Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!


Iniciando seus Investimentos – Parte XVI

O assunto do post de hoje do “Iniciando seus Investimentos” foi escolhido após esta dúvida ter surgido em nosso Fórum. ( você já costuma frequenta-lo ? )

Ele foi postado pelo usuário “punisher_br”:

Seguinte galera:

Bati de carro semana passada e o orçamento mais barato q eu achei foi de R$2.500,00.

Tenho R$ 2.000,00 em fundos da vale e R$ 1.300,00 em fundos da petro.
Total: 3.300

Eu consigo um empréstimo consginado com juros de 2% ao mês

Considerando que as ações da vale tem renderam nos ultimos 3 meses 10% e, apesar da Petrobras ter rendido -7% (valores aproximados), a perspecitva para o proximo trimestre é de alta considerável.

Vcs acham que vale mais a pena eu arriscar e pegar um empréstimo? Eu pagaria o valor de R$ 2.500 em 4x de 625.

Já agradeço a opinião.

O que você acha que eu faria ?

Quem disse “tirava o dinheiro dos fundos para pagar” acertou. =)

Por que eu faria isso ? Porque o dinheiro dos fundos tem uma rentabilidade variável, eu não tenho a mínima idéia de como ele estará se comportando amanhã. Agora … se fosse um rendimento acima dos 2% cobrados pelo empréstimo, e fosse um retorno garantido, ao estilo da Renda Fixa … ai seriam outros 500.

Outro caso que eu ainda pensaria em usar o empréstimo, se ao invés dos fundos de ações, fosse investimento direto em ações, e o histórico de investimento da pessoa mostrasse que 2% era bem inferior ao rendimento médio que ela vem obtendo nos últimos 12 meses. Ah ! E o rendimento que eu consideraria seria só o que já está no bolso, não vale uma ação que comprou há 12 meses, e que ela hoje tenha valorizado mais de 50%, mas ainda não tenha sido vendida para realizar lucro. Me refiro ao operador de bolsa, que costuma fazer alguns trades por mês, e a média de lucro que entra todo mês no bolso dele é superior ao juro cobrado pelo empréstimo.

Por que para ações sim, e para fundos não ? Porque considero que se a pessoa opera diretamente, e já tem um histórico bom, na teoria ela manterá este histórico. Já o fundo não temos como saber … a ação, por exemplo petro, pode começar a cair, e o fundo se desvalorizar.

Mas o investimento direto em ações, também não pode acontecer o mesmo ? Poder pode, mas se o histórico mostrou ser bom, quer dizer que a pessoa já está acostumada a momentos de alta e de baixa, mostra que ela consegue “se virar” nos dois casos.

Isto é o que eu faria. Tiraria dos fundos para pagar o conserto, mas não tiraria dos meus investimentos diretos em ações, caso meu histórico fosse realmente favorável.

Eu correria o risco de meus investimentos diretos não valorizarem o suficiente … Mas neste caso é um risco que “depende diretamente de mim”, enquanto os fundos não. =)

Neste caso, fazendo o empréstimo, você estaria adquirindo uma dívida boa, já que o dinheiro do empréstimo estaria te gerando dinheiro. ( faça de conta que o dinheiro que está pagando o conserto é o seu, e o que está aplicado é o do empréstimo, hehehe )

E você, o que faria ? Publique seu ponto de vista nos nossos comentários.

Abraços !

Iniciando seus Investimentos:
( Recapitulando … )

I – Ganhar mais do que Gasta

II – Encontrar novas Fontes de Renda

III – Dinheiro é Dinheiro e PRONTO !!

IV – Aprenda a gastar com responsabilidade

V – Pra que pagar juros ?

VI – O lucro é diretamente proporcional ao risco

VII – Renda Fixa ou Variável ?

VIII – Aprenda a gostar de matemática

IX – Capital disponível Vs O investimento ideal

X.a – A Poupança

X.b – Os Fundos de Renda Fixa

X.c – O Tesouro Direto

X.d – O CDB

XI – A Conta Investimento

XII – A Bolsa de Valores

XII.1 – O que é ?

XII.1.a – As formas de bonificação

XII.1.b – Os lotes de negociação

XII.2 – O que é preciso para começar ?

XII.3 – Quais ações devo negociar/acompanhar ?

XII.4 – Análise Técnica Vs Análise Fundamentalista

XII.4.a – Análise Técnica para o longo prazo ?

XII.5 – Prazos de investimento

XII.6 – O que é preciso ?

XII.7 – Onde operar ?

XIII – Cuidado com os conselheiros de plantão

XIV – Outras alternativas de investimento

XV – Seria hora de rever seu nível de risco ?

XVI – Pagar dívidas ou investir