Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

E se você acordasse amanhã …

 

… e percebesse que tudo mudou ? Algo de diferente … Algo de ruim …

 

Um ataque nuclear

 

Uma invasão alienígena

 

O apocalipse zumbi

 

Uma guerra de proporção Global

 
… o que você faria ?

Ficaria em casa, tentando defender suas propriedades ? Sairia em busca de um novo lugar seguro ?

E ao sair, porque invariavelmente haverá um momento em que você precisará sair, o que levaria com você ? Deixaria tudo para traz, fugindo com sua família da forma que pudesse, lutando pela sobrevivência ? O que faria questão de levar junto nesta fuga ? Algo de valor ? Financeiro ou Emocional ?

Acredito que você nem estaria cogitando aquela TV gigante que tem na sua sala, não é mesmo ? Tampouco a sua coleção de bolsas das marcas mais famosas … Certamente passaria a mão em algumas roupas, alguns mantimentos (se é que ainda tem alguma coisa para ser carregada), e sairia correndo enquanto há tempo.

Provavelmente faria questão de carregar um ou outro item de forte valor emocional. Um relógio que ganhou de sua mãe. O anel de formatura que ganhou de seu avô. A aliança que está na sua família há gerações (sei que esta é uma tradição mais dos americanos, mas que também existe por aqui) … Provavelmente coisas leves, pequenas, até mesmo sem valor financeiro aparente, mas que você defenderia com unhas e dentes.
 

E tudo aquilo que era a justificativa para você trabalhar e trabalhar e trabalhar ?

Engraçado que você nem chegou a pensar em nada daquilo que lhe era tão urgente e necessário. Nada daquilo que você alegava ser de fundamental importância para a sua vida, nenhum eletrônico, nenhum sapato, nenhum vestido, nada.

Justamente as coisas que “lhe movem” em busca de uma vida “melhor” ficaram para trás. Você não deve nem ter pestanejado, não pensou duas vezes antes de deixá-las no armário. Nada daquilo terá importância na hora de proteger sua vida e a da sua família.

 

Viu o que realmente importa ?

Não é nada daquilo que você acha que lhe traz algum benefício !

O que realmente importa é aquilo que nos traz paz de espírito, conforto emocional e psicológico. É aquilo que nos traz boas lembranças. É aquilo que nos faz pensar e lembrar de bons momentos, das que pessoas que amamos.

Aquilo que você usa como justificativa para seguir em frente, para crescer, muitas vezes é apenas o que drena sua capacidade de … crescer e seguir em frente ! Por mais contraditório que isso possa parecer …

É o que a indústria Corrida dos Ratos SA coloca em nossas cabeças que precisamos, que são as coisas que são prioritárias.
 

Mas voltemos à fuga …

Me diga: está carregando algo de valor ? E neste caso me refiro sim ao “financeiro” …

Está levando algo que possa ser trocado por alimentos ? Por medicamentos ?

Ou ainda: você alguma vez já parou para pensar que poderia precisar pensar nisso ? 😯

O que você levaria com você neste momento ?

Dinheiro vivo ? Provavelmente até possa a ter algum valor nos primeiros dias do evento que gerou sua fuga. Mas depois de algum tempo, perderá seu valor e a razão de existir …

Jóias ? Provavelmente terão valor durante um período de tempo maior.

Ouro ? Uma das moedas de troca mais antigas e tradicionais do planeta. Mas quem tem barras de ouro (ou moedas) em casa além do Senor Abravanel ?

Mantimentos ? Ferramentas ? Remédios ? Sim, em situações apocalípticas estas serão, provavelmente, as melhores moedas de troca.

 
Eu volto a lhe perguntar: alguma vez em sua vida você parou para pensar em tal situação ? Se já, qual foi a “moeda” escolhida ? E após a escolha, preparou uma reserva de segurança dela ?