Clube do Pai Rico

Solicite o seu agora mesmo!

Pai Rico ||| Objetivo atingido, prêmio conquistado

Você que já leu a série Pai Rico Pai Pobre certamente conhece esta filosofia de “vida”: Somente me presenteio quando atinjo determinados objetivos. (previamente estabelecidos)

Quer fazer uma viagem ? Comprar ou trocar de carro ? Ter uma casa de praia ou no campo ? Ou então quem sabe uma MEGA TV em sua parede da sala ? São todos “mimos” que todos merecem ter. Ops … só uma correção: Todos que fazem por merecer.

Uma das maiores falhas de quem inicia sua vida “consumista” é pensar: Tenho dinheiro, ganho bem, portanto nada mais justo do que eu ter este carro, ou este equipamento eletrônico ou fazer determinada viagem. Ok … claro, o dinheiro é seu, a vida é sua, mas esta é a forma inteligente de se abordar esse ponto?

Você acha que uma pessoa que ganha R$ 10 mil/mês e tem despesas na casa dos R$ 10 mil/mês está certa ? Ela ganha muito bem (ainda mais levando-se em conta a realidade brasileira …) e portanto tem que ter um nível de vida condizente com o quanto ganha, correto ? Pode comprar tudo o que quer … desde as coisas mais simples até as mais refinadas. Certo ?

Errado !

É errado, e justamente este é um dos motivos que faz com que muitos que ganham verdadeiras fortunas sejam no fundo “pobres”. Usam de forma incorreta o dinheiro que ganham, e quando precisam de dinheiro para alguma emergência … cadê ?

Uma das melhores formas que encontrei até hoje de adquirir certos tipos de produtos é seguindo a filosofia: “Objetivo atingido, prêmio conquistado“. Isso te faz consumir conscientemente e o melhor, te impulsiona a atingir os próximos objetivos.

No meu caso, por exemplo, meus objetivos de Fluxo de Caixa são traçados de R$ 500,00 em R$ 500,00. Sempre que rompo uma destas barreiras me dou um presente. 🙂

500 – 1000 – 1500 – 2000 … cada um destes níveis tem um presente já previamente escolhido (+- uma wish list), dependendo da hora e do nível atingido escolho uma das opções disponíveis.

Dentre as minhas escolhas estão eletrônicos, viagens, idas a certos restaurantes, etc etc etc. Coisas que dão prazer e que servirão de incentivo para que eu atinja o objetivo o mais rápido possível.

Mas espere um minuto … não é justo que eu trabalhe feito um cão e não tenha o direito de me presentear. Estou fazendo tudo direito, não é minha culpa não conseguir avançar …

Se você pensa dessa forma, só lamento te informar uma coisa: Sim, a culpa é sua. Única e exclusivamente sua …

Pense comigo. Se você estivesse realmente fazendo tudo certo, as coisas não estariam saindo exatamente como havia sido planejado ? Se tudo estivesse sendo feito corretamente, os objetivos não estariam sendo atingidos ? Sim.

Se você usa esta desculpa, a de que “merece” (sem “merecer” …) os presentes, como conseguirá atingir um objetivo financeiro anteriormente escolhido ? Afinal, o dinheiro que está sendo usado para comprar o presente poderia estar sendo investido ou adquirindo um ativo, que em seguida poderia te comprar o presente e ainda continuar te rendendo após a compra.

Claro, de nada adiantará você não fazer absolutamente nada, não comprar absolutamente nada, somente para atingir as metas, mas se ainda não atingiu nenhuma, ou as mais “baixas”, que faça/compre coisa simples. Tudo deve ser feito de acordo com o nível atingido.

Mas alguém poderá pensar: “Se estou ganhando bem em meu trabalho é porque atingi um dos meus objetivos”. Correto, você se esforçou e conseguiu um emprego que vem te dando um bom salário. Mas uma pergunta: Este não é mais um motivo para que você esteja se saindo ainda melhor em seu Fluxo de Caixa (ou no patrimônio líquido já acumulado) ? Você não tem a “desculpa” de que não tem dinheiro para investir, que não tem dinheiro para comprar um ativo. Você tem dinheiro sim ! O que não tem é controle sobre ele, não sabe utiliza-lo …

Vá por mim, se ainda não usa essa forma de se presentear comece hoje mesmo. Só se dê presentes caso “mereça”, caso tenha feito a lição de casa. Faz bem, seu bolso agradece e no futuro (bem mais curto do que o de quem não segue esta filosofia), quando estiver aproveitando suas aposentadoria tranquila, concordará 100% com ela e o melhor: Passará a ideia adiante.

Aluguel de ações

O estudo acompanhará o desempenho da ITUB4, BBDC4, BBAS3, PETR4 e da VALE3 – carros chefe do Ibovespa. Esta informação poderá ser usada tanto por quem opera na ponta de compra quanto para quem opera na ponta de venda … 😉

Este é um dado que acompanho diariamente, serve para que eu veja o “peso” extra que existe sobre estas ações. Normalmente – veja bem, normalmente … – um aumento na posição alugada pode significar um movimento de queda no papel. E o contrário também é verdadeiro, uma cobertura pode significar um movimento de alta.

Vamos lá !





Comentário: E não é que fechamos acima dos 100 mil pontos ? 😀

Foi com barreira tripla e tudo ! (lembra ? 97.500, 99k e 100k)

Foi com volume fraco e tudo ! (olhe na última “linha” do gráfico acima, é o volume diário. Veja que nas últimas semanas tem sido abaixo da média …)

Foi que foi !

Mas … o “engraçado”, é que eu não conseguiu ficar “convencido” desse rompimento. Sim, sou meio chato mesmo … 🙄

Foi “fácil demais” o rompimento triplo. E confessa que a falta de volume me deixa ainda mais desconfiado.

Ficarei de olho no comportamento do índice na região dos 100k e dos 99k. Antes resistências, agora suportes. 😉

Além disso, pra cima … a coisa tá livre. Só na região dos 108 mil é que enxergo alguma possível resistência. (e não, isso não quer dizer que vai lá, mas que é lá que pode ter briga, caso vá …)

Boa semana para todos ! A última semana de vida das Opções das séries G e S, com vencimento no próximo dia 20. 🙂

 

Karina Amancio de Lima – aluna Minha 1x na Bolsa, do Double PUT Double CALL e do Golden Option

Conheça você também os cursos oferecidos aqui no Clube !! O “Minha primeira vez na Bolsa“, para quem quer começar a investir em ações com o pé direito, sem medo do desconhecido, e o “Double PUT Double CALL” para se aprofundar nos estudos sobre opções e de brinde conhecer o método operacional que uso para rentabilizar o meu patrimônio. 😉

Devo usar meu Colchão de Segurança para aproveitar oportunidades imperdíveis ?

Pergunta:

Olá Zé, estou começando agora meus estudos em finanças e comecei a ser um leitor assíduo do clubedopairico. Gostaria de saber a sua opinião em uma dúvida que me surgiu enquanto lia em ordem este post Existe alguma ordem de leitura dos posts do Clube para quem está começando ? e que não vi ninguém perguntando. A dúvida é sobre o colchão de segurança, quando tinha 15 anos minha tia vendeu um terreno por um preço muito inferior ao que valia, e eu agora entendo que foi por falta de educação financeira. Como muitos não tem essa educação e por já ter passado por esta situação que me surgiu a seguinte dúvida; seria valido usar o dinheiro do colchão para fim de investimento? Você compraria um terreno que você sabe que esta sendo vendido por um preço muito menor por causa de uma necessidade da pessoa? Se eu não usar esse dinheiro mesmo que seja reservado somente para \”emergências\” não estaria perdendo dinheiro ao deixar de ganhar? Ou mesmo assim devo guardar religiosamente esta reserva? O exemplo esta direcionado ao terreno por causa da minha tia, mas a dúvida é para qualquer investimento, você fala que o dinheiro não é para \”promoção\”, mas neste caso eu vejo como \”oportunidade\” e não \”promoção\”. Estou muito curioso para saber o que você pensa sobre o caso e aguardo ansioso uma resposta.

Resposta:

Bom dia Felipe,

Ótima pergunta !! 😀

Você tocou em alguns pontos muito importantes nela: colchão de segurança, perder dinheiro por não aproveitar uma oportunidade, necessidade de vender um bem por um preço abaixo do que é praticado pelo mercado. Coisas distintas e que podem ter um elo … a Educação Financeira. 😉

Se eu concordo em usar o dinheiro do colchão de segurança para aproveitar oportunidades imperdíveis ?

Não … não concordo.

Mas por que não concordo ? Por um simples motivo: o dinheiro que está no colchão está lá para ser usado em situações de emergência. Ele está lá “quietinho” aguardando um evento catastrófico que exija o seu uso. Ele está lá “parado” para lhe trazer a tranquilidade necessária para manter sua cabeça em paz durante a sua jornada diária. Ele está lá para lhe tirar aquela preocupação que assola tantas pessoas … “mas e se amanhã eu perder o meu emprego ?“.

Parece ruim … Parece desperdício de dinheiro … Pode se transformar até mesmo em desperdício de oportunidades … Mas ele está lá para lhe trazer a segurança necessária, que somente uma reserva financeira pode proporcionar.

Você pode até pensar que poderia usar o dinheiro dele para aproveitar a oportunidade, comprando algo por um preço muito abaixo do “certo”, e que obterá lucro ao revender. Mas … você sabe quanto tempo levará para revender o que comprado ?

Por exemplo … Você compra algo que custa R$200 mil por R$100 mil. Um ótimo negócio, não é mesmo ? Sabe que vale R$200 mil, portanto é garantia de lucro certo ! Basta comprar por R$100 mil e em seguida revender por R$200 mil. Fantástico !!

Mas … quanto tempo levará para conseguir vender por R$200 mil ? Se fosse algo realmente simples, a pessoa que lhe vendeu por R$100 mil teria conseguido obter um preço melhor na venda, e você não teria tido a oportunidade de comprar. Você poderá dizer que compraria por R$100 mil e aguardaria um comprador interessado em pagar o preço “certo” … Mas e se nesse meio tempo você tiver a necessidade de usar a grana do colchão ? 😯

Lembre que sua tia “vendeu” mais barato porque precisava de dinheiro rápido. Se você tiver a necessidade do dinheiro do colchão, que agora está imobilizado no terreno, precisaria vender o mesmo a qualquer custo. Se bobear, poderia precisar vende-lo por menos de R$100 mil … Já pensou nesta possibilidade ?

O que não existe neste caso é tempo. Já que o dinheiro lá investido é do colchão de segurança, você não se pode dar ao luxo de comprar o terreno e ficar esperando algum interessado que pague o preço “certo”.

Continue lendo …