Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

O que seria o barbell de Taleb ?

O post abaixo foi publicado em abril de 2015.

Leia e depois me diga: houve alguma mudança considerável de lá pra cá ?

—–

Como falei em meus comentários sobre o excelente “A lógica do cisne negro“, se fosse para resumir, resumidamente, todo o seu conteúdo, eu usaria somente uma palavra: barbell.

Mas o que seria o barbell ?

Uma estratégia simples, segura, que busca obter um retorno (relativamente) baixo na grande maioria do tempo, mas que em determinadas oportunidades teria a chance de nos surpreender. 🙂

A sugestão dada por Taleb é a mais simples possível: compre 90% do seu patrimônio em títulos do tesouro e os 10% restantes em opções. Desta forma você estaria seguro, por causa da “isenção de risco” do investimento no Tesouro, garantindo um retorno lento e constante, mas sujeito a certas “explosões” de retorno em momentos específicos do mercado.

Refleti bastante sobre como implementar esta estratégia aqui no Brasil … E confesso que não sei se teríamos muitas chances a nosso favor não …

Por quê ? Simples: nosso mercado de opções é muito focado no curto prazo. Dificilmente encontramos opções com mais de 3 vencimentos de distância (e até mesmo isso já é raro, nas mais líquidas). Para que a estratégia pudesse tirar proveito da imprevisibilidade, de verdade, o ideal seria que usássemos opções mais distantes, que poderiam (ao menos) ter a chance de serem impactadas por um movimento mais forte.

Se usarmos opções de prazo mais curto teríamos um gasto constante com a compra destas opções, o que drenaria o capital aplicada na renda fixa. A ideia de comprar uma opção distante (tanto em preço quanto em tempo) serve para evitar este custo recorrente.

Mas só isso ?

Então é só isso ? Comprar títulos e opções ? Posso dizer que sim, desde que você tenha em mente que por “opções” me refiro a PUTs e CALLs …

Claro ! Se você quer tirar proveito de eventos inesperados em bolsa, precisa estar preparado para aproveitar tantos os de alta quanto os de baixa. E sim, a maioria das pessoas pensa somente na compra de CALL (para tirar proveito das altas) para esta situação.

A posição em renda fixa estará lá, firme e forte, rendendo um pouco a cada mês que a operação estiver viva. Enquanto isso o valor das opções irá variar, ao sabor das gregas. 😉

A expectativa de quem adota esta estratégia é de que no decorrer da operação um movimento muito forte aconteça, algo parecido com o que aconteceu com a PETR4 no ano passado … Onde vimos ela subir 100% de março à setembro, para depois vermos ela perder quase 70% de seu valor até março deste ano.

Quem adotou a estratégia barbell, conseguindo encontrar opções distantes (no tempo e no valor), pode ver a validade desta ferramenta. 🙂

E você, já usou a estratégia barbell em algum momento ? Ou ainda melhor, consegue enxergar outras possibilidades para montarmos ela ?

Está interessado em participar do curso Iniciando Seus Investimentos ? (ISI !)

Como você já sabe, venho desenvolvendo nos últimos meses um novo curso para vocês, amigos e membros do Clube. 🙂

Um curso que trará de volta uma das séries de posts que mais sucesso fez aqui no site, o Iniciando seus Investimentos. Lembra ? Uma série de textos, voltados ao início da jornada que tanto nos encanta. Textos publicados na origem do site, há mais de 10 anos. Como o tempo voa … 😀

O motivo para eu trazer este tema “de volta” ? (não é bem de volta … pois ele nunca deixou de ser abordado)

Percebi que havia uma necessidade, um interesse crescente de boa parte dos leitores que chegam diariamente ao site, de material voltado à Educação Financeira de base. Sim, muitos que são recém chegados neste espaço, vieram em busca de informações sobre o início de seus investimentos. Sobre como começar, porquê começar, por onde começar. Querem saber quais são as alternativas de investimento disponíveis para o perfil de investimento delas (iniciantes), quais os riscos, vantagens e desvantagens de cada tipo de investimento existente. Muitos buscam um auxílio na hora de criar um planejamento financeiro, ou na hora de traçar suas metas e objetivos, ou ainda qual o tipo de investimento a ser usado para um determinado cenário e qual deve ser evitado.

Coisas que para muita gente pode parecer básico demais … Mas que para uma GRANDE parte da população é um grande mistério. E se você é um dos que pensa que é algo “muito simples”, lembre-se do seu começo … quando esse tipo de informação e conhecimento ainda não fazia parte do seu dia a dia.

Tudo passa a ser simples depois de aprendido, depois de conhecido, depois de compreendido. Mas e para quem ainda não teve a oportunidade de conhecer, de aprender ? E o mais legal de tudo: sei que para muitos de vocês, que consideram isso o “básico”, o Clube foi a porta de acesso à informação necessária para tornar isso uma realidade. 😀

Sei que para muitos de vocês, foi justamente a série “Iniciando seus Investimentos” que possibilitou dar os primeiros passos no mundo dos investimentos. E é por isso que estou trazendo ela de volta, mas agora em formato de curso.

A preparação do conteúdo está na reta final, em poucas semanas estará tudo pronto e finalmente poderei disponibilizar as aulas a todos os interessados. Pode ter certeza que tudo está sendo preparado com o mesmo carinho e dedicação de sempre, aquele “toque especial” que você sabe que somente o “Zé” se preocupa em trazer aos seus textos.

Nada de economês, nada de enrolação, tudo sempre indo direto ao ponto, de forma simples e descomplicada. Sempre pensando em facilitar a compreensão do que está sendo apresentado. 😉

Hoje eu gostaria apenas de compartilhar essa informação com você. Gostaria de prepará-lo para o que está por vir. 😀

Vou aproveitar a oportunidade para abrir uma lista de pré inscrição, uma lista VIP de interessados no curso. Basta você deixar seu nome e seu e-mail, para que eu possa entrar em contato contigo, passando mais detalhes sobre o curso e permitindo que avise (em primeira mão) quando ele estiver disponível.

Pode ficar tranquilo que não será enviado nenhum tipo de spam, a lista servirá apenas para facilitar o contato entre vocês, interessados, e eu. 🙂

Ah ! Aproveito para pedir um favor também … Se você conhece alguém que PRECISA desse tipo de conteúdo e orientação, indique o curso a ele. Você pode indicar este post para que ele também faça a sua pré inscrição. Afinal de contas, a intenção do curso é ajudar o máximo possível de pessoas, ajudar todos que desejam ampliar seus conhecimentos sobre investimentos e dar um rumo em suas finanças pessoais.

E pode ficar tranquilo … será 100% acessível e pensado na realidade dos que mais precisam deste tipo de conhecimento. Longe das maluquices que tenho visto surgir ali e acolá. 😉

Vamos lá, preencha o formulário abaixo e aguarde as novidades chegando em seu e-mail. 😀

 

Lista VIP para o Iniciando Seus Investimentos (o método ISI !)

* obrigatório




Como bater o Tesouro SELIC ?

Essa é a pergunta do momento para muitos participantes do mercado.

Todos querem saber como conseguir obter um retorno superior ao apresentado pelo Tesouro SELIC. “Sabe como é, né Zé … 6,5% ao ano é dureza !!!

Claro que eu sei. Sou um dos que mais fala isso !! 😀

6,5% ao ano de retorno é dureza … Mas você estaria preparado para fazer o necessário para obter um rendimento superior ? Estaria pronto para bater o Tesouro SELIC ?

Quem tudo quer, nada tem

A coisa é relativamente simples: o Tesouro SELIC é hoje o investimento “sem risco” do mercado. É ele que vem sendo usado como baliza por um grande número de pessoas. Já vejo algumas até mesmo deixando de citar o CDI e usar o Tesouro SELIC como alvo a ser batido. 🙂

Se eu acho isso interessante ? Olha … acho ! É mais palpável para o investidor comum olhar para algo “físico”, que todos têm acesso, do que um número puro e simples como o CDI. Portanto, considero natural as pessoas terem como objetivo obter retornos acima do apresentado por ele. 😉

Bom, por ser um investimento sem risco … ele acaba sendo o ponto de partida. Lembra daquela máxima ? “O lucro é proporcional ao risco” ? Pois então …

Não tem como você querer encontrar algo que renda muito, apresentando o mesmo nível de risco. Ou tem ?

Sim, tem. Só que para aumentar o lucro, você precisará abrir mão de algo …

Se aceitar abrir mão da liquidez, por exemplo, você poderia comprar Tesouro IPCA !

Se aceitar ficar com o dinheiro preso no investimento até 2024, pode comprar um que vai te entregar IPCA + 4,16% ao ano ! (assumindo que a projeção para 2019 seja de 4,5% para o IPCA, obteria um retorno de 8,66% !)

Se você aceitar ficar um pouco mais de tempo, até 2035, por exemplo, poderia obter IPCA + 4,53% ! (seguindo a lógica anterior, 9,03% no ano)

Só que como eu disse, você ficaria com o dinheiro “preso” no investimento. Não é literalmente preso, por isso as aspas … Mas se você for vender, terá que se adequar às condições de mercado no momento da venda. E isso pode se traduzir em uma perda do capital investido.

Lembra ? Você abriu mão da liquidez por um prêmio maior ..

Agora, se você aceitar um pouco mais de risco, poderia inserir um pouco de renda variável na carteira. Sejam Ações, FIIs (Fundos de Investimento Imobiliário), câmbio, etc etc etc.

Poderia ir para algum investimento de renda fixa também. Com liquidez e tudo. Só que dai precisaria ser de um banco menor (mais arriscado que os títulos do Tesouro ou de um investimento em renda fixa de um bancão, mas ainda protegido pelo FGC), ou de uma empresa que lançou seus títulos no mercado.

Mas, infelizmente, com liquidez, isenção de risco, baixo capital, facilidade, etc etc etc, é o Tesouro SELIC mesmo.

Não tem mágica ! Você não tem como querer um investimento que apresente as mesmas características, oferecendo um retorno maior.

Você precisa abrir mão de alguma coisa.

Você precisa abandonar algo … Nem que seja a sua zona de conforto !

Por exemplo, venho insistindo há mais de ano que é preciso injetar ao menos uma parcela de “risco” na carteira. Você precisa destinar parte do seu capital ao investimento em Bolsa. O que você fez neste sentido ?

Já alocou algum capital lá ? Já ao menos sabe como fazer isso ? Foi atrás de informação e conhecimento para tal ? Já ofereci e volto a oferecer a minha ajuda neste sentido através do Minha 1x na Bolsa.

Quer bater o Tesouro SELIC ? Sim, existe como !! Você só precisará abrir mão da liquidez, aceitar um pouco de risco, ou simplesmente abandonar a zona de conforto … Você escolhe aquilo que considera melhor, que acha mais fácil.

Só não pode continuar achando que conseguirá os já saudosos 1% ao mês, sem fazer nada para “merecer” isso. 😉

Mas me diga: o que você já fez para conseguir recuperar parte dos rendimentos “perdidos” por conta da queda na taxa de juros ?

No Tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança ?

Pergunta:

Boa tarde Zé, fiz algumas simulações no site do tesouro direto e até o momento não notei a vantagem de trocar a poupança pelo tesouro SELIC, ao menos para quem tem pouco dinheiro e pretende usar no curto/médio prazo. No tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança?

Resposta:

Bom dia Vinicius, tudo certo ? 🙂

Uma hora as pessoas conseguirão entender o “x da questão”, e você me mostra que sim, muita gente enxerga o outro lado da moeda. Obrigado Vinicius !! 😉

Sim, como falei no post “O Tesouro Direto é realmente tão mais vantajoso que a Poupança ?” o lado rentabilidade da coisa, para pequenos valores, é indiferente para a poupança e o Tesouro SELIC. Sim, dá na mesma !! (se não acredita, leia o post indicado)

E eu pergunto: não é justamente para valores menores que eu indico a poupança ? Não é justamente para quem não conseguiu atingir os quase R$100 necessários para comprar uma fração de um título do Tesouro que eu indico a poupança ? E ainda assim, cheio de ~”veja bem” …

IR, custo de transferência, taxa de custódia, aporte mínimo, etc etc etc …

E você lembrou de um outro ponto BEM importante: a liquidez.

Não, a liquidez do Tesouro Direto não é igual à da poupança. Não é instantânea como a dela.

Quando você solicita um resgate do investimento no Tesouro, ao vender os seus títulos em carteira, o crédito do dinheiro na conta ocorrerá apenas em D+1. O que isso quer dizer ? Simplesmente que ao vender o seu título hoje, a grana só entrará na sua conta amanhã.

A caderneta de poupança é um investimento do tipo D+0. É o único investimento que oferece isso ? Não, não é … Existem diversos fundos de renda fixa que oferecem. Existem diversos CDBs que oferecem. Mas o Tesouro Direto, o queridinho da torcida do Corinthians é D+1, grana na conta somente no dia seguinte.

Além disso … existe a possibilidade de em um determinado momento o sistema, a negociação de títulos do Tesouro Direto ter sido congelada. É, isso acontece.

Em momentos de maior volatilidade, como a que foi vista durante a greve dos caminhoneiros, as negociações com títulos do Tesouro são congeladas e ninguém pode fazer nada. Precisa do dinheiro que está lá ? Dançou … espere o mercado voltar à ativa.

E olha que naquela ocasião foram 3 dias (se não estou enganado) sem negócios. Ok, o Tesouro consertou isso, e agora, mesmo quando ele está fechado, você pode deixar sua ordem de venda para que ela ocorra quando os negócios voltarem ao normal …

Mas a grana continuará caindo na sua conta apenas em D+1

Portanto, para quem sente a necessidade de liquidez imediata, daquela pediu levou, o Tesouro Direto não é a alternativa mais indicada. Existem algumas possibilidades que atendem esta necessidade, como eu já disse: caderneta de poupança, CDB, fundos de renda fixa … Mas não o Tesouro Direto.

Sim, use o TD !! Sim, use a poupança !! Sim, use o CDB !! Sim, use um fundo de renda fixa !! Mas cada um dentro da sua realidade, da sua possibilidade, da sua necessidade !! 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !

SELIC = 6,5% !! Como ficarão seus investimentos ?

*Texto originalmente postado em 22 março de 2018, mas que é de leitura obrigatória neste momento em que o COPOM mantém a taxa nos mesmos 6,5% ao ano e dá a entender que isso será mantido por um longo período …

 

Ontem o COPOM divulgou a nova taxa de juros, a mais baixa de “toda a nossa história”. É, a SELIC agora é de apenas 6,5% ao ano !! 😀

Alguns comemoram … Outros reclamam … Cada um defendendo o seu. 🙂

Os que comemoram lembram que a queda permitirá que os bancos ofereçam ao público empréstimos mais em conta. Você acredita que isso seja possível ? Afinal a taxa oficial é de 6,5% ao ano … enquanto os bancos chegam a cobrar 15% ao MÊS de seus clientes !! 😯

É. É uma distorção louca e absurda. Nada que seja dito me faz entender o motivo e concordar com as justificativas que dão. A única plausível é que isso obedece as leis de mercado. Oferta VS Procura e ponto final. Oferecem por 15% ao mês, tem quem aceite … é isso que manterão.

Manterão até a hora (que a meu ver já mais do que passou …) em que o governo bater na mesa e colocar algum tipo de limite. Mas a cada dia que passa, tenho menos esperanças de ver taxas no mínimo “normais” sendo aplicadas. 🙁

Além disso a queda na taxa traz uma economia direta para o governo. Afinal de contas ela é usada em muitos dos títulos que ele “precisa vender” para pagar as contas que não param de crescer. O número exato eu não sei (até mesmo porque praticamente ninguém toca nesse assunto …), mas a economia do início dos cortes pra cá deve ser perto de R$100 bilhões.

E isso é MUITO bom. 😀

Já na outra ponta, a dos que reclamam da queda … estão os investidores. O pessoal que aplicava suas economias em investimentos de renda fixa, com risco “quase zero”, e que estavam acostumados a obter lucro mensal próximo a 1%.

É … ficamos mal acostumados. Não era preciso fazer nada. Não era preciso correr riscos. 1% ao mês de retorno era algo habitual, fácil de ser encontrado. Hoje a coisa mudou completamente e o rendimento obtido na renda fixa apresenta outra realidade aos investidores.

Por exemplo … Se você tiver um Tesouro SELIC em mãos, que hoje te paga 6,5% ao ano, receberá depois de 1 ano de aplicação um retorno de 6,2%. (0,3% é a taxa de custódia que o Tesouro cobra) Com 1 ano de vida, essa aplicação estará dentro da faixa de 20% de IR sobre o lucro, então os 6,5%, virarão 5,20%, que virarão 4,90% por causa da taxa que citei.

Sabe quanto será o seu retorno mensal (aproximado, estou arredondando tudo para facilitar as contas) com isso ? 0,4% ao mês … 😯

Isso mesmo. Uma queda de 60% no rendimento ao qual muitos de nós estávamos acostumados.

Mas a coisa não para por aqui …

Poupança ? 70% da SELIC, portanto 4,55% ao ano. 0,38% ao mês. (entendeu porque eu tenho falado que a poupança não é tãããão ruim assim quando comparada ao Tesouro SELIC ?)

CDB com rendimento de 100% do CDI ? 5,2% ao ano. 0,43% ao mês. (lembrando que não é em qualquer lugar que você encontrará um CDB que pague isso …)

LCI/LCA ? Pagando em “média” 85% do CDI (quando é um bom LCI/LCA), 5,53% ao ano. 0,46% ao mês.

Tesouro IPCA ? Não tem ligação com a SELIC e vem oferecendo algo próximo a 5% ao ano + IPCA.

Tesouro Prefixado ? Também não tem ligação com a SELIC e vem oferecendo algo perto de 8% para os títulos mais curtos e 9,5% ao ano para os mais longos.

Se for renda fixa “pura”, dificilmente conseguiremos encontrar algo que nos pague mais do que 0,5% ao mês. Neste momento tudo está rondando a região dos 0,4% ao mês

Entendeu porquê tenho insistido tanto para que você comece a cogitar a possibilidade de investir em renda variável ? Entendeu porquê insisto tanto para que você se dedique um pouco ao estudo sobre o investimento em Bolsa ? Entendeu porquê lancei o Minha 1x na Bolsa ? A situação atual EXIGE que você tenha ao menos uma parcela de sua carteira de investimentos alocado em renda variável … Pode ser em ações, FIIs, ETFs … o que te deixar mais confortável.

Por exemplo, em 2018, até hoje, o Ibovespa já subiu 11,22% ! Quase o dobro do que a renda fixa te entregará em 1 ano. (isso em pouco menos de 3 meses) Você poderia obter tal resultado, facilmente, através da compra de um ETF atrelado a ele. O BOVA11, por exemplo.

Claro … Renda Variável, como o próprio nome diz, varia. Não existe garantia de lucro e da mesma forma que subiu 11%, poderia ter caído 11%. Mas a rentabilidade que a renda fixa vem entregando praticamente obriga os investidores a destinar uma parte do patrimônio para esse tipo de investimento. É assim que funciona no mundo inteiro, no mundo onde as taxas de juros são mais baixas. Não haveria de ser diferente por aqui …

Você terá algumas alternativas de investimento ao mirar a renda fixa. Como disse, poderá ser em Ações, ETFs ou FIIs (que falei no começo da semana, lembra ?). São diversas alternativas e estratégias. Algumas mais arriscadas, outras nem tanto. Outras mais complexas, outras mais simples. Lembra do Double PUT Double CALL ? O meu método de investimento que usa Opções para ampliar o meu retorno em Bolsa ? Em 2018 ele já obteve um rendimento de 19,89% contra os 11,22% do Ibovespa.

É como falei antes: o investimento em renda fixa é muito fácil, muito simples, muito tranquilo. Você não precisa dedicar nenhuma atenção ou estudar algo mais profundamente. E enquanto pagava um retorno tão alto, era o queridinho de todos. Mas e agora, com o rendimento minguando … O que você acha de tirar a bunda do sofá e estudar um pouco mais sobre outras alternativas que poderão ampliar o retorno e complementar sua cesta de investimento ? 😉

Lembre-se que aqui no Clube existe vasto material sobre o assunto. Afinal de contas a renda variável (mais especificamente Bolsa e Opções) foi o tipo de investimento que escolhi para rentabilizar o meu patrimônio. 😀

Mas me diga … Com a queda na SELIC, o que você tem feito para manter o seu nível de retorno de outrora ? Gostaria de ver sua resposta ali nos comentários do post. Ok ? 🙂