Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Sabe quem ganha na crise ? Os segundo colocados !

Você pode ter certeza de uma coisa: na hora da crise todos sentem seus efeitos. Uns mais, outros menos. Mas muitos se esquecem que existem os que sentem os efeitos positivos dela ! 😯

Sim ! Você não sabia que existem os que se aproveitam dos momentos de crise ? E não, não estou entrando naquela perigosa área do “no idioma chines, crise e oportunidade tem a mesma grafia“. 😉

Me refiro a um grupo que consegue aproveitar bastante as consequências da crise. Um grupo que muitas vezes passa desapercebido durante os momentos de euforia econômica. Mas que basta a coisa apertar para eles brilharem. Estou falando dos segundo (e terceiro, quarto, quinto …) colocados.

 

Marcas líder

Enquanto as coisas vão bem, enquanto o seu bolso não lhe morde a mão (de fome) por estar vazio, enquanto o oba oba impera; as marcas líder, as mais famosas, as que cobram mais caro, que oferecem produtos “premium“, fazem a festa. Seu mercado é seu, poucas são as ameaças aos seus domínios. Poucos concorrentes menores ousam incomodá-las.

Cobram o preço que querem, pois a situação permite que os consumidores consumam sem “pena”. Concorrência ? Muitas vezes nem sabem que isso existe.

Vemos isso ocorrendo em diversas áreas: alimentação (restaurantes, por exemplo), produtos nos supermercados, prestadores de serviço, etc. A situação econômica permite ? Eles estão a toda !

Mas a situação começa a mudar … O dinheiro a minguar … Os clientes a sumir …

 

As “demais”

É nessa hora que surgem, aparentemente do nada, marcas que oferecem alternativas mais em conta, e que permitem aos consumidores manter o consumo. Porém com um diferencial muito importante: pagando menos.

O pior é que estas marcas estavam lá, desde sempre, bem na nossa cara. Mas que por comodismo ou por hábito/costume, não ousávamos experimentá-las. Mas na hora que a coisa aperta … Ah meus amigos, na hora que a coisa aperta …

Tenho certeza que por mais tranquilas que estejam as coisas para você, alguns “ajustes” no orçamento foram feitos. É natural ! Você se prepara para uma mudança, por mais que “acredite” estar protegido dela. (e tomara que esteja mesmo, hehehe)

Você já tem uma justificativa para arriscar a mudança. 🙂

Algumas destas “experiências” são bem sucedidas. Você encontra substitutos a altura dos produtos que já estava tão acostumado, pagando por eles um preço muito melhor. Algumas servem apenas como prova de que você não podia estar enganado: aquele produto é um pouco mais caro, mas existe uma justificativa para tal preço. Outras servem para você chorar de raiva por ter ousado a troca … 😉

Você pode perceber: lojas e restaurantes “mais simples” começam a ter um público que não tinha antes. Os próprios funcionários e proprietários dos estabelecimentos comentam isso. Dizem que depois que a coisa apertou muitas caras novas começaram a frequentar o seu negócio. Sim, são pessoas que faziam “questão” de ir somente nos lugares TOP, mas que por causa da crise precisaram ousar (para muitos esse é o termo correto) e partir em busca de alternativas.

Alguns fazem isso somente enquanto a grana está curta. Outros não, enxergam que estavam errados em adotar tal postura e agora passam a usar o dinheiro de forma mais consciente.

 

Mudanças pela frente ?

Talvez … Os que antes faziam questão em elevar mais e mais os preços, agora começam a sentir os efeitos da migração de seus clientes. Talvez estejamos próximos do momento em que aqueles preços altos da alimentação fora de casa (que reclamei há algum tempo) façam parte do passado.

Pois, como disse, muitos consumidores que foram provar da concorrência podem acabar não voltando …

É um dos efeitos “benéficos” das crises: um ajuste no que estava desequilibrado. E pode ter certeza … ele virá. 😉

podium