Clube do Pai Rico
Participe agora mesmo!

“Li Pai Rico Pai Pobre e minha vida virou uma bagunça …”

Pergunta:

Prezado Zé, em primeiro lugar, obrigada pelo blog.

Estou lhe escrevendo aqui, pq não sei em qual post devo fazer essa pergunta. \”Junto\” dinheiro há algum tempo, desde que descobri meu objetivo de viajar para o Chile. Contudo, viajei e voltei e nunca mais parei de juntar dinheiro (to nessa desde 2012). Criei nesse meio tempo, outro objetivo, de ter dinheiro rápido para dar entrada de 50 mil num apê. Agora com esse dinheiro em mãos não quero mais dar entrada em apê, e quero me aposentar aos 45 anos (detalhe, tenho 33, rsrsrs). Desmembrei minha \”poupança\” percebendo que tava perdendo oportunidade de ganhar mais com os rendimentos, e apliquei uma parte em LCI e o restante está na poupança. Peguei o restante da poupança e dividi o valor em vários \”minis\” objetivos… Daí descobri o livro do Pai Rico Pai Pobre e Independência financeira, e minha vida virou uma bagunça, porque não sei nada de investimentos, não sei mais o que fazer com o dinheiro e não sei como fazer para alcançar meus objetivos.

Tenho algumas conquistas: peguei o boi pelo chifre e estou no controle do meu “Controle do Fluxo de Caixa” desde dezembro; tenho certeza que preciso tirar o dinheiro da poupança e colocar em algum investimento mais rentável; não faço ideia de como começar a perseguir o sonho de me aposentar aos 45 anos; tenho esse dinheiro e sinto que falta um rumo certo a ser tomado.

Enfim,
Obrigada por me ler. Se puder responder, serei grata.

Resposta:

Bom dia Sônia,

Antes de qualquer coisa: meus parabéns ! Conseguir assumir o controle do fluxo de caixa é tarefa árdua e um dos principais motivos para tantas pessoas terem problemas financeiros. 🙂

Uma coisa que costumo ver com muita frequência são as pessoas dizerem como a leitura do Pai Rico Pai Pobre afetou suas vidas. Comentários de todos os tipos. Mas … é a primeira que vejo alguém dizer que ele “bagunçou a vida” de alguém … 🙁

Entendo perfeitamente o significado deste termo para você. Não foi num tom pejorativo. Muito pelo contrário, certamente foi num sentindo de “mexeu comigo, com minhas convicções mais básicas, contrastando com tudo aquilo que sempre acreditei ser o certo e que deveria ser feito”. Acertei ? Ao menos é nesse sentido que imagino que a bagunça tenha de fato acontecido. 😉

Pai Rico Pai Pobre, e outros livros da série, têm esse poder de mudança. Ao menos para a grande maioria das pessoas que o leu. E pelo o que posso ver … fez isso com você também. 😀

O seu relato é bem comum, no sentido de como um primeiro passo pode afetar a vida financeira de uma pessoa.

Veja: você decidiu criar uma reserva para dar de entrada em um imóvel. Viu o bolo crescer, crescer e crescer, até o momento em que pensou: “caramba … será que eu preciso mesmo fazer isso com o dinheiro ? será que eu não posso usá-lo de outra forma ? será que ele não pode me proporcionar muito mais do que apenas servir de entrada em um imóvel?”

O resultado visível e palpável, como é o caso, nos proporciona um sentimento que na maioria das vezes foge de quem mais tem necessidade dele. Do poder de controle que temos sobre nossas finanças.

Por exemplo, quando você vai até um shopping e faz compras por puro impulso, de forma “descontrolada”. Tudo parcelado, em trocentas vezes para caber no orçamento. Experimente criar uma regra (e respeitá-la) de não fazer mais isso. Comprometa-se a só comprar aquela roupa, aquele sapato, aquela bolsa, aquele celular, aquela TV, etc etc etc, somente depois de conseguir acumular o dinheiro para fazer a compra à vista.

Você verá que muitas das coisas que você “precisava” comprar passarão a ser consideradas como desnecessárias. Com o dinheiro em mãos, após um período de acumulação, a vontade que te levava a enxergar a necessidade da compra, passará a ser vista como desejo de compra. E entre desejo e necessidade temos milhas e milhas de distância …

Continue lendo …

Livros ||| Os mitos do dinheiro

O caminho para a sua Independência Financeira

Pronto, o meu comentário é esse.

Você ainda está aí ? Sério, pode ir. Tudo o que você precisava saber sobre o livro está escrito lá em cima, no começo do post.

Tô falando sério ! O livro do Gabriel Torres fala sobre isso: o caminho para a sua Independência Financeira. Sem enrolação, sem blá blá blá, sem frescura, sem “não me toques”, sem tentar agradar aos mimizentos. 🙂

Um livro que aborda a busca pela Independência Financeira, mostrando o que realmente é preciso para se atingir a Independência Financeira. Você precisará abrir mão de coisas que desejaria ter e não pode. Você precisará abrir mão de coisas que poderia ter, mas não terá. Você verá que as coisas que gostaria de ter, são apenas isso mesmo … “coisas que você gostaria”, mas que não precisa.

Um livro sobre Independência Financeira que mostra que para chegar lá será preciso trabalhar duro e abrir mão de muitas coisas que a maioria aponta como sendo “essenciais”, de “extrema necessidade”, mas que na verdade não passam de barreiras que têm a função de atrasar sua jornada.

É um livro que mostra que mesmo que se você ganhe um ótimo salário, ainda enfrentará dificuldades para se considerar “livre” (em termos de grana), se não houver ao menos um controle básico do seu orçamento. Tanto em termos de documentação, quanto em termos de fazer escolhas na hora de se gastar.

É o tipo de livro que mostra a realidade de quem está/esteve na jornada pela Independência Financeira. E a realidade realista desta jornada. Que mostra as histórias, com erros e acertos, de quem mergulhou de cabeça na ideia e seguiu adiante. Ou você acha que quem chegou lá nunca enfrentou nenhum tipo de dificuldade durante o trajeto ?

É o tipo de livro que não te apresenta uma “fórmula mágica” de como chegar lá. Ele simplesmente aponta as atitudes corretas (e necessárias) para se chegar lá. Todo o resto depende só de você. 😉

Um livro realista, pé no chão. Um livro simples e que vai direto ao ponto. Um livro, e ponto final. 😀

Continue lendo …

O que é mais válido: pagar o IPTU à vista (com desconto) ou parcelado ?

Pergunta:

Caro Lippel, bom dia!

Para sua refinada análise e valioso comentário, nesta época de impostos vencendo:

Tenho dois IPTU\’s para pagar, sendo o vencimento à vista ou a primeira parcela agora em fevereiro, desta forma o que valeria mais a pena? Os 6% de desconto oferecidos ou pagar parcelado investindo o dinheiro em primeira mão e ir resgatando todo mês para pagamento das parcelas:

Um dos carnes o máximo são 07 parcelas sem o desconto (seis na verdade, se considerar investir o dinheiro, pois a primeira é na mesma data do pagamento á vista) e o outro em 10 parcelas (nove, considerando a mesmas situação da anterior). Para que houvesse um lucrinho pagando parcelado, onde poderia conseguir tais taxas? O Tesouro Selic seria uma boa, mesmo tendo o desconto do IR ou uma LCI…nestes tempo de queda de juros, esta é a dúvida…ou mesmo quem sabe a velha e tradicional poupança?

Para ajudar…calculei que em 10 parcelas o desconto é de 0,666% ao mês e em 07 parcelas, 0,8555% ao mês, isto linearmente.

Desde já, obrigado pela ajuda, que acredito servirá muito a todos que lhe acompanham!

Amauri

Resposta:

Bom dia Amauri,

Caramba ! Somente 6% de desconto ? 😯

Aqui em Floripa o desconto para quem paga a parcela única é de 20%. Quem escolhe o pagamento parcelado ainda ganha um desconto de 5% se efetuar o pagamento das parcelas em dia. (essa é uma estratégia que costumam adotar, na verdade não é desconto … é uma forma de multar o atraso de forma mais pesada … mas é papo para outra hora, hehehe)

Com um desconto de 20%, como o daqui, dificilmente alguém que tem o dinheiro na mão prefere pagar de forma parcelada. Ou melhor … “dificilmente alguém deveria preferir …”, pois é um desconto MUITO grande quando comparado com as oportunidades de rentabilização tradicionais. Sendo que aqui é parcelado em 12x …

No seu caso, com 6% de desconto pelo pagamento à vista, a coisa é bem diferente. A dúvida é válida e ela deveria ser de todos que têm uma oferta parecida.

Duas situações diferentes, com prazos de pagamento diferentes, e que portanto exigem algumas continhas … Nada pesado, simplificando ao máximo para facilitar as coisas. 😉

Para a simulação usarei um investimento tradicional, como o Tesouro SELIC, que hoje nos entrega 13% ao ano. Para facilitar as contas, usei como IR padrão o pior caso, que é de 22,5% … Com isso o rendimento da aplicação ficará em torno de 0,85% ao mês. Ok ?

O resultado foi de encontra às tuas expectativas ? Ou te surpreendeu ? Esperava que o parcelamento fosse se mostrar mais vantajoso do que o pagamento à vista ? 🙂

Continue lendo …

Vale a pena aceitar a antecipação do resgate do FGTS oferecida pelos bancos ?

No final do ano passado foi anunciado, numa espécie de “pacote natalino”, que os trabalhadores teriam acesso aos valores retidos em suas contas inativas do FGTS. Aproximadamente R$30 bilhões seriam injetados na economia, o que serviria para ajudar na recuperação econômica que tanto precisamos. Sugiro que você leia o post “Preparado para resgatar o dinheiro que tem parado no seu FGTS ?” para se inteirar do assunto, caso ainda não esteja por dentro. 😉

A forma com que a liberação do dinheiro ocorrerá ainda não foi divulgada. Na época foi noticiado que a partir do dia 1 de fevereiro um cronograma seria divulgado e todos saberiam quando poderiam efetuar o resgate dos valores a que tinham direito.

Notícia boa, muito bem-vinda por todos. Ou alguém haveria de reclamar de algo do gênero ? Sim, as construtoras reclamaram … Mas é plenamente compreensível, o dinheiro do FGTS é quem abastece o caixa do financiamento imobiliário, e se tirarem dinheiro de lá … BINGO ! Complica ainda mais a situação para elas …

Mas não é sobre isso que vamos falar hoje. O papo agora é direcionado a você. Ao seu bolso.

Ofertas e mais ofertas !!

Começam a pular nas telas dos bancos, mais especificamente nos sites dos bancos, ofertas de antecipação do resgate do saldo inativo do FGTS. Semelhante ao que ocorre há anos com a restituição do Imposto de Renda, os bancos oferecem neste momento empréstimos para quem tem direito ao resgate do FGTS.

Você já viu alguma destas ofertas ? Vi a do meu banco, o Santander. 🙂

Você que tem direito ao resgate do saldo de contas inativas do FGTS, pode ter acesso a uma linha de crédito específica que lhe libera o valor em até 24h após a aprovação. Incrível não ?

Talvez não … A taxa de juros aplicada ao empréstimo varia de 2,59% a 4,59% ao mês. Sim … ao mês.

A quitação da dívida se dá em uma única parcela, quando o valor retido no FGTS for liberado.

Mas vale a pena ?

Depende …

Continue lendo …

Agora já posso comprar um carro !! Posso ?

Um dos maiores símbolos de status e “maioridade” da cultura nacional é o nosso querido amigo carro. Quantas e quantas pessoas você conhece que sonham em ter um desde jovem ? Quantas são as pessoas que você conhece que ao atingir 18 anos já traçavam seus planos em relação à aquisição de um automóvel ?

Não temos como negar: para muitos, um carro é o símbolo de que conseguiu chegar lá, que a partir do momento em que possui um, já manda no próprio nariz, é sinal de liberdade, de que atingiu a vida adulta. De que agora nada mais pode nos segurar. 🙂

Sim … eu até posso (aparentemente) ter exagerado um pouco … Mas saiba que para muitos a coisa funciona exatamente assim. Deus no céu e um carro na garagem. Amém !

Você pode observar: a pessoa consegue o primeiro emprego, as coisas começam a melhorar um pouco (em relação ao $$$) e os planos de compra de um possante já entram em ação. Planos e contas, claro. 😉

Para alguns, um sonho distante. Para outros impossível. Para alguns … um pesadelo. 🙁

Mas o desejo está lá. Eu quero um carro. Eu terei um carro ! Eu posso ter um carro !! 😀

Posso ?

Como disse, basta conseguir o primeiro emprego, bastam as contas começarem a entrar nos eixos, basta começar a sobrar um troco para que os cálculos comecem.

“Quanto sobra mensalmente do meu salário ?”, “Com R$500 mensais eu já posso comprar um carrinho legal !”, “Novo ou usado ?”, etc etc etc … São as perguntas que mais vemos serem feitas por quem está pensando em comprar um carro. Os números estão favoráveis. Ele já pode comprar um !! 🙂

Claro que pode ! Basta fazer um financiamento … 4 ou 5 anos e o carro já estará quitado ! “Tenho uma sobra de R$500 no meu orçamento, isso é suficiente para pagar a parcela do mês.” Show !!

Não é assim que a coisa funciona ? Basta que você tenha a disponibilidade de caixa para pagar a parcela do mês e pronto: o carro é seu ! 😀

Não ?

… e o combustível ?

É verdade … E o combustível ? A sua sobra de caixa de R$500 é suficiente apenas para pagar a parcela mensal do financiamento … 🙁

Pensa daqui … Pensa dali … Pronto, a solução aparece: o dinheiro que é ganho de vale transporte é suficiente para arcar com os gastos mensais com o combustível !! Fantástico !

Continue lendo …