Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Todo começo de ano é a mesma coisa …

Já virou hábito do brasileiro, chega janeiro e o povo tasca a reclamar da concentração de contas pesadas justamente no começo do ano. Justamente quando “… estamos sem dinheiro …”, mas precisa mesmo ser assim ?

Claro … não vou nem comentar o fato de estarem “sem dinheiro“, pois o 13º acabou de ser dado. (farei de conta que não sei que ele ou foi usado para gastar e gastar e gastar nas festas de final de ano, ou foi para a quitação de dívidas que surgiram durante o ano que passou)

Mas então, de que forma proceder para não sermos “pegos de surpresa” (mesmo todos sendo sabedores que no começo do ano temos IPTU, IPVA, material escolar, etc) pelos gastos do começo do ano ? Simples !! Planejamento é a resposta. 🙂

Não é nenhuma surpresa

Antes de mais nada: vamos acabar com essa história de que é uma conta inesperada, que nos pegou de surpresa. Todos sabem, e estão mais do que acostumados, que o mês de janeiro é caracterizado por estes gastos padrão, normalmente altos – eu sei -, que tanto incomodam a população.

E o pior é que esta é uma tarefa simples ! Não será preciso nenhum cálculo matemático complexo, somente uma folha de papel, uma caneta e o seu comprometimento. Só !

Coloque nesta folha quais são as contas que deverão ser pagas no início do ano, normalmente temos o IPTU, IPVA e o material escolar. Coloque do lado de cada uma delas o valor que “te pegou de surpresa este ano”, afinal você não tem como saber o valor a ser pago em 2013, a única informação que temos é a dos anos já pagos.

Com o valor em mãos a coisa fica fácil, muito fácil ! Pegue-o e divida por 12, coincidentemente o número de meses do ano. Pronto, agora você já sabe o valor que precisará separar mensalmente de seu orçamento para que não seja pego de “surpresa” todos os anos. Pegue o valor (x/12) e deposite todos os meses em uma caderneta de poupança. (sim, o mais simples de todos para não criar dificuldade alguma …)

“Tá, mas esse não será o valor que pagarei no ano que vem !!”

Exato ! Lembra que falei que realmente não temos como saber o valor exato dos pagamentos a serem efetuados no próximo ano ? Mas quer ver como chegaremos bem próximos disso ?

Continue lendo …

Livros ||| Peça por peça

peça por peça girado pq

Quem nunca brincou de LEGO que atire a primeira peça ! 😀

Sim, o livro que irei comentar hoje aborda um dos brinquedos mais populares do mundo: o LEGO. Quem não conhece ? Quem nunca passou horas e mais horas sentado no chão, com incontáveis peças espalhadas, montando tudo aquilo que sua mente conseguisse imaginar ? 🙂

Quando criança, era um verdadeiro viciado. Montei tudo que as minhas peças permitiam, espaço, castelos, robôs, carros, até uma arma funcional (que atirava peças de LEGO) eu fiz. Imagine se eu tivesse tido a sorte de pegar a geração atual do brinquedo, onde existem peças eletrônicas e “mecânicas” (me refiro a peças que dão ainda mais mobilidade na criação de objetos com movimento) ?

Não é a toa que a empresa é o que é … Mas, sabia que a atual geração correu o risco de “não conhecer” estes bloquinhos ? Sim, e é focado nesta parte da história da empresa que o livro foi feito. Claro, detalhes da fundação em 1932, o crescimento da empresa, o que motivou seus fundadores, também constam do livro. Porém é a fase “tenebrosa”, do final da década de 90/começo dos anos 2000, que ganha destaque em “Peça por peça” (2013, Elsevier).

Quiseram abraçar o mundo

Um dos motivos para que a empresa chegasse perto do colapso foi uma tentativa de atingirem as crianças que não costumavam brincar de LEGO. Lembre que estamos falando do momento em que a internet se torna popular, que todos passam seus dias diante da tela do computador … É natural que um grupo demonstre interesse por outras coisas, que seus gostos pessoais, e preferências na hora de brincar, não seja igual ao das outras crianças. Mas não era isso que a empresa enxergava. Viam a necessidade de atingir aquelas crianças, enxergavam a oportunidade de aumentar seu universo de consumidores, tinham uma chance de aumentar ainda mais o domínio do LEGO nas brincadeiras infantis.

E isso foi motivo para vermos a empresa atirando para todos os lados. Surgiram novas linhas de brinquedo, algumas que chegavam a fugir do padrão LEGO. Surgiram desenhos animados para alavancar a venda dos brinquedos. Surgiram linhas mais técnicas. Surgiram linhas especialmente criadas para o público feminino infantil. Algumas deram certo … outras quase quebraram a empresa.

Mas como estamos falando de uma empresa que ainda está no mercado, firme e forte, você já deve imaginar o desfecho desta história, não ? 😉

O que deu certo ?

É nessa parte que a pensar em muitas das “teorias de administração eficiente”, pois aquilo que deu certo, surgiu – basicamente – do mesmo processo que trouxe as linhas que deram errado. Ok … mudou o foco na hora de criar um novo produto, uma nova linha (passaram a enxergar o $$$ e não só a chance de ampliar o mercado), mas o procedimento que levava à criação propriamente dita era “o mesmo”.

Sabe aquela coisa do “Fizemos tudo do mesmo jeito, uns deram certo, outros deram errado. Mas os que deram certo foi porque somos os caras, já o que deu errado …” ? Foi um pouco a impressão que fiquei. De novo: o que botou a empresa nos trilhos foi a mudança de foco administrativo da empresa (em termos de $$$) e não por terem mudado a forma que fazem os brinquedos.

A leitura do livro é indicada para:

– quem é fã de LEGO !;
– para quem gosta de cases de administração que mostrem o certo e o errado;
– para quem gosta de ver exemplos de empresas que se reinventam.

Sim, é um ótimo livro ! 😀

Peça por peça

Nota do Site:
4 Moedas

Peça por peça
David C. Robertson

Editora: Elsevier
Ano: 2013
Edição: 1
Número de páginas: 320
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Compre seu livro no Submarino

Black Fraude ? Tô fora !!

Hoje é o dia mais aguardado do ano para aquela galera que gosta de gastar e fica se “retraindo”, esperando uma justificava plausível para que isso seja feito sem que haja peso na consciência. Hoje é a Black Friday Breque Fraidei Black Fraude !!

A velha história do tudo pela metade do dobro do preço, produtos que já vinham sendo ofertados por preço mais em conta durante o ano inteiro que “coincidentemente” voltam a ser ofertados pelo preço cheio na véspera do evento, além das promoções que mais servem como chamariz do que qualquer outra coisa …

Vai dizer que você nunca viu um anúncio do tipo “Venha na nossa loja, produtos com 90% de desconto !!!” e ao chegar lá você descobre que a única coisa que está sendo ofertada é um par de meias horrível que ninguém sequer cogita comprar. O resto ? Ah … tudo pelo mesmo preço de antes. Mas tem produto com 90% de desconto !!! Ok ?

É … Nós erramos em algum ponto da “importação” da promoção. Não sei dizer exatamente onde, mas erramos.

Mas o que importa é: não seja enganado pelas tentações da Black Fraude !! E são tantas … 🙁

Para tudo que é canto que você olhar hoje, verá alguma coisa referindo-se a ela. Ou vai dizer que a sua caixa de entrada do e-mail não está entulhada de promoções ? 🙄

É hora de aproveitar as promoções imperdíveis ? Sim, as realmente imperdíveis devem ser aproveitadas.

Mas as demais ?

Lembre-se: aproveite o que deve ser aproveitado. Mas acima de tudo, aproveite o que PRECISA ser aproveitado …

Aquele descaroçador de azeitona incrível está sendo oferecido por apenas metade do preço original ? Uma pechincha !!! Mas é algo que você precisa ter ? Sério ?

Do que adianta ser barato se é algo que você não precisa ? Se é algo que não terá a mínima utilidade para você ? É nisso que você deve pensar nessa hora …

Comprar ? Sim, mas desde que seja algo necessário.

Comprar algo que você não precisa, só porque está com um ótimo preço é tão ruim quanto pagar mais caro por algo que você precisa. Tão ruim não … pior. Muito pior.

A dica que dou, anualmente, desde que “inventaram” a black friday brasileira é: tenha uma relação das coisas que você realmente está precisando comprar. Acompanhe o preço por um período anterior ao dia de hoje, para ter ao menos uma noção do real preço que vem sendo praticado. Com a lista em mãos, e uma ideia de quanto essas coisas custam, você estará preparado para aproveitar corretamente os descontos (de verdade) que são oferecidos.

Você tem alguma história para compartilhar sobre alguma experiência que você viveu ou presenciou em relação as “bombas” da Black Friday ?

Livros ||| O amanhã existe

Eu não sei ao certo como começar este texto. Poderia usar a frase “há males que vêm para o bem“, ou então “quem não vem pelo amor vem pela dor“, mas ambas poderiam soar de forma (muito) agressiva ao abordar a criação de algo tão belo e que gera tantos benefícios, quanto a história que está por trás das páginas deste livro.

O amanhã existe, de Renato Lemos, nos apresenta a história de luta de Francisco Neves, desde a batalha contra a doença de Marquinhos, até a sua luta diária pela batalha contra o câncer de milhares e milhares de crianças em todo o país. Ele é o coração e o sorriso do Instituto Ronald McDonald. 🙂

Tive a oportunidade de conhecê-lo, em um evento que marcava a divulgação dos resultados do McDia Feliz de 2013. Figura cativante, de sorriso largo e de uma simpatia que poucas vezes vi igual. Era um dia de alegria, onde os embaixadores 2.0 (como são chamadas as pessoas que apoiam, via web, o evento) se reuniam, junto à equipe do instituto, para conhecer os frutos do trabalho daquele ano. Dava para ver que algo maior (muito maior) guiava aquele homem.

Uma história de lutas, que começou na década de 80, com a descoberta do câncer de seu filho Marquinhos, que veio a falecer por causa da doença, e que se transformou em algo maior. A dor, a vontade de ver seu filho curado, o apoio dos amigos, tudo isso se misturou e deu forças para que Francisco levasse adiante a batalha, que agora não seria mais somente por seu filho, mas por milhares de crianças com a mesma vontade de viver que ele tinha.

Uma luta que não é só das crianças, mas de toda a família delas. Dos amigos delas. Dos conhecidos delas. Da mesma forma que foi a batalha travada por Francisco, quando Marquinhos estava doente. O câncer parece ter (na maioria das vezes) o poder de contaminar as pessoas ao redor de quem está doente. Contaminar no sentido de trazer esperança e despertar o lado solidário delas.

O livro nos mostra tudo isso, passando pela doença de Marquinhos, a vinda do McDonalds para o Brasil, o primeiro McDia Feliz, a criação da Casa Ronald McDonald, do Instituto Ronald McDonald.

Era uma leitura que me aguardava há alguns anos, mas que parece ter “caído” no meu colo na hora certa. Justamente num momento complicado, vejo que as coisas podem ser muito mais difíceis do que imaginamos. Mas muito mais do que isso: vi que a esperança é a maior ferramenta que o ser humano possui. É ela que nos dá forças para seguir adiante. É ela que nos empurra pra frente. É que nos mostra que O amanhã existe. 🙂

Se tiver a oportunidade, leia este livro. Foram impressas apenas 3.000 cópias, fui agraciado com uma delas. Se encontrá-lo, leia. Acredito que terá em você o mesmo efeito que teve em mim: uma injeção de ânimo e de força de vontade para levar os planos adiante, para ajudar os outros. Para doar um pouco de você para o benefício do próximo. 😀

O amanhã existe

Nota do Site:
5 Moedas

O amanhã existe
Renato Lemos

Editora: Selo Perfil
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 215
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Antes de se tornar um piloto da Fórmula 1, você precisa aprender a … ?

Pense numa criança que adora assistir às corridas da Fórmula 1. Ela ama aquilo ! Ama tanto, que ao perguntarem para ela o que ela será quando crescer, a resposta que surge imediatamente é “Serei um piloto da Fórmula 1 !!!

A criança vai crescendo e a vontade aumentando, até o ponto em que os pais começam a incentivar aquele sonho.

Neste momento aquela criança começa o processo de preparação para se tornar um piloto profissional de corrida. Começa pelo kart, aprende a pilotar, se destaca, ganha algumas provas, passa a ganhar todas, começa a correr na Fórmula Ford, passa a correr provas da Fórmula 3, se destaca, ganha as provas, migra para a Fórmula 1 e vira ídolo.

Aquela criança saiu do zero, transformando um simples desejo em realidade. Ela evoluiu, aprendeu o que precisava para se tornar um piloto profissional, um ídolo na modalidade.

Ela se destaca tanto que faz com que outras crianças passem a desejar o mesmo, passem a almejar uma carreira de piloto de Fórmula 1.

E nesse momento surge uma pergunta …

O que é preciso fazer para se tornar um piloto de Fórmula 1 ?

Você partiria direto para um carro de uma das grandes equipes, “giraria a chave” e sairia correndo ?

Ou você começaria devagar, evoluindo aos poucos, adicionando um pouco mais de potência e um pouco mais de velocidade aos poucos ?

Indo ainda mais longe: você, sem saber absolutamente nada sobre como pilotar um carro (quanto mais um de Fórmula 1 …), o que faria ? Pegaria uma Ferrari para dar umas voltas a 350km/h ? Ou começaria mais devagar ?

Sim, você começar devagar. Bem devagar …

Na verdade, você começaria parado. Você antes de tudo aprenderia como ligar o carro. Aprenderia para o que serve um volante, qual a função de cada um dos pedais (freio, acelerador e embreagem). Aprenderia sobre os efeitos da velocidade sobre o carro, sobre como ele se comporta no momento da freada se estivermos rápidos demais. Aprenderia que para o carro andar ele precisa de combustível, que sem ele não haveria como ele sair do lugar.

Em suma: você começaria pelo básico do básico. Antes de se tornar um piloto profissional, você precisaria aprender a dirigir um carro. Você precisaria aprender o que faz um carro se mover, como fazer ele se mover.

Depois disso sim, você passaria a injetar mais potência no motor, pisar mais fundo no acelerador, deixar para frear mais perto da curva.

Não é mesmo ?

E neste momento eu te pergunto …

Por que seria diferente na hora de se investir na Bolsa ?

É … Vejo muitas e muitas pessoas que desejam começar a investir na Bolsa. Querem investir, graças as oportunidades que viu, das que ouviu falar. Quer começar, mas já quer começar voando baixo. Quer começar diretamente no cockpit de um carro da Fórmula 1. Quem sabe até mesmo de um mais rápido, para já ir diretamente aos 500km/h !

Infelizmente vejo isso acontecer. E vejo muito.

Muitos interessados em investir em Bolsa querem pular etapas. Querem sair do zero, querem deixar de ser um investidor da Caderneta de Poupança e migrar diretamente para o investimento em Bolsa, operando no daytrade com alavancagem de 1:100 … 🙄

Se isso ocorresse com o exemplo da Fórmula 1, pegando a pessoa que ainda não sabe ligar um carro comum, e a colocando para acelerar uma McLaren a toda, numa reta gigante, antes “daquela” curva. O que provavelmente aconteceria? …

Isso mesmo: um acidente.

A mesma coisa acontece na Bolsa ! A pessoa que entra, sem ter formado a base realmente necessária para se investir com segurança e conhecendo como aquilo funciona, corre um grande risco de se acidentar no primeiro “imprevisto” que surgir.

Se você não parte diretamente para um carro de Fórmula 1, porquê faria isso na hora de investir na Bolsa !!?

Agora você entendeu o motivo para eu ter criado o curso Minha 1x na Bolsa, que fornece aos alunos todo o conhecimento de base, apresentando os detalhes sobre o funcionamento do investimento em ações, desde o mais básico “o que é uma ação”, “o que é a Bolsa”, passando pela abertura de uma conta na corretora, mostrando como se realizar uma compra de uma ação na prática, para em seguida apresentar uma estratégia simples de investimento, que não requer muito tempo, ou uma análise mais aprofundada, permitindo a ele investir de uma forma diversificada e um pouco mais segura ?

O Minha 1x na Bolsa é ideal para você que hoje investe apenas nas formas mais tradicionais de investimento (poupança, CDB, Tesouro Direto, Fundos …) e deseja sentir o gostinho da velocidade que a Bolsa pode proporcionar. Com o equipamento correto, com a segurança necessária, com o conhecimento que te permitirá desfrutar de uma prova oficial. 😉

Com o conhecimento adquirido lá, você poderá evoluir aos poucos. Poderá partir para o investimento em Opções, no índice futuro, no dólar, no daytrade … Pois terá obtido todo o conhecimento necessário para isso, para seguir adiante.

Me diga: por que se arriscar a correr um acidente desnecessário ? Qual o motivo para você querer ir diretamente aos 500 km/h sem ao menos saber como ligar o seu carro ? 😀