Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Desafio 15 dias: tá na hora do porquinho !!

Está na hora de pararmos de dar sempre as mesmas desculpas para não investirmos. Está na hora de parar de dizer: “Ah, não invisto porquê não tenho dinheiro … Não sobra nada no final do mês …”

Opa, tudo certo ? Aqui quem fala é o Zé da Silva do Clube do Pai Rico e hoje você dará o primeiro passo em busca do dinheiro que tanto faz falta na hora de investir. 😀

Hoje daremos início ao nosso desafio de 15 dias que te ajudará a alimentar o seu porquinho !! 😉

Será um processo de 15 dias, onde eu entrarei em contato com você, diariamente, dando instruções, orientações e dicas, de como e onde economizar no seu orçamento. Mas com um detalhe … As sugestões de economia que eu lhe enviarei priorizarão a manutenção das “coisas como estão”, sem cortes extremos no seu consumo, sem mudanças radicais na forma com que você leva a vida.

As indicações que lhe passarei priorizarão o melhor uso dos serviços e produtos que você já usa e é cliente atualmente. Chega de jogar dinheiro fora se você pode fazer com menos. (e em alguns casos, até mais do que já faz hoje, gastando menos !)

O nosso desafio terá a duração de 15 dias, como já foi dito. Acredito que um período mais curto ajuda a manter o ritmo e a empolgação inicial que é tão necessária para nos mantermos comprometidos com a proposta do desafio. Evita a dispersão. 😉

Além de enviar as dicas de economia propriamente ditas, passarei as orientações necessárias para que você possa se organizar financeiramente, para que possa saber onde gasta, com o que gasta, como gasta e quanto gasta.

Todas as orientações serão passadas por mensagens de áudio, com material complementar em texto se eu julgar necessário. (e provavelmente será sempre, hehehe)

O nosso contato será feito através do Telegram, ferramenta similar ao WhatsApp e que nos permite criar grupos maiores e onde a privacidade dos dados dos participantes é maior. Também teremos uma área de membros, onde todo o conteúdo passado diariamente será arquivado para consultas futuras.

Você pode ficar tranquilo, as sugestões que passarei são de fácil adoção e não tomarão muito do seu tempo. Se preferir, poderá fazer as atividades propostas ao final do dia de trabalho. Não tomarão mais do que 30 minutos do seu tempo. (encare essa dedicação como um investimento em você e em sua família !)

Como já disse, serão atividades simples e que te trarão uma bela economia em relação aos seus gastos atuais. 😉

Nada extremo. Nada exagerado. Nada que seja perigoso. Apenas pequenos ajustes que trarão uma otimização em seu orçamento doméstico. Pra que gastar mais se é possível fazer com menos ? 😀

Como participar do Desafio Zé ?

Para participar é fácil ! Basta que você se inscreva clicando aqui.

Você será encaminhado à página da Hotmart que é a empresa (a maior do seguimento aqui no Brasil) que fará todo o processo de vendas e também a distribuição do conteúdo da área de membros. Ao confirmar sua inscrição, eles te encaminharão um e-mail com seus dados de acesso. 😉

Acredito que você esteja se perguntando quanto custará tudo isso … Não é mesmo ?

Deve estar pensando quão caro será … pois haverá uma grande dedicação e interação da minha parte. Contatos diários, além de todo apoio e retirada de dúvidas com cada um dos participantes. (as dúvidas poderão ser enviadas por e-mail, pela área de membros e pelo próprio Telegram)

Mas fique tranquilo, não será nada de outro mundo. Você já conhece o trabalho que realizo no Clube, sabe o quanto me dedico em prol da Educação Financeira do país. Já sabe que o que mais quero é poder ajudar o máximo de pessoas a terem uma vida financeira mais saudável.

Justamente por isso é que a sua inscrição para o Desafio 15 dias: tá na hora do porquinho !! custará apenas R$27 ! Sim, apenas vinte e sete reais. E já adianto que apenas uma das várias indicações que serão passadas te permitirá economizar este valor (ou até mesmo um valor superior a esse) todos os meses do ano. 🙂

Além disso, o “ato da cobrança” propriamente dito tem uma outra função, muito mais importante do que a minha remuneração por todo o meu envolvimento com as atividades. A cobrança pela inscrição lhe ajudará a se manter comprometido com o Desafio.

Por pagar para participar (e convenhamos, é um valor pequeno em relação ao que você poderá economizar após a participação do desafio), você estará mais empenhado em seguir as orientações e na adoção das dicas que serão enviadas. Damos mais valor por aquilo que gastamos dinheiro … É da natureza humana. 😀

As inscrições vão até o próximo dia 28/02. Depois disso elas se encerrarão e você perderá a oportunidade de participar do desafio.

Preparado ? Você aceita participar do desafio que te ajudará a fazer sobrar dinheiro todos os meses para que você possa criar seu colchão de segurança, ampliar seus investimentos e ver seu patrimônio crescer ?

Abraços !
Carlos Augusto Lippel – www.ClubedoPaiRico.com.br
Educação Financeira ao alcance de todos, há 15 anos, de forma prática e objetiva.

E se o INSS falir de vez ?

Uma pergunta simples e direta: E se o INSS falir de vez ? E se quando você precisar se aposentar (ou já estiver aposentado), o sistema de previdência tiver quebrado e não existir mais a ajuda do Estado para te sustentar na velhice.

O que você fará ?

Deixe nos comentários o seu Plano B.

Colchão de Segurança – Quem precisa de um ?

Este é um assunto que volta e meia surgirá aqui no Clube, e com razão, pois ele é um dos pilares da Educação Financeira. E quanto mais a ideia for “martelada” na cabeça das pessoas que ainda não compreenderam sua importância, melhor será. 😉

(ah, e desculpem pelo trocadilho da imagem ao lado, fui obrigado a escolher ela, hehehe)

Numa conversa com alguns amigos surgiu uma dúvida – a meu ver bem interessante:

Certo, uma das principais funções do colchão de segurança é trazer uma certa tranquilidade para o caso da pessoa perder o emprego. Ok. Mas e se a pessoa for funcionária pública, que tem garantia de estabilidade de emprego, ele continua sendo necessário ?

Não concorda que é uma ótima pergunta ? Uma ótima pergunta, porém mostra que a pessoa que a fez não compreendeu 100% do conceito fundamental que cerca a ideia do colchão de segurança …

“Oras … mas não é para quem for demitido ?”

Sim, uma das principais funções dele é essa, para caso a pessoa seja demitida ela possa ter garantia que poderá pagar suas contas por um determinado período de tempo. Como falo no artigo “Formando seu colchão de segurança“, considero que o tamanho do colchão mais indicado seja o de 6 meses. Ou seja, que o capital destinado e protegido no colchão seja o suficiente para cobrir 6 meses de gastos da pessoa. Mas não é somente essa a função dele. 🙂

Além de trazer proteção contra uma eventual demissão, o colchão de segurança serve também para cobrir gastos emergenciais … lembra ? 😉

E é justamente esse o ponto que mostra que o nosso amigo ali de cima não entendeu completamente a função do colchão. Gastos emergenciais podem acontecer com qualquer pessoa, com um funcionário público, um da iniciativa privada, um autônomo ou um empresário ! O destino não escolhe suas vítimas. (bom, até escolhe, mas não vamos falar sobre isso, hehehe)

Se ela não corre o risco de perder seu emprego, ótimo ! É uma tranquilidade a mais que ela tem, que ajudará a atingir seus objetivos de maneira ainda mais rápida e “fácil”. Mas as emergências continuarão acontecendo … Se você precisar hoje de R$ 5.000,00 para uma operação “qualquer“, tem ? Torço para que sim, muitos nem sonham com isso … mas se você tem seu colchão, garantindo ao menos 6 meses de gastos, certamente terá essa quantia – praticamente não importando o quanto ganhe …

“Bom, não tenho no colchão de segurança … mas tenho em meus investimentos !!”

Essa é a tradicional resposta de quem não tem o colchão preparado … de quem insiste em não adotar essa estratégia tão importante e ao mesmo tempo tão básica: o dinheiro dos investimentos. Mas me responda uma coisa, no que você investe ? Renda Fixa ? Ações ? Imóveis ? Se for em uma das duas últimas opções o negócio pode complicar bastante …

Pense comigo, você consegue vender um imóvel de uma hora para a outra ? E ainda pior, de uma hora para a outra e ainda pelo “preço justo” ? E para piorar ainda mais, vender um imóvel de … R$ 300 mil por causa de R$ 5 mil ? …

Ou se sua preferência for por ações, será que elas estarão acima ou abaixo do seu preço de compra ? Venderá mesmo se estiver no prejuízo ? E se for em um momento onde elas apresentem uma desvalorização de … 50% ? …

Dinheiro de investimento é literalmente isso: dinheiro de investimento ! Ele não deve ser usado com outro propósito até que seja usado para o que foi “feito”. (estou levando em consideração que você faz seus investimentos para atingir a Independência Financeira, ou então como forma de Previdência “particular”, ou até mesmo para adquirir determinado bem)

Se a cada emergência que surgir você for lá e der uma beliscada no capital de investimento, quando chegar lááá na frente verá que não deveria ter feito isso … Verá que deveria ter feito um colchão de segurança. 🙂

Portanto: Sim, todos precisam ter um colchão de segurança. Não importa qual seja sua atual posição no mercado de trabalho, o colchão de segurança precisa ser criado. Como disse no início do texto, ele é um dos pilares fundamentais da Educação Financeira.

Pergunte a qualquer pessoa que adote essa estratégia, veja o que ela te dirá sobre ele. Dê atenção especial aos que te disserem: “Nossa, nem imaginas o quanto ele me ajudou … me safou de uma baita encrenca”. Essa pessoa te dará a real noção de quão importante é ter um colchão bem formado.

Leia também:

Formando o seu colchão de segurança

Devo quitar minhas dívidas ou formar meu colchão de segurança ?

Usar títulos do Tesouro Direto para o colchão de segurança é válido ?

Como bater o Tesouro SELIC ?

Essa é a pergunta do momento para muitos participantes do mercado.

Todos querem saber como conseguir obter um retorno superior ao apresentado pelo Tesouro SELIC. “Sabe como é, né Zé … 6,5% ao ano é dureza !!!

Claro que eu sei. Sou um dos que mais fala isso !! 😀

6,5% ao ano de retorno é dureza … Mas você estaria preparado para fazer o necessário para obter um rendimento superior ? Estaria pronto para bater o Tesouro SELIC ?

Quem tudo quer, nada tem

A coisa é relativamente simples: o Tesouro SELIC é hoje o investimento “sem risco” do mercado. É ele que vem sendo usado como baliza por um grande número de pessoas. Já vejo algumas até mesmo deixando de citar o CDI e usar o Tesouro SELIC como alvo a ser batido. 🙂

Se eu acho isso interessante ? Olha … acho ! É mais palpável para o investidor comum olhar para algo “físico”, que todos têm acesso, do que um número puro e simples como o CDI. Portanto, considero natural as pessoas terem como objetivo obter retornos acima do apresentado por ele. 😉

Bom, por ser um investimento sem risco … ele acaba sendo o ponto de partida. Lembra daquela máxima ? “O lucro é proporcional ao risco” ? Pois então …

Não tem como você querer encontrar algo que renda muito, apresentando o mesmo nível de risco. Ou tem ?

Sim, tem. Só que para aumentar o lucro, você precisará abrir mão de algo …

Se aceitar abrir mão da liquidez, por exemplo, você poderia comprar Tesouro IPCA !

Se aceitar ficar com o dinheiro preso no investimento até 2024, pode comprar um que vai te entregar IPCA + 4,16% ao ano ! (assumindo que a projeção para 2019 seja de 4,5% para o IPCA, obteria um retorno de 8,66% !)

Se você aceitar ficar um pouco mais de tempo, até 2035, por exemplo, poderia obter IPCA + 4,53% ! (seguindo a lógica anterior, 9,03% no ano)

Só que como eu disse, você ficaria com o dinheiro “preso” no investimento. Não é literalmente preso, por isso as aspas … Mas se você for vender, terá que se adequar às condições de mercado no momento da venda. E isso pode se traduzir em uma perda do capital investido.

Lembra ? Você abriu mão da liquidez por um prêmio maior ..

Agora, se você aceitar um pouco mais de risco, poderia inserir um pouco de renda variável na carteira. Sejam Ações, FIIs (Fundos de Investimento Imobiliário), câmbio, etc etc etc.

Poderia ir para algum investimento de renda fixa também. Com liquidez e tudo. Só que dai precisaria ser de um banco menor (mais arriscado que os títulos do Tesouro ou de um investimento em renda fixa de um bancão, mas ainda protegido pelo FGC), ou de uma empresa que lançou seus títulos no mercado.

Mas, infelizmente, com liquidez, isenção de risco, baixo capital, facilidade, etc etc etc, é o Tesouro SELIC mesmo.

Não tem mágica ! Você não tem como querer um investimento que apresente as mesmas características, oferecendo um retorno maior.

Você precisa abrir mão de alguma coisa.

Você precisa abandonar algo … Nem que seja a sua zona de conforto !

Por exemplo, venho insistindo há mais de ano que é preciso injetar ao menos uma parcela de “risco” na carteira. Você precisa destinar parte do seu capital ao investimento em Bolsa. O que você fez neste sentido ?

Já alocou algum capital lá ? Já ao menos sabe como fazer isso ? Foi atrás de informação e conhecimento para tal ? Já ofereci e volto a oferecer a minha ajuda neste sentido através do Minha 1x na Bolsa.

Quer bater o Tesouro SELIC ? Sim, existe como !! Você só precisará abrir mão da liquidez, aceitar um pouco de risco, ou simplesmente abandonar a zona de conforto … Você escolhe aquilo que considera melhor, que acha mais fácil.

Só não pode continuar achando que conseguirá os já saudosos 1% ao mês, sem fazer nada para “merecer” isso. 😉

Mas me diga: o que você já fez para conseguir recuperar parte dos rendimentos “perdidos” por conta da queda na taxa de juros ?

A aposentadoria complementar oferecida pelo Estado vale a pena ?

Pergunta:

Olá Zé, boa tarde.

Sou aluno do Double Put Double Call e tenho empregado a estratégia, tanto no modo simples, como no modo turbo com sucesso. Agradeço imensamente pelo curso.

O motivo do meu contato, no entanto, é outro. Se trata de aposentadoria complementar. Vou explicar resumidamente o meu caso. Sou funcionário público estadual de carreira, com grande estabilidade, e já atingi um patamar confortável em termos de salário, faltando muito pouco para atingir o teto salarial da carreira. No entanto, no período de minha contratação, o regime de aposentadoria da empresa pública em que trabalho atualmente, já havia sido alterado e eu não poderia mais me aposentar com meu salário integral após 30 anos de contribuição, como os meus colegas contratados anteriormente. Me foi sugerido pela empresa que eu descontasse o valor máximo do INSS para ter o teto de aposentadoria após 30 anos de contribuição e entrasse também no sistema de aposentadoria complementar fornecido pelo Estado à minha categoria. Nesta aposentadoria complementar, estou descontando o valor máximo por mês autorizado pelo sistema e a empresa deposita 100% deste valor em minha conta aposentadoria. Ou seja, o valor que é reservado para minha aposentadoria complementar é o dobro do que é descontado em minha folha salarial. Segundo o plano, o montante acumulado rende algo em torno de 3% ao ano, menos umas taxinhas que não calculei para ser sincero. O rendimento anual é pífio, mas como tem o depósito da empresa de 100% do valor que desconto, me pareceu uma boa ideia na época. Fazendo algumas simulações no site da previdência complementar, se nada mudar, conseguiria me aposentar com um benefício muito próximo do meu salário atual. Já estou nesse regime a 5 anos.

Agora vem a pergunta de um milhão de dólares: Vale realmente a pena continuar num programa de aposentadoria complementar como este? Não seria melhor desistir de vez do INSS e previdência complementar estadual, descontar o mínimo por lei para o INSS e pegar o restante do dinheiro e investir por conta própria? Com os desmandos dos nossos políticos, nossa segurança social, que sempre foi péssima, parece estar cada vez pior. Não tenho nenhuma confiança no INSS.

Tenho essa dúvida e gostaria muito se você pudesse me dar a sua opinião sobre esse assunto. Não sei se você já tratou deste assunto no Clube.

Mais uma vez Zé, obrigado pelo Clube e todos os ensinamentos compartilhados.

Forte abraço,

Resposta:

Bom dia João, tudo certo ? 🙂

Sim, este tema já foi abordado algumas vezes, mas devido ao seu grau de importância merece e PRECISA ser revisitado. 😉

A lógica do que falarei vale para o teu caso e para todos que trabalham em empresas privadas que oferecem um “complemento” para os que entram no plano de previdência privada oferecido pela empresa.

Afinal de contas, não é exatamente a mesma coisa ? 😀

Você citou o rendimento de 3% ao ano. Realmente é um ABSURDO de tão pouco ! Ridículo !! Falem o que quiser … eu não consigo aceitar que entreguem 3% ao ano se o investimento mais simples e bobo de todos, o Tesouro Direto SELIC, oferece 6,5% ao ano !!! Não tem lógica alguma nisso …

Zé, tem as taxas …” Eu sei que tem. Mas 3% ao ano de taxas ? ISSO É UM ASSALTO !!!!

Ok … Agora tentando ficar mais calmo, esquecendo do incrível rendimento proporcionado … tem o fator fundamental que você citou. Mesmo ganhando apenas 3% ao ano de rendimento, você ganhou 100% do que aportou no investimento. A empresa em que você trabalha fez isso. Então, mesmo com um rendimento tão pífio, esse aporte dobrado justifica (a meu ver) o uso do plano de previdência deles.

Só uma dúvida … o plano de previdência complementar é privado ou gerenciado pelo próprio Estado ?

Sobre o INSS, falei sobre o tema no post “Devo pagar INSS sendo profissional liberal / autônomo ?“. E como dito lá … não temos alternativa. Não existe a história de pagar o INSS apenas sobre o mínimo e o restante cuidar por conta própria. 🙁

Se ganha x, é sobre x que você vai contribuir. Se ganha acima do teto do INSS, é no teto que deverá contribuir. Infelizmente não temos a liberdade de querer ou não querer fazer uso da previdência estatal.

E o que você falou é verdade … A cada dia que passa a confiança em relação à saúde financeira do sistema de previdência pública é menor. O medo de que dê um problema gigante logo ali na frente é real e verdadeiro. Mas precisamos torcer para que a reforma da previdência ocorra, que corte as distorções existentes e isso traga um fôlego extra para o INSS. 😉

Então você vai ter o INSS, a aposentadoria complementar e com isso chegará ao valor que recebe atualmente. SHOW !! 😀

Mas a melhor parte é que você tem em mãos uma poderosa ferramenta, e vem conseguindo ser bem-sucedido com ela. O Double PUT Double CALL pode lhe ajudar na criação de uma 3ª via. Você terá o INSS (no teto), a complementar oferecida (e dobrada) pelo estado, e a sua própria previdência particular, com a sua carteira de ações e patrimônio crescendo e se valorizando através do fluxo de caixa gerado pelo método. Isso é sensacional !! 🙂

Como disse … infelizmente não temos como “desistir” do INSS.

Eu faria isso que você está fazendo, as 3 aposentadorias !! 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !