Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

E se eu esquecer de solicitar o exercício da minha Opção ?

Hoje recebi uma dúvida interessante do Cleber lá no Twitter:

@clubedopairico pode tirar uma dúvida? Se eu vendo opções de compra, elas correm o risco de não serem exercidas pela parte compradora (e não conseguir vender o papel)?

Você já sabe como funciona o exercício de Opções, não é mesmo ? Se ainda não sabe, leia o post: “Como funciona o exercício de opções ?“. Uma outra coisa importante a ser bem conhecida neste momento são os direitos e deveres que envolvem a compra e a venda de uma Opção. Para tanto, leia este outro post: “O que é uma CALL ? O que é uma PUT ?

Bom, agora que você já sabe como funciona o exercício, e quais são os deveres e obrigações dos compradores e dos vendedores de cada tipo de Opção, releia a pergunta do Cleber. Pronto ?

É, ele gostaria de saber se mesmo com o preço da ação estando acima do strike da opção que ele lançou (estamos assumindo que seja uma CALL), dando condições para que ocorra o exercício, se existe a possibilidade de não ser exercido.

É uma dúvida perfeitamente natural e se você nunca parou para pensar nisso, deveria ter pensado. 😀

Dada a natureza das Opções, a pessoa que tem a Opção em mãos, a pessoa que comprou uma Opção e a carregou até o dia do vencimento, possui o direito (e não a obrigação) de exercer, ou não, aquela Opção. Se existe um direito, aqui temos um momento de escolha do comprador.

Sim, mesmo que as condições lhe sejam favoráveis, mesmo que o exercício venha a lhe trazer lucro, mesmo que tudo aponte para o exercício, ele pode não ocorrer. Motivo ? A pessoa pode ter esquecido de fazer a solicitação junto à corretora. Ou ainda o portador da Opção pode nem se lembrar de que ela estava na sua carteira.

Acredite: isso acontece. Hoje não tanto, pois o controle da posição pode ser feito facilmente através da tela do homebroker … Mas há alguns anos, onde tudo o que você tinha era um telefone para perguntar na corretora … Acontecia. Acontece. Continuará acontecendo. 🙂

Com isso te pergunto: o que acontece se alguém se esquecer de pedir a execução do exercício ?

A posição da B3 é clara e está apresentada em seu site:

O exercício ocorrerá mediante a solicitação do titular. Caso o exercício não seja solicitado, a opção caducará, extinguindo automaticamente os direitos do titular e as obrigações do lançador.

Isso … Se você não pedir para exercer, a opção morre … vira pó … e a oportunidade terá passado.

Se você esqueceu, bau bau.

Mas calma … existe uma esperança !!

Algumas corretoras, tirando proveito dos processos (automatizados e digitalizados), passou a atuar de forma a proteger e ajudar os seus clientes. 😀

Sim !! Algumas corretoras perceberam que isso acontecia, que alguns investidores simplesmente se esqueciam de pedir o exercício, e adotaram uma postura pra lá de favorável: (do site da Clear)

O cliente titular de opção de compra (call) ou opção de venda (put) deve se manifestar a respeito do exercício de opções até no MÁXIMO as 11:00.

A partir das 11:01, para os clientes que não entrarem em contato, a mesa de operações realizará o exercício da seguinte forma:

Opções de Compra (call)

Caso o preço do ativo base se encontre acima do valor do Strike, deixando a operação economicamente atrativa, a mesa efetuará o exercício da posição titular. Após exercida a posição, o Departamento de Risco analisará a capacidade financeira (previamente depositada) do cliente na Clear e seguirá uma das alternativas abaixo:

*Caso o cliente tenha financeiro para liquidar o exercício, a posição exercida será registrada no módulo Swing Trade.

**Caso o cliente não tenha recurso financeiro disponível a posição será exercida e zerada em seguida.

Opções de Venda (put)

Caso o preço do ativo base se encontre abaixo do valor do Strike, deixando a operação economicamente atrativa, a mesa efetuará o exercício da posição titular. Após exercida a posição, o Departamento de Risco analisará a capacidade financeira (previamente depositada) ou posição em carteira do cliente na Clear e seguirá uma das alternativas abaixo:

*Caso o cliente tenha custódia para liquidar o exercício: A posição exercida será registrada no módulo Swing Trade.

**Caso o cliente não tenha recurso financeiro disponível a posição será exercida e zerada em seguida pelo Departamento de Risco.

Isso, tudo de forma automática. 🙂

E lembrando que este “daytrade” não é um daytrade … 😉

Eu achei a adoção de tal postura, fantástica ! Visa beneficiar o cliente/investidor, em situações onde um lapso de memória, ou o puro e simples desconhecimento, deixariam de trazer lucro pra ele. 😀

Então, respondendo ao Cleber, sim … existe a possibilidade daquela venda não vir a ser exercida. Mas, a cada dia que passa, isso está cada vez mais próximo de não acontecer.

Não, eu não sei te dizer se essa é uma regra PADRÃO das corretoras. Sei que ALGUMAS adotam esta regra, mas não posso dizer que TODAS fazem isso. Sugiro que você pergunte à sua para ver como eles atuam. 🙂