Clube do Pai Rico
Adquira o seu agora mesmo!


Pai Rico ||| Objetivo atingido, prêmio conquistado

Você que já leu a série Pai Rico Pai Pobre certamente conhece esta filosofia de “vida”: Somente me presenteio quando atinjo determinados objetivos (previamente estabelecidos)

Quer fazer uma viagem ? Comprar ou trocar de carro ? Ter uma casa de praia ou no campo ? Ou então quem sabe uma MEGA TV em sua parede da sala ? São todos “mimos” que todos merecem ter. Ops … só uma correção: Todos que fazem por merecer.

Uma das maiores falhas de quem inicia sua vida “consumista” é pensar: Tenho dinheiro, ganho bem, portanto nada mais justo do que eu ter este carro, ou este equipamento eletrônico ou fazer determinada viagem. Ok … claro, o dinheiro é seu, a vida é sua, mas esta é a forma inteligente de se abordar esse ponto?

Você acha que uma pessoa que ganha R$ 10 mil/mês e tem despesas na casa dos R$ 10 mil/mês está certa ? Ela ganha muito bem (ainda mais levando-se em conta a realidade brasileira …) e portanto tem que ter um nível de vida condizente com o quanto ganha, correto ? Pode comprar tudo o que quer … desde as coisas mais simples até as mais refinadas. Certo ?

Errado !

É errado, e justamente este é um dos motivos que faz com que muitos que ganham verdadeiras fortunas sejam no fundo “pobres”. Usam de forma incorreta o dinheiro que ganham, e quando precisam de dinheiro para alguma emergência … cadê ?

Uma das melhores formas que encontrei até hoje de adquirir certos tipos de produtos é seguindo a filosofia: “Objetivo atingido, prêmio conquistado“. Isso te faz consumir conscientemente e o melhor, te impulsiona a atingir os próximos objetivos.

No meu caso, por exemplo, meus objetivos de Fluxo de Caixa são traçados de R$ 500,00 em R$ 500,00. Sempre que rompo uma destas barreiras me dou um presente. 🙂

500 – 1000 – 1500 – 2000 … cada um destes níveis tem um presente já previamente escolhido (+- uma wish list), dependendo da hora e do nível atingido escolho uma das opções disponíveis.

Dentre as minhas escolhas estão eletrônicos, viagens, idas a certos restaurantes, etc etc etc. Coisas que dão prazer e que servirão de incentivo para que eu atinja o objetivo o mais rápido possível.

Mas espere um minuto … não é justo que eu trabalhe feito um cão e não tenha o direito de me presentear. Estou fazendo tudo direito, não é minha culpa não conseguir avançar …

Se você pensa dessa forma, só lamento te informar uma coisa: Sim, a culpa é sua. Única e exclusivamente sua …

Pense comigo. Se você estivesse realmente fazendo tudo certo, as coisas não estariam saindo exatamente como havia sido planejado ? Se tudo estivesse sendo feito corretamente, os objetivos não estariam sendo atingidos ? Sim.

Se você usa esta desculpa, a de que “merece” (sem “merecer” …) os presentes, como conseguirá atingir um objetivo financeiro anteriormente escolhido ? Afinal, o dinheiro que está sendo usado para comprar o presente poderia estar sendo investido ou adquirindo um ativo, que em seguida poderia te comprar o presente e ainda continuar te rendendo após a compra.

Claro, de nada adiantará você não fazer absolutamente nada, não comprar absolutamente nada, somente para atingir as metas, mas se ainda não atingiu nenhuma, ou as mais “baixas”, que faça/compre coisa simples. Tudo deve ser feito de acordo com o nível atingido.

Mas alguém poderá pensar: “Se estou ganhando bem em meu trabalho é porque atingi um dos meus objetivos”. Correto, você se esforçou e conseguiu um emprego que vem te dando um bom salário. Mas uma pergunta: Este não é mais um motivo para que você esteja se saindo ainda melhor em seu Fluxo de Caixa (ou no patrimônio líquido já acumulado) ? Você não tem a “desculpa” de que não tem dinheiro para investir, que não tem dinheiro para comprar um ativo. Você tem dinheiro sim ! O que não tem é controle sobre ele, não sabe utiliza-lo …

Vá por mim, se ainda não usa essa forma de se presentear comece hoje mesmo. Só se dê presentes caso “mereça”, caso tenha feito a lição de casa. Faz bem, seu bolso agradece e no futuro (bem mais curto do que o de quem não segue esta filosofia), quando estiver aproveitando suas aposentadoria tranquila, concordará 100% com ela e o melhor: Passará a ideia adiante.