Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!


Qual é a prioridade para o Colchão de Segurança ?

Pergunta:

Bom dia zé, Tenho 35 anos e trabalho pelo regime da CLT, o que significa instabilidade. algum tempo tenho começado a estudar, pesquisar mais sobre finanças, ter uma educação financeiro. (a necessidade surgiu da minha completa desorganização financeira e da instabilidade de trabalha em empresa privada) mas mais recentemente tenho despertado mais sobre essa questão. e pesquisando na internet descobri seu site (você não imagina o quão feliz eu estou, pois de todos que já vi, aqui eu percebo um conteúdo com mais clareza e mais completo, com uma intenção sincera de ajudar os iniciantes). Em fim tenho uma pergunta a fazer mas primeiramente quero deixar minha imensa gratidão por disponibilizar conteúdo de extrema importância. finalizando, estou devorando cada artigo pela ordem “colchão de segurança” e estou muito motivado para começar criar o meu Colchão de segurança. Pergunta. vou começar tirando 100 do meu salário, qual a melhor opção para aplicar? poupança ou tem alguma aplicação do TD que tenha facilidade de sacar em situações de emergência e que rende mais que a poupança? OBS.: desculpe-me pelo textão rsrs

Resposta:

Bom dia Flávio,

Muito obrigado ! A cada mensagem de apoio, agradecimento e parabenização que recebo, fico mais certo sobre a decisão que tomei há 15 anos, ao criar o Clube. 🙂

Você nem imagina quanta pressão já houve para que eu desistisse de tudo. Quantas vezes ouvi “Larga isso !! Só te dá trabalho e não traz retorno algum …” de pessoas próximas. Mas ao receber mensagens como a tua, vejo que agi da forma correta ao levar o trabalho adiante. Ao me entregar e retribuir à sociedade da minha maneira. 😉

Sobre a tua dúvida, há alguns dias falei sobre o assunto “qual é a melhor opção” no post “Qual é a melhor alternativa de investimento disponível ?“. Mas nesse caso específico, acho que vale a pena pontuar alguns outros itens que devem ser levados em consideração pelo investidor. (e por que não priorizados ?)

Sim, o Colchão de Segurança exige detalhes específicos que difere este “investimento” dos demais.

Antes de mais nada: o Colchão de Segurança não é um investimento propriamente dito. Por mais assustador que isso possa parecer, ao destinarmos algum dinheiro a ele não estaremos pensando em quanto obteremos de retorno. O colchão de segurança tem um proposta específica: trazer segurança. Portanto não devemos encará-lo como investimento, mas sim como um seguro …

Um seguro onde não “rasgamos” o dinheiro a cada ano, como acontece com o do seu carro ou da sua residência. É um seguro que você vai acumulando o dinheiro. Vai acumulando e só irá usá-lo se for realmente necessário. 😉

Por não ser um “investimento”, a rentabilidade será um dos últimos itens da lista. Antes disso temos, como dito, outras prioridades.

Se é um seguro, o dinheiro precisará estar em um local … seguro. Portanto investimentos mais arriscados, ou até mesmo os mais simples e seguros do tipo renda variável, devem ser descartados. Você precisa ter a certeza de que ele estará lá quando você precisar.

Se é um seguro, o dinheiro precisará estar disponível quando for necessário. Portanto investimentos que tenham algum prazo estabelecido para resgate estão descartados. Você precisa de algo que seja líquido, muito líquido.

E como você já deva imaginar, para que tenhamos a dupla dinâmica em ação, o rendimento fica para escanteio.

Alternativas para o colchão de segurança que atendam as nossas necessidades: Caderneta de Poupança, Tesouro SELIC e CDB (mas só se pagar acima de 90% do CDI …).

Infelizmente não temos como fugir destas alternativas, são somente elas que oferecem o que queremos.

#1 Caderneta de poupança

Entrega 70% da SELIC, mas é isenta de IR, o que eleva para algo próximo a 90% da SELIC/CDI. Oferece resgate imediado, D+0.

#2 Tesouro SELIC

Entrega 100% da SELIC, mas tem IR. Se o dinheiro for necessário com “pressa”, pode significar um IR de até 22,5% do lucro. Além disso existe a taxa de custódia de 0,3% da CBLC. Isso se a sua corretora também não cobrar a parte dela …

Oferece resgate em D+1. Ou seja, pede hoje e recebe amanhã.

#3 CDB

O rendimento varia de banco para banco. O ideal é que seja um que ofereça no mínimo 90% do CDI. E é no mínimo mesmo, hehehe. 😉

Além disso o investimento em CDB também tem IR, e ele segue a mesma tabela do Tesouro Direto.

Em relação ao resgate, variará de acordo com o banco onde você fizer o CDB. No meu é D+0 … 🙂

#4 Outros ?

Você pode estar se perguntando se fundos de renda fixa podem ser usados … e eu digo que talvez não seja a melhor coisa a ser feita.

Motivo ? As taxas de administração para fundos que aceitam valores menores costuma ser MUITO elevada. Então além do IR você terá uma bela mordida da instituição financeira.

Tesouro ou Poupança ?

Falei sobre isso no post “O Tesouro Direto é realmente tão mais vantajoso que a Poupança ?“, portanto sugiro que você leia ele. 🙂

Acredito que seria isso … No colchão a prioridade foge do retorno em si. Segurança e Liquidez são a coisa mais importante a ser buscada. 😉

Espero ter te ajudado.

Abraços ! 🙂