Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Livros ||| Fique rico operando opções

Não é segredo para ninguém a importância que o uso das opções tem em minha estratégia de investimento. Elas têm sido peça fundamental do plano e são grandes responsáveis por ter conquistado o que já conquistei. 🙂

Portanto, nada mais natural do que estar em busca constante de novas informações, novas literaturas sobre o assunto. Muitas vezes pode parecer repetitivo (pois a maioria dos livros gosta de repetir, ao menos em sua introdução, os conceitos básicos das opções), mas a meu ver isso é algo importante, afinal o autor não tem como imaginar qual a familiaridade do leitor com um universo tão complexo – e controverso – como o das opções. Imagine … se para grande parcela da população brasileira o investimento em ações já é novidade, o que se esperar de algo tão específico como opções ?

No caso do livro “Fique rico operando opções(Elsevier, 2008) já iniciei a leitura com uma tendência de que encontraria formas de operar, tipos de operações, algo mais ligado ao dia a dia do investimento propriamente dito, do que um livro mais voltado aos conceitos, à parte mais básica do assunto. Afinal o título fala sobre operar … o subtítulo fala “estratégias vencedoras dos traders profissionais”, e olha … sinceramente ? Não me decepcionei. 😀

O livro é (muito bem, diga-se de passagem) dividido em duas partes: uma introdutória e outra voltada às estratégias.

Parte I – Fundamentos

Como era de se esperar, encontramos uma boa explicação sobre o que são opções, para que servem, quando devem ser utilizadas, etc. Apresenta ao leitor o conceito de ITM – ATM – OTM – leia esse post se ainda não é familiarizado com os termos -, fala sobre um dos conceitos mais importantes (e descartado por muitos autores …) das opções, mostrando que existem as opções de compra (CALL) e as de venda (PUT). Acredite … muitos autores simplesmente pulam as puts ! Ignoram sua existência, alegando não haver mercado para elas no mercado nacional … Fala sobre volatilidade, e sua influência nas opções, compara-as com as ações.

E por fim, sendo o ponto mais importante de todos, mostra para o leitor porquê as opções devem ser vendidas. Sim, há possibilidade de lucro na ponto compradora, mas que elas foram feitas para vender – e trazem os frutos para que o faz – foram … 😉

Essa parte mais básica, onde apresenta os fundamentos, é escrita de forma mais prática e objetiva, sabe ? Parecendo dar mais importância ao que realmente vai importar pra quem for operar, na hora que estiver operando. Poderia se alongar por dezenas de páginas … (e olha que são 50 só para os fundamentos !), mas prefere falar tudo de forma mais direta, indo direto ao ponto.

Parte II – Estratégias

Aqui é onde a “festa” começa ! 🙂

Continue lendo …

Prédios de papel – Fundos de Investimento Imobiliário

Você já pensou em investir em prédios de papel ?

Não … eu não estou louco.

Uma alternativa simples e que torna viável, para qualquer pessoa, o investimento em imóveis. Mas não, não são prédios como os apresentados acima. 🙂

O investimento em “imóveis de papel” seria o equivalente às ações, as empresas de papel. Sim, estou falando dos FIIs ! 😉

Da mesma forma que uma ação representa um “pedaço” de uma empresa, um Fundo de Investimento Imobiliário representa um pedaço de um imóvel. E da mesma forma que você compra uma ação (ou tantas quantas quiser e puder), para se tornar sócio de uma empresa, você pode comprar FIIs para ser um dos proprietários de um determinado imóvel (ou de uma “coleção” de imóveis).

A ideia não é nova. Já foi apresentada aqui no Clube em outras oportunidades, como no post “Quero investir em imóveis para aluguel, mas isso dá tanto trabalho …“, mas quanto mais informação e conhecimento tivermos sobre as alternativas de investimento disponíveis, melhor fica. Concorda ? 😀

Pois então … Na minha busca constante por aprendizado, encontrei um novo livro sobre o tema Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs). Mesmo não sendo a minha praia, pois como você já sabe, meu foco, hoje, é 100% no investimento com Opções, aprender é sempre bom. Sem contar que isso me ajuda a ajudar mais pessoas. 😉

E confesso que esta leitura me agradou bastante. Ela foge um pouco do que eu já tinha visto sobre o assunto. Motivo ? Ela foca em algo que ainda não tinha encontrado: “Valuation” de FIIs.

Sim, cálculos que podem ajudar o investidor a determinar se um certo FII está caro ou barato ! 😯

Mas o mais legal mesmo, foi a apresentação de um cálculo onde o autor determina o preço de um imóvel para locação. Com base nas projeções de valor de aluguel, inflação, etc etc etc, ele mostra qual o valor justo para a compra/venda. Algo que eu realmente nunca tinha visto antes ! 🙂

Claro, além disso, é apresentado todo o conteúdo de base sobre o investimento. Os tipos de FII existentes, como se negociar (comprar e vender na Bolsa), os custos, IR … Foi um dos melhores que já li sobre o tema. 😀

SIM !! Leitura mais do que indicada !! 😉

 

Nota do Site:
5 Moedas

Fundos de Investimento Imobiliário
Roni Antônio Mendes

Editora: Novatec
Ano: 2018
Edição: 1
Número de páginas: 255
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Livros ||| Os donos do dinheiro

Quando se fala na crise de 1929, imediatamente lembramos dos problemas que ocorreram na bolsa de Nova York, gerados pela “exuberância irracional” e um excesso de liquidez sem precedentes. Mas focamos muito no lado Bolsa de Nova York da coisa … Sabia que esta foi uma crise mundial é apontada por muitos com um dos gatilhos da Segunda Guerra Mundial ? E que um dos motivos para ela ter ocorrido foi a Primeira Guerra Mundial ?

O livro “Os donos do dinheiro(2010, Campus) abre mão do foco nos fatos ocorridos na bolsa e amplia “um pouco” nosso ângulo de visão. Ele nos mostra a perspectiva de 4 das figuras mais importantes (para a criação/combate da crise) da época: os presidentes dos bancos centrais da Alemanha, da Inglaterra, dos EUA e da França.

Vemos como a Primeira Guerra Mundial “deu início” à crise de 1929, através das multas aplicadas à Alemanha, após sua derrota, com valores absurdos a serem entregues aos vencedores, bem como a luta entre os aliados para quitar suas dívidas de Guerra. Um dos motivos para as multas tão elevadas foi justamente este, permitir que os aliados pudessem devolver o dinheiro (muito dinheiro) aos financiadores da guerra.

Desde o início muitos apontaram que o valor imposto à Alemanha beirava ao absurdo e que o país não teria condições de arcar com a despesa, o que, muito provavelmente, a levaria a uma crise econômica.

Lembra das aulas de história do 2º grau ?

Está lembrado, quando ouvimos as histórias da hiperinflação na Alemanha, pré Segunda Guerra ? Quando as pessoas precisavam levar carrinhos de mão com um montanha de dinheiro para comprar pão ? E que, em caso de assalto, o ladrão levava apenas o carrinho e não o dinheiro, pois o valor dele era corroído rapidamente. Enquanto o carrinho de mão …

Aqui no Brasil tivemos um período de inflação muito elevada, mas não chegava aos pés desta crise Alemã …

Continue lendo …

Livros ||| Peça por peça

peça por peça girado pq

Quem nunca brincou de LEGO que atire a primeira peça ! 😀

Sim, o livro que irei comentar hoje aborda um dos brinquedos mais populares do mundo: o LEGO. Quem não conhece ? Quem nunca passou horas e mais horas sentado no chão, com incontáveis peças espalhadas, montando tudo aquilo que sua mente conseguisse imaginar ? 🙂

Quando criança, era um verdadeiro viciado. Montei tudo que as minhas peças permitiam, espaço, castelos, robôs, carros, até uma arma funcional (que atirava peças de LEGO) eu fiz. Imagine se eu tivesse tido a sorte de pegar a geração atual do brinquedo, onde existem peças eletrônicas e “mecânicas” (me refiro a peças que dão ainda mais mobilidade na criação de objetos com movimento) ?

Não é a toa que a empresa é o que é … Mas, sabia que a atual geração correu o risco de “não conhecer” estes bloquinhos ? Sim, e é focado nesta parte da história da empresa que o livro foi feito. Claro, detalhes da fundação em 1932, o crescimento da empresa, o que motivou seus fundadores, também constam do livro. Porém é a fase “tenebrosa”, do final da década de 90/começo dos anos 2000, que ganha destaque em “Peça por peça” (2013, Elsevier).

Quiseram abraçar o mundo

Um dos motivos para que a empresa chegasse perto do colapso foi uma tentativa de atingirem as crianças que não costumavam brincar de LEGO. Lembre que estamos falando do momento em que a internet se torna popular, que todos passam seus dias diante da tela do computador … É natural que um grupo demonstre interesse por outras coisas, que seus gostos pessoais, e preferências na hora de brincar, não seja igual ao das outras crianças. Mas não era isso que a empresa enxergava. Viam a necessidade de atingir aquelas crianças, enxergavam a oportunidade de aumentar seu universo de consumidores, tinham uma chance de aumentar ainda mais o domínio do LEGO nas brincadeiras infantis.

E isso foi motivo para vermos a empresa atirando para todos os lados. Surgiram novas linhas de brinquedo, algumas que chegavam a fugir do padrão LEGO. Surgiram desenhos animados para alavancar a venda dos brinquedos. Surgiram linhas mais técnicas. Surgiram linhas especialmente criadas para o público feminino infantil. Algumas deram certo … outras quase quebraram a empresa.

Mas como estamos falando de uma empresa que ainda está no mercado, firme e forte, você já deve imaginar o desfecho desta história, não ? 😉

O que deu certo ?

É nessa parte que a pensar em muitas das “teorias de administração eficiente”, pois aquilo que deu certo, surgiu – basicamente – do mesmo processo que trouxe as linhas que deram errado. Ok … mudou o foco na hora de criar um novo produto, uma nova linha (passaram a enxergar o $$$ e não só a chance de ampliar o mercado), mas o procedimento que levava à criação propriamente dita era “o mesmo”.

Sabe aquela coisa do “Fizemos tudo do mesmo jeito, uns deram certo, outros deram errado. Mas os que deram certo foi porque somos os caras, já o que deu errado …” ? Foi um pouco a impressão que fiquei. De novo: o que botou a empresa nos trilhos foi a mudança de foco administrativo da empresa (em termos de $$$) e não por terem mudado a forma que fazem os brinquedos.

A leitura do livro é indicada para:

– quem é fã de LEGO !;
– para quem gosta de cases de administração que mostrem o certo e o errado;
– para quem gosta de ver exemplos de empresas que se reinventam.

Sim, é um ótimo livro ! 😀

Peça por peça

Nota do Site:
4 Moedas

Peça por peça
David C. Robertson

Editora: Elsevier
Ano: 2013
Edição: 1
Número de páginas: 320
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Livros ||| O amanhã existe

Eu não sei ao certo como começar este texto. Poderia usar a frase “há males que vêm para o bem“, ou então “quem não vem pelo amor vem pela dor“, mas ambas poderiam soar de forma (muito) agressiva ao abordar a criação de algo tão belo e que gera tantos benefícios, quanto a história que está por trás das páginas deste livro.

O amanhã existe, de Renato Lemos, nos apresenta a história de luta de Francisco Neves, desde a batalha contra a doença de Marquinhos, até a sua luta diária pela batalha contra o câncer de milhares e milhares de crianças em todo o país. Ele é o coração e o sorriso do Instituto Ronald McDonald. 🙂

Tive a oportunidade de conhecê-lo, em um evento que marcava a divulgação dos resultados do McDia Feliz de 2013. Figura cativante, de sorriso largo e de uma simpatia que poucas vezes vi igual. Era um dia de alegria, onde os embaixadores 2.0 (como são chamadas as pessoas que apoiam, via web, o evento) se reuniam, junto à equipe do instituto, para conhecer os frutos do trabalho daquele ano. Dava para ver que algo maior (muito maior) guiava aquele homem.

Uma história de lutas, que começou na década de 80, com a descoberta do câncer de seu filho Marquinhos, que veio a falecer por causa da doença, e que se transformou em algo maior. A dor, a vontade de ver seu filho curado, o apoio dos amigos, tudo isso se misturou e deu forças para que Francisco levasse adiante a batalha, que agora não seria mais somente por seu filho, mas por milhares de crianças com a mesma vontade de viver que ele tinha.

Uma luta que não é só das crianças, mas de toda a família delas. Dos amigos delas. Dos conhecidos delas. Da mesma forma que foi a batalha travada por Francisco, quando Marquinhos estava doente. O câncer parece ter (na maioria das vezes) o poder de contaminar as pessoas ao redor de quem está doente. Contaminar no sentido de trazer esperança e despertar o lado solidário delas.

O livro nos mostra tudo isso, passando pela doença de Marquinhos, a vinda do McDonalds para o Brasil, o primeiro McDia Feliz, a criação da Casa Ronald McDonald, do Instituto Ronald McDonald.

Era uma leitura que me aguardava há alguns anos, mas que parece ter “caído” no meu colo na hora certa. Justamente num momento complicado, vejo que as coisas podem ser muito mais difíceis do que imaginamos. Mas muito mais do que isso: vi que a esperança é a maior ferramenta que o ser humano possui. É ela que nos dá forças para seguir adiante. É ela que nos empurra pra frente. É que nos mostra que O amanhã existe. 🙂

Se tiver a oportunidade, leia este livro. Foram impressas apenas 3.000 cópias, fui agraciado com uma delas. Se encontrá-lo, leia. Acredito que terá em você o mesmo efeito que teve em mim: uma injeção de ânimo e de força de vontade para levar os planos adiante, para ajudar os outros. Para doar um pouco de você para o benefício do próximo. 😀

O amanhã existe

Nota do Site:
5 Moedas

O amanhã existe
Renato Lemos

Editora: Selo Perfil
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 215
Acabamento: Brochura
Formato: Médio