Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Custos fixos e variáveis: aqui começa a batalha !

Um dos pontos fundamentais para quem deseja iniciar uma batalha contra as dívidas, é conhecer o comportamento do seu orçamento, as características de seus gastos. Somente após conhecê-los é que a pessoa estará habilitada para entrar na luta e sair dela como vencedor. É o primeiro passo de todos que desejam acabar com as dívidas. 🙂

Antes de mais nada deixe-me fazer uma pergunta: você sabe quanto gasta ? Sabe como gasta ? Sabe onde gasta ? Espero que sim … Afinal de contas você já conhece o bom e velho controle de Fluxo de Caixa e sua importância para sua saúde financeira. Não é mesmo ? 😉

Se ainda não conhece esta importante ferramenta, indico a leitura dos seguintes textos:

 
O Controle do Fluxo de Caixa e suas barreiras
Orçamento doméstico VS Controle do Fluxo de Caixa
PodCa$h 03 – Fluxo de Caixa

Saber sobre o comportamento de seus gastos, sobre a forma com que você gasta o seu dinheiro, é o ponto de partida de uma maratona em que não há perdedores. E não estou falando daquelas medalhas de consolação não … 😀

Conhecendo o padrão de seus gastos, você estará apto a determinar quais são os itens que poderão ser cortados, quais deverão ser reduzidos e aqueles que não podem ser alterados. É nesta hora que uma definição muito importante entra em ação: as diferenças entre os custos fixos e os variáveis.

Custos Fixos

Inicialmente são aqueles mais difíceis de serem alterados. Normalmente são os pagamentos feitos aos itens de manutenção de nossa vida diária, e justamente por causa disso acabam tendo papel fundamental em nosso orçamento. Fundamental e muitas vezes inalteráveis …

Alguns exemplos são:

– Aluguel, ou prestação do financiamento imobiliário;
– Plano de saúde;
– Mensalidade escolar;
– Taxa de condomínio (para quem mora em um)

São valores em que você não tem nenhum poder sobre eles. A não ser que você faça mudanças “radicais” em seu padrão de vida atual, eles permanecerão lá, consumindo seu orçamento. Não importa o quanto você queira economizar com eles, a não ser que você mude de imóvel, de escola, ou que abra mão do plano de saúde, eles estarão lá, sendo cobrados em sua conta todos os meses.

A parte boa é que este tipo de gasto também não costuma apresentar grandes variações de um mês para o outro, permitindo, desta forma, um melhor planejamento orçamentário. As mudanças ocorrem “apenas” em momentos chave, onde temos os reajustes (normalmente determinados em contrato) anuais.

Custos Variáveis

São os gastos em supérfluos (na maioria das vezes …). É, normalmente, nesta parte do seu orçamento que costuma-se atuar na hora em que a coisa aperta. São as coisas que nos trazem “prazer”, “alegria”, ou que atuam como se fossem “prêmios” pelo nosso desempenho.

Alguns exemplos são:

– Restaurantes;
– Viagens;
– Compras em geral

É a parte do orçamento que temos mais controle, mas que muitas vezes acaba se tornando o vilão da história. Justamente por surgir somente quando queremos, acabam trazendo graves problemas para os mais descontrolados ou os que enfrentam algum problema e que adotam a terapia do cartão de crédito como forma de tratamento.

Como dito, são os supérfluos, que usamos como premiação por nosso esforço diário. E justamente por ter este papel de “merecimento”, acabam atrapalhando milhões e milhões de pessoas na batalha contra as dívidas. Argumentam que não gostariam de cortar estes gastos, pois são suas únicas “extravagâncias”, e que se for para viver sem elas, do que adianta toda sua dedicação à carreira e ao trabalho ?

Sim … justamente a parte em que seria mais fácil de atuarmos na hora do corte, são também os itens que acabam trazendo os maiores problemas e que trazem a má fama ao cartão de crédito.

Acredito que você esteja sentindo falta de uma série de outros gastos, de outros itens de seu orçamento. Não é mesmo ? E espero que esteja mesmo. 🙂

Custos Mistos

Na grande maioria das vezes, eles são incluídos nas lista dos variáveis. E não o deixam de ser. O problema, é que muitos destes gastos têm características importantes e cumprem papel de itens básicos de subsistência. Justamente por isso acredito que eles deveriam ser considerados como itens mistos.

São gastos que não podem ser simplesmente eliminados de nossos orçamentos, mas que nos oferecem a possibilidade de mudanças em prol da economia. 😉

Alguns exemplos:

– Supermercado;
– Energia Elétrica;
– Telecomunicações; (TV, telefone, celular, internet …)
– Academia

É interessante destacarmos que alguns itens desta lista podem ser considerados como supérfluos facilmente. TV, celular, academia … Mas com o passar dos anos vêm assumindo grande importância na vida familiar, e que vão migrando cada vez mais para o lado dos fundamentais. Me diga: você consegue se imaginar, hoje, sem acesso à internet ? Sem a facilidade e a mobilidade proporcionada por um celular ? …

São itens que podem ser facilmente alterados, onde os custos podem ser racionalizados, mas que dificilmente podem ser simplesmente cortados. Você consegue encontrar uma boa economia no supermercado, apenas alterando as marcas dos produtos consumidos. Você consegue enxugar, facilmente, sua conta de energia elétrica, bastando fazer um melhor uso dos equipamentos elétricos. Mas você não pode simplesmente eliminar estes itens do seu orçamento …

Ok … Ok … Ok … Alguns deles até podem ser realmente cortados, a academia é provavelmente o melhor representante deles. Mas você entendeu o que eu falei. 😀

Onde atacar ?

Como dito, os custos fixos são itens mais difíceis de serem alterados. Demandarão grande mudança em seu dia a dia, exigindo uma mudança radical em sua vida. Eles deverão ser os “últimos da lista”, mas não descartados … Uma boa reflexão em relação à real necessidade de suas necessidades, de suas escolhas, faz parte do processo de luta contra as dívidas. E se você chegar à conclusão de que não condizem com a sua realidade … 😉

O ideal é que você crie suas trincheiras nos custos mistos e variáveis. Estes deverão ser os seus principais “inimigos” neste momento, nas primeiras batalhas. Os variáveis são os que oferecem maior chance de corte. Ficar alguns meses sem ir a um restaurante não fará mal algum para você e sua família. E garanto que isso poderá representar uma economia bem interessante em seu orçamento. Gastos com viagens e com as “comprinhas” também. Um intervalo lhe fará muito bem financeiramente falando.

Muita coisa também pode ser feita nos gastos mistos. Um pouco mais de atenção na forma com que você se comporta dentro de casa pode trazer um grande resultado. Luzes acessas sem necessidade, banhos muito longos (e muito quentes), telefonemas que duram uma eternidade (e que poderiam tirar proveito de outros meios)

As frentes de batalha são muitas. Mas você precisa conhecer o seu inimigo é fundamental ! Entenda seus gastos, conheça-os !

 

Mantenha os amigos sempre perto de você e os inimigos mais perto ainda.

Lao-Tsé