Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Venda de PUT “com problemas” …

O post é de dezembro de 2014, e não é a nossa realidade atual … Mas como sempre digo: é melhor estarmos preparados para o que pode vir a ocorrer ali na esquina, antes que estejamos nela. 😉

Leia e saiba como se comportar caso isso venha a acontecer com você. 🙂

—–

Nas últimas semanas venho recebendo uma mesma pergunta repetidas vezes. Os “atores” e “quantidades” variam um pouco, mas o “problema” é o mesmo: após fazer o lançamento de opções do tipo PUT por algumas vezes, com sucesso, o mesmo já não vem ocorrendo … E o pior, em muitos casos as pessoas estão “presas” em séries muito altas.

Como apresentei no post “Quer comprar ações com desconto ?” a estratégia de lançamento de opções do tipo PUT é ideal para quem visa a criação (e ampliação) de uma carteira de longo prazo (do tipo Buy & Hold), pois possibilita a compra de ações por um preço abaixo do oferecido no mercado e por causa da natureza do investidor B&H, ela já possuiria a “preparação” necessária para ver a cotação de uma ação comprada lá em cima com valores mais baixos.

Além disso, mostrei também, no post ““Renda Fixa” com opções – PUT” que a pessoa poderia ficar rolando a posição vendida nestas opções, de uma série para a outra (sempre para a série do mês seguinte ao da que tem em mãos), fazendo desta forma uma taxa que rentabilizaria a operação, num valor bem interessante. 🙂

Mas as semanas que vieram após a definição da eleição presidencial parecem ter trazido um “pesadelo” para quem adotou esta estratégia … As quedas foram generalizadas e fortes. Se olharmos especificamente para as ações que oferecem os mercados de PUTs mais líquidos então … Sim, estou falando de VALE5 e PETR4 … 😯

A queda nestas duas foi grande, muito grande, e dependendo da série escolhida para a venda o investidor pode estar meio “perdido”, sem saber o que fazer. Por quê ? Lembra que a PUT se valoriza conforme o mercado cai, correto ? Portanto … opções que foram vendidas por R$1 … R$2 … estão valendo R$6 … R$7 … no dia de hoje. Como lidar com um prejuízo desta ordem ?

O que fazer ?

Existem poucas alternativas na verdade … o que – querendo ou não – acaba “facilitando” um pouco a nossa tomada de decisão. Mas quais são elas ?

1) Recomprar a opção vendida

Esta é a mais tradicional de todas … você vai aceitar o prejuízo acumulado até o momento e se preparar para uma nova oportunidade. Provavelmente tome esta decisão se acredita que as quedas ainda estão longe do fim, que a cotação ainda pode cair muito mais do que já caiu, que prefere se “contentar” com a perda que tem até agora do que ver a coisa piorar ainda mais …

Mas, acredite, você pode ser impossibilitado de adotar esta saída. Dependendo da opção que vendeu, da distância do strike dela para a cotação atual, pode não encontrar um vendedor disponível no mercado. Em opções de PETR4 e VALE5 pode ser algo “raro” (e precisaria ser de uma opção MUITO ITM)

2) Rolar a posição para a série seguinte

Essa solução é a base da estratégia “Renda Fixa com opções – PUT“, mas também corre o risco de ser afetado pela ausência de um vendedor na série atual (ou de um comprador na seguinte …), como na proposta anterior.

Se a opção estiver MUITO ITM ainda existe o risco de vermos um valor muito baixo sendo pago pela rolagem ou até mesmo um valor negativo, fazendo, desta forma, que haja um desembolso por parte do investidor.

É a solução ideal caso você acredite que a possibilidade de reversão se aproxima, ou se o valor obtido com as rolagens lhe satisfaz. (até mesmo um pequeno custo de rolagem poderia vir a justificar a adoção dela)

3) Deixar ser exercido

Este seria o “pior” cenário – dependendo do ponto de vista, claro. 🙂

Seria necessário ter o valor integral para a compra das ações subjacentes à opção vendida (no caso de ser exercido em uma PUT o lançador precisa comprar a ação pelo preço do strike dela), mas se você montou a operação com nível de alavancagem zero, ou seja, tendo 100% do valor já reservado, não é “problema” algum.

A 3ª alternativa acabaria sendo a única para o caso de não haver a liquidez necessária para a adoção de uma das 2 anteriores.

Ao adotar esta solução a pessoa ficaria com as ações em sua carteira, passando a operá-las da forma que considerasse mais adequada.

Mas qual é o real “problema” com a estratégia ?

O principal, e real problema dela seria o investidor ter dado início a ela com um pensamento “errado” em cabeça, criando uma expectativa distorcida, onde não fosse incluída a possibilidade de perda/erro. Infelizmente muitos entram desta forma …

Mas, a meu ver, o maior de todos os “problemas” está relacionado com a falta de visão de longo prazo desta estratégia. Se você está incluído neste grupo, precisará repensar seus conceitos antes de voltar a realizar a operação.

Mas me diga, e você, tem alguma outra estratégia para “consertar” o investimento em caso de erro na operação ?