Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Bolsa – Como investir nas melhores pagadoras de dividendo ?

Pergunta:

Bom dia Zé, sigo seu blog de perto, parabéns você está me ensinando muito.
Zé, gostaria de investir em ações que me tragam dividendos, quais vc me indicaria por favor? desde já agradeço.

Resposta:

Bom dia Adriana,

Sou eu que lhe agradeço. 🙂

Poder compartilhar o que consegui aprender nestes últimos 20 anos é simplesmente fantástico. Poder fornecer o tipo de informação que eu gostaria de ter acesso durante a minha jornada, ajudando os interessados, é extremamente gratificando. 😉

Sobre o investimento em ações que sejam boas pagadoras de dividendos, existem algumas estratégias que podem ser adotadas. 🙂

Mas antes de falar delas, uma coisa MUITO importante precisa ser dita: não existe como prevermos quais serão as melhores pagadoras dos próximos 6 meses, do próximo ano, da próxima década. A única coisa que podemos fazer é olhar quem vem se destacando como boa pagadora, e acreditar que elas manterão o ritmo no futuro.

Sim … Uma empresa que hoje paga um Dividend Yield (DY) de 10%, 15%, neste momento, pode não pagar nada no ano que vem … Não existe garantia alguma da continuidade. Mas … normalmente as boas pagadoras hoje, serão as boas pagadoras de amanhã. 😉

Exemplo, durante muitos e muitos anos, uma das empresas que se destacava nesse quesito era a Souza Cruz. Sim, cigarros … Mas os lucros por ela gerados, e distribuídos aos acionistas, era simplesmente fantástico. Outro setor que sempre se destacou foram as empresas de energia elétrica. Depois da lambança da Dilma, algumas saíram da lista, outras permaneceram.

Uma estratégia que alguns investidores usam é colocar em sua carteira as ações das 10 empresas que mais pagaram dividendos no ano anterior. Eles pegam a lista das empresas que mais distribuíram os lucros aos acionistas, pegam as 10 primeiras e colocam na carteira. No ano seguinte vendem as ações e voltam a comprar as 10 que se destacaram no ano. Um processo contínuo e que precisa de um acompanhamento de perto por parte do investidor.

Já outros … preferem escolher uma ferramenta mais simples e que faz isso por elas. 😀

Conhece os ETFs ? Pois então … existem os que se dedicam apenas às boas pagadoras de dividendos. 😉

Hoje existem 2 disponíveis: o DIVO11 e o BBSD11

Ambos tentam trazer pro investidor o melhor retorno possível através da compra de ações que costumam ser boas pagadoras de dividendo. Para você ter uma ideia, em 2018 o DIVO11 rendeu -8,83% e o BBSD11 -10,98%, ambos influenciados pelo atual momento da Bolsa brasileira. O Ibovespa cai -7,54%

Falando sobre pagadoras de dividendos … sabia que existe um índice de ações que acompanha elas de perto ? O IDIV, dê uma olhada na formação deste índice para que possas ter uma ideia de quem se destaca neste “universo”. 🙂

Você se lembra como funciona um índice de ações, não é mesmo ?

Então, neste momento você tem 2 alternativas: investir diretamente nas ações que mais te agradam, ou num ETF que te poupará de todo o trabalho. 😉

Pode ser que você queira escolher a dedo quem faz parte da sua carteira, olhar o IDIV pode ajudar bastante neste ponto. Ou então deixar o trabalho na mão de alguém, ETF, que fará o trabalho por ti.

Você já tem alguma empresa na “mira” ?

Espero ter te ajudado. 🙂

Abraços !

ps: não conseguiu entender direito o que apresentei neste post ? Dividendos, DY, índice de ações, ETFs, DIVO11, BBSD11 … tudo parece grego ? Se for o caso, sugiro que você dê uma olhada no curso Minha 1x na Bolsa, curso criado por mim para permitir que os interessados no investimento em Bolsa possam dar o seu primeiro passo. Nele falo sobre tudo isso e MUITO mais.

Devo considerar meus custos operacionais na formação do preço médio ?

Pergunta:

Considero os valores das Taxas e Emolumentos para a soma do prejuízo?? Estas mesmas posso deduzir para encontrar o lucro, quando ocorrer?

Resposta:

Bom dia Douglas ! Tudo certo ? 🙂

Sim ! Toda e qualquer taxa envolvida na operação (tanto na de compra, quanto na de venda), deve ser levada em consideração na hora de calcularmos o nosso preço médio.

Corretagem, taxas e emolumentos, presentes na nota de corretagem, devem ser usados na hora de determinar o preço de aquisição de uma ação.

Quando compramos, os custos operacionais deverão ser acrescentados ao valor gasto com a compra propriamente dita (a quantidade de ações x a cotação da compra), enquanto na hora da venda, os custos operacionais deverão ser subtraídos do valor a ser recebido pela venda.

E isso é importante de ser lembrado especialmente para quem vem usando corretoras que não cobram nenhuma taxa de corretagem ! 😉

As taxas da Bolsa continuam existindo. Portanto, podem (e devem) ser levadas em consideração na formação do preço médio.

Para algumas pessoas pode parecer um valor “irrisório” diante do bolo. Mas alguém gosta de entregar ao leão mais do que ele exige ? Não acredito … 😀

De forma prática, o valor que sai da sua conta, na hora em que você compra uma ação, é igual à quantidade de ações, multiplicado pela cotação da compra, mais os custos operacionais. (pode reparar que é sempre um valor acima do que você pensou que sairia da conta) Já na hora da venda, o valor que é creditado na sua conta é sempre inferior ao que foi calculado. (quantidade x preço)

Não é mesmo ? 😉

Então, repetindo: sim !! Você deve usar os custos operacionais na hora de calcular o preço de aquisição e venda, o que impacta diretamente os resultados (lucro ou prejuízo) das operações.

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Quando faz sentido exercer uma Opção antes do vencimento ?

Pergunta:

Pode me explicar porque não faz sentido exercer uma opção antes do seu vencimento?

Abs

Resposta:

Bom dia Bruno, tudo certo ?

Claro !! 😀

O motivo é simples: ninguém quer deixar dinheiro na mesa !!

Sim … exercer uma opção antes da hora, é deixar dinheiro na mesa. E ninguém é louco para fazer isso em sã consciência … não é mesmo ? 😉

Para deixar mais claro o motivo disso, preciso lembrar da importância do fator tempo na precificação de uma Opção. Sim, o tempo tem papel fundamental no preço de uma Opção !

Pense na ação ligada à Opção, se ela ficar parada, no mesmo lugar, na mesma cotação, marcando +0,00% no final do dia, as Opções dela terão perdido parte do valor no mesmo período. É o tal do Theta ! 🙂

Não, não vou falar grego neste momento. Deixo para fazer isso no 2º módulo do Double PUT Double CALL ! 😀

O que você precisa entender neste momento é o simples fato de que o tempo vai drenando o preço da Opção. Portanto, se todos os outros fatores se mantiverem iguais (especialmente o preço da ação), e compararmos a mesma Opção faltando 20 dias pro vencimento, e depois 5, a cotação dela com 20 dias “restantes de vida” será mais alta do que com 5.

Simples assim. Direto assim. 😉

E esse preço que o Theta vai “comendo” faz parte da gordura da Opção, do valor extrínseco dela. (eu sei que é uma palavra feia, sorry !)

Mais um resumo rápido e importante: o preço de uma opção é feito de uma parte real, o intrínseco e um “virtual“, o extrínseco. O real é a diferença entre a cotação atual e o strike da Opção. O “virtual” é o prêmio do prêmio, por assim dizer.

Então o Theta atua apenas sobre a parte do preço que vai se desfazendo até o vencimento daquela Opção.

(isso foi um resumo do resumo do resumo … para você ter uma ideia, lá no curso foram quase 5 aulas para explicar detalhadamente todos os conceitos por trás dessas 10 linhas, sem dar chance alguma de deixar o aluno com alguma dúvida) 🙂

Sabendo disso, voltamos à tua pergunta:  por que não faz sentido exercer uma Opção antes do vencimento?

Sabendo do Theta, você já saberia responder ?

Exatamente !! Se você exercer antes da hora, a Opção ainda terá alguma gordura !! Se há alguma gordura, é dinheiro seu, que deveria estar no seu bolso. E qual seria a melhor forma de embolsar esse dinheiro ? SIMPLES: vendendo a opção que você “pensou” em exercer. 😉

Exemplo: PETRB25 fechou ontem nos R$1,55 com PETR4 nos R$25,13. O strike da B25 é R$24,25, então o preço da B25 tem parte real e parte virtual. O real, é de R$0,88, enquanto o virtual, R$0,67.

Se você solicitasse o exercício das B25 “que tem em mãos”, compraria PETR4 por R$24,25 e poderia vender no mercado por R$25,13, ganhando os R$0,88 da parte real do preço da Opção.

Mas e os outros 67¢ … ?

Sim, teriam ido para o espaço ! Você PERDERIA esses 67 centavos !!

Então, ao invés de exercer, você poderia simplesmente vender as suas B25, recebendo R$1,55 por isso e ficando com os 67¢ !! 😀

Quando vale a pena exercer antes da hora ?

São poucas as situações onde isso é justificado:

#1 – A opção que você deseja zerar a compra não tem mais liquidez …

Sua “única” alternativa de botar a mão na grana naquela hora acabaria sendo o exercício daquela Opção.

#2 – O prêmio do prêmio (o extrínseco) já está zerado

Se não há mais a “gordura”, e a cotação da Opção anda junto da ação mãe, vender a opção para zerar a operação, e exercer para vender a própria ação, pode acabar “sendo a mesma coisa”.

Nestes 20 anos em que opero, fui exercido (eu havia lançado a opção) de forma antecipada em raríssimas situações … Uma que me lembro foi por conta da liquidez zero da opção (eram Opções de TSPP4), e outra onde não entendi o motivo de ser exercido. (pois tinha enorme liquidez, eram Opções de PETR4)

Leia: Me exerceram em 1.000 PETRE26. Dá para acreditar ?

Muito provavelmente a pessoa que me exerceu nunca tenha lido um texto como este, onde existia a explicação detalhada de porquê não exercer antecipadamente. 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !

No Tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança ?

Pergunta:

Boa tarde Zé, fiz algumas simulações no site do tesouro direto e até o momento não notei a vantagem de trocar a poupança pelo tesouro SELIC, ao menos para quem tem pouco dinheiro e pretende usar no curto/médio prazo. No tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança?

Resposta:

Bom dia Vinicius, tudo certo ? 🙂

Uma hora as pessoas conseguirão entender o “x da questão”, e você me mostra que sim, muita gente enxerga o outro lado da moeda. Obrigado Vinicius !! 😉

Sim, como falei no post “O Tesouro Direto é realmente tão mais vantajoso que a Poupança ?” o lado rentabilidade da coisa, para pequenos valores, é indiferente para a poupança e o Tesouro SELIC. Sim, dá na mesma !! (se não acredita, leia o post indicado)

E eu pergunto: não é justamente para valores menores que eu indico a poupança ? Não é justamente para quem não conseguiu atingir os quase R$100 necessários para comprar uma fração de um título do Tesouro que eu indico a poupança ? E ainda assim, cheio de ~”veja bem” …

IR, custo de transferência, taxa de custódia, aporte mínimo, etc etc etc …

E você lembrou de um outro ponto BEM importante: a liquidez.

Não, a liquidez do Tesouro Direto não é igual à da poupança. Não é instantânea como a dela.

Quando você solicita um resgate do investimento no Tesouro, ao vender os seus títulos em carteira, o crédito do dinheiro na conta ocorrerá apenas em D+1. O que isso quer dizer ? Simplesmente que ao vender o seu título hoje, a grana só entrará na sua conta amanhã.

A caderneta de poupança é um investimento do tipo D+0. É o único investimento que oferece isso ? Não, não é … Existem diversos fundos de renda fixa que oferecem. Existem diversos CDBs que oferecem. Mas o Tesouro Direto, o queridinho da torcida do Corinthians é D+1, grana na conta somente no dia seguinte.

Além disso … existe a possibilidade de em um determinado momento o sistema, a negociação de títulos do Tesouro Direto ter sido congelada. É, isso acontece.

Em momentos de maior volatilidade, como a que foi vista durante a greve dos caminhoneiros, as negociações com títulos do Tesouro são congeladas e ninguém pode fazer nada. Precisa do dinheiro que está lá ? Dançou … espere o mercado voltar à ativa.

E olha que naquela ocasião foram 3 dias (se não estou enganado) sem negócios. Ok, o Tesouro consertou isso, e agora, mesmo quando ele está fechado, você pode deixar sua ordem de venda para que ela ocorra quando os negócios voltarem ao normal …

Mas a grana continuará caindo na sua conta apenas em D+1

Portanto, para quem sente a necessidade de liquidez imediata, daquela pediu levou, o Tesouro Direto não é a alternativa mais indicada. Existem algumas possibilidades que atendem esta necessidade, como eu já disse: caderneta de poupança, CDB, fundos de renda fixa … Mas não o Tesouro Direto.

Sim, use o TD !! Sim, use a poupança !! Sim, use o CDB !! Sim, use um fundo de renda fixa !! Mas cada um dentro da sua realidade, da sua possibilidade, da sua necessidade !! 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !

Dá para ganhar dinheiro com a onda de privatizações ?

Pergunta:

Aparentemente vai ter uma \”onda\” de privatizações. Faz sentido comprar ações de empresas que estão \”comprometidas\”? Digo, é uma estratégia? Quando uma empresa é privatizada, os sócios (donos de ações) ganham com isso?

Resposta:

Bom dia Ronaldo, tudo certo ? 🙂

Indo diretamente ao ponto: sim ! É possível. 😀

É fácil ? Olha … dai já são outros quinhentos … 🙁

Neste momento estamos na expectativa de uma revolução em relação às nossas estatais. A promessa do(s) novo(s) governo(s) é de que vão passar o rodo. Empresas que não tem um propósito claro, muitas vezes criada “apenas para servir de cabide”, ineficientes, que só perdem dinheiro (por mais que tenham função, e oportunidade, de ganhar),  podem ser privatizadas.

A discussão sobre o tema vai longe, e não é nisso que devemos focar. Até mesmo porquê não há o que se discutir sobre isso ! hehehe 😉

Como ganhar dinheiro com as privatizações Zé ?!

A melhor maneira é já estar posicionado na ação da empresa que vier a ser privatizada. O ideal é já ter a ação em carteira na hora que os primeiros sinais de privatização surgirem. Se houver o anúncio, e a ação ainda não estiver encarteirada, a pessoa pode perder uma bela arrancada …

Mas lembra sobre o “mas é fácil ?” … Pois então, não é.

Um dos motivos é justamente aquele lado discussão da coisa que eu disse que deixaríamos de lado. 🙁

Quando a coisa começa a querer engrenar, surge uma tropa de choque “em defesa do bem público”, e normalmente eles consegue adiar e adiar e adiar o processo de venda da empresa.

Além disso, podemos nos posicionar e somente depois de um bom tempo a privatização realmente ocorre.

“Então ou eu pego a arrancada, ou não tenho mais chances ?”

É ai que a coisa melhora … Não !! 😀

Vou dar um exemplo, muito conhecido por todos, de como as coisas funcionam. Conhece a Vale ? 😉

Sim, a Vale ! Veja a explosão de crescimento da empresa após a sua privatização. Olhe o tamanho dos ganhos obtidos. 🙂

Com a mudança da forma com que a administração da empresa é feita, passando a ser realmente administrada como uma empresa, a produtividade e a eficiência melhoram e os lucros aumentam por consequência.

Então, além da valorização da privatização, ou melhor … do anúncio de privatização propriamente dita (que é onde a maioria foca, por conta do ganho rápido), o crescimento da empresa e sua valorização de longo prazo enchem os olhos dos investidores.

Então sim, é uma estratégia estar posicionado em empresas que têm chances reais de serem privatizadas. O “problema” é conseguir acertar o timing da coisa ! 😉

Me lembro de dois momentos que geraram ótimos frutos para quem seguiu a estratégia: Vale e as empresas de telefonia !! 😀

Será que veremos um repeteco ? Em breve saberemos !

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !