Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

“Preciso recomprar, ou serei exercido de qualquer maneira ?”

Pergunta:

Olá!

Por favor, gostaria de tirar uma dúvida sobre o exercício das opções. Se eu comprar um lote de Call à mercado para mantê-lo em carteira e vendê-lo posteriormente, antes da data de vencimento, no dia do exercício, se a Call estiver no dinheiro eu posso ser exercido pelo comprador? Ou seja, para eu voltar ao “zero a zero” (me desobrigando a ser exercido), eu precisaria recomprar as calls que vendi até a data de exercício ou isso não existe e eu serei exercido de qualquer maneira?

Obrigado!

Resposta:

Opa ! Tudo certo Gabriel ! 🙂

Antes de mais nada, pode ficar tranquilo !! 😉

Motivo: quem possui alguma obrigação, ligada às Opções, é quem lança uma opção. E não, não é esse o seu caso.

Para quem ainda não sabe quem é o lançador de Opções, sugiro a leitura do post: “Quem é o lançador de Opções ?

Voltando à tua dúvida, você não é o lançador. O que você fez ao vender o lote, foi apenas zerar a tua operação de compra. Neste momento você se “desligou” de todos os direitos e obrigações ligados aquela opção. (lembrando que quem compra uma opção tem apenas um direito …)

Então, ao vender um lote de ações que você possui em carteira, está apenas zerando uma operação, que era originalmente de compra.

Como disse, ao fazer essa venda, zerando sua posição, você pode ficar tranquilo, pois não terá mais ligação alguma com aquele contrato. 😉

Portanto, não, ao vender o lote, zerando a sua operação de compra original, não será exercido. E não, não precisará recomprar as opções que vendeu para encerrar uma operação originalmente de compra. 🙂

De novo: pode ficar tranquilo !! 😀

Espero ter ajudado !

Abraços !!

Zé, quais informações você olha no começo do dia ? (para a Bolsa)

Conforme os anos vão se passando, vamos adquirindo hábitos e criando uma rotina que nos ajuda a otimizar o tempo e obter melhores resultados com aquilo que temos. Com meus investimentos em Bolsa não poderia ser diferente ! 🙂

Com quase 20 anos de olho na telinha, acompanhando as cotações e gráficos dos ativos, uma série de informações foram sendo anexadas a uma pequena relação de coisas que olho logo no começo do dia. Informações que me ajudam a compreender (ou ao menos tentar …) melhor o que está ocorrendo, tanto aqui quanto lá fora.

Algumas são puras, as consumo diretamente na fonte. Outras precisam de algum tipo de preparativo, preciso cole-las, analisar, filtrar, processar para ai sim ter algo em mãos que possa ser consumido. 😉

Informações simples, disponíveis para todos os interessados. Mas que, infelizmente, muitas vezes são deixadas de lado … O motivo ? Desconhecimento de sua existência em grande parte das vezes. Noutras é por pura comodidade mesmo …

Para mim é algo tão natural conferir tudo logo no começo do dia, enquanto estou na fase de “acordando” (pré café), que não consigo imaginar o quão difícil é fazer isso, para justificar qualquer tipo de “preguiça” para ver. O mais interessante é que as informações contidas nestes dados é tão importante, de interpretação tão fácil, com um retorno tão bom, que não consigo mais me imaginar operando sem elas.

Quem me segue no twitter (se ainda não segue, está perdendo … já são quase 13 mil seguidores !) acompanha uma grande parte do que vejo. Costumo compartilhar lá os dados que mais me chamam a atenção em cada análise diária. Claro que não tenho como compartilhar absolutamente tudo, nem todos os dados são facilmente apresentados em apenas 140 caracteres … 🙁

E justamente esse foi o motivo que me levou a criar esta lista de itens que olho logo no começo do dia, antes de iniciar meus negócios em Bolsa. 😉

Você verá, tudo muito simples !

Uma coisa eu garanto: é tudo muito simples. A grande maioria deles não precisa de muito processamento. Somente uma pequena parte precisa de algum conceito ou reflexão mais profunda. Mas para você, que já está habituado com o que é publicado aqui no Clube, a coisa já está bem mais mastigada. 😀

Vamos à lista ?

– Fluxo de Capital Estrangeiro

Essa é uma informação que considero ser tão importante que tem espaço garantido aqui no site do Clube há muitos anos. Um post criado exclusivamente para divulgar o desempenho dos gringos em relação à nossa Bolsa.

Desde 2003 são eles que ditam as regras do jogo na Bovespa. É graças ao fluxo de grana deles que os maiores movimentos ocorrem por aqui. Concorde você ou não. 🙂

Diariamente eu colho os dados do site da bovespa, processo em uma planilha (que serve para manter as contas em ordem), e apresento o resultado final aqui no Clube. Se você tiver interesse de saber onde olhar a informação em sua fonte, o site é esse.

– Aluguel de ações

Por que olho a situação das ações alugadas ? Simples: elas têm grande poder de fogo.

Prioritariamente são usadas em operações de venda, onde o investidor tem como expectativa a queda das cotações. Portanto saber quando as posições apresentam crescimento pode ajudar a identificar uma pressão vendedora e portanto uma possibilidade de correção .

Mas não é só isso. Números muito altos em situação de alta, com resistências sendo rompidas, podem ser traduzidos em mais força na compra. Contraditório ? Não !! A pressão é vendedora, mas se a coisa vai contra o plano original, é chance de STOP ! Com o encerramento das operações de venda, daquela massa de vendedores, a compra realizada por eles pode catapultar as cotações. (sim, foi o que vimos acontecer durante parte da alta deste ano)

Importante ? Sim, tanto que tem espaço em outro post diário aqui no Clube. 😉

Quer olhar direto na fonte ? Aqui.

– Posição vendida em opções

Para quem opera na venda de opções, saber quem são suas companhias e qual a força deles é fundamental para ter um pouco de “vantagem” no campo de batalha. Peixes grandes e tubarões devoram os sardinhas … É a lei da selva sendo respeitada.

Olho duas coisas: a posição vendida em si e o índice de qualidade dessa venda. A posição em si me informa o tamanho do buraco que temos pela frente. Qual é o poder de fogo do “inimigo” – ou na maioria das vezes, do companheiro de trincheira. A interpretação desse dado é parecida com a do aluguel de ações.

Já o índice de qualidade me informa quem está na batalha. Sardinhas ou tubarões ? Saber isso é muito importante. Quem você gostaria de ter ao seu lado ? Um sardinha ou um tubarão ? E contra você ? 🙂

Além disso, uma distorção nos dados pode dar uma pista importante de uma mudança no cenário … Vimos isso na última semana do vencimento de opções de outubro. Lembra ?

Acho que esse é o dado que mais precisa de tratamento e processamento. Mas se você quiser olhar direto na fonte, o link é esse.

– Os gringos e o índice futuro

Você já conhece a importância dessa informação. Vai na mesma linha do fluxo de capital estrangeiro, mas de forma mais “instantânea”, sabe ?

Outro dado que forneço diariamente lá no twitter, mas se você quiser acompanhar diretamente no site da bovespa, o link está aqui.

– Bolsas mundiais

Preciso explicar o motivo ? 😉

Os negócios começam mais cedo lá fora. Como tudo está conectado, o desempenho deles influencia diretamente o que vai acontecer aqui. Portanto …

Acompanho tudo em um site da CNN, que apresenta tudo na mesma página, de forma bem prática.

“Só isso” !!

Pronto. Falei que eram somente alguns dados …

Pode parecer muita coisa, mas com o passar do tempo verá que não é. Um dado parece estar “conectado” ao outro, influenciando o outro. E isso ajuda a enxergar melhor o cenário como um todo.

Mais uma pecinha do grande quebra-cabeças que é a forma com que eu opero. 😀

E se eu esquecer de solicitar o exercício da minha Opção ?

Hoje recebi uma dúvida interessante do Cleber lá no Twitter:

@clubedopairico pode tirar uma dúvida? Se eu vendo opções de compra, elas correm o risco de não serem exercidas pela parte compradora (e não conseguir vender o papel)?

Você já sabe como funciona o exercício de Opções, não é mesmo ? Se ainda não sabe, leia o post: “Como funciona o exercício de opções ?“. Uma outra coisa importante a ser bem conhecida neste momento são os direitos e deveres que envolvem a compra e a venda de uma Opção. Para tanto, leia este outro post: “O que é uma CALL ? O que é uma PUT ?

Bom, agora que você já sabe como funciona o exercício, e quais são os deveres e obrigações dos compradores e dos vendedores de cada tipo de Opção, releia a pergunta do Cleber. Pronto ?

É, ele gostaria de saber se mesmo com o preço da ação estando acima do strike da opção que ele lançou (estamos assumindo que seja uma CALL), dando condições para que ocorra o exercício, se existe a possibilidade de não ser exercido.

É uma dúvida perfeitamente natural e se você nunca parou para pensar nisso, deveria ter pensado. 😀

Dada a natureza das Opções, a pessoa que tem a Opção em mãos, a pessoa que comprou uma Opção e a carregou até o dia do vencimento, possui o direito (e não a obrigação) de exercer, ou não, aquela Opção. Se existe um direito, aqui temos um momento de escolha do comprador.

Sim, mesmo que as condições lhe sejam favoráveis, mesmo que o exercício venha a lhe trazer lucro, mesmo que tudo aponte para o exercício, ele pode não ocorrer. Motivo ? A pessoa pode ter esquecido de fazer a solicitação junto à corretora. Ou ainda o portador da Opção pode nem se lembrar de que ela estava na sua carteira.

Acredite: isso acontece. Hoje não tanto, pois o controle da posição pode ser feito facilmente através da tela do homebroker … Mas há alguns anos, onde tudo o que você tinha era um telefone para perguntar na corretora … Acontecia. Acontece. Continuará acontecendo. 🙂

Com isso te pergunto: o que acontece se alguém se esquecer de pedir a execução do exercício ?

A posição da B3 é clara e está apresentada em seu site:

O exercício ocorrerá mediante a solicitação do titular. Caso o exercício não seja solicitado, a opção caducará, extinguindo automaticamente os direitos do titular e as obrigações do lançador.

Isso … Se você não pedir para exercer, a opção morre … vira pó … e a oportunidade terá passado.

Se você esqueceu, bau bau.

Mas calma … existe uma esperança !!

Algumas corretoras, tirando proveito dos processos (automatizados e digitalizados), passou a atuar de forma a proteger e ajudar os seus clientes. 😀

Sim !! Algumas corretoras perceberam que isso acontecia, que alguns investidores simplesmente se esqueciam de pedir o exercício, e adotaram uma postura pra lá de favorável: (do site da Clear)

O cliente titular de opção de compra (call) ou opção de venda (put) deve se manifestar a respeito do exercício de opções até no MÁXIMO as 11:00.

A partir das 11:01, para os clientes que não entrarem em contato, a mesa de operações realizará o exercício da seguinte forma:

Opções de Compra (call)

Caso o preço do ativo base se encontre acima do valor do Strike, deixando a operação economicamente atrativa, a mesa efetuará o exercício da posição titular. Após exercida a posição, o Departamento de Risco analisará a capacidade financeira (previamente depositada) do cliente na Clear e seguirá uma das alternativas abaixo:

*Caso o cliente tenha financeiro para liquidar o exercício, a posição exercida será registrada no módulo Swing Trade.

**Caso o cliente não tenha recurso financeiro disponível a posição será exercida e zerada em seguida.

Opções de Venda (put)

Caso o preço do ativo base se encontre abaixo do valor do Strike, deixando a operação economicamente atrativa, a mesa efetuará o exercício da posição titular. Após exercida a posição, o Departamento de Risco analisará a capacidade financeira (previamente depositada) ou posição em carteira do cliente na Clear e seguirá uma das alternativas abaixo:

*Caso o cliente tenha custódia para liquidar o exercício: A posição exercida será registrada no módulo Swing Trade.

**Caso o cliente não tenha recurso financeiro disponível a posição será exercida e zerada em seguida pelo Departamento de Risco.

Isso, tudo de forma automática. 🙂

E lembrando que este “daytrade” não é um daytrade … 😉

Eu achei a adoção de tal postura, fantástica ! Visa beneficiar o cliente/investidor, em situações onde um lapso de memória, ou o puro e simples desconhecimento, deixariam de trazer lucro pra ele. 😀

Então, respondendo ao Cleber, sim … existe a possibilidade daquela venda não vir a ser exercida. Mas, a cada dia que passa, isso está cada vez mais próximo de não acontecer.

Não, eu não sei te dizer se essa é uma regra PADRÃO das corretoras. Sei que ALGUMAS adotam esta regra, mas não posso dizer que TODAS fazem isso. Sugiro que você pergunte à sua para ver como eles atuam. 🙂

Opera opções ? Cuidado com o último pregão negociável . . .

Deixe-me contar uma história real para você:

Sexta-feira, dia 18 de setembro de 2015, perto das 17h. Um investidor, com mais de 30 anos de experiência em bolsa, liga para sua corretora para ver como fechou sua posição no último dia em que é possível haver negociação de opções das séries I e U. Atitude já adotada há anos, visando se precaver de imprevistos.

Sua carteira lhe é dita e no meio dela aparece algo inesperado: algumas PETRU10 vendidas. (portanto ele estaria diante da obrigação de comprar a mesma quantidade de PETR4 no dia do exercício por R$10,00)

Mas já era tarde … A notícia chegou com o pregão já fechado e portanto a negociação não era possível. O que aconteceu ? Como poderia haver alguma U10 vendida em sua carteira ? A única ordem que havia sido dada era a de venda de PETRV10 …

Sim, um erro de digitação ! A ordem que foi passada à corretora foi de venda de V10, mas a que foi digitada foi a de U10 ! 😯

E agora ? O que fazer ? Como solucionar esse problema ? Não existe mais a possibilidade de negociar as U10, é proibido de se operar a série que está vencendo no seu dia de exercício.

Não priemos cânico !

Ainda bem que a solução é mais simples que o imaginado: basta que você aguarde a abertura do mercado, faça a venda das PETR4 adquiridas via exercício, e a venda das PETRV10 que eram para ter sido vendidas. Pronto, simples assim. 🙂

Você irá pagar R$10 pelo exercício das suas U10 vendidas, receberá (digamos) R$7,60 pelas PETR4 que irá vender e outros R$2,47 pela venda das V10. Terminará a operação da mesma forma que terminaria se tivesse feito a venda de forma correta no pregão anterior, pois recebeu também pela venda das U10. (desconsiderando apenas os custos de corretagem)

Não é o fim do mundo, não é motivo para desespero, não é nada disso. É apenas um motivo para que você fique ainda mais ligado no último dia negociável do exercício de opções. Antigamente podíamos negociar na própria segunda-feira do exercício.

O ideal mesmo é não fazer nenhuma negociação na última sexta-feira antes do exercício. Deixe este dia somente para realizar ajustes em suas operações e para ter certeza de que tudo está certo com a sua posição/carteira.

O erro deste investidor foi ter recebido a informação já nos instantes finais do pregão. Se tivesse visto isso algumas horas antes (ou até mesmo alguns minutos …), estaria livre da necessidade de fazer um certo “malabarismo” no dia de hoje. 🙂

Erros acontecem, o tempo todo

Sim, infelizmente precisamos conviver com os erros, das mais variadas formas e origens. O que precisamos é saber como proceder no momento em que ele é detectado. 😉

Quer ver o problema que poderia ser criado se o investidor não soubesse desta venda e o exercício ocorresse ? Ele “não estava” vendido em U10, correto ? E se ele fosse viajar ? O exercício ocorreria e ele só ficaria sabendo disso na quinta-feira, quando o débito do exercício aparecesse em sua conta … 😯

Às vezes pode parecer um pouco de neura, eu chamo isso de precaução. Já vi muita coisa parecida acontecendo nas mais diversas áreas. E graças a isso, me tornei um chato de carteirinha, hehehe.

Não custa nada: imponha um limite de horário para se informar de que tudo está ok com a sua carteira no último dia negociável das opções. E caso precise fazer qualquer tipo de operação depois deste horário, tenha a certeza de que o que foi feito, foi feito da forma correta.

Ps: o investidor em questão é o meu pai … !!

Opções americanas e europeias, qual é a diferença ?

Quem começa a operar com Opções encontra alguns conceitos que fogem do padrão operacional da Bolsa. O mundo da Opções é quase que um universo paralelo, com regras e bases teóricas únicas e que só existem nelas.

Um desses aspectos únicos é o conceito de Opções americanas e europeias. Você já ouviu falar sobre isso ?

Como você já deveria saber – e se ainda não sabe está mais do que na hora de saber … – as opções têm prazo de validade, tem uma data limite onde deixam de existir por conta do exercício de opções, por conta do vencimento delas. Toda terceira segunda-feira do mês acontece o vencimento de opções, dia onde os detentores (aqueles que compraram alguma opção e ainda a possui em sua carteira) precisam decidir se irão ou não exercer o seu direito. É o prazo limite para que o detentor de uma opção tome a sua decisão.

Mas como todo prazo limite, você provavelmente poderia tomar sua decisão de forma antecipada. Correto ? “Sim” … e sim, entre aspas.

É neste momento em que o conceito de opções americanas e opções europeias vem á tona. 😉

A diferença básica entre os dois tipos de opção é a seguinte:

Opções Americanas – o detentor de uma opção do tipo americano poderá exercer o seu direito a qualquer momento até o prazo limite do vencimento daquela opção. (o dia do vencimento da série, às 13h)

Opções Europeias – o detentor de uma opção do tipo europeu só poderá exercer o seu direito no dia do vencimento da série, até às 13h.

Sim, a diferença é simples e define o “quando” uma opção poderá ser exercida. 🙂

Americana, a qualquer momento até seu vencimento; Europeia, somente no dia do vencimento.

Mais simples impossível, não ? 😀

Uma observação importante em relação ao nosso mercado, ao mercado brasileiro de opções é:

As opções de compra (CALL), são em sua maioria do tipo americano. Não, elas não são somente do tipo americano, mas a grande maioria delas é do padrão americano.

As opções de venda (PUT), são por padrão do tipo europeu. NUNCA vi uma PUT do tipo americano …

Esse conceito de opções americanas e europeias já foi abordado em um outro post aqui do Clube, o qual indico a leitura: “Opera com travas ? Abra o olho …“. Justamente a característica “pode ser exercido a qualquer momento” versus “só pode ser exercida no vencimento” pode trazer uma consequência desastrosa para quem opera com a venda travada de opções … 🙄

Como identificar qual o tipo da Opção ?

Existem algumas formas. 🙂

Vou citar 2:

– no site da B3, na listagem das opções disponíveis para aquela ação, é informado se é americana ou europeia. Lá, escolha a empresa que gostaria de operar com as opções. (será mostrado em ordem alfabética, depois virá a listagem completa de opções)

A identificação é feita pelas letras A e E. 😉

– Direto no seu programa de acompanhamento de cotações/gráficos ou no próprio homebroker.

Ao inserir o ticker da opção, aparecerá na descrição dela se é americana ou europeia. Por padrão é americana, então só será informado se ela for europeia, aparecendo a letra “E”. 🙂

O tema te interessa ? Você tem vontade de investir com Opções ? Te convido a conhecer o Double PUT Double CALL, o meu curso de Opções ! Será um prazer lhe ajudar neste processo de aprendizado !! 😀