Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

SELIC com 1 dígito … E agora José ?!

Publiquei este post em julho de 2017, quando vimos a SELIC vir para baixo dos 10% ao ano. Naquela ocasião, viemos para 8,25%. Algo quase que “surreal” comparada à taxa atual.

Oi, você não viu ?

É … 73% de redução de lá pra cá !! Com isso, o “toque” do post abaixo, se torna mais atual do que nunca. Mais necessário do que nunca, por que não ?

Você ainda está focado apenas na renda fixa ? Zero na variável ? Por quê ?

Leia e reflita:

—–

É meu amigo … a mamata acabou.

Fica no passado (e torço para que nunca mais volte a ser realidade) a lembrança dos investimentos que rendiam 1% ao mês sem que oferecessem risco algum ao investidor. Fica no passado – nada glorioso – do país, taxas de juros que fariam os gringos terem orgasmos múltiplos. Fica no passado – tenebroso – taxas de juros que (ainda) impedem que o país cresça no ritmo necessário e de forma sustentável.

O nosso presente é uma taxa de juros de 1 dígito. Ainda considerada uma das mais altas do mundo … Tanto nominal, quanto real … Mas adentramos em um universo que nos oferece um oceano de oportunidades. 🙂

Ah Zé, nós já vivenciamos um período onde a taxa estava com apenas 1 dígito …” Sim, vivenciamos e pretendo deixar esse passado somente na memória, no local onde os pesadelos estão trancafiados. Naquele momento a taxa de juros caiu, mas foi na base da caneta. 🙁

Ao menos em teoria, agora as coisas têm todas as chances de serem diferentes. Teoricamente o caminho que a queda nas taxas vem tomando é um com a estrada pavimentada, onde as obras de manutenção parecem estar sendo feitas (mesmo aos trancos e barrancos), e que marca um momento ímpar do Brasil: estamos nos aproximando do fundo do poço. A crise que estamos vivendo não encontra “concorrente” em nenhum outro momento de nossa história. Ou se faz isso … ou se faz isso.

A taxa de juros, a nossa famosa SELIC, veio para apenas 1 dígito. Hoje ela é de 8,25% ao ano, mas tudo aponta para que terminemos 2017 na faixa dos 7,5% … 7% ao ano. Será uma oportunidade e tanto ! 😀

E sim, se a lição de casa estiver sendo feita da maneira correta, ela pode ir ainda mais fundo nos próximos anos. Seria o sonho de 11 em cada 10 empresários brasileiros se tornando realidade. 😉

Mas … (sempre tem um mas)

A queda na taxa de juros traz de arrasto algo que não agrada a todos os investidores do país.

Lembra quando um investimento simples de renda fixa – CDB, fundo, LCI/LCA, Tesouro Direto – oferecia um retorno mensal de 1% ? Pois então … Como já disse, isso ficou no passado. O rendimento, hoje, está mais para 0,65% ao mês e promete ficar perto dos 0,5% no final do ano.

Não é um sonho ? Todos ficando felizes por obterem um resultado equivalente ao que a caderneta de poupança nos oferece hoje. Sim, hoje … Porque até mesmo ela oferecerá um rendimento ainda menor. 😯

Se por um lado a queda na taxa de juros ajuda na economia real, fazendo com que a máquina possa trabalhar, no lado finanças pessoais da coisa o buraco acaba ficando mais embaixo. Você consegue enxergar o impacto que a redução da rentabilidade de 1% ao mês, para 0,5%, terá no seu patrimônio futuro ?

Você consegue ver que se aplicando R$100 ao mês, com uma taxa de juros de 1% ao mês, durante 20 anos, você teria acumulado R$100 mil ? E que ao fazer a mesma operação, mas com rendimento mensal de 0,5% ao mês, você acumularia apenas R$46 mil ?

É … a diferença é brutal ! Já imaginou o impacto que isso teria em seu plano de aposentadoria pessoal, não é mesmo ? 🙁

É meu amigo … a mamata acabou.

Você PRECISARÁ mudar sua forma de investir

Sim, a única certeza que temos com esse tipo de mudança é essa: você precisará mudar sua forma de investir. Se até então você conviveu tranquilamente com a rentabilidade oferecida pelos investimentos de renda fixa, em níveis “fora da realidade”, é bom você entender que isso mudou, que o sonho acabou e que a realidade vem a galope.

Sim, a Ilha da Fantasia, que eram os investimentos em renda fixa no Brasil, está afundando e você PRECISARÁ se mexer para impedir que você afunde junto com eles. Você precisará mudar a forma com que enxerga as coisas. Precisará mudar a forma com que encara outros tipos de investimentos. Precisará mudar e ponto final.

E sim, essa mudança passará, necessariamente, pela sua estreia em Bolsa. Quer você queira, ou não, você PRECISARÁ incluir o investimento em Bolsa na relação de investimentos presentes em sua carteira. Por mais assustadora que possa parecer a ideia … E eu sei que esse é um dos motivos que te impede de se “aventurar” neste vasto oceano.

Lembra que fiz uma pesquisa para levantarmos as principais barreiras que te impedem de investir na Bolsa ? Olhe o resultado abaixo e se surpreenda, ou não, com uma importante constatação:

O que te impede de investir ?

  • Não tenho o conhecimento necessário para investir ... (102 Votos)
  • Não tenho sobra de capital que poderia ser investida ... (33 Votos)
  • Não tenho tempo para me dedicar ao investimento ... (12 Votos)
  • É um mercado muito arriscado ... (10 Votos)
  • Estou satisfeito com o rendimento que obtenho na Renda Fixa ... (7 Votos)
  • É um mercado reservado apenas aos que tem MUITO dinheiro ... (4 Votos)
  • Já ouvi histórias de pessoas que perderam tudo o que tinham ... (3 Votos)
  • Nunca parei para pensar nisso ... (1 Votos)

Total de votos: 172

Loading ... Loading ...

Não é o medo de perder, por conta do risco, ou a “falta de dinheiro” para começar a investir, tampouco a correria e a consequente falta de tempo que tanto nos assola … O que realmente impede a muitos que iniciem seus investimentos em Bolsa é a pura e simples falta do conhecimento necessário para investir.

Conhecimento ! 🙁

Mas, se é esse o seu problema …

Eu estou aqui para ajudá-lo. Lembra ? 😀

A partir desta constatação, de que é a falta de conhecimento que impede que a ampla maioria possa usufruir dos benefícios oferecidos pelo investimento em Bolsa, eu tomei uma decisão importante. Uma das mais importantes dos últimos tempos. 🙂

Pensei … Pensei … Pensei … E tomei a decisão: é chegada a hora de compartilhar tudo o que sei sobre o investimento em Bolsa e com isso ajudar quem quer fazer o seu primeiro investimento em ações !

Sim ! Estou me oferecendo para lhe ajudar a transpor essa barreira que te impede de fazer o seu primeiro investimento em ações. Estou disposto a lhe apresentar a porta que facilita a passagem do “mundo da fantasia” dos investimentos em renda fixa, para o “mundo real” dos investimentos em Bolsa. 😀

Este será um curso que lhe oferecerá todo o conhecimento necessário para que você possa realizar o seu primeiro investimento em Bolsa. Que lhe fará comprar sua primeira ação. Que lhe ajudará a obter um incremento no resultado de sua carteira de investimentos e com isso melhorar o desempenho dela.

Chega de ter medo por conta da falta de conhecimento ! Eu lhe mostrarei o que é a Bolsa, como ela funciona, para o que serve, como se ganha, como se perde, o que fazer, o que evitar, quem é quem “lá dentro”. Resumindo: um curso que te mostrará como investir em Bolsa de uma forma prática e com o mínimo de risco possível. Sempre pensando numa carteira para o futuro, para o longo prazo.

Você gostaria de fazer parte do grupo de pessoas que perderá o medo de investir em Bolsa por saber o que deve ser feito na hora de investir nela ? Se sim, peço que preencha o formulário abaixo para que eu possa entrar em contato com você, apresentando mais detalhes sobre o curso e sobre o conteúdo dele.

Eu vou lhe ajudar a compreender como funciona o mercado de ações para que você possa investir nele sem receios, conhecendo os riscos existentes, mas também as vantagens oferecidas por ele. 😉

Se você quer fazer o seu primeiro investimento em Bolsa, se deseja melhorar o rendimento atual da sua carteira de investimentos, preencha o formulário abaixo e aguarde meu contato. Será um prazer te ajudar a adentrar neste universo fantástico que é o da Bolsa. 😀

Conheça o …

Possibilidades Vs Probabilidades

Será que consigo sanar a dúvida (ou acabar com os sonhos …) de muitos visitantes do Clube ? Volta e meia tenho que explicar, nos mais variados casos, a diferença entre o que é possível e o que é provável. Muitos confundem, acham que é a mesma coisa, que não há diferença alguma entre elas. E você, sabe qual a diferença ? Leva isso em consideração nos seus investimentos ?

– É possível de se ganhar 5% ao mês com o investimento em ações ? É provável ?

– É possível que o mercado imobiliário continue crescendo, e se valorizando, no mesmo ritmo que temos visto ultimamente ? É provável ?

– É possível que eu fique rico fazendo somente operações com opções à seco usando uma estratégia … blá blá blá … ? É provável ?

Estes são somente alguns exemplos, e tenho certeza que com eles será possível que você entenda a diferença fundamental entre Possibilidade e Probabilidade. Isso se já não entendeu. 😉

O que é possível ?

Olha, até me provem o contrário tudo é possível. Tudo, absolutamente tudo é possível. Se ainda não foi feito é porque alguém ainda não conseguiu fazer, depois disso … deixou de ser impossível.

Me diga, será que uma pessoa que vivia no século XV acharia possível dar a volta ao mundo em apenas algumas horas, e pior, voando ? (alguns nem acreditavam que a Terra fosse redonda …) Será que no começo do século XX as pessoas imaginavam que poucos anos depois estaríamos nos comunicando de forma Global, tendo acesso a todo o conteúdo “possível”, na palma de nossas mãos ? Não, muito provável que elas considerassem que fosse impossível de se realizar tais proezas.

Era considerado impossível, mas bastou alguém fazer e pronto … mudou muitos paradigmas. Não é mesmo ?

O que é provável ?

Bom, agora eu dancei … como vou explicar o que é provável ? 🙂

Ok, provável é algo que pode acontecer, que tem determinada chance de acontecer. Certas coisas são mais prováveis que outras … Por exemplo: “Amanhã vai chover ou fazer sol ?” Eu “apostaria” em chuva, afinal hoje está chovendo agora e provavelmente continuará por mais tempo, tendo em vista o tipo de chuva, a quantidade de vento, blá blá blá …

Como tudo é possível de acontecer, o provável marca justamente as chances que algo ocorra. Consegui me fazer entender ? 😀

Voltando a fita

Voltemos aos exemplos que dei no início do texto. É possível de se ganhar 5% ao mês com ações? É. E isso é provável ? … “não”. (um não com ressalvas, afinal são muitos poucos que o conseguem isso …) É possível que o mercado imobiliário continue no ritmo doido atual ? É. E isso é provável ? … duvido … muito. A média histórica é bem menor. E ficar rico operando somente compra de opções à seco ? Até hoje não vi ninguém … é mais provável encontrar um ET na esquina do que isso vir a acontecer. 😉

Como eu disse, nada é impossível ! Nada, absolutamente nada. Mas mesmo sendo possível, pode ser muito difícil que ocorra. Sempre existem os pontos que fogem da curva, sempre existe um Ayrton Senna, um Oscar Niemeyer, um Warren Buffett, um Tiririca … sempre existe alguém ou alguma coisa que consegue fugir da normalidade, que consegue se sobressair, que consegue se destacar.

Por exemplo, é possível que alguém que esteja lendo isso se torne um Bilionário um dia ? É. É provável ? Não. As estatísticas nos mostram isso, são poucas pessoas – quanto mais brasileiros – que conseguem atingir essa barreira. Mas tenho certeza que não será por causa disso que você irá desistir do seu sonho de se tornar um Bilionário, não é mesmo ?

As estatísticas sempre estão contra nós. Quantos planetas habitados você conhece ? Quantos espermatozoides “se deram bem” e conseguiram fecundar o óvulo ?  😉

Não é porque as suas chances não são tão altas que você deixará de fazer algo, de seguir um plano. Mas sendo sabedor disso você deverá estar preparado para que o evento não aconteça. Você pode ter planejado ficar milionário somente jogando na Megasena, mas sabe que suas chances são mínimas. Se não sabe, só ficará milionário caso isso venha mesmo a ocorrer … se tem noção disso aumentou suas chances de ficar rico de outras formas.

E isso me leva a uma verdade absolutamente verdadeira: Sabendo a diferença entre o que é possível e o que é provável, suas chances de ficar rico aumentaram. E muito. De verdade. Não acredita ? Pense um pouco mais e certamente chegará nessa conclusão.

Boa sorte !!

*** Bônus !! ***

Para ajudar na compreensão, uma ótima ilustração:

Custos fixos e variáveis: aqui começa a batalha !

Um dos pontos fundamentais para quem deseja iniciar uma batalha contra as dívidas, é conhecer o comportamento do seu orçamento, as características de seus gastos. Somente após conhecê-los é que a pessoa estará habilitada para entrar na luta e sair dela como vencedor. É o primeiro passo de todos que desejam acabar com as dívidas. 🙂

Antes de mais nada deixe-me fazer uma pergunta: você sabe quanto gasta ? Sabe como gasta ? Sabe onde gasta ? Espero que sim … Afinal de contas você já conhece o bom e velho controle de Fluxo de Caixa e sua importância para sua saúde financeira. Não é mesmo ? 😉

Se ainda não conhece esta importante ferramenta, indico a leitura dos seguintes textos:

 
O Controle do Fluxo de Caixa e suas barreiras
Orçamento doméstico VS Controle do Fluxo de Caixa
PodCa$h 03 – Fluxo de Caixa

Saber sobre o comportamento de seus gastos, sobre a forma com que você gasta o seu dinheiro, é o ponto de partida de uma maratona em que não há perdedores. E não estou falando daquelas medalhas de consolação não … 😀

Conhecendo o padrão de seus gastos, você estará apto a determinar quais são os itens que poderão ser cortados, quais deverão ser reduzidos e aqueles que não podem ser alterados. É nesta hora que uma definição muito importante entra em ação: as diferenças entre os custos fixos e os variáveis.

Custos Fixos

Inicialmente são aqueles mais difíceis de serem alterados. Normalmente são os pagamentos feitos aos itens de manutenção de nossa vida diária, e justamente por causa disso acabam tendo papel fundamental em nosso orçamento. Fundamental e muitas vezes inalteráveis …

Alguns exemplos são:

– Aluguel, ou prestação do financiamento imobiliário;
– Plano de saúde;
– Mensalidade escolar;
– Taxa de condomínio (para quem mora em um)

São valores em que você não tem nenhum poder sobre eles. A não ser que você faça mudanças “radicais” em seu padrão de vida atual, eles permanecerão lá, consumindo seu orçamento. Não importa o quanto você queira economizar com eles, a não ser que você mude de imóvel, de escola, ou que abra mão do plano de saúde, eles estarão lá, sendo cobrados em sua conta todos os meses.

A parte boa é que este tipo de gasto também não costuma apresentar grandes variações de um mês para o outro, permitindo, desta forma, um melhor planejamento orçamentário. As mudanças ocorrem “apenas” em momentos chave, onde temos os reajustes (normalmente determinados em contrato) anuais.

Custos Variáveis

São os gastos em supérfluos (na maioria das vezes …). É, normalmente, nesta parte do seu orçamento que costuma-se atuar na hora em que a coisa aperta. São as coisas que nos trazem “prazer”, “alegria”, ou que atuam como se fossem “prêmios” pelo nosso desempenho.

Alguns exemplos são:

– Restaurantes;
– Viagens;
– Compras em geral

É a parte do orçamento que temos mais controle, mas que muitas vezes acaba se tornando o vilão da história. Justamente por surgir somente quando queremos, acabam trazendo graves problemas para os mais descontrolados ou os que enfrentam algum problema e que adotam a terapia do cartão de crédito como forma de tratamento.

Como dito, são os supérfluos, que usamos como premiação por nosso esforço diário. E justamente por ter este papel de “merecimento”, acabam atrapalhando milhões e milhões de pessoas na batalha contra as dívidas. Argumentam que não gostariam de cortar estes gastos, pois são suas únicas “extravagâncias”, e que se for para viver sem elas, do que adianta toda sua dedicação à carreira e ao trabalho ?

Sim … justamente a parte em que seria mais fácil de atuarmos na hora do corte, são também os itens que acabam trazendo os maiores problemas e que trazem a má fama ao cartão de crédito.

Acredito que você esteja sentindo falta de uma série de outros gastos, de outros itens de seu orçamento. Não é mesmo ? E espero que esteja mesmo. 🙂

Custos Mistos

Na grande maioria das vezes, eles são incluídos nas lista dos variáveis. E não o deixam de ser. O problema, é que muitos destes gastos têm características importantes e cumprem papel de itens básicos de subsistência. Justamente por isso acredito que eles deveriam ser considerados como itens mistos.

São gastos que não podem ser simplesmente eliminados de nossos orçamentos, mas que nos oferecem a possibilidade de mudanças em prol da economia. 😉

Alguns exemplos:

– Supermercado;
– Energia Elétrica;
– Telecomunicações; (TV, telefone, celular, internet …)
– Academia

É interessante destacarmos que alguns itens desta lista podem ser considerados como supérfluos facilmente. TV, celular, academia … Mas com o passar dos anos vêm assumindo grande importância na vida familiar, e que vão migrando cada vez mais para o lado dos fundamentais. Me diga: você consegue se imaginar, hoje, sem acesso à internet ? Sem a facilidade e a mobilidade proporcionada por um celular ? …

São itens que podem ser facilmente alterados, onde os custos podem ser racionalizados, mas que dificilmente podem ser simplesmente cortados. Você consegue encontrar uma boa economia no supermercado, apenas alterando as marcas dos produtos consumidos. Você consegue enxugar, facilmente, sua conta de energia elétrica, bastando fazer um melhor uso dos equipamentos elétricos. Mas você não pode simplesmente eliminar estes itens do seu orçamento …

Ok … Ok … Ok … Alguns deles até podem ser realmente cortados, a academia é provavelmente o melhor representante deles. Mas você entendeu o que eu falei. 😀

Onde atacar ?

Como dito, os custos fixos são itens mais difíceis de serem alterados. Demandarão grande mudança em seu dia a dia, exigindo uma mudança radical em sua vida. Eles deverão ser os “últimos da lista”, mas não descartados … Uma boa reflexão em relação à real necessidade de suas necessidades, de suas escolhas, faz parte do processo de luta contra as dívidas. E se você chegar à conclusão de que não condizem com a sua realidade … 😉

O ideal é que você crie suas trincheiras nos custos mistos e variáveis. Estes deverão ser os seus principais “inimigos” neste momento, nas primeiras batalhas. Os variáveis são os que oferecem maior chance de corte. Ficar alguns meses sem ir a um restaurante não fará mal algum para você e sua família. E garanto que isso poderá representar uma economia bem interessante em seu orçamento. Gastos com viagens e com as “comprinhas” também. Um intervalo lhe fará muito bem financeiramente falando.

Muita coisa também pode ser feita nos gastos mistos. Um pouco mais de atenção na forma com que você se comporta dentro de casa pode trazer um grande resultado. Luzes acessas sem necessidade, banhos muito longos (e muito quentes), telefonemas que duram uma eternidade (e que poderiam tirar proveito de outros meios)

As frentes de batalha são muitas. Mas você precisa conhecer o seu inimigo é fundamental ! Entenda seus gastos, conheça-os !

 

Mantenha os amigos sempre perto de você e os inimigos mais perto ainda.

Lao-Tsé

Educação Financeira ao alcance de todos

Você pode dizer o que quiser – que o Brasil é um país marcado pelas desigualdades sociais, que uns tem mais oportunidades que outros, mas com isso terá que concordar: A Educação Financeira está ao alcance de todos, sem distinção de cor, classe social, credo ou nível educacional.

Poderá argumentar que “não é bem assim …”, e terá como resposta “sim, é assim sim.”. O que pode não estar ao alcance de todos são algumas ferramentas de investimento, mas a Educação Financeira como ferramenta para manter o orçamento em dia e, porque não, ter uma melhor qualidade de vida, está.

Sempre foi assim, e por incrível que pareça, quanto mais fácil se torna o acesso a material destinado ao aprendizado deste assunto, mais longe parece ficar. Todos têm acesso ao imenso conteúdo da internet, desde os mais pobres até os mais ricos, dos mais velhos aos mais novos … mas mesmo assim parece que nunca foi tão “difícil de se aprender” …

Uma questão de … … … PRIORIDADES !

Argumentam que mesmo existindo toda uma gama de fontes sobre o assunto na internet, a maioria não tem como consultar este material. Ou por não ter computador, ou por não ter acesso à internet ou por mera falta de tempo. Engraçado … para o Facebook … WhatsApp … sites de fofoca … para isso todos encontram um “jeitinho”. Já imaginou se as pessoas fossem atrás de informação sobre como manter um orçamento “redondinho” da mesma forma que vão atrás de notícias sobre quem fulana está namorando, ou em qual loja fulano foi visto … Isso nada mais é do que definir prioridades, e infelizmente Educação Financeira (e pior, como um todo também …) não está no topo delas.

A grande maioria usa a desculpa de que não tem dinheiro, então porque “perder tempo” indo atrás de material relacionado com ele ? Que pena … não sabem que é muito diferente disto. (não sabem ou fingem não saber para poder continuar levando a vida exatamente como vêm levando …)

Não sabem que com o auxílio da Educação Financeira poderiam mudar por completo seu estilo de vida? Que poderiam sair do vermelho ? Que poderiam ter a vida que sempre sonharam … mas que pouco fizeram para realmente conquistar … ?

Mas isso pode mudar !

Mas a melhor parte disso tudo é que tudo pode mudar, e mais rápido do que muitos pensam. Um dos destaques da Educação Financeira é justamente o fato de que você não precisa ter tido um treinamento sobre o assunto desde sempre. Se, infelizmente, você só está tendo acesso agora, não importa. Nunca é tarde para aprender e pôr em prática os conceitos dela.

Claro, quem iniciou seu aprendizado ainda pequeno “leva uma vantagem” sobre quem só poderá começar quando adulto. Qual ? Teoricamente já tem suas contas em dia, já está no rumo certo. Quem começar mais tarde poderá encontrar este obstáculo, mas nada que alguns meses de dedicação não resolvam.

Como eu disse, ela é democrática, aceita todos, todos podem obter seus benefícios, basta querer. Basta ter vontade de mudar. Basta dar um basta !

Na minha opinião, existe uma frase que se encaixa perfeitamente no contexto. E tenho certeza que ela não foi dita pensando na sua vida financeira … 🙂

 

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

Chico Xavier
(1910-2002)

 

Leia, releia, reflita, entenda. Nesta frase está escondido o segredo para o sucesso.

Mude, caso ainda seja necessário. Torne o dia de hoje o dia que mudou sua vida, que mudou o rumo dela.

Tenho R$100 de sobra do meu salário todo mês, como investir e em que investir ?

 

Pergunta:

Tenho 100 de sobra do meu salário todo mês, como investir e em quer investir?
 

Resposta:

Bom dia Cleiton,

Existe uma infinidade de alternativas de investimento para quem tem R$100 disponíveis. De forma mensal então … 😉

Vou apresentar uma lista das que me vêm à mente, ok ?

Caderneta de Poupança: (sim, por quê não ?)

O investimento mais tradicional de todos … Que permite qualquer tamanho de investimento … Protegido pelo FGC … De fácil acesso, extrema liquidez, o investimento mais “papai com mamãe” que existe. 🙂

Hoje rende 70% da SELIC, aproximadamente 3,85% por ano. E como é isento de IR, é isso que você receberá.

Tesouro Direto:

O queridinho de 11 em cada 10 educadores financeiros, afinal com apenas R$30 é possível de se iniciar. Como já vimos em outra oportunidade, a coisa não é beeeem assim … Mas é assim. 😉

Existindo 3 alternativas:

Tesouro SELIC: a partir de R$100, entregando 100% da SELIC, mas com desconto de IR de acordo com a tabela.

Tesouro Prefixado: a partir de R$30, com rendimentos prefixados, entre 5,45% e 6,97% ao ano. Também conta com desconto de IR de acordo com a tabela.

Tesouro IPCA: a partir de R$40, com rendimentos entre 2,63% e 3,52% ao ano + a correção pelo IPCA. Também conta com desconto de IR de acordo com a tabela.

CDB:

Nos bancões você encontrará CDBs apenas para valores maiores … Se encontrar para R$100, será um que oferece algo perto de 80% do CDI (que é quase a mesma coisa que a SELIC), mais o desconto do IR.

Se for em um banco menor, encontrará CDBs oferecendo 100% do CDI, mais o desconto do IR, mais algum risco por conta do “tamanho do banco”.

Mas em ambos os casos, você é protegido pelo FGC. 🙂

Fundos de renda fixa:

Encontrará ? Sim. Mas com taxas de administração lá no alto. Coisa de 1%, 1,5% ao ano. Em um investimento que rende 5,5% isso é MUITA coisa ! Cai para 4% ao ano, mais o desconto do IR

Ações:

Sim !! Você pode investir em ações com um valor como R$100. Deverá partir para o mercado fracionário, de menor liquidez, mas com valor de “entrada” mais baixo. O problema aqui é o peso das taxas operacionais em cada aporte que for feito.

Deverá buscar uma corretora com uma taxa de corretagem mais baixa e que te ofereça isenção na custódia. 😉

Mas é renda variável … Não existe como você imaginar quanto virá a obter de rendimento.

FII:

Mesma coisa que as ações.

Hoje existem corretoras que já lhe oferecem corretagem grátis para que você possa operar com os Fundos de Investimento Imobiliário. Sensacional, não ? 😀

Mais algum ?

Certamente que sim ! Provavelmente dezenas de outras oportunidades … mas estas são algumas que me lembrei.

Agora … existe uma que a maioria simplesmente ignora. Uma que dá retorno certo e garantido. Uma que te oferece o menor nível de risco que se possa imaginar. Sabe qual é ?

A EDUCAÇÃO ! Sim, a educação te oferece acesso a todos estes investimentos que falei. Só falei porque parti em busca de informação e estudei sobre o tema. Se não tivesse, não saberia que eles existem e não poderia estar aqui falando sobre eles para você …

A educação transforma, por mais batida que a frase possa parecer. Ela é libertadora e gratificante.

Você pode partir em busca de estudo na web, existem infinitas fontes de informação na internet. Pode buscar em livros, pois com R$100 terá acesso alguns bons livros que te permitiriam conhecer melhor as oportunidades que existem.

Poderia fazer um de meus cursos, por exemplo. Gostaria de aprender sobre Bolsa ? O Minha 1x na Bolsa está disponível por parcelas mensais de R$47 ! O Double PUT Double CALL, por parcelas de R$97 !!

Ah, mas se eu usar esse dinheiro para o meu estudo, e não colocá-lo diretamente em investimentos, estarei deixando de obter o rendimento que ele poderia ter durante aquele período …

Lembra, será um investimento em educação. Você investirá a quantia hoje, mas em pouco tempo estará sabendo mais sobre outras oportunidades de investimento que te poderão trazer um rendimento muito superior às alternativas que tem disponíveis hoje. É uma das trocas mais justas que existe.

Justa e indicada. 😉

Quer deixar “pra depois” ? Deixe … Mas em algum momento você precisará destinar parte do seu capital ao investimento em conhecimento. E saiba que quando você fizer isso, dirá: “Por que eu não fiz isso antes ??!”

Invista. Existem inúmeras possibilidades disponíveis. Mas não se esqueça de investir em educação e conhecimento também. É isso que fará com que você cresça e atinja níveis nunca antes imaginados. 😀

Se você acha que a educação é cara, é porque não imagina o preço a ser pago pela ignorância …

Derek Bok

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !