja válida para todas as situação. Não existe nada que seja eterno e imutável. Quando estamos tratando de investimentos, precisamos estar de olho sempre. É justamente o acompanhamento constante que nos permite observar possíveis problemas que possam estar surgindo “ali na frente”.

Tudo funciona muito bem até o momento em que bate na trave.

Você pode estar pensando: “mas do mesmo jeito que veio abaixo do IPCA, houveram situações onde o índice veio acima” … E você está coberto de razão. Mas consegue enxergar que não existe uma regra, que isso pode vir a acontecer ?

O problema da falta de reajuste em linha com o IPCA é uma coisa … Mas e a vacância que muitos proprietários de imóveis vêm enfrentando atualmente ? A quantidade de imóveis disponíveis para aluguel, ao menos aqui em Florianópolis, é enorme. Basta olhar para as janelas dos prédios para vermos placas e mais placas de “Aluga-se” …

Se for um prédio comercial então … 🙄

Lidar com um reajuste um pouco abaixo do necessário é uma coisa … Mas como lidar com a pura e simples falta de geração de caixa ? 😯

É …

Fontes de Renda variadas

Mesmo eu sendo um forte defensor da concentração (nos investimentos), sou um defensor ainda maior dos que indicam diversificação nas fontes de renda. Caso uma venha a apresentar algum tipo de problema, uma outra pode lhe ajudar a contornar a situação. 😉

Se o Tesouro IPCA rendeu “pouco”, talvez o seu imóvel traga o equilíbrio à conta. Se o seu imóvel acabou ficando vago, sem perspectiva de aluguel, talvez o seu Tesouro IPCA cubra o buraco. Se ambos apresentam problema, talvez a sua carteira de ações possa lhe ser útil … quanto ela gerou em dividendos neste período ?

Este é um ponto onde as ideias de Kiyosaki têm grande utilidade para nós. 🙂

Ativos e mais ativos ! Sejam eles ações, imóveis, empreendimentos, títulos do tesouro … Cada um contribuindo com o que tem de melhor para o nosso plano.

E claro … sempre de olho no horizonte. Vai que uma tempestade se aproxima e você precisa fechar algumas janelas ? 😉