Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

É isso que você quer para sua família, para sua vida ?

Leia a notícia abaixo e depois reflita …

EXECUTIVO SE DEMITE APÓS RECEBER CARTA DE SUA FILHA DE 10 ANOS

O executivo Mohamed El-Erian, internacionalmente reconhecido por seu trabalho na companhia de gestão de investimento Pimco, revelou ter deixado o cargo de CEO na empresa no início deste ano graças, em boa parte, a uma carta de sua filha. A menina de dez anos escreveu uma lista apontando 22 acontecimentos marcantes em sua vida que o pai havia perdido em razão do trabalho.

Entre esses momentos, estavam o primeiro dia de escola dela, um desfile de Halloween, o primeiro jogo de futebol e muitos recitais. O pedido de demissão do guru de investimento em janeiro de 2014 chocou o mundo financeiro. Só agora, em um artigo no site Worth, El-Erian esclareceu a sua saída – ou pelo menos parte das razões que o levaram a abandonar a gestora de investimentos que administra cerca de US$ 2 trilhões.

“Há cerca de um ano, eu pedi à minha filha várias vezes para fazer algo — escovar os dentes, eu acho — e não tive sucesso”, escreveu. “Ela então me pediu para esperar um minuto, foi ao quarto e voltou com um pedaço de papel. Era uma lista em que ela tinha compilado os eventos e atividades importantes que eu havia faltado devido a compromissos de trabalho.”

Segundo ele, havia uma boa desculpa para cada ocasião: viagens, reuniões importantes, um telefonema urgente e tarefas a cumprir. “Mas me dei conta de que não estava considerando algo infinitamente mais importante. (…) Eu não estava passando tempo suficiente com ela.”

A situação incomodou bastante o executivo. “Foi um sinal de alerta. E é um dos principais motivos pelos quais eu decidi fazer uma enorme mudança profissional”. Após renunciar ao cargo de CEO da Pimco, El-Erian diz que optou por fazer somente trabalhos de meio período, que exigem menos viagens e permitem mais flexibilidade.

O investidor, que estudou em Oxford e Cambridge, afirmou que agora tem tempo até de pegar sua filha na escola. Desde então, ele e a esposa se revezam para acordar a menina, preparar o café da manhã e levá-la à escola.

“Infelizmente, nem todas as pessoas têm esse luxo. Mas espero que empresas deem mais atenção à importância do balanço entre vida e trabalho, e mais e mais pessoas estejam em posição de decidir e agir em função do que é importante para elas.”

Eu não encaro como “restrição de tempo” quem não consegue, por exemplo, participar de uma atividade familiar (algum evento da escola de seus filhos, por exemplo) que ocorra num dia de semana, no horário comercial. Já algo que aconteça de noite ou num final de semana …

Veja bem, o “não tenho tempo para nada” é exclusivo para pessoas que precisem prolongar suas jornadas de trabalho, que precisam trabalhar até mais tarde, todos os dias, ou que não conhecem o significado de final de semana, feriados e férias.

Posso falar sobre o tema com conhecimento de causa, até maio de 2008 eu era um desses

Dificilmente trabalhava menos do que 10h diárias, saindo do escritório depois das 19h (sendo que havia chegado na empresa às 7h …) – veja que não inclui o intervalo do almoço nas contas -, e nos finais de semana e feriados, lá estava eu trabalhando. Férias ? O máximo que conseguia era “emendar” Natal e Ano Novo …

Foram 5 anos desta maneira, o que me desgastou bastante. (mental e fisicamente)

Em maio de 2008 parei. Larguei a empresa, tirei 1 ano de folga, vivi – literalmente – na praia, aproveitando e descansando cada minuto do dia. 🙂

Quando retornei (meus sócios pediram que eu voltasse para ajudá-los, por causa do volume de trabalho) me auto impus uma regra: não faria mais aquilo. Hoje consigo aliar trabalho e vida, não exatamente da forma que eu gostaria, mas algo próximo disso. 😉

E você, se considera em um quadro parecido com o apresentado na matéria ? Como agiria ao constatar que sim ?