Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

O que é, e como funciona um índice de ações ?

pregao bovespa

Sempre que falamos sobre o mercado acionário, falamos sobre a valorização das ações que lá são negociadas. Sobre como se comportou a Petrobras, como foi o desempenho da Vale, quanto subiram Itaú e Bradesco. Por serem empresas independentes, e sem uma ligação direta, falar sobre ativos isolados pode não passar a real noção de como o mercado se comportou naquele dia. Afinal de contas um evento isolado pode afetar (fortemente) uma ação, mas não o mercado em si.

Como fazer para sabermos como o mercado, ou um setor, se comportou em determinado período ? Diante desta necessidade criaram-se os índice de ações, que nada mais são do que conjuntos de determinadas ações que formam (e se destacam) no mercado, ou representam determinado setor.

O índice acionário mais famoso no Brasil é o Ibovespa, formado por 59 ações, de 56 empresas (Bradesco, Petrobras e Vale têm ações ON e PN integrando o índice), e é ele que vemos estampando as notícias nos jornais quando falam sobre o comportamento na bolsa em determinado dia ou período. Nele são apresentadas todas as empresas que são negociadas na bolsa de São Paulo ? Não, existem algumas regras para que uma ação possa pertencer ao principal índice acionário brasileiro:

Estar entre os ativos elegíveis que, no período de vigência das 3 carteiras teóricas anteriores, em ordem decrescente de Índice de Negociabilidade, representem em conjunto 85% do somatório total desses indicadores;

Ter estado presente em, ao menos, 95%  dos pregões realizados no período de vigência das 3 carteiras teórica anteriores;

Ter participação em termos de volume financeiro maior ou igual a 0,1%, no mercado a vista (lote-padrão), no período de vigência das 3 carteiras anteriores;

Não ser classificado como ativo penny stock, cujo valor médio ponderado durante a vigência da carteira teórica anterior ao rebalanceamento, desconsiderando-se o último dia desse período, tenha sido inferior a R$ 1,00.

Justamente por causa destas regras, temos no índice “o melhor conjunto de ações” para representar o desempenho do mercado como um todo.

Mas esta regra não serve para todas as bolsas e índices ao redor do planeta. Esta é a nossa regra. 🙂

Por exemplo, o índice Dow Jones, principal e mais famoso índice acionário americano, engloba apenas 30 empresas. Justamente por conter tão poucas empresas, muitos investidores costumam dar mais importância para o S&P 500, formado por 500 empresas, dando uma visibilidade mais ampla do desempenho do mercado americano.

Mas como é calculado o índice de ações ?

Tentarei fazer uma analogia bem simples, para facilitar a compreensão de como funciona um índice de ações. Ok ?

Pense numa sala de aula, onde existe 10 alunos: A, com 70kg; B, com 72kg; C, com 87kg; D, com 57kg; E, com 101kg; F, com 67kg; G, com 80kg; H, com 75kg; I, com 50kg e J, com 62kg. Cada aluno com seu peso individual, mas que juntos totalizam 721kg. Consegue enxergar que cada aluno tem uma “participação” diferente em relação ao peso total da turma ? Chamemos este “peso total” de índice. 😉

Por exemplo, o E, representa 14,01% do índice, enquanto a I, 6,93%. Pessoas de tamanho diferente, que tem participação diferente na formação do índice.

Digamos que o E resolveu fazer um regime, e com isso viu seu peso cair para 83kg. Enquanto a I, por terminar o namoro com o H, engordou e passou a pesar 60kg. Enquanto isso, todos os outros alunos mantiveram seus pesos inalterados. Como a mudança de pesos dos dois afetou o peso total da turma ? Como isso afetou o índice ? O peso total da turma passou agora para 713kg, uma queda de 1,11%.

Enquanto para a turma, a queda foi de 1,11%, para o E, a queda foi de 17,21%, e o aumento (a alta) para a I, foi de 20%.

A mudança individual de peso (valor da ação) de cada aluno (ação) da turma (o índice), exerce uma influência diferente para o peso total (o índice). Cada aluno tem uma participação diferente, e individual, para a formação do todo.

Isso é praticamente a mesma coisa que vemos acontecer nos índice de ações. Quando uma ação sobe, o equivalente à sua participação do índice é acrescentado ao mesmo. Quando uma ação cai, o equivalente à sua participação do índice é retirado.

Como dito, uma analogia BEM simples, que tenta facilitar a compreensão de como funciona um índice de ações. Para que você possa entender porque ele sobe em determinados momentos, e porque cai em outros. 🙂

Podemos comparar, diretamente, os diversos índices mundiais ?

Sabedores de como funciona, de como são formados, podemos comparar os valores apresentados pelos diversos índices que conhecemos ? Podemos, por exemplo, comparar o Ibovespa com o Dow Jones, olhando somente o valor de cada um deles, para determinar qual é o mais caro ?

Por exemplo, o Ibovespa está na faixa dos 108 mil pontos, enquanto o Dow Jones perto dos 28 mil. Com isso, podemos simplesmente dizer que o índice brasileiro está mais caro que o americano ? Afinal de contas o nosso “vale” mais de 3x o deles …

Como você já entendeu como são formados os índices, já chegou a conclusão que não. Correto ? 😀

Cada índice representa uma “foto”, uma imagem instantânea de como estão as ações que o representam. Se um índice vale 5.000 pontos, enquanto o outro se aproxima dos 100.000, significa somente que um vale 5.000 e o outro quase 100.000. São formações diferentes, representando ações diferentes, que possuem métodos de cálculo diferentes, com ponderações e ajustes diferentes. Não é possível compararmos um com o outro, apenas nominalmente. (olhando o número em si)

Podemos até traçar paralelos entre os comportamentos dos índices, através de seus gráficos. Tentando encontrar distorções no comportamento deles. Mas comparar um com o outro, não.

Mas até isso é complicado de ser feito, tendo em vista a formação de cada índice. Por exemplo, o nosso ainda dá muita ênfase às commodities, enquanto o americano é mais voltado para a indústria e tecnologia. Sofrem influências diferentes, por motivos diferentes.

Concluindo:

Um índice de ações nada mais é do que um grupo de ações que tenta representar o mercado (ou um setor) como um todo, facilitando a leitura de seu comportamento em um determinado momento. 😉

Como funciona o Imposto de Renda nas Opções ?

Pergunta:

Oi!!! E o imposto de renda das opções??? Como funciona??? To perdidinha nesse ponto

 

Resposta:

Opa ! Tudo certo Karina ?

Praticamente da mesma forma que com as Ações. 🙂

15% sobre o lucro em operações normais. 20% sobre o lucro em operações daytrade. Podemos compensar prejuízos passados com lucros futuros (daytrade com daytrade, normal com normal)

Mas como disse, praticamente …

Lembra do limite de isenção do IR para vendas mensais de até R$20 mil ? Pois então … no mercado de Opções não temos. O lucro de Opções é 100% tributável. 🙂

Além disso, existem algumas particularidades em relação ao exercício de Opções, onde são misturadas a negociação de Ações e Opções em “uma mesma operação”. Falei sobre o assunto em dois posts:

– Fui exercido em uma opção CALL que vendi, como fica o cálculo do imposto ?
– Fui exercido em uma opção PUT que vendi, como fica o cálculo do imposto ?

Também precisamos lidar com o fato de que as Opções viram pó … Quando você está comprado, e ela virá pó (perde 100% do valor), você tem a perda integral do valor aplicado neste compra. Comprou R$100 ? Perdeu R$100 …

Do outro lado, quando fazemos um lançamento e as Opções viram pó, você tem ganho integral na operação. Lançou R$100 ? Lucrou R$100 … 😉

Mais uma informação importante: como acontece nas Ações, o fato gerador de lucro é o encerramento da operação. Comprou em janeiro, revendeu em janeiro, lucro em janeiro. Não importa se é uma Opção que vence em janeiro, fevereiro, março, etc etc etc …

Lançou uma Opção em janeiro, recomprou em janeiro ? Lucro no mês de janeiro. Lançou em janeiro, foi exercido em março (por ser uma opção que vence no mês de março), o lucro (ou prejuízo, claro) é do mês de março.

Em relação ao preenchimento do DARF, não muda nada. 🙂

Viu ? Simples !! 😀

O tema te interessa ? Você tem vontade de investir com Opções ? Te convido a conhecer o Double PUT Double CALL, o meu curso de Opções ! Será um prazer lhe ajudar neste processo de aprendizado !! 😀

Espero ter ajudado ! 😉

Abraços !

O problema das Opções é que elas morrem no final …

Pergunta:

Comprei opções, mas não efetuei a compra na data prevista. As opções sumiram, perdi o dinheiro e as opcoes? Alguém pode ajudar?

Resposta:

Opa ! Tudo certo Jones ? 🙂

Sim … Infelizmente você perdeu a grana que investiu na compra das Opções. 🙁

A principal característica das Opções é que elas têm um “prazo de validade“, elas têm “vida útil“. Vivem até um determinado dia, o dia de seu vencimento. Depois disso elas morrem … deixam de existir … viram pó.

Você pode trabalhar com elas até o seu vencimento (comprar e vender até o último pregão antes dele, exercer e ser exercido até o vencimento), depois disso acontece o que você viu acontecer: elas somem da tua carteira.

Você tinha duas alternativas: encerrar a operação de compra, revendendo as Opções que comprou, ou exercer no dia do vencimento (se houvesse motivo para que isso fosse feito), que seria o “não efetuei a compra na data prevista” que você citou.

Sugiro duas leituras para te ajudar a compreender essa dinâmica da reta final do vencimento de Opções:

– Como funciona o exercício de opções ?
– Opera opções ? Cuidado com o último pregão negociável …

Encare o ocorrido como “custo de aprendizado”, para que isso nunca mais ocorra. 😉

Mas destaco algo interessante … Você não foi a única pessoa que me mandou essa dúvida. Estranhamente recebi outros contatos relatando a MESMA coisa ! Pessoas que tinham comprado Opções e que chegaram na reta final do vencimento sem saber que elas morriam !! 🙁

Como disse, essa é a principal característica das Opções …

Tenho a impressão de que muita gente está entrando no mercado de Opções, mais especificamente na compra de Opções, sem saber exatamente como elas funcionam. E isso me preocupa muito !

Lembra que eu te falei do custo de aprendizado ? Que tal você partir em busca de informação para evitar que esse tipo de erro volte a ocorrer ? Leia livros, converse com quem já investe, faça cursos.

O tema te interessa ? Você tem vontade de investir com Opções ? Te convido a conhecer o Double PUT Double CALL, o meu curso de Opções ! Será um prazer lhe ajudar neste processo de aprendizado !! 😀

Espero ter te ajudado ! 😉

Abraços !

Deixei de pagar IR em julho, posso compensar com a perda que tive em novembro ?

Pergunta:

Boa tarde, Zé.

Tive lucro em julho de 2019 e teria que pagar aprox. 500 reais de imposto, mas nao o fiz.

Só que agora, em novembro, meu prejuízo acumulado já passou dos 10k.

Sabe se tenho que pagar o imposto atrasado? Ou quando fizer minha declaração no ano que vem informo o prejuízo e consigo compensar de forma retroativa?

Se tiver, será que consigo gerar a guia só para pagamento da multa de 20%?

Muito obrigado!

Resposta:

Opa ! Tudo certo Luiz ? 🙂

Sim, terá que pagar o IR atrasado … 🙁

Algo muito importante, em relação ao pagamento do IR e compensação de lucros e prejuízos, é que a regra é a seguinte: lucros passados não podem ser compensados com prejuízos futuros. De novo: um lucro hoje não pode ser compensado com uma perda no mês que vem …

Se você teve lucro em um mês, movimentou mais de R$20 mil na venda de ações, ou se o lucro veio de Opções; e não tem nenhum prejuízo anterior a ser compensado, precisará pagar IR. Simples e direto assim. De novo: lucro passado não pode ser compensado com perda futura. 🙂

Sobre o pagamento do valor em aberto, a multa de 20% é apenas uma parte da mordida do leão. Existe também a atualização pela taxa SELIC. Falei sobre esse tema no post “Deixei de recolher o Imposto de Renda no ano passado. Como faço para pagá-lo agora ?

(o programa da Receita te ajuda a calcular tudo automaticamente)

O prejuízo acumulado agora (R$10k) poderá ser usado para abater os lucros que vierem a ocorrer nos próximos meses. Não se esqueça de informar isso na tua declaração anual de IR. 😉

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Comprei umas Opções e revendi. Quem comprou leva as minhas ações também ?

Pergunta:

Olá Zé tudo bem?
Tenho uma pergunta

Vamos supor eu comprei uma opção de call passado tempo ela se valoriza mas eu resolvi não exercer mas a opções teve uma boa valorização
A pergunta é eu posso vender essa opção que comprei bem baratinho (alguns centavos) pelo valor que ela tem no momento por ex 1real ? Se eu vender essa call quem comprar estará comprando minhas ações no caso ações dessa mesma opção que eu possuo na carteira? abço

Resposta:

Opa ! Tudo certo Marcelo ? 🙂

Sim ! Você pode revender, normalmente, a opção que acabou de se valorizar. Da mesma forma que faria com uma ação que sobe e te proporcionaria lucro na revenda. 😉

O único detalhe: essa revenda precisa ocorrer antes do dia do vencimento daquela Opção … Pois, depois deste dia, ela deixa de existir. Ela “morre”. Não se esqueça disso ! E mais: o último dia para a negociação de uma Opção é o pregão anterior ao dia do vencimento !!

Sobre a parte da pessoa que comprar as tuas CALLs, se ela também estará comprando tuas ações ? Não. Se você revendeu as Opções para ela, é isso que esta pessoa levará. Tuas Opções e somente elas. Na hora que você revende as Opções que havia comprado, se desliga dos direitos e obrigações atrelados aquela Opção. 😉

Um detalhe: quem possui obrigações atreladas à Opção é quem lança uma opção. Se você está revendendo aquilo que comprou, se torna apenas um “caminho” entre as partes. 😀

O tema te interessa ? Você tem vontade de investir com Opções ? Te convido a conhecer o Double PUT Double CALL, o meu curso de Opções ! Será um prazer lhe ajudar neste processo de aprendizado !! 😀

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !