Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

A taxa SELIC vai aumentar ainda em 2018 ?

Pergunta:

Boa tarde.

Eu acompanho seu canal no youtube sobre investimentos, eu tenho alguns, porém eu gostaria de tirar uma dúvida a respeito da taxa selic.

Eu estou afim de investir um valor em renda fixa, porém, como a taxa selic está baixa, a minha rentabilidade não é grande, mesmo sendo superior a poupança, mas, analisando um cenário que está por vir, na sua opinião, a taxa selic tende a aumentar ainda esse ano ou ano que vem?

Grato pela colaboração

Resposta:

Bom dia Lucas,

Olha … sendo bem sincero, este é um trabalho pra lá de complicado de se fazer. Acertar como irá se comportar a SELIC, no curto prazo, é tarefa praticamente impossível de ser feita.

Quer um exemplo ? Há poucas reuniões, era dado como certo que o COPOM cortaria a taxa vigente. 101% de certeza que ela sairia dos 6,5% para 6,25%. Era o que dizia a ata da reunião anterior, era o que dizia o presidente do BC a cada entrevista ou oportunidade de falar que aparecia. A taxa cairia e cairia.

O que aconteceu ? Mantiveram …

Foi um Deus nos acuda !

Foi na reunião de maio, antes da greve dos caminhoneiros e ainda no “início” da arrancada do dólar (estava em R$3,67). A alta do dólar foi a justificativa para a manutenção.

Mas porquê estou falando isso ? Para mostrar que as decisões sobre a taxa são mais complexas do que podemos imaginar … Mesmo quando era certo que elas seriam alteradas, acabaram não sendo.

Pois então … como dizer se elas irão, ou não, aumentar até o fim do ano ? A meu ver, impossível … 🙁

Te pergunto: queres investir em renda fixa, correto ? A tua dúvida é se o investimento ocorrerá entre um que seja atrelado à SELIC, ou um pre fixado ? Ou ela é sobre investir, ou não investir ? Ou apenas por curiosidade ?

Infelizmente não temos controle algum sobre o que vai acontecer com a taxa. Se você quer ter plenos poderes sobre a rentabilidade de um investimento em renda fixa, te sugiro olhar com carinho para o Tesouro Prefixado e para o IPCA. São as únicas alternativas de investimento que te deixam planejar com 100% de certeza o que ocorrerá no período em que a grana estiver aplicada. 😉

No Tesouro Prefixado, você sabe exatamente quanto dinheiro resgatará no vencimento do título. No Tesouro IPCA, você sabe exatamente qual será o poder de compra do dinheiro que resgatará no vencimento do título. Qualquer investimento em renda fixa do tipo pós (Tesouro SELIC, Poupança, fundos de renda fixa, etc), só te permitem saber o que está acontecendo no momento do aporte. Nada mais …

Eu sei que é um pouco desconfortável, mas é a realidade. 🙂

Minha sugestão: separe uma parte do capital disponível para investimento (portanto, nada de mexer no que for do colchão de segurança) e direcione ao Tesouro IPCA e/ou Prefixado. Desta forma você aumenta a rentabilidade da carteira e além de te ajudar a ter um pouco mais de previsibilidade sobre o comportamento do patrimônio.

Agora, uma sugestão extra, que pode vir a ser um choque de realidade ? Separe parte do teu capital e destine ao investimento em ações. Sim … eu sei que você falou apenas sobre renda fixa. E não, não estou louco. 😉

A migração para a renda variável, para a Bolsa, é item obrigatório em todo e qualquer plano de investimento. A queda na taxa de juros é a “culpada”. Você mesmo falou sobre a queda na rentabilidade. (in)Felizmente esta é a nossa nova realidade, e confesso que torço para que permaneça sendo por muitos e muitos anos.

Somente uma política de juros “baixos” é que permitiria que nossa economia pudesse crescer de verdade.

Se a consequência para isso é um retorno mais baixo para os investimentos mais tradicionais e seguros, como os de renda fixa, eu aceito com um largo sorriso. 😀

Comece com pouca coisa … 5%, 10%, 15% do teu patrimônio, somente para ir sentindo na pele os efeitos da volatilidade, para ver se você tem “estômago” para o vai e vem das cotações. 🙂

Mas comece. Coloque a ponta do pé neste vasto oceano, ao menos para sentir a temperatura ! 😉

Se tiver interesse de saber como fazer isso, posso lhe ajudar. Será um prazer ! 😀

Abraços !

Podemos usar o Tesouro SELIC para o COE do Clube ?

Como você já sabe, estamos propondo uma ferramenta de investimento que é capaz de garantir a proteção de 100% do capital originalmente investido, tirando proveito da alavancagem oferecida pelas opções para tentar um retorno interessante, sem arriscar o nosso suado dinheirinho. Você já viu o post onde falo sobre a criação de um COE do Clube ? Leia !! 😉

A ideia é bem simples: colocaríamos o dinheiro disponível para a estratégia em um investimento de renda fixa e operaríamos com opções (CALL e PUT) somente com o rendimento por ele gerado. Risco zero para o capital original, com a possibilidade real de ganho.

Dizer 100% livre de risco, operando com opções (e é 100% MESMO), pode parecer meio contraditório … Mas tudo bem. 🙂

No post onde falo sobre a sugestão, e peço que você participe, dando sua opinião sobre a forma com que deveremos trabalhar, existe uma questão importante: onde investiremos o dinheiro. Onde colocaremos o capital original, para que fique protegido e nos permita usar o rendimento mensal.

Lendo as sugestões que já foram enviadas, me chamou a atenção a quantidade de pessoas que indicaram o Tesouro SELIC. E isso me assustou …

Por quê ? Por um simples motivo: ou as pessoas estão pensando em colocar uma grana considerável na estratégia, ou não entendem o funcionamento básico do Tesouro Direto … E não, o valor sugerido não tem sido elevado. 🙁

Qual é a movimentação mínima para o Tesouro Direto ?

Esse é um assunto que já foi amplamente abordado aqui no Clube, mas quando a coisa é importante, não custa nada falar mais uma vez. 🙂

A movimentação mínima que podemos fazer com um título do Tesouro Direto, seja ele SELIC, IPCA ou Prefixado, é de 0,01 título. O mínimo é o equivalente a 1% do valor original do título.

Como precisamos descartar o IPCA e o Prefixado, por não terem as características necessárias para o tipo de proposta que fizemos (eles não são renda fixa “fixa”), sobrou apenas o SELIC. O problema, é que 1 título SELIC é negociado hoje por R$9.569,80

Portanto, a movimentação mínima que podemos fazer com ele é de … R$95,69

Um valor bem elevado para a ideia de criarmos o nosso COE. Concorda ?

Se formos no “aporte mínimo” proposto, o valor “médio”, de R$3 mil, isso seria o equivalente a mais de 3% do aporte inicial. E quanto rende o Tesouro SELIC hoje ? Aproximadamente 0,4% ao mês … Ou ainda, algo próximo a R$12

Resumo da ópera: o Tesouro SELIC, nestas condições, não seria viável.

Ou precisaríamos aumentar o aporte inicial; ou precisaríamos realizar operações de 8 em 8 meses; ou mensal, mas perdendo parte do rendimento e talvez do capital original; ou … escolher outro tipo de investimento em renda fixa para a estratégia.

Como a ideia é de ser algo colaborativo, onde todos podem participar e dar suas sugestões, pergunto: o que fazemos ? 🙂

Mudamos a proposta original, de modo a permitir que o TD SELIC possa ser usado, ou é realmente o que eu acho que deve ser feito e descartamos ele da lista ?

Mas o ponto mais importante de todos: você entendeu porquê ele não poderia ser usado ?

Vamos fazer um COE do Clube ?

Você certamente já ouviu falar desse tipo de investimento. Não ? Talvez só não esteja ligando o “nome à pessoa” …

Quer ver ?

COE é um Certificado de Operações Estruturadas. Traduzindo: é um tipo de aplicação que protege o capital investido, normalmente 100% do todo, proporcionando rendimento em determinadas circunstâncias. Você provavelmente já viu o seu gerente do banco oferecendo um de algum tipo …

Eles existem nos mais variados formatos: existem COEs que se valorizam com a alta do dólar, outros com a queda dele. COEs que ganham com a alta da Bolsa, outros com a queda dela. COEs que ganham com a alta da Bolsa americana, outros com a queda dela … Bom, acho que você já entendeu que existem muitos possibilidades. 😉

Basicamente é um investimento que vai te garantir que depois de um determinado período, onde o dinheiro ficará preso na aplicação, você poderá resgatá-lo com um determinado nível de rendimento, ou se a “aposta” der errado, com o capital originalmente investido. É … existe um “teto” para o rendimento, um valor máximo que pode ser ganho nesse tipo de operação.

Por exemplo, há alguns dias vi um COE que tinha 2 anos de duração e que te entregaria das duas uma: ou o dinheiro investido, caso tudo dê errado (a aposta do gestor, a direção do mercado, ou o que quer que seja …) ou um rendimento máximo de 25%. Isso, o máximo do máximo do máximo que essa aplicação poderia te proporcionar seria um retorno de 25% pelo período de 24 meses …

Bom ? Ruim ? Depende do ponto de vista. Afinal de contas você estaria com o capital original garantido e protegido. Olhando os rendimentos passados da renda fixa, onde até pouco tempo tínhamos 14% ao ano, 25% em dois pareceria piada … Hoje, com os 6,5% a coisa é um pouco diferente.

Como disse, o seu gerente provavelmente já deve ter te oferecido algum. Já ?

Um investimento pronto, onde você entrega o seu dinheiro, em troca de uma taxa de administração, e no final do período da aplicação você resgata a grana. Seja a original … Seja a reajustada … Sem preocupação, sem muito trabalho, sem … aprendizado.

Por isso, achei que seria um exercício interessante a ser realizado por nós, em conjunto. 🙂

Que tal criarmos um COE, com as nossas próprias mãos, para ver como a coisa funciona. Fazer um COE “artesanal”, onde escolheremos quem será o “garantidor” do $$$ original. Onde escolheremos quem será o veículo que poderá potencializar o retorno do investimento. É … Se fizermos o nosso próprio COE não teremos um limite máximo de retorno … 😉

O que você acha ? Topa embarcar nessa comigo ?

Não, eu não estou te oferecendo nenhum tipo de investimento. Não, eu não estou te oferecendo nenhum tipo de serviço de administração de patrimônio. Não, eu não vou mexer com o seu dinheiro. Você é que fará isso. 😀

A ideia é aprendermos como funciona essa “mistura” de mercados na prática, botando a mão na massa e com isso passar a entender o que realmente influência as coisas.

O que será preciso ?

Antes de mais nada precisamos escolher qual será o investimento em renda fixa onde deixaremos o dinheiro. A ideia é que seja um que ofereça rendimento diário ou mensal, tanto faz … Mas que seja um que me permita fazer o resgate do rendimento mensal a cada mês que passar e proteja o capital original. Um investimento que me permita resgatar o valor, por menor que seja, do rendimento daqui um mês para poder fazer a operação do mês que vem.

Qual você sugere ? (deixe sua sugestão nos comentários !!)

Depois disso, precisaremos tomar uma decisão em relação ao investimento deste rendimento obtido com a renda fixa. Neste momento você já entendeu/enxergou que é ele quem garantirá o capital original e que irá gerar o dinheiro que será usado em nossas operações. Correto ?

Eu acredito que o ideal é usarmos opções … Afinal de contas ela possuem um baixo valor mínimo de investimento e oferecem uma bela alavancagem para os ganhos. E para aumentarmos as chances, opções de um ativo com bastante volatilidade e liquidez.

É … vamos de Petrobras !! 😉

A minha ideia é comprarmos opções de PETR4, com vencimento no mês seguinte ao da série atual. Exemplo: o próximo vencimento ocorrerá no dia 16 de julho, então usaríamos opções com vencimento em 20 de agosto.

Ok … Além disso, precisaremos decidir se faremos algo no mais puro e completo modo automático, compraríamos CALL e PUT de PETR4 no dia do vencimento da série atual. Seria algo como, segunda-feira venceram as opções F e R, portanto compraríamos opções das séries H e T, equidistantes da cotação atual da ação. Algo como 15%, 20% de distância …

Ou, compraríamos apenas CALL ou apenas PUT, de acordo com a situação gráfica da ação, tentando acertar a próxima direção das cotações. Isso poderia potencializar os ganhos … mas afastaria muitos interessados no exercício.

Concorda ?

Usaríamos uma corretora que ofereça uma corretagem barata, que não cobre pelo serviço de custódia. Afinal o rendimento obtido pelo investimento inicial tenderá a ser pequeno (o valor mensal) e se não fizermos isso, todo o rendimento seria “comido” pelas taxas … Além disso, se o investimento de renda fixa ficar “fora” da corretora, precisaremos que ele esteja em um banco que não nos cobre pelo TED, que ofereça a transferência entre contas (banco – corretora) de graça. 🙂

Um outro ponto: qual deve ser a quantia original a ser investida ? R$1 mil ? R$5 mil ? R$10 mil ?

Se o valor inicial for muito pequeno, o rendimento dele não será suficiente para realizar as operações com Opções …

Se o valor inicial for muito alto, afastará muitos dos interessados no exercício …

Agora é com você !

Preciso que você me diga:

#1 Qual será o investimento em renda fixa a ser usado ?

#2 Modo automático ou “caça reversão” ?

#3 Qual o capital inicial a ser usado ?

#4 Sugere que usemos algum outro ativo que não seja a Petrobras ?

#5 Concorda com a ideia de que devemos atacar movimentos de alta e de queda ? Ou acha que devemos ir somente numa única direção ?

Fazer R$5 mil mensais com R$300 mil, tem como ?

Pergunta:

Zé, meu sogro vai sair da empresa que trabalha recebendo um incentivo de 300mil. Ele poderá se aposentar daqui 3 anos e não tem intenção de trabalhar novamente. Pergunto: Qual seria a melhor aplicação para que ele possa realizar retiradas mensais de 5mil até que se aposente?

Resposta:

Bom dia Helder,

Você uma resposta sincera, ou uma que deixe “confortável” ?

Infelizmente não existe nenhum investimento disponível para que o investidor “comum” possa investir R$300 mil e obter um retorno mensal de R$5 mil …

Todos os tipos de investimento disponíveis, os do tipo renda fixa, irão te oferecer um rendimento muito inferior a isso.

Exemplo ? Um que te renda 100% do CDI ou o Tesouro SELIC. Ele te renderá algo próximo a 0,43% ao mês. Sobre uma aplicação de R$300 mil isso daria apenas R$1.300 … quase 25% do que você gostaria que rendesse. 🙁

Ah, você poderia dizer que pegaria o rendimento e iria “mordendo” o original para completar os R$5 mil. Correto ? Se fizer isso, em pouco mais de 5 anos terá acabado com a grana … Portanto essa não é uma solução viável.

Poderia te dizer: “Pegue essa grana e invista em algum negócio, abrace seu lado empreendedor !”, mas como você mesmo disse, ele não tem mais vontade de trabalhar depois de se aposentar. E acredite, se for empreender, trabalhar é o que mais fará. 🙂

Imóveis para aluguel ? A não ser que tenha real experiência na área, e faça imóveis simples, para um público de menor renda, dificilmente chegará perto dos 2% que seriam o objetivo ideal para obter os R$5 mil mensais.

Só nos restaria a renda variável. Mas como o próprio nome nos diz, ela varia. E sem a existência de alguma experiência e de uma estratégia eficiente, nada feito. Poderia te dizer “Use o Double PUT Double CALL, o rendimento médio oferecido por ele se aproxima do desejado pelo teu sogro !!“, pois sei do poder e da constância de resultado por ele oferecido. Mas na situação citada, um aposentado, que PRECISA ter o dinheiro na mão, todos os meses, faça chuva ou faça sol ? Não … esse é um risco que infelizmente ele não poderá correr.

Uma coisa é você usar uma estratégia como essa enquanto está formando seu patrimônio, ou então com outras fontes de renda que poderiam vir a complementar o orçamento. Mas, depender única e exclusivamente dela, sendo aposentado? Não …

Portanto …

Infelizmente precisarei repetir o que falei no início: não existe nenhum investimento disponível para uma pessoa aposentada, sem outras fontes de renda, que faça com que R$300 mil gerem R$5 mil mensais. É uma verdade desagradável que ninguém gostaria de ouvir … 🙁

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Como diminuir as perdas do meu Tesouro Prefixado ?

Pergunta:

Bom dia!

Preciso de ajuda, tenho investimento no Tesouro Prefixado 2025 no valor de R$5.130,37 e hoje, aproximadamente um mês após investido, o valor bruto está em R$4.930,09. Sou iniciante em investimentos, por isso estou na dúvida se devo manter até o vencimento, ou melhor resgatar e ter menos prejuízo? Pelo que entendi, o Tesouro Prefixado é indicado para longo prazo, que nesse caso é o que desejo.

Obrigado desde já.

Resposta:

Bom dia Adriano,

Então tenho uma boa notícia pra ti: você pode ficar tranquilo !! 😀

Antes de qualquer coisa, o que é um título prefixado ? Nada mais é do que um investimento onde você entra já sabendo quanto irá receber no momento do resgate. Sim, na hora que você inicia o investimento em um Tesouro Prefixado você já sabe exatamente quanto receberá na data do vencimento do título.

Sem flutuações, volatilidade ou preocupações. Tudo preto no branco. 😉

Se na hora que colocou a grana lá, foi informado que você receberia *10% (apenas para ilustrar o exemplo), é isso que você receberá até o momento do resgate: 10% ao ano.

O problema é: conforme o tempo vai andando, e as condições de mercado vão se alterando, o título que você comprou/investiu vai sofrendo ajustes conforme o “desejo” do mercado. Pode ser que hoje esteja pagando um pouco mais de 10% ao ano … Pode ser que na semana que vem ele esteja pagando um pouco menos de 10% ao ano …

Mas o que importa é que se você mantiver o título em seu poder, até o dia do vencimento (que no seu caso é no dia 01/01/2025), receberá o rendimento prometido na hora em que você fez o investimento.

Por exemplo, hoje ele está entregando 10,54% ao ano. Quanto foi que você recebeu ?

A sua “perda” – entre aspas mesmo – não existirá se você mantiver o título até o vencimento. Ela somente acontecerá se você fizer o resgate antecipado do título, se você vendê-lo no dia de hoje.

Esse é um problema que muita gente que entra no Tesouro Direto acaba não sabendo …

Achando se tratar de um investimento em renda fixa como qualquer outro, acha que o dinheiro lá aplicado está 100% garantido a todo e qualquer momento, que receberá o valor acordado, resgatando o título quando bem entender.

Não … Somente o Tesouro SELIC apresenta estas características. O Tesouro IPCA e o Prefixado variam de acordo com as condições de mercado. De acordo com as taxas praticadas no dia a dia.

Portanto, como eu disse, fique tranquilo ! Se você ficar com o título até o vencimento, receberá o rendimento prometido e não terá perdido dinheiro. 😉

Poderá ser um pouco incomodo olhar o valor dele abaixo do teu original ? Sim … Mas ele está lá, garantido.

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !