Clube do Pai Rico
Adquira o seu agora mesmo!

Negócios online: que tal uma loja virtual ?

Não é segredo para ninguém que a rede mundial de computadores criou inúmeras oportunidades de negócios mundo a fora. Umas mais claras, outras nem tanto. Oportunidades para todos os gostos, desde as puramente virtuais até as que misturam o “mundo real” e o virtual. Acredito que as lojas virtuais sejam um dos melhores exemplos disso. 🙂

Febre na época da bolha das .com, as lojas virtuais vieram com a promessa de facilitar a vida de quem desejava criar um negócio próprio. Naquela ocasião surgiram lojas que vendiam todo tipo de produtos. Sim, deve ter existido uma loja para vender qualquer produto que você conseguir pensar. Algumas prosperaram, outras quebraram, veio o estouro da bolha e … você já deve conhecer o resto da história.

Mas uma série de negócios conseguiu aproveitar os benefícios criados no mundo online. Tiraram proveito dos mercados de nicho, ou levaram para o mundo virtual o que já existia no tijolo.

Mas isso me leva a te perguntar: você sabe o que é uma loja virtual ?

Uma loja virtual nada mais é do que um site criado com a finalidade de vender um produto ou serviço através da internet. Imagine quão maravilhoso é poder oferecer seu produto para qualquer pessoa deste planeta. Não importa onde você more, qual o tamanho da sua cidade, muito menos o tamanho do seu negócio: todos os 7 bilhões de habitantes deste planetinha azul estão disponíveis para realizar uma compra em sua loja.

É ou não é o paraíso para quem tem uma lujinha ? 😉

Claro que isso acaba sendo um pouco mais fantasioso do que a realidade enfrentada por quem tem um negócio deste tipo. Você tem sim a possibilidade de vender para qualquer pessoa do mundo inteiro, mas quão provável é que você consiga fazer com que todas elas conheçam a sua loja ? Ou ainda melhor e mais importante: como fazer com que alguém conheça a sua loja ?

Num negócio “de carne e osso” (não seria melhor falar de tijolo e cimento ?) as pessoas que passam pela rua, onde o seu estabelecimento está, podem ver a fachada da sua loja, um display, um letreiro, algo do tipo, se interessar e entrar. Mas e no mundo virtual ? Na web não existe nada disso … Ou você se faz conhecido, ou ninguém lhe conhece.

Sim, você precisará gastar dinheiro com a divulgação do seu negócio. Seja através de anúncios, da criação de conteúdo (que atrairá interessados e com isso poderão conhecer o seu negócio), ou de exposição através das redes sociais. As possibilidades são muitas, mas a necessidade de investimento nesta área é real. Ou você se faz ser notado, ou terá uma loja entregue às moscas …

Continue lendo …

Mini-Curso Gratuito Sobre Vending Machines

Nossa história com as Vending Machines começou aqui mesmo no Clube do Pai Rico. O primeiro contato que tivemos com esse mundo foi através do post Dica de Ativo ||| Vending Machines de 2009, que contava um pouco sobre o negócio e sobre as possibilidades de ganhar dinheiro com ele. Aquilo chamou muito nossa atenção. Fizemos algumas contas rápidas e percebemos que aquele negócio poderia, de fato, gerar rentabilidades extremamente altas.

Eu e meu sócio conversamos e resolvemos testar o mercado. Compramos nossa primeira máquina e fomos para rua. Não sabíamos absolutamente nada sobre Vending Machines, não existia material de qualidade na internet, não existiam livros, publicações….NADA! O pouco que existia era em inglês e focado no mercado americano….tudo que aprendemos ao longo da nossa trajetória foi na base da tentativa e erro. Apesar de funcionar, esse “estilo” de aprendizado não é dos melhores. Nós perdemos muito tempo fazendo escolhas erradas de máquinas, produtos, pontos e etc…

Mesmo assim o negócio era ótimo! Nos entregava uma rentabilidade próxima a 7% ao mês e nós usávamos esses lucros para comprar mais e mais máquinas. À medida que nosso negócio crescia, também cresciam os erros. Começamos a falhar muito nos controles, principalmente no de estoque. Aqui, mais uma vez, poderíamos ter nosso trabalho facilitado se houvessem ferramentas adequadas para nos apoiar.

Mas nem por isso nós desistimos. Continuamos avançando, quebrando a cara algumas vezes, e comprando mais máquinas… Nossa bola de neve ia sempre aumentando…

No final de 2012, estipulamos como uma meta nossa, compartilhar essa experiência adquirida e ajudar todos os empreendedores que quisessem entrar no ramo das Vending Machines. Era uma forma de “agradecer” ao mundo por tudo que estávamos alcançando, e dar a estes empreendedores o suporte que nós não tivemos quando começamos. As primeiras iniciativas nesse sentido foram a criação do Vending Machine Social Clube (nosso blog), que é um espaço onde o empreendedor pode tirar suas dúvidas e conhecer o mercado, e o lançamento recente do nosso livro de post aqui no Clube do Pai Rico.

Estes dois canais são ótimos e já ajudam muita gente, mas nós achávamos que faltava ainda alguma coisa… Faltava o elo de ligação entre o conteúdo do blog (que é bem extenso e um pouco desorganizado) e o livro (que é para pessoas que já decidiram entrar no negócio e querem saber como começar passo a passo).

Por isso, resolvemos criar o Mini-Curso GRATUITO sobre Vending Machines. Ele é excelente para você que ainda não conhece o setor, mas deseja entender melhor como funciona, quanto dá para faturar com esse negócio e etc. Em outras palavras, você terá embasamento e conhecimento para decidir se esse investimento vale a pena para você ou não. TOTALMENTE DE GRAÇA!

Mini-Curso Gratuito de Vending Machines

Você vai aprender:

– O que é o negócio;
– Porquê esse é o momento perfeito para investir;
– Como este ativo pode acelerar sua independência financeira;
– Como funciona o negócio;
– Quanto dinheiro você pode ganhar com as máquinas;
– O que é preciso para colocar o negócio de pé;
– Etc.

As lições serão entregues no conforto do seu e-mail, e você poderá estuda-las da forma que achar mais conveniente. Além disso, você também terá um canal exclusivo para tirar suas dúvidas diretamente conosco.

As inscrições vão até o dia 20/7 mas as vagas são limitadas. Recomendamos que você se antecipe e garanta a sua, pois é provável que as vagas se esgotem antes do final das inscrições…

Dizem que a sorte acontece quando a oportunidade e a preparação se encontram.
A oportunidade acabou de ser apresentada, e no Mini-Curso você conseguirá a preparação.

Você vai deixar passar?

Obs: Nós gostaríamos de agradecer imensamente ao Zé pelo post que ele escreveu em 2009. Não fosse isso, provavelmente não estaríamos aqui hoje para contar essa história. Temos certeza que assim como nós, vários outros leitores já foram influenciados pelos artigos escritos aqui no blog.

Obrigado Zé! =)

Abraços,
Antonio

* este é um guestpost, produzido pelo amigo Antonio, proprietário do Vending Machine Social Clube

Vending Machines ||| Ouro e Prata

Já conhecemos o negócio, já vimos vários exemplos, vocês já leram um ótimo livro com praticamente todo o conhecimento necessário para empreender neste nicho (ainda não leu ? está esperando o quê ???), mas acho que esta máquina ainda não vimos. 🙂

Sério ! Uma máquina que vende Outro e Prata, já pensou ? 😀

Infelizmente ainda existem poucas máquinas, deste modelo, em ação. São apenas 25 espalhadas pelo mundo (8 somente nos Emirados Árabes Unidos).

A máquina opera com moedas de prata (1 onça) e pequenas barras de ouro, de 1 grama, 5 gramas e 1 onça. Para você ter uma ideia, esta “barrinha” custa U$1.300,00 !! 😯

A máquina opera somente com moedas de 25 centavos dinheiro vivo e o comprador precisa apresentar um documento (o passaporte, por exemplo), que será escaneado pela máquina. A taxa cobrada pela máquina é de aproximadamente 6% … (a meu ver, uma taxa alta)

Se daria para existir uma máquina deste tipo aqui no Brasil ? Acredito que sim, desde que fosse instalada dentro de algum ambiente com segurança reforçada, como dentro de uma agência bancária “VIP”, por exemplo.

Nos EUA existem três máquinas, duas dentro de cassinos e uma na rua, próximo ao Central Park. 😯

Quem se habilita a trazer uma pra cá ? 😀


Nota do Site:
5 Moedas

Livros ||| Vending Machines

Há alguns anos falei aqui no Clube sobre uma oportunidade de criação de ativo, adotando um modelo simples e ferramentas disponíveis no mercado. O negócio em questão era o de vending machines. Quem nunca parou para pensar: “Caramba … isso deve dar um dinheiro legal ! As máquinas operam sozinhas, não é preciso ninguém para vender os produtos, o lucro deve ser muito bom !”

Na época fiz alguns posts sobre o assunto (você pode vê-los aqui) e assim como eu, muitos se animaram com a possibilidade de criar um ativo simples que pudesse lhes gerar um bom rendimento. Acabei deixando a oportunidade passar … Até o momento as informações eram raras e os produtos (especialmente as máquinas) difíceis de serem encontradas. Mas nem todos deixaram a ideia passar desapercebida.

Um deles foi o Antonio que se empolgou com a ideia e a possibilidade de criar uma rede de maquininhas que se “cuidam sozinhas”. E não é que o negócio deu certo ? Lembra que não havia informação disponível ? Ele foi atrás ! Lembra que os equipamentos e produtos era difíceis de se encontrar ? Ele descobriu como e onde comprá-los. Mas o mais legal de tudo foi ver que ele decidiu compartilhar o conhecimento adquirido com outros interessados através de um livro. 😀

Sério ! O Antonio criou um negócio rentável (segundo ele o negócio pode render em média 5% ao mês), simples de ser gerenciado e administrado, e resolveu compartilhar todo o conhecimento que adquiriu durante a sua empreitada (os erros e acertos) com quem mais estiver interessado.

Um manual completo

O livro, com 75 páginas, me pareceu bem completo, um verdadeiro manual de como começar seu negócio com as vending machines, como fazer o negócio crescer, quais máquinas comprar, quais os produtos devem ser oferecidos, como negociar o ponto de venda, como pagar por este espaço, tudo nos mínimos detalhes.

Sabe aquele tipo de dica e orientação que somente quem usou o negócio pode dar ? Coisa do tipo “não use tal ferramenta, pois ela apresenta tais e tais problemas com o decorrer do tempo, etc etc etc” ? Pois bem … é o tipo de coisa que está presente neste livro. 🙂

Confesso que fiquei bem entusiasmado com o que li, a ponto de pensar seriamente em reviver aquele plano de montar uma rede de máquinas para trabalharem para mim. 😉

Claro, longe de ser um negócio que proporcione dinheiro fácil, mas ele mostrou que é um negócio simples, que ocupa pouco tempo do proprietário (recolher o dinheiro, reabastecer as máquinas, negociar novos pontos de venda, etc) e que oferece um alta retorno.

Indico a leitura ! Se você estiver em dúvida, se deve comprar o livro, ou não, saiba que o autor garante seu dinheiro de volta caso não fique satisfeito com o produto. 😀

Você se surpreenderá e certamente voltará aqui, dentro de pouco tempo, dizendo que também começou seu próprio negócio de maquininhas. 😉


Nota do Site:
5 Moedas

Livros ||| A doutrina dos 20%

Reserve espaço para que seus funcionários sigam suas paixões, evitem a burocracia e inovem de forma independente” – é, digamos, um dos subtítulos deste livro que nos apresenta um conceito muito, mas muito interessante mesmo: permita que seus funcionários tenham algum tempo livre para se dedicar ao projeto de seu interesse, de livre escolha, sem pressão, sem cobranças.

Já pensou ? Isso significa dizer que você teria 1 dia livre por semana para fazer “o que tivesse vontade”, não seria um sonho ? E onde é que isso poderia ocorrer … Quem respondeu Google tá por dentro das coisas … 😉

A empresa lhe dá tanta flexibilidade que às vezes confundimos se as pessoas estão realmente trabalhando por lá, ou se no meio de uma atividade ou outra acabam criando as maravilhas que nos são tão úteis para o dia a dia.

Em “A doutrina dos 20%” (Campus/Elsevier, 2012), Ryan Tate nos apresenta alguns exemplos onde o uso destes “20%” – se você ainda não entendeu o que isso significa, é que as pessoas têm 20% de seu tempo livre para fazer “o que bem entenderem” – acabou gerando negócio gigantes, e que rendem muito, mas muito dinheiro aos seus criadores. Exemplos ? Gmail, Adsense, Flickr, restaurantes …

Mas ai é que começa a confusão …

Perfeito, o funcionário recebe a permissão para fazer “o que bem entender” de 20% de seu tempo, tem este tempo livre para se dedicar ao projeto que desejar, direcionar sua atenção ao projeto que mais lhe interessa. Ok.

O problema é que nos exemplos apresentados no livro, criados realmente por funcionários – o Gmail e o Adsense – eles foram desenvolvidos durante o tempo livre, e acabaram ficando para a empresa … Nos outros dois exemplos que citei logo acima, o Flickr e o restaurante, eles foram criados pelos donos da empresa “durante o tempo livre”, então permaneceram sendo projetos da empresa, porém mudaram o foco dela no momento em que estavam criando os negócios.

A dúvida é: o tempo é livre para se dedicar ao projeto que mais agradar o funcionário, desde que seja desenvolvendo algo para a própria empresa ? Se for isso, é uma bela forma de “agradar” a gregos e troianos, não é mesmo ? 🙂

O funcionário faz “o que quer”, mas a empresa ainda fatura com isso. 😉

Num primeiro momento imaginei que o conceito de “20% do tempo livre” era justamente isso, livre, totalmente livre. Se a pessoa quisesse dedicar o seu tempo a algum outro projeto da empresa, tudo bem, mas se fosse criado algo próprio, seria dela. Isso acabou não ficando muito claro para mim …

Mas … e se mudarmos o foco do livro ?

Agora lhe faço uma proposta: compre o livro, leia-o, mas leia-o com “outros olhos”, ao invés de focar no conceito “conceder 20% do tempo aos meus funcionários” (ou “como chegar no meu chefe e apresentar essa ideia ?”, hehehe), leia pensando que este é um guia – um excelente guia ! – de como criar um negócio próprio, em seu tempo livre. Opa, já vi que lhe agradou ! 😀

Sério ! A ficha caiu apenas quando conclui a leitura e comecei a ver quais seriam os principais pontos a serem abordados neste comentário. Foi quando uma luz se acendeu e me toquei disso. “Esqueça” o lado “vou pedir 1 dia da semana para o meu chefe” e encare tudo o que foi apresentado em “A doutrina dos 20%” como sendo um dos melhores guias que já li para a criação de um ativo em seu tempo livre.

É impressionante como o que foi ali apresentado cai feito uma luva nesta proposta. De verdade ! Todos os exemplos, os caminhos, as dificuldades, os “atalhos”, e um ótimo último capítulo (de conclusão) onde os principais pontos são destacados.

Não era você que estava reclamando que não sabia como fazer para encontrar tempo (e meios) para criar um novo ativo ? Para se dedicar àquela ideia fantástica que poderá lhe proporcionar a Independência Financeira ? 😉

Acredito que a leitura deste livro possa lhe ajudar, e muito, nesta empreitada.

 

A doutrina dos 20%

Nota do Site:
5 Moedas

A doutrina dos 20%
Ryan Tate

Editora: Campus
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 200
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Compre seu livro no Submarino