Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Uma alternativa mais barata ao Straddle ?

Pergunta:

Olá, Zé.

Estava pensando na estratégia straddle. Não seria mais barato comprar uma quantidade menor de call ao invés de comprar call e put? No fim a perda maxima seria o preço do call, mas o custo da operação seria menor. Pensando em utilizar uma menor porcentagem do capital. Acho que somente pode testar pq tem os dados do seu straddle.

Abçs,

Resposta:

Bom dia Ralph,

Acredito que esteja ocorrendo alguma confusão em relação ao funcionamento do Straddle e sua finalidade. Mas vamos retomar o assunto e acabar com as possíveis dúvidas de uma vez por todas. 😉

O Straddle tem um comportamento específico, ele é montado em determinadas situações onde não existe a certeza de para onde o papel vai, apenas que ele vai. Ou traduzindo: não sabemos se a ação vai subir ou cair, apenas de que ela vai apresentar uma variação na cotação.

Não é uma operação que visa um alvo específico, tanto em termos de distância a ser percorrida, bem como a direção que será tomada.

Ela é indicada para momentos específicos (ao menos é desta forma que eu faço uso dela, hehehe), como: divulgação de resultados trimestrais, eleições, julgamentos de ex-presidentes que passaram a mão no patrimônio público … Ou seja, momentos onde é 8 ou 80. Que tanto pode ser para cima ou para baixo.

O último você acompanhou, foi o do julgamento do mullalá. O resultado dele foi sensacional: 20,41% ! Se ainda não leu o post onde apresento o ocorrido em detalhes, veja aqui.

Mas por que isso ocorre ?

O motivo para o Straddle poder tirar proveito de ambas as direções é simples: você faz a compra de uma opção do tipo CALL e outra do tipo PUT. A CALL se valoriza com a alta da ação subjacente, enquanto a PUT se valoriza com a queda dela. Graças às características básicas das opções, o movimento traz consequências diferentes para cada uma das opções. Em caso de alta a CALL sobe mais do que a PUT cai. Em caso de queda a PUT sobe mais do que a CALL cai.

Neste post eu explico o Straddle de forma mais detalhada. 😉

Portanto a ideia com esse tipo de operação é poder tirar proveito da direção que vier, e não mirar em uma específica.

Voltado à sua dúvida …

Se fizermos o que você sugeriu, comprando apenas uma menor quantidade de CALL, ao invés de CALL e PUT, estaríamos direcionando a operação única e exclusivamente para uma direção. Estaríamos mirando e objetivando somente a alta do papel.

Sim, o valor gasto seria menor. Seria menor pois não precisaríamos comprar a PUT e ainda teríamos comprado uma menor quantidade de CALL. Mas dessa forma o lucro com a operação surgiria apenas no caso de vermos a ação mãe subindo. E subindo com força …

Se ao invés da alta tivéssemos visto uma queda da ação, a operação que você sugeriu se tornaria um prejuízo. Como você bem lembro, um prejuízo limitado ao valor gasto com a aquisição das CALL. 🙂

Já o Straddle padrão, caso tivéssemos tido uma queda, ao invés da alta galopante que vimos, também teria apresentado lucro ! Na mesma intensidade ? Não sei … Pode ser que sim … Pode ser que não … Mas também teria sido lucrativa. 😉

A única forma da operação não sair lucrativa é no caso de vermos um movimento muito fraco para qualquer uma das direções. Se fosse uma pequena alta, uma pequena queda, ou a estabilidade propriamente dita, o Straddle apresentaria um prejuízo com o “emagrecimento” das opções adquiridas.

Seguindo a tua sugestão, de que forma poderíamos montar uma operação com estas características – tirando proveito de ambas as possíveis direções – sem gastar “muito” ?

Existem duas possibilidades:

#1 – Você compraria uma menor quantidade de opções CALL e PUT

Se não quer arriscar muito, compre 500 opções ao invés de 1.000 de cada. Diminuindo a quantidade de opções adquiridas você diminuiria o capital investido e consequentemente o tamanho do possível rombo.

Claro que dessa forma diminuiria também o possível retorno a ser obtido com a operação … 😉

#2 – Ao invés de um Straddle monte um Strangle

A diferença entre as duas é uma só: straddle usa opções ATM, enquanto o strangle usa OTM. Simples assim. 😀

Desta forma o seu custo para montar a operação é menor do que o da operação padrão, mas em contrapartida precisa que o movimento visto seja de maior intensidade para que o “mesmo” resultado seja obtido.

No caso do dia 24 eu dei preferência para o strangle. 🙂

Motivo ? As opções ATM estavam obesas e isso, além de encarecer a operação, tornaria o resultado duvidoso … No post onde apresento o resultado da operação detalho isso direitinho. 😉

Portanto … a tua sugestão de operação não apresentaria as características necessárias para que pudéssemos tirar proveito da ocasião em sua plenitude. Ela objetivaria uma direção específica e tiraria a principal função do straddle que é a de se aproveitar de ambas possíveis direções.

Aproveito para te fazer um convite: conheça o Double PUT Double CALL, o curso onde apresento a minha estratégia operacional (straddle incluído !) e te ensino a usar as Opções de forma segura e que venha a te possibilitar um retorno recorrente.

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !