Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Como sair do labirinto ?

Você provavelmente já se viu diante de um beco sem saída. Não sabia o que fazer. Não sabia para onde ir.

As coisas ficaram difíceis, seja por conta da perda do emprego, ou por algo ainda pior: você está buscando uma vaga no mercado de trabalho, mas não consegue encontrar nada. Tudo o que lhe é oferecido “não condiz” com a sua formação, com o tanto que você estudou e se preparou. As ofertas não estão à sua altura.

Você não consegue encontrar uma vaga. Você faz o que faz. Sempre fez o que fez. Não é justo que você precise mudar quem você é para conseguir trabalhar e mostrar seu valor. Não é mesmo ?

Você está convicto que uma hora as coisas irão melhorar e aquilo que você tanto precisa e procura, irá surgir. Você tem certeza disso !

Você insiste nisso. Por um longo período … Um período tão longo, que com o passar do tempo suas energias vão sendo drenadas. Você começa a xingar a tudo e a todos. “Ninguém te valoriza” … “Ninguém reconhece o seu valor” … Todos estão errados ! 🙁

Mas … e se for você quem está errado ? Já parou para pensar nessa possibilidade ?

E se as coisas mudaram, e aquilo que você fazia, não é mais necessário ? E se a atividade que você realizava, hoje é feita por uma máquina, em menos da metade do tempo que você levava … ? “Não, eu ainda vou conseguir encontrar quem me valorize e precisa da minha experiência !!”

Mas e se a sua experiência não é mais tão necessária quanto você pensa que seja ?

É … Muitas vezes colocamos uma ideia nas nossas cabeças que impedem que vejamos as coisas como elas realmente são. Criamos uma barreira que nos impede de enxergar a realidade. Estamos tão convictos de que estamos certos, que esquecemos de enxergar se realmente estamos.

Sim … a convicção é algo importante. Mas mais importante ainda, é pararmos para pensar se ela está realmente certa.

Muitas vezes é nosso entorno que nos traz essa convicção. Ouvimos falar que uma determinada coisa é boa, ou ruim, e mantemos essa opinião a todo custo. Quer um exemplo ?

Desde novo, ouvi falar que Opções (uma espécie de contrato de compra e venda de ações) eram perigosas. Que eram o caminho certo da perda. Que quem as utiliza, mais cedo ou mais tarde, acaba quebrando na Bolsa. As histórias de perda sempre eram intercaladas de uma ou outra vitória, que faziam com que a pessoa permanecesse no mercado, acreditando que aquela era a hora da virada. Até que uma nova pancada do Sr Mercado levava aquilo que havia sido conquistado, e mais um pouco.

Desde novo, tinha a convicção de que o mercado de Opções era perigoso. Era proibido para mim. Herdei essa convicção, pois era somente isso que meu pai falava. Contava suas histórias de perda e dizia: “invista na Bolsa, mas NUNCA opere com Opções !!” Se ele estava dizendo, quem era eu para ir contra …

Mas aos poucos fui estudando o tema, fui vendo que as coisas não eram bem assim. Que sim, era um mercado arriscado … Mas era arriscado para quem adotava uma postura arriscada. Era arriscado para quem atuava de uma determinada forma … E que sim, existiam maneiras seguras de trabalhar com aqueles ativos.

Eu tinha a convicção de que era perigoso. Até o momento que resolvi me “rebelar” e parar para analisar: “será que realmente o são ?

Convicções são assim. Você tem uma ideia na cabeça que te prende a um determinado posicionamento. Em todas as áreas de nossas vidas … Mas só te prendem se você deixa que elas mandem em você. Nada te impede de ver se elas são realmente corretas. Já parou para pensar, que se eu tivesse mantido a convicção de que o mercado de Opções é algo tão perigoso, a ponto de eu ser proibido operar nele ?

Se eu tivesse mantido esta convicção até hoje, eu não teria estudado o tema. Não teria me aprofundado. Não teria visto as coisas como elas realmente são. E pior: não estaria hoje vivendo delas. Sim, são as Opções que põe a comida na minha mesa. Eu só opero com elas ! E ainda mais: se eu tivesse mantido viva a convicção de que elas são perigosas, e nunca tivesse buscado a informação que mudou esta visão, eu nunca teria tido a oportunidade de criar o Double PUT Double CALL, que hoje ajuda muitas e muitas pessoas (quase 700 !!) a trabalhar neste mercado tão perigoso, de uma forma segura e rentável. 🙂

Se eu não tivesse mudado esta convicção, provavelmente teria abandonado o mercado em 2005, após ter quebrado. Não, eu não mexia com Opções (elas eram perigosas, lembra ?) … Eu trabalha com Ações, de uma forma completamente arriscada, sem nenhum tipo de proteção. Foram as Opções, perigosas, que me proporcionaram um porto seguro e que me permitiram a plena recuperação do que havia sido perdido e a sobrevivência no mercado. E mais: me permite, hoje, ajudar muitas pessoas que já passaram por uma experiência parecida. 😉

Quer sair do labirinto ? Aprenda a questionar as suas convicções. São elas que estão criando as barreiras que te mantém preso nele.

Já tentou ? Então aqui vai uma leitura que poderá te ajudar na tarefa:

 

Nota do Site:
5 Moedas

Como sair do labirinto
Spencer Johnson

Editora: Record
Ano: 2018
Edição: 1
Número de páginas: 111
Acabamento: Brochura
Formato: Médio