Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

O Mercado Financeiro discrimina as mulheres ?

É de notório conhecimento o fato de que as mulheres são vítimas de algum tipo de discriminação no mercado de trabalho, seja financeiro ou pessoal. Na média geral uma mulher ocupando a mesma posição que um homem – sendo que ambos têm a mesma escolaridade e especializações, recebe um valor menor de remuneração. Além disso, são muitas as empresas que apresentam algumas barreiras ao grupo feminino, normalmente usando como justificativa as obrigações que a maternidade trazem à mulher.

Mas … será que o outro mercado, o financeiro, também apresenta algum tipo de barreira ou discrimina de alguma forma o público feminino ? O que você acha ?

O que acendeu a luz amarela por aqui, foi o resultado apresentado na pesquisa que pretende determinar o perfil dos membros do Clube do Pai Rico. Acredite se quiser, apenas 9% dos visitantes são mulheres … Deve haver algo de errado nisso … ou não ?

Por que elas não estão em busca de informação ?

Será a falta de tempo, causada pelos afazeres domésticos ? Será que o assunto não interessa a elas? Achei muito estranho este dado da pesquisa. Como muitos de nós sabemos, quem cuida do orçamento doméstico em muitas casas ( acredito que na maioria ) são as mulheres. São elas que têm que fazer com que o orçamento da família seja suficiente para cobrir os gastos com moradia, alimentação e educação. Não seria natural esperarmos que elas também fossem as mais interessadas em saber como proceder da melhor maneira possível com o dinheiro ?

Ou será que elas consideram esta uma tarefa masculina, afinal, para muitos, o homem é o provedor do lar …

Será ?

Ou pior, será que o material disponível é tão voltado ao público masculino – mesmo não tendo este objetivo na maioria das vezes – que faz com que as mulheres se sintam repelidas ? Felizmente este quadro parece estar mudando aos poucos, várias são as fontes de informação destinadas exclusivamente ao público feminino. Normalmente escrito por mulheres, usando linguagem e exemplos direcionados a este público.

Ao menos aqui no Clube a intenção nunca foi a de direcionar os textos para nenhum grupo em específico. Tento produzir o material sempre pensando em atingir o maior público possível.

Até nos filmes isso acontece …

Tem um filme que considero fundamental para os que querem enxergar um pouco da realidade presente no mercado: Boiler Room, no Brasil sob o título de O 1º Milhão. O filme mostra o dia a dia de um jovem que entra numa corretora, destacando o seu aprendizado. Em uma das cenas o seguinte diálogo é apresentado:

Há duas regras durante o treino.

Número um:
Mulher não tem vez aqui.

O quê?

Não vendemos para mulher.
Não importa quem seja. Não vendemos.

Se Nancy Sinatra ligar, diga que lamenta …

Geralmente, são um pé no saco e nunca vai ter um fim.

Ligam todo dia pra saber porque a ação está caindo.

E Deus Adverte:
Quando a ação sobe elas ligam de 15 em 15 minutos!

Isso não funciona aqui.
Não de vez para elas.

Não acredito que este seja o posicionamento real das corretoras … mas …

Que tal incentiva-las ?

Faço um convite: Que tal incentivar as mulheres que estão a sua volta (esposa, irmãs, filhas, amigas), a partirem em busca deste tipo de informação ? Depois de algum tempo tenho certeza que elas te agradecerão. 😉

No site “Como Investir“, desenvolvido pela ANBIMA, existe uma parte exclusivamente dedicado a elas, o “Mulheres e Investimentos”.