Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

“Tive prejuízo no mês, preciso pagar DARF ?”

Pergunta:

Tive mais prejuízo do que lucro no mês 8. Preciso pagar darf?

 

Resposta:

Opa ! Tudo certo Lucas ? 🙂

Criando a resposta definitiva para essa pergunta tão frequente: Não !! Quando temos um prejuízo, não é preciso pagar Imposto de Renda sobre o lucro das ações naquele mês. 😉

Como acabei de falar, o DARF serve para pagarmos o IR sobre o lucro obtido em nossas operações em Bolsa. Se não há lucro, não há motivos para a confecção do DARF, tampouco a necessidade do pagamento do imposto.

O IR só será pago quando houver lucro. Se não tivermos lucro … sem IR, sem DARF. Simples assim. 🙂

“Mas Zé, como a Receita saberá que tive prejuízo ?” Você deverá informar esse resultado na sua declaração anual de IRPF. E sim, deverá informar, para ter direito ao uso do abatimento deste valor (da perda) de um lucro futuro. Ninguém quer abrir mão de pagar menos imposto, hehehe. 😀

Um lembrete importante: na hora de calcular o resultado do mês, devemos separar as operações daytrade das operações de swing trade. Nunca se esqueça disso. Você pode ter lucro nos daytrades realizados num mês, enquanto teve prejuízo nas operações de swing trade. (neste caso precisará pagar o IR dos daytrades e usará a perda dos swing trades para compensar lucros nos próximos meses de operações de swing trade !!)

Então, de novo: Não. Você não precisa pagar o DARF referente ao mês de agosto, pois teve perdas naquele mês. 🙂

Espero ter ajudado. 😉

Abraços !

“Meia daytrade, meia swing trade”

Pergunta:

Uma duvida: Se mês passado eu comprei 10 ações da empresa A e hoje comprei mais 10 e vendi as 20.
Na declaração de imposto de renda essas 20 ações devem ser declaradas como day-trade ?
Ou faço um preço médio e declaro a venda de 10 como swing trade e 10 como day-trade ?

Desculpe pela duvida de iniciante.

Muito obrigado

Resposta:

Opa ! Tudo certo Alex ? 🙂

Pessoal … vocês precisam parar de pensar desta forma !! Dúvida é dúvida e ponto final ! Dúvida impede que a pessoa siga adiante no processo de aprendizado. Seja no início ou já avançado … 😉

A tua dúvida é interessante e tem uma simples solução. 😀

Tu terás 10 no daytrade e 10 no swing trade. 😉

Nas 10 do daytrade, usarás o preço de compra do dia “2” e o preço de venda do dia “2”.

Nas 10 do swing trade, usarás o preço de compra do dia “1” e o preço de venda do dia “2”.

Sem uso de nenhum tipo de preço médio …

Lembrando que no daytrade pagamos 20% de Imposto de Renda sobre o lucro (mas 1% já ficou retido na fonte, faltam 19%), e no swing trade pagamos 15% de Imposto de Renda. 🙂

Viu ? Falei que era simples !! 😀

Espero ter ajudado. 😉

Abraços !

Uma operação normal, que virou um daytrade. Como calcula o IR ?

Pergunta:

Uma dúvida: tenho um ativo que comprei em julho, e no momento de comprar mais… errei a boleta e acabei vendendo. Foi 5 mil e pouco, tinha um lucro de uns 500 reais. Esse mês ainda não atingi 20 mil em vendas, então estaria dentro da isenção de imposto. Porém: vi o erro e comprei novamente no mesmo dia, pagando mais caro ok. Nesse caso se caracteriza como Day Trade a operação? Tenho que pagar os 20% de imposto então?

Resposta:

Opa ! Tudo certo Cléber ? 🙂

Isso ! Você fez um daytrade. Para que uma operação seja caracterizada como tal, não importa se a primeira parte da operação tenha sido uma compra ou uma venda. O que determina se a operação é um daytrade, é o fato dela começar e terminar no mesmo dia.

Se começou com uma venda, terminará com a compra.

Se começou com uma compra, terminará com a venda.

😉

Agora, sobre a necessidade de pagar imposto de renda por conta da operação … Não, não será necessário.

Se você vendeu, e comprou mais tarde, por um preço acima do que foi feita a venda, você teve prejuízo na operação. Você perdeu dinheiro … Então como pagará IR sobre uma perda ? O imposto incide apenas sobre os ganhos obtidos em Bolsa. 🙂

Neste caso, você deverá “anotar” o valor da perda e poderá usá-lo para abater de um lucro futuro em alguma outra operação de daytrade. E isso é importante: apenas poderá ser usado para abater de um lucro vindo de uma outra operação daytrade !! 😉

Ah Zé, mas ele falou que teve um lucro de R$500 com a venda inicial …

Sim, se a operação de venda tivesse sido a única feita com o ativo naquele dia, ele teria concluído uma operação de compra iniciada no mês passado, e teria obtido lucro. Mas como ele vendeu e em seguida recomprou, a Receita encara isso como um daytrade e esse lucro “virtual” deixou de existir. No momento em que ocorreu o daytrade, é esta operação que vale.

Um outro detalhe: você lembrou que o IR do daytrade é 20%. Show ! Mas na hora de pagar o DARF, você só precisa pagar 19% … Não se esqueça que 1% do lucro já fica retido na fonte !! 😀

Espero ter ajudado !! 🙂

Abraços !

Cálculo de IR e o imposto sobre dividendos e JCP

Pergunta:

Boa Noite Zé!

Faz uns dez anos comprei R$15.000, de GGBR e faz três meses comprei R$18.000, de MGLU.
Ontem fiz a venda (mesma nota de corretagem) dos dois papeis, sendo R$8.000, de GGBR e R$26.000, de MGLU.
Nota-se que perdí R$7.000, de GGBR e ganhei R$8.000, de MGLU.
Minhas dúvidas são:
1 – Posso fazer a compensação da perda e pagar o IR da diferença que é de R$1.000, até o último dia do mesmo seguinte (fazer a compensação no mesmo mês), ou devo dividir em dois momentos, ou seja, pagar somente o IR dos R$8.000, de MGLU até o último dia do mês seguinte e compensar a perda R$7.000, em outra ocasião em que houver venda com lucro?
2 – Devo subtrair dos R$7.000 da perda, de GGBR o que recebí de dividendos e JCP para fazer a compensação?

Desde já agradeço.
Ricardo.

Resposta:

Opa ! Tudo certo Ricardo ? 🙂

#1 – Sim, você pode compensar o prejuízo na GGBR com o lucro obtido na MGLU. Desta forma o lucro tributável cai para R$1 mil. 😉

Lembrando que nas contas você deverá incluir os custos operacionais (corretagem e emolumentos). Combinado ? 🙂

Com o valor em mãos, que assumindo o lucro de R$1 mil, é de R$150 de IR, você deverá emitir um DARF e pagar até o último dia útil do mês seguinte ao encerramento da operação.

Você SEMPRE deve somar os resultados das operações encerradas no mesmo mês, para obter o resultado a ser tributado. Todos os lucros e todas as perdas. 😉

#2 – Não, não deve. 😀

Os dividendos são isentos de IR. Você recebeu e o valor recebido é seu e ponto final.

O JCP é tributado. E tributado direto na fonte. Você já pagou o IR dele, e agora não precisa mais pagar nada. 😉

O imposto de renda sobre ações é calculado somente em cima do lucro obtido a partir da equação: preço de comprapreço de venda.

Dividendos e JCP já saíram desta conta na hora que ocorreram. 😀

Espero ter ajudado ! 😉

Abraços !

Além da isenção para vendas até R$20 mil, existe outra forma de não pagar IR em ações ?

Pergunta:

Gostaria de saber se posso fazer mais de uma retirada de $:19,990 ao mes sem pagar imposto de renda? E se posso fazer mais retiradas no mesmo mês sem incidência de imposto de renda

Resposta:

Bom dia Gustavo,

Acredito que estejas te referindo ao limite de isenção de R$20 mil para o imposto de renda sobre o lucro em ações. Correto ? Aquele que diz que se o investidor vender até R$20 mil no mês estará livre da cobrança dos 15% sobre o lucro auferido no mês. É esse ? 🙂

Olha … infelizmente “não”. A regra de isenção é essa, até R$20 mil em vendas (total de vendas no mês), não existe a necessidade de pagar o IR. Fiz um post há algumas semanas onde detalho melhor o funcionamento desta regra, você poderá ler aqui: “Como funciona o limite de R$20 mil para a isenção de IR na Bolsa ?

Regrinha simples, mas que realmente pode gerar dúvidas em alguns casos. 😉

Pronto, a resposta está dada. Até a próximmm …

Não, claro que não. Existem algumas outras estratégias que podem nos ajudar a economizar alguns “trocados” na hora de alimentar o leão. 😀

Detalhei 3 pontos que podem nos ajudar nesta árdua, porém gratificante tarefa, em um post de 2016. Você já leu ? “Como pagar menos Imposto de Renda no investimento em ações ?

Os 3 itens foram:

#1 Respeitando o limite de vendas mensais de R$20.000,00

#2 Vendendo sua carteira, recomprando-a em seguida, quando a cotação for inferior ao seu preço médio

#3 Viver apenas de dividendos

O primeiro é exatamente esse que acabamos de falar, o limite de R$20 mil. O segundo, é para quem tem carteira de longo prazo e tem alguma ação que esteja com seu preço médio acima da cotação atualmente negociada em mercado. O terceiro é o sonho de todo aposentado, hehehe. 😉

Sugiro ler os dois posts aqui indicados, pois eles podem lhe trazer alguma ajuda neste momento.

Mas Zé, e com Opções, existe alguma forma de ficarmos isentos do IR ?“. Não … não há.

Todo e qualquer lucro obtido via opções será tributado e o investidor deverá pagar o DARF referente a ele. Não existe o limite de R$20 mil para elas, bem como a ideia de longo prazo neste mercado é praticamente inexistente. E não, também não existem dividendos para as opções.

Só não precisará pagar o IR “neste momento” se houver algum prejuízo passado que possa ser usado para compensar o atual. Mas não é isso o que queremos … Não é mesmo ? 😉

Espero ter te ajudado. 🙂

Abraços !

ps: o Imposto de Renda é um tema MUITO importante para todo e qualquer investidor em Bolsa. Seja em ações ou em opções … Não é a toa que tanto no Minha 1x na Bolsa, quanto no Double PUT Double CALL, ele é amplamente debatido e estudado. Se é um tema que lhe interessa, não deixe de conhecer a forma com que ele funciona em cada um destes mercados.