Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Definindo o (“melhor”) intervalo de uma trava com opções

Operar bolsa é um processo que precisa de atualização constante de base teórica e dos procedimentos em si. Precisamos (tentar) buscar, sempre, aprimorar nossas técnicas operacionais bem como os sistemas que adotamos.

As possibilidades são tantas, as alternativas tão amplas, que volta e meia estamos mudando algo em nossos padrões. O Sr Mercado é um ser vivo, e como tal ele evolui … Portanto nada mais natural (e óbvio) que façamos o mesmo. 😉

Mas hoje vamos falar um pouco sobre venda de opções, mais especificamente sobre vendas travadas. Existem diversas formas de você operar com opções, muitas mesmo, por isso insisto tanto para você leia bons livros sobre o assunto. Quer a indicação de algum agora mesmo ? Que tal o “Ganhando Dinheiro com Opções” e o “Fique rico operando opções” ?

A eterna batalha: risco VS retorno

Não importa o que você deseje operar em bolsa, a sua batalha será sempre em busca do melhor retorno com o menor risco. Estes dois itens sempre serão colocados na balança na hora de tomarmos nossas decisões e elas só serão tomadas no momento em que sua consciência disser “pronto, agora você encontrou o equilíbrio perfeito !”. Ou melhor … é desta forma que você deveria agir, é desta forma que os investidores profissionais agem, é desta forma que as coisas deveriam ser.

Infelizmente não haverá uma oportunidade de retorno absurdamente elevado sem risco algum. Por mais instruído que você seja, por mais experiência que tenha adquirido, por mais preparado que você esteja, o risco continuará existindo (sim, um pouco mais baixo do que para aqueles que não apresentarem estas mesmas características) e você precisará lidar com ele.

Mas como isso pode ser trazido para o assunto do post de hoje ? Simples, através do intervalo adotado por você na hora de montar uma venda travada em opções. 🙂

Trava de R$1 ou de R$2 ?

Por exemplo, na hora de montar uma trava, você prefere montar uma trava com 10.000 opções, com intervalo entre strikes de R$1; ou montar uma com 5.000 opções, com intervalo de R$2 ?

No final das contas o risco financeiro (literal) será o mesmo: R$10 mil, porém outros pontos serão afetados dependendo da sua escolha. Leia-se: se escolher a de R$1 terá um determinado lucro possível e um determinado “risco”, se escolher a de R$ terá uma possibilidade de lucro diferente e o risco também mudará. Vamos a um exemplo ?

Adotarei para este exemplo 3 opções de PETR4, todas na série A, distanciadas em R$1 e no estilo americano. Lembre-se que é muito importante usar opções com o mesmo estilo na hora de montar sua trava !! Escolhi a PETRA1, a PETRA14 e a PETRA4, com strikes em R$10,66, R$11,66 e R$12,66. (com dados do fechamento do dia 17/12/14)

Digamos que após suas análises chegou a conclusão de que “dificilmente” teríamos a PETR4 acima dos R$10,66 no dia do vencimento. Com isso o alvo da sua venda se torna a PETRA1.

Se você escolher a trava A1:A14, vendendo 10.000 A1 e comprando 10.000 A14, receberia pela operação R$2.400,00. Se escolher a trava A1:A4, vendendo 5.000 A1 e comprando 5.000 A4, receberia pela operação R$1.650,00. Uma diferença considerável entre as duas, concorda ?

Veja que o risco máximo (bem como o valor a ser chamado de margem) permanece o mesmo: R$10.000,00. (sim, fiz questão de deixar o valor recebido pela montagem de fora desta conta para reforçar o lado “igualitário” delas) Porém o que muda entre uma escolha e a outra ? O risco.

Você consegue enxergar que por mais que sua análise esteja perfeita, por mais recursos técnicos (gráficos e fundamentalistas) que tenha adotado em sua tomada de decisão, sua análise pode estar errada ? E que por estar errada poderemos ter a PETR4 acima dos R$10,66 no dia do exercício ? Mas quanto acima ? É nesse ponto que a principal diferença entre as duas travas está. (deixando a financeira de lado)

Onde é mais difícil chegar ?

Me diga: caso passe dos R$10,66 onde é mais difícil chegar, nos R$11,66 ou nos R$12,66 ? Certamente que é nos R$12,66, afinal são 9% acima da primeira “barreira”. E se é mais difícil chegar lá, não teremos um risco menor de 100% de perda ao colocar o “limite superior” da trava naquela posição ?

Pois então …

Veja, se adotarmos a trava A1:A14, e no dia do vencimento estivermos nos R$11,66, você perderá 100% do valor aplicado. Já se adotarmos a trava A1:A4, e no dia do vencimento estivermos nos mesmos R$11,66, você perderá “apenas” 50% do valor aplicado. Entendeu ? 🙂

É bem simples para falar a verdade ! Aumentando o intervalo da trava você dá “mais espaço para que a cotação suba”, diminuindo desta forma o risco de perda integral do capital investido. Em contrapartida abre mão de uma parte do lucro que teria caso adotasse a trava mais curta …

Viu porque a analogia com a balança é fundamental ? Você precisará pesar, e comparar, a importância da (possível) perda de capital com o (possível) lucro. A decisão precisará levar em conta o seu índice de acertos e o nível de stress que uma perda lhe traz …

E para você, numa situação dessas, o que é mais importante ? O retorno ou o risco da operação ?