Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Prédios de papel – Fundos de Investimento Imobiliário

Você já pensou em investir em prédios de papel ?

Não … eu não estou louco.

Uma alternativa simples e que torna viável, para qualquer pessoa, o investimento em imóveis. Mas não, não são prédios como os apresentados acima. 🙂

O investimento em “imóveis de papel” seria o equivalente às ações, as empresas de papel. Sim, estou falando dos FIIs ! 😉

Da mesma forma que uma ação representa um “pedaço” de uma empresa, um Fundo de Investimento Imobiliário representa um pedaço de um imóvel. E da mesma forma que você compra uma ação (ou tantas quantas quiser e puder), para se tornar sócio de uma empresa, você pode comprar FIIs para ser um dos proprietários de um determinado imóvel (ou de uma “coleção” de imóveis).

A ideia não é nova. Já foi apresentada aqui no Clube em outras oportunidades, como no post “Quero investir em imóveis para aluguel, mas isso dá tanto trabalho …“, mas quanto mais informação e conhecimento tivermos sobre as alternativas de investimento disponíveis, melhor fica. Concorda ? 😀

Pois então … Na minha busca constante por aprendizado, encontrei um novo livro sobre o tema Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs). Mesmo não sendo a minha praia, pois como você já sabe, meu foco, hoje, é 100% no investimento com Opções, aprender é sempre bom. Sem contar que isso me ajuda a ajudar mais pessoas. 😉

E confesso que esta leitura me agradou bastante. Ela foge um pouco do que eu já tinha visto sobre o assunto. Motivo ? Ela foca em algo que ainda não tinha encontrado: “Valuation” de FIIs.

Sim, cálculos que podem ajudar o investidor a determinar se um certo FII está caro ou barato ! 😯

Mas o mais legal mesmo, foi a apresentação de um cálculo onde o autor determina o preço de um imóvel para locação. Com base nas projeções de valor de aluguel, inflação, etc etc etc, ele mostra qual o valor justo para a compra/venda. Algo que eu realmente nunca tinha visto antes ! 🙂

Claro, além disso, é apresentado todo o conteúdo de base sobre o investimento. Os tipos de FII existentes, como se negociar (comprar e vender na Bolsa), os custos, IR … Foi um dos melhores que já li sobre o tema. 😀

SIM !! Leitura mais do que indicada !! 😉

 

Nota do Site:
5 Moedas

Fundos de Investimento Imobiliário
Roni Antônio Mendes

Editora: Novatec
Ano: 2018
Edição: 1
Número de páginas: 255
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Livros ||| Apresentações Mágicas

Se existe um grupo de pessoas, que é capaz de prender a nossa atenção do momento em que entra no palco, até o fim da apresentação, é o de mágicos. 🙂

Não importa se você é um adulto, uma criança, um aborrecente … todos ficam lá, observando cada mínimo detalhe do show. Seja por estarem “enfeitiçados” pelos truques, seja para entender o que realmente está acontecendo. 😉

Do outro lado, te farei lembrar de um passado que talvez não seja o seu momento de maior orgulho. Lembra das apresentações de trabalho que você fazia em sala de aula ? 🙄

É … você (ao menos 99,9% das pessoas se identificarão) tremia feito vara verde, suava frio, se esquecia da fala, não prendia a atenção de ninguém que estava presente. Um misto de falta de preparo, de motivação, e até mesmo de interesse.

Corta para a fase adulta. Você precisando vender seu peixe, numa apresentação de negócios. O que mudou daquele moleque para hoje ?

Ao menos em relação às apresentações, não muita coisa. 🙁

Não somos incentivados, em nenhuma das etapas de formação, a trabalhar esse lado tão importante. Acabamos fazendo as coisas na base do “jeitão” mesmo. Mas … por que não tentar aprender técnicas de fazer isso de uma forma mais interessante ? Tanto para o espectador quanto para quem está lá na frente, apresentando ?

E, neste momento, faço a ligação entre a sala de aula e os mágicos. Que tal usarmos em nossas apresentações, alguns truques dos mágicos ? 😀

Não, não estou dizendo para você tirar um coelho da cartola na frente do seu chefe, ou pedir para ele escolher uma carta … Estou dizendo para usarmos os verdadeiros truques que eles usam em suas apresentações. Aqueles que fazem com que nós não pisquemos durante um show, que prestemos o máximo de atenção aquilo que vem sendo dito e feito.

Sim !! Que tal usar algumas das técnicas que os mágicos usam para prender a atenção do público, para nos ajudar na hora fazer uma apresentação ? Uma que fará sua audiência prestar atenção do início ao fim. Técnicas que te ajudarão a dar o recado que deseja, sem ficar nervoso, ou sem fazer metade dos participantes dormirem. 😉

Em “Apresentações Mágicas“, Nick Fitzherbert compartilha as principais técnicas que usa em seus show de mágica, e que ensina em seus treinamentos e apresentações. De mágica ? Não !!! Reuniões, cursos, palestras !! Ele é um coach nesta área ! 😀

Uma leitura interessante, que passa por todas as etapas de uma apresentação. Até mesmo dicas sobre o uso do Powerpoint foram dadas !! (como não podia deixar de ser … afinal essa é a principal ferramenta usada nas apresentações hoje em dia)

São 200 páginas de dicas e sugestões de como melhorar sua apresentação. Desde a parte técnica da coisa, até o lado preparação psicológica dela. Já pensou, fazer uma apresentação sem estar nervoso ?

Tudo gira em torno de 20 “regras da magia”, voltadas à apresentação propriamente dita.

#1 – O contexto para qualquer comunicação é determinado pelas expectativas e percepções que você desperta

#2 – Expectativas e percepções podem ser reforçadas ou diminuídas por Prestígio, Atmosfera & Ambiente e Desejo

#3 – A comunicação só se fixa realmente quado se baseia no que o público já sabe

#4 – O cérebro filtra a maioria das informações que recebe, deixando apenas o que considera importante

#5 – Atenção concentrada exige um ponto único de foco

#6 – A atenção se move da esquerda para a direita, e então se fixa à esquerda

#7 – O público vai olhar para onde você olhar, para onde você apontar e para onde os instruir a olhar

#8 – Curiosidade, movimento, som, contraste e tudo o que é novo ou diferente são amigos e inimigos. Todos têm o potencial de atrais atenção

#9 – Um ambiente mais amplo muitas vezes pode contribuir para a mensagem ou prejudicá-la

#10 – Cada elemento do seu conteúdo pode tanto contribuir para a mensagem quanto prejudicá-la

#11 – A atenção é mantida pela variação, o que reduz o tempo mental

#12 – Os sentidos oferecem cinco maneiras diferentes de alcançar o cérebro

#13 – As primeiras e as últimas palavras são mais lembradas

#14 – Afirmações negativas impedem a comunicação porque precisam ser desembaralhadas para o significado ser interpretado

#15 – Excesso de intimidade leva à “invisibilidade”

#16 – A sustentação do impacto depende da transferência de informações para a memória de longo prazo

#17 – Para ser convincente, primeiro você precisa convencer a si próprio

#18 – A franqueza pode minimizar as dúvidas, mas a ênfase exagerada pode aumentá-las

#19 – As pessoas confiam mais em algo que elas próprias criaram pra si

#20 – A reação das pessoas é influenciada pela de seus próximos

 

Sim, cada um desses itens é minuciosamente detalhado ao longo do livro. 😉

Uma pergunta …

Quando você precisa fazer uma apresentação, qual é o seu calcanhar de Aquiles ?

 

Walmart

Nota do Site:
5 Moedas

Apresentações Mágicas
Nick Fitzherbert

Editora: Negócio Editora
Ano: 2011
Edição: 1
Número de páginas: 205
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Livros ||| Walmart

Você provavelmente já deve ter visto a FANTÁSTICA campanha lançada pelo Walmart há algumas semanas. Se não, aproveite para assistir:

Inovação ! Acredito que esta pode ser a palavra escolhida para melhor descrever esse “supermercado”. 🙂

E foram tantas …

Inovaram na hora de fazer o preço. “Preço baixo todo dia”, é o lema. Renegociaram com os fornecedores, cortaram a margem de lucro, reduziram os custos trabalhistas, encolheram a cadeia (tirando fora alguns atravessadores, negociando diretamente com as fábricas).

Inovaram na hora de armazenar o estoque. E criaram estruturas enormes, gigantescas. Tiraram proveito do código de barras, das etiquetas com rádio frequência. Inovaram na forma de organizar o estoque. Inovaram na forma de distribuir e entregar as mercadorias nas lojas.

Inovaram na logística. Quem pensou em colocar uma linha de trem dentro do centro de distribuição ? Facilitando a hora de colocar nos caminhões para levar para as lojas.

Inovaram … não, na área de comércio online ainda não. 🙂

Tem que ame, tem que odeie …

Normal. Mas nos EUA existem verdadeiros exércitos contra o Walmart. “Eles são responsáveis por quebrar muitos negócios de família, pequenos comércios de bairro” … “São responsáveis pelos baixos salários pagos à categoria” …

Sim, podem ser mesmo … Mas eles também são responsáveis pelo controle da inflação nos EUA por um longo período da história. Sim !! A política de sempre oferecer o menor preço, adotada pela empresa, permitiu que a inflação de uma ampla gama de produtos nunca chegasse ao consumidor final. (não lembro qual foi o político que falou isso … alguém ajuda a lembrar ?)

Nos Estados Unidos é onde eles têm mais força. Mas a presença é percebida em muitos outros países. Até aqui no Brasil. 🙂

(no meio do ano passado eles venderam 80% do que tinham no Brasil)

Ok … Não é em todo lugar que eles conseguem emplacar. Europa é um exemplo. Tentaram na Alemanha, perderam e desistiram.

Não foi só lá, na Ásia eles volta e meia levam uma lambada …

Mas nos EUA … não é a toa que uma das proprietárias é a mulher mais rica do mundo.

Gigante

É engraçado, mas muitas são as empresas que conhecemos grandes, gigantes, sem que consigamos pensar que algum dia, em algum momento, elas surgiram do nada. Não é mesmo ?

Pensa assim … a empresa tem hoje, no mundo todo, aproximadamente 2,5 milhões de funcionários.

😯

Impressionante. Não ? 😀

Uma leitura bem interessante para quem gosta de conhecer um pouco da história, literalmente, das grandes empresas. 😉

 

Walmart

Nota do Site:
5 Moedas

Walmart
Natalie Berg – Bryan Roberts

Editora: Elsevier
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 264
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Com 42 anos e U$25 mil em dívida no cartão … Como irei me aposentar ?

O que você faria se já tivesse passado dos 40, com uma dívida consideravelmente alta no cartão de crédito, morando fora do país por 10 anos e prestes a retornar, sem ter conseguido acumular nenhum patrimônio ?

Apenas neste momento você parou para pensar em sua aposentadoria. O que fazer para garantir uma velhice tranquila e quem sabe confortável ? Quais são as alternativas que você teria ? Contribuir no teto do INSS ? Mirar uma Previdência Privada ? “Apostar na sorte” e tentar obter a grana na Bolsa ?

O problema é que o tempo é curto e qualquer erro pode trazer consequências nada agradáveis. Além disso, ainda existe a dívida com o cartão de crédito … O que fazer ?

Esse foi o dilema enfrentado por Fábio Alves e que serviu de referência para o livro “Me acorde quando eu estiver rico !“.

Uma discussão interessante sobre as diversas alternativas de investimento, quais as mais (e as menos) indicadas para quem tem o propósito de se aposentar, sobre a validade de se comprar o próprio imóvel, sobre os valores a serem acumulados para conseguir se aposentar e obter a quantia desejada, sobre como as pessoas encaram as diferentes decisões que tomamos ao longo de nossa vida. Tudo de uma forma simples e realista. 🙂

Como se não bastasse a “arrancada tardia” para o início do plano de aposentadoria, como fazer para quitar a dívida com o cartão ? Por um lado uma dívida em dólares … Do outro uma dívida corrigida por juros infinitamente inferiores aos nossos. Do que abrir mão para que houvesse uma sobra de capital para o pagamento das faturas ?

Abrir mão do cafezinho ? Das viagens ? Das idas ao restaurante ? Onde cortar ?

É engraçado quando percebemos que mesmo quem vivia a realidade americana, com salários mais interessantes do que os nossos, continua enfrentando o mesmo tipo de problemas que todo e qualquer brasileiro encara diariamente. Além disso, vermos como viver na cidade que nunca dorme acaba transformando as pessoas e acaba despertando um lado consumidor que muitos tentam controlar …

Temas interessantes e realistas são abordados no livro, apresentando um ponto de vista que não lembro de ter visto em nenhum outro até então. Ele não foca nos investimentos necessários para chegar lá. Prefere conversar sobre como e porquê chegar lá.

O mais importante é ver que com um pouco de reflexão e cuidado, encontramos solução para tudo. 😀

Claro … talvez seja preciso deixar de lado algo que seja realmente importante para você. Mas, será que é realmente tão importante ? Ou ainda … Será que é mais importante do que uma chance de uma vida mais tranquila e confortável ? (ao menos financeiramente falando)

Abraçar as oportunidades e encarar os problemas de frente. Não existe outra forma de preparamos o nosso futuro.

Caso você esteja enfrentando problema parecido neste momento, indico a leitura. “Me acorde quando eu estiver rico !” pode ser a ajuda que estava te faltando. 😉

 

Descobrindo a bitcoin

Nota do Site:
5 Moedas

Me acorde quando eu estiver rico !
Fábio Alves

Editora: Alta Books
Ano: 2017
Edição: 1
Número de páginas: 256
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Livros ||| Descobrindo a bitcoin

Finalmente o Zé vai falar alguma coisa sobre bitcoin !! Aleluia irmãos !!!

Olha … se eu fosse você não ficaria tão empolgado com isso não … Até mesmo porquê eu já falei sobre isso em um outro post: “O que eu acho sobre o investimento em bitcoin ?“. Lembra ?

Por que não se empolgar ? Simples … Não mudei uma vírgula do que penso sobre o assunto. 😯

Cabeça dura ? Teimosia ? Chame como quiser … Eu continuo achando que a coisa é exagerada. Fazer o quê ? 🙄

Ok … A ideia de uma moeda descentralizada, que te permite comprar/vender sem precisar dar satisfação para ninguém, que é aceita em qualquer lugar do planeta, que pode ser carregada para qualquer lugar (sem precisar carregar nada), que começa a ser aceita em inúmeros estabelecimentos comerciais, que tem uma enorme comunidade/usuários para “lastrear” sua validade, etc etc etc … é tudo fantástico.

É maravilhoso viver no futuro. Não canso de falar isso. Mas …

O meu problema com a bitcoin (e demais moedas criptomoedas) é justamente esse mas. Tudo aquilo que usei como justificativa para ser tão bom, serve também para o lado negro da força. E sim, ela é amplamente usada por eles … 🙁

Além disso, existem “2 problemas”: um é a forma torta com que a bitcoin pode ser usada. Outro é a infinidade de outras criptomoedas que surgiram após o sucesso da bitcoin. Já são mais de mil. Literalmente.

A cada dia – praticamente – surge uma nova moeda. Em cada esquina que você for tem alguém bolando a criação de uma. É, parece que virou bagunça.

Tá, eu concordo que a bitcoin tem grande serventia para a humanidade do futuro. (lembra que já estamos vivendo nele ?) Mas será que é o céu cor de rosa que pintam por aí ?

Não sei … eu sinceramente acho que não.

É interessante que vejo muitos comparando a bitcoin com o ouro. Que o ouro só tem valor porque damos valor para ele. Não seria exatamente a mesma coisa em relação ao bitcoin ? Tem valor … porque dão valor. Pode ser. Provavelmente seja exatamente essa a resposta. Mas TANTO valor ? 🙄

Claro que já elegeram o ouro, a prata, o bronze … das criptomoedas. Se nem todos os metais podem ser o ouro, porque nas moedas poderia ? E a briga das outras é grande para assumir a segunda posição.

Outra justificativa para que a bitcoin tenha um valor tão alto é por conta da limitação da moeda. Existe um número máximo a ser atingido. Cada moeda é criada a partir de uma fórmula matemática, através de computadores, e em um determinado momento ela atingirá o limite de 21 milhões de bitcoin. Na hora que chegar em 21 milhões as máquinas param de produzir e só o que existir no mercado ficará em circulação. Sem novas impressões …

A cada dia que passa o poder computacional necessário para se criar uma nova bitcoin é maior. O tempo de processamento … O poder de processamento … E nisso entram os custos envolvidos na criação. Computadores mais poderosos, mais energia elétrica para concluir as contas.

No início as pessoas criavam fazendas de mineração (como é chamado o processo de criação de uma bitcoin) com alguns computadores Pentium. E era o suficiente para isso … Hoje ? Se bobear o Deep Blue da IBM passa um belo de um sufoco para minerar algo. 😉

Essa mineração nada mais é do que a rede que confere e registra os negócios de uso das bitcoin trabalhando. O seu computador faria parte da rede que analisa as informações que estão circulando e faz o registro de novas negociações da moeda. Esse é um dos grandes diferenciais da bitcoin: não existe nada centralizado, nada ligado a uma entidade única. Tudo é em rede, feito pela rede, para a rede.

O livro Descobrindo a bitcoin foca na parte de criação e armazenamento da moeda. Piscinas, torneiras, carteiras – na nuvem ou no seu PC, como minerar, quais os softwares utilizados, quais as melhores formas de proceder. Não, ele não é um livro sobre o trade com bitcoin, ele é sobre bitcoin. É um livro que pode lhe ajudar a entender um pouco melhor o que faz com que o mercado de bitcoin exista, não como negociar nele. 🙂

A parte sobre o que é a bitcoin eu já conhecia, vi em vários documentários, li alguns artigos. Já a parte sobre como minerar, como armazenar, onde obter, etc, foi a primeira vez que realmente vi. Algo que havia considerado como sendo “simples” se mostrou um pouco enrolado a meu ver …

Outra … “um mercado de moedas sem taxas e atravessadores”. Sim, para quem minera pode até ser. Em termos …

Já para quem negocia, para quem compra para uso próprio, me pareceu ter tantas taxas quanto as moedas e serviços digitais que já estamos acostumados. Taxa de armazenamento, de compra, de venda, de transferência … taxas e mais taxas.

Se você gostaria de iniciar um negócio de mineração de bitcoin, esta leitura poderá lhe ser bastante útil. Se você deseja apenas realizar trades com ela … talvez nem tanto. Não por ser uma deficiência do livro, mas por não ser o foco dele. 😉

 

Descobrindo a bitcoin

Nota do Site:
3 Moedas

Descobrindo a bitcoin
Simone F. da Silva
Vanessa G. Albuquerque

Editora: Novatec
Ano: 2017
Edição: 1
Número de páginas: 115
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Compre seu livro no Submarino