Clube do Pai Rico
Participe agora mesmo!

A controversa estratégia que envolve o uso de opções para se proteger das quedas

Pergunta:

Uma certa consultoria independente tem recomendado o uso de compra de puts como hedge para a carteira de investimentos e fiquei curioso sobre o assunto.

A ideia é comprar opções de venda bem fora do dinheiro, com vencimento para mais de 4 meses, que vão estar com um valor de negociação baixo, na casa de centavos e caso ocorra algum evento negativo inesperado estas opções valorizariam muito, compensando um possível prejuízo em sua carteira. Conhece este tipo de operação? Ela é realmente viável? Mesmo aqui no Brasil em que há pouca negociação de opções?

Resposta:

Bom dia Israel,

Sim, a sua descrição em relação ao funcionamento da estratégia está correta e é exatamente este: você tem uma carteira de ações, que visa obter lucro no longo prazo ao pressupor que estejamos navegando em uma tendência de alta e que já conta com um desempenho bem interessante nos últimos tempos. Você vem surfando a onda até então disponível, mas começa a aventar a possibilidade de que ela, talvez, esteja perto do fim.

O que fazer ? Vender a carteira e embolsar o lucro até então auferido, na expectativa de que a correção realmente ocorra e que você possa vir a recomprar suas ações por um preço mais baixo ? Mas e se a correção “esperada” não ocorrer …?

A ideia por detrás da estratégia apresentada pela Empiricus foi justamente a de oferecer uma alternativa que possa proteger sua carteira contra uma possível queda mais acentuada das cotações, mas sem afastá-lo do mercado e permitindo aproveitar a maré enquanto ela ai estiver.

Claro … tudo tem um custo. Tudo tem seus prós … Tudo tem seus contras …

Antes de mais nada, a estratégia sugerida por eles nada mais é do que um exemplo de uso da estratégia Barbell sugerida por Nassim Taleb (autor de A lógica do Cisne Negro e Antifrágil). Indico que você leia o post “O que seria o barbell de Taleb ?” onde tendo detalhar, simplificadamente, a lógica, o funcionamento dela.

Mas o resumo resumido seria: a estratégia tira proveito de eventos raros e de maior proporção.

No caso da estratégia sugerida pela Empiricus, você deveria destinar parte do ganho obtido nos últimos meses para a compra de opções de venda (PUT). Elas se beneficiam (se valorizam) com movimentos baixistas e quanto maior for a queda, maior será o lucro obtido nesta compra.

Detalhe importante: P-A-R-T-E do lucro obtido até então. Foi sugerido que a alocação máxima na estratégia fosse equivalente a 2% ou 3% da carteira. Sim, apenas 2% ou 3% de todo o seu patrimônio alocado em seus investimentos. Sim, 3 ou 4 meses de rendimento de sua aplicação básica na renda fixa … 🙂

A ideia, como você nos apresentou, é comprar opções do tipo PUT de determinadas ações (em sua maioria foram sugeridas das ações mais líquidas da Bovespa) de um vencimento futuro, 4 ou 5 meses seria um bom alvo, com um strike (alvo, valor de exercício ou como preferir chamar …) relativamente distante da cotação atual, visando obter um belo lucro no caso de um evento mais profundo do mercado. A única “correção” que faço da sua descrição é em relação ao preço de compra. Em alguns casos foram sugeridas opções de poucos centavos. Em outros, de poucos reais … Tudo depende de uma série de fatores. 😉

O fator principal era o tempo e o strike.

E no que deu … ?

Muita gente olhou atravessado para a sugestão dada por eles. Afinal de contas, o investidor precisaria abrir mão de uma parte do lucro e “apostar” na ideia. Mas a pior parte … precisaria comprar opções. Comprar opções … coisa do DEMOOOOOO …

Continue lendo …

Vídeo ||| A Bovespa é mesmo um cassino ?

Bastou o mercado começar a cair de forma mais … pesada … para que os primeiros reclamantes reclamassem. Já percebeu como aumentou o número de pessoas que passaram a xingar a Bolsa nos últimos dias ?

É líquido e certo: bastaram alguns pregões seguidos de queda mais acentuada para que eles entrem em ação.

Aparentemente eles fazem parte de um grupo que não conseguiu entender completamente as regras do jogo. Jogo ? Viu … é cassino !! 🙄

Convido você a refletir comigo sobre esse assunto: A nossa Bovespa é mesmo um cassino ? Tudo não passa de um jogo de cartas marcadas, cuja a principal intenção é fazer com que os pequenos investidores percam o seu rico dinheiro ?

 

 

Ah ! Não deixe de assinar o nosso canal para receber a notificação sempre que um novo vídeo for publicado ! 🙂

Quais são as empresas que oferecem liquidez nas opções de venda (PUT) ?

Pergunta:

Zé, bom dia!!! Na prática, excetuando petr e vale, há algum papel com liquidez pra operar venda de put??? ….No intuito de seguir a estratégia de “comprar ações com desconto” relatada em artigo anterior? Ou simplesmente escolhemos a açao q desejamos comprar , lançamos a put e esperamos.

Grato!

Resposta:

Bom dia Rodrigo,

Sim !!! Existem diversos outros ativos que oferecem a liquidez necessária para usarmos a estratégia apresentada no post “Quer comprar ações com desconto ?“. 😀

E por diversas, leia diversas mesmo ! 😉

Claro … as opções de venda (PUT) não têm a mesma liquidez que as de compra (CALL), as mais tradicionais no mercado brasileiro. Mas de algum tempo pra cá a coisa vem melhorando bastante.

Ok … Ainda não é assim uma Brastemp … mas vem melhorando. 🙂

Para saber quais são as ações que oferecem algum tipo de liquidez para as opções do tipo PUT, indico que você acesse o site da própria BM&FBovesa clicando aqui. Você encontrará algumas opções, selecione no campo “opção” o tipo “venda“, conforme apresentado abaixo.

Ainda na mesma tela, mantenha no campo “vencimento” a opção “todos os vencimentos“. No campo “data“, a data do último pregão. (até poderás fazer uma consulta a um determinado momento no passado, mas neste caso queremos saber o que está disponível hoje)

Abaixo, clique em “Lista Completa“. Desta forma você será direcionado a uma tela com a listagem de todas as empresas que oferecem alguma opção de venda (PUT). Escolha a empresa que lhe interessa obter mais informações e você será encaminhado a uma página com a relação completa de todas as opções de venda que já tiveram algum negócio e que teoricamente podem lhe oferecer alguma liquidez.

Fique atento ao fato de que nesta relação aparecerão todas as séries e strikes disponíveis para aquela empresa. Para as ações do tipo ON e PN. A separação das informações se dá em torno da série + TIPO (ON/PN), com a listagem agrupada dos strikes para ela.

Continue lendo …

Fui exercido antes da hora em minha venda de opções PUT. O que fazer ?

Pergunta:

Olá, boa tarde.

Conversando com alguns amigos que operam em fundos de hedge, identificamos uma pergunta interessante:

Vendi uma opção de venda do tipo americana e durante seu prazo de vigência o comprador queira exercer seu direito.

Pergunta: é possível que na hora que o comprador queira exercer seu direito eu venda outra opção de venda e não tenha que pagar o strike da primeira?

Resposta:

Bom dia Paulo,

Antes de qualquer coisa … Caramba !!! Você conseguiu encontrar uma opção de venda (PUT) do tipo americano !?!?! 😯

Eu NUNCA vi nenhuma que fosse !! 😀

Todas, sem exceção, que vi até hoje eram do tipo europeu. 😯

Acho que aqui cabe um adendo importante:

– Opção do tipo americano: permite que ela seja exercida a qualquer momento até a data de vencimento

– Opção do tipo europeu: permite que seja exercida somente no dia do vencimento

Ao menos aqui no mercado brasileiro eu nunca vi uma PUT americana … 🙂

Voltando à programação normal … 😉

É possível que na hora que o comprador queira exercer seu direito eu venda outra opção de venda e não tenha que pagar o strike da primeira ?

Digamos que sim … e que não. 🙂

Estratégia semelhante já foi adotada por mim, algumas vezes, em minhas operações de venda da CALL. Quem nunca foi atingido por um exercício antecipado que atire a primeira moeda. 😉

A simples venda de uma nova opção não será suficiente para que isso funcione. Você precisará fazer um “procedimento” mais completo … mas nem por isso complexo. 😀

Continue lendo …

Estaríamos supervalorizando o mito Warren Buffett ?

 

Recentemente surgiu um gráfico muito interessante na web, recebi via twitter (ainda não segue o @ClubedoPaiRico lá ? …), e nele víamos o progresso financeiro de nosso querido e amado bom velhinho: Warren Buffett.

Um gráfico empolgante, que nos apresenta o patrimônio do mago de Omaha em seus mais de 70 anos como investidor. Dá para imaginar isso? Um gráfico que nos apresenta o tamanho da carteira de Buffett, desde os 14 anos até os 85. E isso é muito … muito tempo … 🙂

Não é impressionante ? Tanto pelo fator tempo, quanto pelo fator valorização. Saiu de $5 mil aos 14 anos para $72 bilhões aos 85 … 😯

Outro fator que me impressionou foi ver que apenas em um único período a carteira deste menino apresentou perdas … Perdas consideráveis, de $34MM para $19MM (44% de perda), mas que logo desapareceram do mapa, dando lugar ao crescimento galopante de sua carteira.

Não é a toa que Buffett sempre é usado como exemplo de investidor de sucesso, de método e estratégia operacional. É ele que costuma ser o porto seguro, quem oferece aquela palavra de tranquilidade ao mercado. Após 11 de setembro foi ele que veio a público dizer que estaria comprando após a retomada dos negócios. Em 2008 foi a mesma coisa, quando passou a peneira e levou várias barganhas para casa.

É um exemplo de como agir no mercado. Não há o que se discutir em relação a isso …

Continue lendo …