Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

“Meia daytrade, meia swing trade”

Pergunta:

Uma duvida: Se mês passado eu comprei 10 ações da empresa A e hoje comprei mais 10 e vendi as 20.
Na declaração de imposto de renda essas 20 ações devem ser declaradas como day-trade ?
Ou faço um preço médio e declaro a venda de 10 como swing trade e 10 como day-trade ?

Desculpe pela duvida de iniciante.

Muito obrigado

Resposta:

Opa ! Tudo certo Alex ? 🙂

Pessoal … vocês precisam parar de pensar desta forma !! Dúvida é dúvida e ponto final ! Dúvida impede que a pessoa siga adiante no processo de aprendizado. Seja no início ou já avançado … 😉

A tua dúvida é interessante e tem uma simples solução. 😀

Tu terás 10 no daytrade e 10 no swing trade. 😉

Nas 10 do daytrade, usarás o preço de compra do dia “2” e o preço de venda do dia “2”.

Nas 10 do swing trade, usarás o preço de compra do dia “1” e o preço de venda do dia “2”.

Sem uso de nenhum tipo de preço médio …

Lembrando que no daytrade pagamos 20% de Imposto de Renda sobre o lucro (mas 1% já ficou retido na fonte, faltam 19%), e no swing trade pagamos 15% de Imposto de Renda. 🙂

Viu ? Falei que era simples !! 😀

Espero ter ajudado. 😉

Abraços !

Uma operação normal, que virou um daytrade. Como calcula o IR ?

Pergunta:

Uma dúvida: tenho um ativo que comprei em julho, e no momento de comprar mais… errei a boleta e acabei vendendo. Foi 5 mil e pouco, tinha um lucro de uns 500 reais. Esse mês ainda não atingi 20 mil em vendas, então estaria dentro da isenção de imposto. Porém: vi o erro e comprei novamente no mesmo dia, pagando mais caro ok. Nesse caso se caracteriza como Day Trade a operação? Tenho que pagar os 20% de imposto então?

Resposta:

Opa ! Tudo certo Cléber ? 🙂

Isso ! Você fez um daytrade. Para que uma operação seja caracterizada como tal, não importa se a primeira parte da operação tenha sido uma compra ou uma venda. O que determina se a operação é um daytrade, é o fato dela começar e terminar no mesmo dia.

Se começou com uma venda, terminará com a compra.

Se começou com uma compra, terminará com a venda.

😉

Agora, sobre a necessidade de pagar imposto de renda por conta da operação … Não, não será necessário.

Se você vendeu, e comprou mais tarde, por um preço acima do que foi feita a venda, você teve prejuízo na operação. Você perdeu dinheiro … Então como pagará IR sobre uma perda ? O imposto incide apenas sobre os ganhos obtidos em Bolsa. 🙂

Neste caso, você deverá “anotar” o valor da perda e poderá usá-lo para abater de um lucro futuro em alguma outra operação de daytrade. E isso é importante: apenas poderá ser usado para abater de um lucro vindo de uma outra operação daytrade !! 😉

Ah Zé, mas ele falou que teve um lucro de R$500 com a venda inicial …

Sim, se a operação de venda tivesse sido a única feita com o ativo naquele dia, ele teria concluído uma operação de compra iniciada no mês passado, e teria obtido lucro. Mas como ele vendeu e em seguida recomprou, a Receita encara isso como um daytrade e esse lucro “virtual” deixou de existir. No momento em que ocorreu o daytrade, é esta operação que vale.

Um outro detalhe: você lembrou que o IR do daytrade é 20%. Show ! Mas na hora de pagar o DARF, você só precisa pagar 19% … Não se esqueça que 1% do lucro já fica retido na fonte !! 😀

Espero ter ajudado !! 🙂

Abraços !

Cálculo de IR e o imposto sobre dividendos e JCP

Pergunta:

Boa Noite Zé!

Faz uns dez anos comprei R$15.000, de GGBR e faz três meses comprei R$18.000, de MGLU.
Ontem fiz a venda (mesma nota de corretagem) dos dois papeis, sendo R$8.000, de GGBR e R$26.000, de MGLU.
Nota-se que perdí R$7.000, de GGBR e ganhei R$8.000, de MGLU.
Minhas dúvidas são:
1 – Posso fazer a compensação da perda e pagar o IR da diferença que é de R$1.000, até o último dia do mesmo seguinte (fazer a compensação no mesmo mês), ou devo dividir em dois momentos, ou seja, pagar somente o IR dos R$8.000, de MGLU até o último dia do mês seguinte e compensar a perda R$7.000, em outra ocasião em que houver venda com lucro?
2 – Devo subtrair dos R$7.000 da perda, de GGBR o que recebí de dividendos e JCP para fazer a compensação?

Desde já agradeço.
Ricardo.

Resposta:

Opa ! Tudo certo Ricardo ? 🙂

#1 – Sim, você pode compensar o prejuízo na GGBR com o lucro obtido na MGLU. Desta forma o lucro tributável cai para R$1 mil. 😉

Lembrando que nas contas você deverá incluir os custos operacionais (corretagem e emolumentos). Combinado ? 🙂

Com o valor em mãos, que assumindo o lucro de R$1 mil, é de R$150 de IR, você deverá emitir um DARF e pagar até o último dia útil do mês seguinte ao encerramento da operação.

Você SEMPRE deve somar os resultados das operações encerradas no mesmo mês, para obter o resultado a ser tributado. Todos os lucros e todas as perdas. 😉

#2 – Não, não deve. 😀

Os dividendos são isentos de IR. Você recebeu e o valor recebido é seu e ponto final.

O JCP é tributado. E tributado direto na fonte. Você já pagou o IR dele, e agora não precisa mais pagar nada. 😉

O imposto de renda sobre ações é calculado somente em cima do lucro obtido a partir da equação: preço de comprapreço de venda.

Dividendos e JCP já saíram desta conta na hora que ocorreram. 😀

Espero ter ajudado ! 😉

Abraços !

Além da isenção para vendas até R$20 mil, existe outra forma de não pagar IR em ações ?

Pergunta:

Gostaria de saber se posso fazer mais de uma retirada de $:19,990 ao mes sem pagar imposto de renda? E se posso fazer mais retiradas no mesmo mês sem incidência de imposto de renda

Resposta:

Bom dia Gustavo,

Acredito que estejas te referindo ao limite de isenção de R$20 mil para o imposto de renda sobre o lucro em ações. Correto ? Aquele que diz que se o investidor vender até R$20 mil no mês estará livre da cobrança dos 15% sobre o lucro auferido no mês. É esse ? 🙂

Olha … infelizmente “não”. A regra de isenção é essa, até R$20 mil em vendas (total de vendas no mês), não existe a necessidade de pagar o IR. Fiz um post há algumas semanas onde detalho melhor o funcionamento desta regra, você poderá ler aqui: “Como funciona o limite de R$20 mil para a isenção de IR na Bolsa ?

Regrinha simples, mas que realmente pode gerar dúvidas em alguns casos. 😉

Pronto, a resposta está dada. Até a próximmm …

Não, claro que não. Existem algumas outras estratégias que podem nos ajudar a economizar alguns “trocados” na hora de alimentar o leão. 😀

Detalhei 3 pontos que podem nos ajudar nesta árdua, porém gratificante tarefa, em um post de 2016. Você já leu ? “Como pagar menos Imposto de Renda no investimento em ações ?

Os 3 itens foram:

#1 Respeitando o limite de vendas mensais de R$20.000,00

#2 Vendendo sua carteira, recomprando-a em seguida, quando a cotação for inferior ao seu preço médio

#3 Viver apenas de dividendos

O primeiro é exatamente esse que acabamos de falar, o limite de R$20 mil. O segundo, é para quem tem carteira de longo prazo e tem alguma ação que esteja com seu preço médio acima da cotação atualmente negociada em mercado. O terceiro é o sonho de todo aposentado, hehehe. 😉

Sugiro ler os dois posts aqui indicados, pois eles podem lhe trazer alguma ajuda neste momento.

Mas Zé, e com Opções, existe alguma forma de ficarmos isentos do IR ?“. Não … não há.

Todo e qualquer lucro obtido via opções será tributado e o investidor deverá pagar o DARF referente a ele. Não existe o limite de R$20 mil para elas, bem como a ideia de longo prazo neste mercado é praticamente inexistente. E não, também não existem dividendos para as opções.

Só não precisará pagar o IR “neste momento” se houver algum prejuízo passado que possa ser usado para compensar o atual. Mas não é isso o que queremos … Não é mesmo ? 😉

Espero ter te ajudado. 🙂

Abraços !

ps: o Imposto de Renda é um tema MUITO importante para todo e qualquer investidor em Bolsa. Seja em ações ou em opções … Não é a toa que tanto no Minha 1x na Bolsa, quanto no Double PUT Double CALL, ele é amplamente debatido e estudado. Se é um tema que lhe interessa, não deixe de conhecer a forma com que ele funciona em cada um destes mercados.

 

Fui exercido em uma opção CALL que vendi, como fica o cálculo do imposto ?

Há algum tempo, recebi uma pergunta relacionada ao exercício de Opções (PUT):

Olá Zé. Tudo bem?

Será que você pode me ajudar com uma dúvida a respeito do imposto de renda em opções?

Minha dúvida é a seguinte, se eu fizer a venda de uma Put e no vencimento ela \”virar pó\” pagarei 15% de imposto (operação não day trade) sobre o valor recebido menos os custos da operação, estou certo?

Caso eu seja exercido na data de vencimento pelo valor do strike da opção como fica o calculo do imposto?

Você poderia me ajudar com esta questão?

Abraços,
Kelson

Essa dúvida foi respondida no post: “Fui exercido em uma opção PUT que vendi, como fica o cálculo do imposto ?“. 🙂

Agora, chegou a “mesma” pergunta, mas sobre um exercício de Opções do tipo CALL. Sim, a resposta é basicamente a mesma, só mudando os nomes e a ordem das coisas. Portanto, não custa nada eu responder “de novo”, mas com as substituições necessárias. Tudo para facilitar a sua compreensão. 😉

A parte referente ao pó, não muda: Se você vender uma opção, seja ela CALL ou PUT, e ela acabar virando pó (não der exercício nela), você deverá pagar 15% de IR sobre o lucro da operação: valor recebido pela venda – custos operacionais. (corretagem, emolumentos …)

O que precisa dos ajustes é a parte referente ao exercício. 🙂

Existem duas possibilidades:

#1 Você ser exercido e vender as ações da carteira

As ações vendidas via exercício das CALLs terão como valor de venda: preço de exercício da opção – custos operacionais + valor do prêmio da opção (o valor obtido com a venda das opções no início da operação)

Portanto, o prêmio recebido no lançamento da CALL deverá ser somado ao ganho obtido entre a diferença do strike e do seu valor de compra da ação. E o mais … inusitado: todo este resultado deverá entrar na sua declaração de Imposto de Renda como sendo um ganho de Opções. 🙂

Não será um ganho ação + um ganho opção … Será apenas um ganho: Opção !

E isso te leva a uma conclusão: venda de ação via exercício de opções não tem o benefício da isenção dos R$20k ! 😉

(afinal de contas, foi uma operação de Opções, e elas não entram nas contas da isenção)

#2 Você ser exercido, vender as ações via exercício e recomprá-las no mesmo dia

(um caso típico de exercício de uma venda descoberta)

Neste caso, o cálculo do ganho líquido será: valor obtido com a venda das ações via exercício + valor do prêmio da opção – preço de compra da ação.

E sim, a mesma conta é válida para o caso de você fazer a venda no mesmo dia com prejuízo. 🙂

Ah !! Não se esqueça: compra as ações exercidas no vencimento de opções CALL não é considerado daytrade.

E só lembrando: quer se aprofundar no estudo sobre o tema Opções ? Conheça o Double PUT Double CALL, meu curso sobre Opções onde apresento a estratégia que uso em meus próprios investimentos em Bolsa. 😉

Espero ter ajudado quem tinha esta dúvida. 🙂

Abraços !