Clube do Pai Rico
Adquira o seu agora mesmo!

Aquecimento Solar – Vale a pena investir ?

Antes de qualquer coisa: O que vou falar hoje baseia-se somente no que vi numa matéria exibida no último PE&GN, ok ? 🙂

Portanto não número exatos, e provavelmente não seja a realidade exata de todo o país. Mas acredito que servirá para uma boa reflexão.

Sou ferrenho defensor do uso de algumas tecnologias visando a economia e o reaproveitamento das coisas que tocam um imóvel – água da chuva, aquecimento solar, energias alternativas – porém, somente se isso se mostra economicamente viável ao menos a médio prazo. E vendo o PE&GN do último domingo vi que na grande maioria das vezes algumas contas básicas são deixadas de lado na hora de tomar a decisão de se fazer ou não a instalação de um desses sistemas.

Na matéria era falado sobre o Brasil estar entre os 10 países que mais fazem uso da energia solar. Me espantei … pois sei que o uso da energia solar, ao menos a fotovoltaica, é muito fraco por aqui. Claro, a matéria se focava na energia solar como fonte de aquecimento. 🙂

Na matéria era usado o exemplo de uma família, que optou por instalar o sistema de aquecimento solar em sua casa. Até então a água era aquecida através do uso de chuveiros elétricos, eram quatro banheiros. A média de gastos com energia elétrica girava em torno de R$ 150,00 e com a instalação do novo sistema eles pretendiam ter uma economia de no mínimo 50%. Quanto gastaram ? R$ 8.000,00

Bom, se pretendem ter uma economia de 50%, economizarão no máximo R$ 75,00. Mas se “pretendem” atingir esse objetivo, é porque a economia vem sendo menor … digamos que estejam conseguindo economizar em média R$ 50,00.

Agora a pergunta do milhão: Esta conversão está valendo a pena financeiramente ? Trocar os chuveiros elétricos por um sistema solar está trazendo economia – de verdade – para esta família ?

O sistema não é 100% solar …

Para quem já viu um sistema instalado isso não será novidade, porém para a grande maioria será: O sistema de aquecimento solar não é 100% solar ! É necessário que se tenha um sistema “reserva” para o aquecimento da água, para o caso de não se conseguir a temperatura mínima desejada. É um sistema “backup” e de complementação, caso o sol não seja o suficiente para atingir, digamos 35º, um sistema secundário – pode ser elétrico, a gás, ou a óleo – entrará em ação para aquecer o que falta para chegar lá.

Sim, ele entrará em operação poucas vezes, mas sempre entra. Então o custo para este “complemento” existe e precisa ser levado em consideração. Acredito que a grande maioria opte por um elétrico, pois é de mais fácil instalação. E esse é um dos motivos para que a economia não seja tão grande quanto a esperada …

Depende de quando instalamos

Outro ponto que pesará, não no custo mensal, mas no da instalação, será o momento da instalação. Ela foi feita quando o imóvel ainda estava em obra ou já depois de pronto ?

Se for feita durante a construção, esse custo será muito menor, se for deixado para depois … Afinal será preciso todo um processo de reforma e ajustes para que o sistema seja instalado. E tudo que é deixado para depois tem um belo custo extra. Mão de obra, material de reposição, ajustes arquitetônicos para disfarçar os equipamentos aparentes …

Se está pensando em construir uma casa, pense em todos os detalhes com antecedência, planejamento acima de tudo. 🙂

E em termos de $$$ ?

Bom, finalmente ele, o “que realmente importa” – afinal não posso levar em consideração o conforto que o sistema traz em relação ao aquecimento elétrico … – o tão desejado dinheiro. 🙂

Tenho a certeza de que você já fez algumas contas por alto … acertei ? Quais que eu considero importantes ? Quantos meses levará para pagar a instalação com a economia gerada e Qual será o rendimento obtido se eu investir estes R$ 8.000,00 … há ! Por essa você não esperava, não é mesmo ? Mas é claro que devo levar isso em consideração ! Afinal de contas o dinheiro poderia ser usado para outras finalidades … como pagar parte da conta de luz … 😉

Vamos a primeira conta: Quantos meses levarei para quitar o custo de instalação usando o dinheiro economizado.

160 meses ! 13 anos !! Isso porque não quero nem pensar nos custos de manutenção, pois em 13 anos certamente será necessária … Certo, não levei em conta também a economia que será criada com os reajustes anuais, então “façamos com que se anulem” ( e acredito que seja algo bem próximo disso … )

É um pouco de tempo demais para obtermos o retorno desse investimento, não acha ? Tenho certeza que se a instalação fosse feita durante a obra este tempo seria bem menor. Eu acho que é tanto tempo que a decisão precisa ser muito bem pensada …

E a segunda conta: Qual seria o rendimento de uma aplicação de R$ 8.000,00 ?

Sendo bem pé no chão. Completamente pé no chão, ok ? Poupança na cabeça ! Qual foi o rendimento no último mês ? 0,6% … E quanto dá 0,6% de R$ 8.000,00 ? R$ 48,00 … bingo ! Reparou que o valor é muito próximo do que foi economizado na conta de luz … ? E isso porque usamos o mais simples de todos os investimentos !

Na minha opinião, se a decisão foi tomada somente olhando a economia gerada pelo sistema, foi uma decisão equivocada … com um pouco mais de esforço, e Educação Financeira, a pessoa poderia pagar o que economizou, somente com os rendimentos do que gastou na instalação … agora, se o conforto foi levado em consideração, dai as coisas mudam um pouco. 😉

E você, o que acha ?