Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Como devo calcular o meu lucro na venda de opções ?

Pergunta:

Boa noite Zé.

Aqui estou eu novamente com mais um dúvida com relação a opções. Como estou começando agora a operar nesta área (até então só operava ações) quero esclarecer todas minhas dúvidas e ter certeza que estou indo na direção correta.

Vamos lá a dúvida…No lançamento de opção, Put ou Call, como você calcula a rentabilidade do lançamento?

Você divide o prêmio pelo strike da opção ou pelo spot (preço atual do ativo)?

Desde já agradeço pela ajuda nesta dúvida e nas outras que já tive………

Obrigado.

Resposta:

Bom dia Kelson,

Dúvida importante ! E que pode ter mais do que uma resposta, hehehe. 😉

Se estivermos falando do lançamento tradicional, coberto, onde você tem ações em carteira e lança CALL, ou tem o dinheiro em caixa e lança PUT, o “correto” é pensarmos em rentabilidade em relação ao valor do strike. E tanto faz se você conseguir embolsar o valor integral desta venda, ou se for apenas uma parte dele. Afinal você pode encerrar sua venda a qualquer momento, seja por uma sinalização gráfica ou apenas por ter atingido um valor (lucro) interessante.

Este cálculo é simples: o lucro divido pelo strike multiplicado por 100% e pronto. Não importa se for PUT ou CALL, em ambas as situações você sabe o valor do strike e somente isso importa neste caso. Ponto final.

Digamos que você tenha lançado 1.000 PETRD10 (R$10,00) por R$0,34. Neste caso você obteria uma rentabilidade total de 3,4%, considerando que levou a operação até o final, quando a D10 virou pó. Certo ? Só não se esqueça que este é o rendimento com a opção propriamente dita … Você precisa ainda levar em consideração o preço de compra da ação e o valor recebido, no caso de ter sido exercido. (digamos que comprou por R$8,30 e foi exercido por R$10,00 … lucro de 17% pela valorização do papel, mais os 3,4% da opção vendida)

Simples, não ? 🙂

Mas … eu falei sobre essa pergunta ter mais do que uma resposta. Por quê ?

Você já deve ter me visto falar sobre venda travada, ou lido em algum livro, ou visto em outra fonte de informações, correto ? Este é um outro caso onde o cálculo de rendimento seria diferente. Neste caso, você precisa levar em consideração o montante usado na operação. Deixe-me explicar um pouco melhor.

Se você lançar PETRD10 travada com PETRD11 (R$11,00) ? Você vendeu 1.000 D10 por R$0,34 e comprou 1.000 D11 por R$0,22. Risco máximo da operação ? R$1.000,00 … Lucro máximo R$120,00.

Sim, se você já fez as contas viu que o lucro máximo nesse caso é de 12% ! 😯

Você sabe desde o início qual é o valor máximo que pode perder na operação, limitando conforme o seu bolso permitir, e obtém um belo retorno em relação ao valor colocado em risco. 😉

Na maioria das vezes a venda travada é usada por quem não tem como objetivo ser exercido. Seja quem tem as ações em carteira, ou quem realiza uma venda sem as ter. Dificilmente quem opera visando a obtenção de taxa (nome que se dá para quem compra a ação, lança opções cobertas por estas ações, e espera ser exercido para receber todo o prêmio) faz uso desta estratégia. Mas nada impede que você a use em sua venda coberta … É tudo questão de montar uma estratégia, e se ela se mostrar mais vantajosa … voilà ! 🙂

Tudo depende da sua estratégia. Se você está vendendo uma opção para rentabilizar a carteira de longo prazo, em um momento de queda, uma venda travada lhe permite a adoção de alavancagem, por exemplo. Coisa que a venda coberta pura não …

Espero ter conseguido responder a sua pergunta. (sem dar nenhum nó na sua cabeça, hehehe)

Abraços ! 🙂