Clube do Pai Rico

Solicite o seu agora mesmo!

“Comprei uma ação para fazer lançamento coberto, e veja no que deu …”

Pergunta:

Zé tenho uma duvida de lançamento coberto, por exemplo, você disse que o melhor lançamento coberto é o ATM, mas eu gostaria de saber por exemplo, quando você lança atm, (Compra Petr4 a 16 e lança uma venda de call a um strike de 16 tbm, recebe um premio fictício de 6%) vamos aos cenários, se o mercado subir, tudo bem você será exercido e ficará com todo o premio, se o mercado ficar neutro, melhor ainda pois você continua com o ativo pelo preço que pagou e ainda com o premio de 6%, mas e se o mercado cair + de 6%, você fica no prejuízo, por isso gostaria de saber qual seria o melhor cenário para se montar o lançamento coberto, que premissas você deve tomar?
Muito obrigado desde já.

Resposta:

Opa ! Tudo certo João Vitor ? 🙂

Antes de qualquer coisa, apenas uma correção: não é que o lançamento ATM seja o “melhor” para o lançamento coberto. O lançamento ATM é aquele que apresenta o maior prêmio para a Opção lançada. A Opção ATM é a mais gorda. 😉

(sim, olhando apenas a Opção, ignorando a possibilidade de ganho pela diferença do valor de compra da ação e o preço de venda dela via exercício)

Agora, sobre a operação usada como exemplo, ela é uma venda coberta de CALL ? Sim, é. Mas o mercado costuma chamar ela de “operação de taxa”. A “diferença” entre as duas é que na “operação de taxa”, você compra a ação especificamente para efetuar o lançamento coberto de uma CALL, casada com a compra da ação.

Já o “lançamento coberto” … ~raiz, é aquele em que você lança a CALL de uma ação que já está na sua carteira. Você faz para rentabilizar a ação da carteira.

Bom, com isso chegamos num ponto interessante. Quem faz a operação de taxa, e dá errado (com a ação caindo), pode acabar precisando se casar com aquela ação. Ou então encerrar a operação (STOP) com perdas. Já quem está fazendo o lançamento coberto de uma ação da carteira, ver o lançamento coberto “não dar certo” (no sentido de ser exercido), não é um problema, pois ele já está acostumado a mantê-la em carteira, acompanhando o sobe e desce do mercado.

É uma diferença, aparentemente, pequena. Mas que dentro de uma estratégia mais ampla pode fazer bastante diferença. 😉

… por isso gostaria de saber qual seria o melhor cenário para se montar o lançamento coberto, que premissas você deve tomar?

Quando eu faço um lançamento coberto de CALL, eu espero que surja uma oportunidade aparecer na tela. Eu costumo aguardar surgir um sinal de reversão, um sinal de que a ação que será alvo do lançamento entrará em correção. Mas eu faço isso por ser um lançamento coberto, onde eu gostaria de manter a ação na carteira. 🙂

Fazendo um paralelo, se alguém vai fazer uma operação de taxa (comprando uma ação para lançar uma CALL em conjunto), o cenário “ideal” seria após uma sinalização de alta da ação. 😉

Mas é importante você, antes de começar a operação, tomar uma decisão importante: será um lançamento coberto, ou uma operação de taxa ?

Espero ter te ajudado ! 🙂

Aos que se interessaram pelo tema, convido para conhecer o Double PUT Double CALL, o meu curso de Opções. Onde, além de apresentar a teoria delas, compartilho a minha estratégia de investimento em Bolsa. 😉

Abraços !

Aluguel de ações

Esta informação poderá ser usada tanto por quem opera na ponta de compra quanto para quem opera na ponta de venda … 😉

Este é um dado que acompanho diariamente, serve para que eu veja o “peso” extra que existe sobre estas ações. Normalmente – veja bem, normalmente … – um aumento na posição alugada pode significar um movimento de queda no papel. E o contrário também é verdadeiro, uma cobertura pode significar um movimento de alta.

Vamos lá !





Comentário: reHabemus 118k ! 🙂

E fomos lá ! Recuperamos a região dos 118 mil pontos do Ibovespa ! Recuperamos e conseguimos superar a máxima do dia anterior. Na verdade, conseguimos fechar acima dela ! 😀

Agora é ver como o mercado reagirá à possível CPI do Covid. 🙄

Pontos para a nossa observação ? Suporte nos 117.500 e resistência nos 118.850 pontos.

Lembre-se: um passo de cada vez. 😉

Agora … isso acontecendo numa sexta-feira ? Não é mais apenas uma coincidência. É dia de maldade na veia …

Fiquemos de olho ! 😀

 

 

“Sabe quando você trai seu cabeleireiro e depois volta sem graça ? É como estou me sentindo com o @clubedopairico ao ver minha compra de CALLs virando pó. Isso porque, com o método dele, nunca mais tinha perdido dinheiro com Opções.

Wellington Alves – aluno do Double PUT Double CALL e membro do Golden Option

Conheça você também os cursos oferecidos aqui no Clube !! O “Minha primeira vez na Bolsa“, para quem quer começar a investir em ações com o pé direito, sem medo do desconhecido, e o “Double PUT Double CALL” para se aprofundar nos estudos sobre opções e de brinde conhecer o método operacional que uso para rentabilizar o meu patrimônio. 😉

Por que recomprar uma das pontas de uma Trava de Alta ?

Pergunta:

Bom dia… entrei em uma trava de alta e recebi a recomendação de recomprar uma das pontas… como faço isso? É comprando a call a seco da ponta?

Resposta:

Opa ! Tudo certo Fabricio ? 🙂

Antes de mais nada, algumas “dicas” MUITO importantes … (e não, elas não são especificamente para o Fabricio)

#1 NUNCA opere/trabalhe com algo que você não conhece. Antes de investir em algo, entenda como funciona aquele ativo/ferramenta/investimento. Vejo muita gente operando Opções sem saber o que elas são … como funcionam … para o que servem … etc etc etc. O risco ao se fazer isso, vai lá pra cima ! 🙁

#2 – Opere por conta própria ! Fuja de dicas/indicações/recomendações operacionais. Enquanto você apenas atuar seguindo o que os outros te dizem para fazer, você permanecerá dependente dele. Acredite: a recompensa por se tornar independente dos outros é mais do que válida ! 😉

Se há algo que eu possa pedir a você que está me lendo, é isso. Combinado ?

Voltando à dúvida que deu origem ao post, uma Trava de alta com CALL é caracterizada pela compra de uma CALL em um determinado strike, com a venda (lançamento) de uma outra CALL do mesmo ativo em um strike superior. Por exemplo, a compra de uma CALL com strike no R$26, com a venda de uma no strike no R$27. (nas mesmas quantidades !)

Então, quando você tem uma Trava de alta com CALL na carteira, é porque tem uma CALL comprada, e uma vendida.

Se houve a indicação de recompra de uma das pontas, só existe uma coisa a ser feita. Concorda ? 😉

Se é para se recomprar, você deverá encerrar a parte vendida da operação. No caso apresentado como exemplo, seria a recompra da CALL no strike R$27. 🙂

(afinal ela é a única parte que está vendida na operação e que pode ser recomprada)

Qual seria o motivo para essa indicação de recompra ?

Acredito que seja por:

– Ou a pessoa que te indicou montar a operação, acredita que agora ela vai “andar”; (mantendo só a compra, sem a parte vendida para “pesar”)

– Ou porque a coisa não andou conforme o esperado … e a ponta que está vendida já chegou ao pó. Ele indicou a recompra para tentar aproveitar uma possível alta, transformando a operação de trava de alta em uma compra pura e seca de CALL.

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !