Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Fazer R$5 mil mensais com R$300 mil, tem como ?

Pergunta:

Zé, meu sogro vai sair da empresa que trabalha recebendo um incentivo de 300mil. Ele poderá se aposentar daqui 3 anos e não tem intenção de trabalhar novamente. Pergunto: Qual seria a melhor aplicação para que ele possa realizar retiradas mensais de 5mil até que se aposente?

Resposta:

Bom dia Helder,

Você uma resposta sincera, ou uma que deixe “confortável” ?

Infelizmente não existe nenhum investimento disponível para que o investidor “comum” possa investir R$300 mil e obter um retorno mensal de R$5 mil …

Todos os tipos de investimento disponíveis, os do tipo renda fixa, irão te oferecer um rendimento muito inferior a isso.

Exemplo ? Um que te renda 100% do CDI ou o Tesouro SELIC. Ele te renderá algo próximo a 0,16% ao mês, limpo. Sobre uma aplicação de R$300 mil isso daria apenas R$480 … quase 10% do que você gostaria que rendesse. 🙁

Ah, você poderia dizer que pegaria o rendimento e iria “mordendo” o original para completar os R$5 mil. Correto ? Se fizer isso, em pouco mais de 5 anos terá acabado com a grana … Portanto essa não é uma solução viável.

Poderia te dizer: “Pegue essa grana e invista em algum negócio, abrace seu lado empreendedor !”, mas como você mesmo disse, ele não tem mais vontade de trabalhar depois de se aposentar. E acredite, se for empreender, trabalhar é o que mais fará. 🙂

Imóveis para aluguel ? A não ser que tenha real experiência na área, e faça imóveis simples, para um público de menor renda, dificilmente chegará perto dos 2% que seriam o objetivo ideal para obter os R$5 mil mensais.

Só nos restaria a renda variável. Mas como o próprio nome nos diz, ela varia. E sem a existência de alguma experiência e de uma estratégia eficiente, nada feito. Poderia te dizer “Use o Double PUT Double CALL, o rendimento médio oferecido por ele se aproxima do desejado pelo teu sogro !!“, pois sei do poder e da constância de resultado por ele oferecido. Mas na situação citada, um aposentado, que PRECISA ter o dinheiro na mão, todos os meses, faça chuva ou faça sol ? Não … esse é um risco que infelizmente ele não poderá correr.

Uma coisa é você usar uma estratégia como essa enquanto está formando seu patrimônio, ou então com outras fontes de renda que poderiam vir a complementar o orçamento. Mas, começar a aprender, começar a usar a estratégia já com a necessidade de tirar um retorno mensal dela, estando aposentado ? Não …

Portanto …

Infelizmente precisarei repetir o que falei no início: não existe nenhum investimento disponível para uma pessoa aposentada, sem outras fontes de renda, que faça com que R$300 mil gerem R$5 mil mensais. É uma verdade desagradável que ninguém gostaria de ouvir … 🙁

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Tributação nos Investimentos – o guia completo (e prático !)

Se tem uma coisa que dá um belo nó na cabeça de muita gente, especialmente de quem está começando, são as regras de tributação para investimentos. São diversas, cada investimento tem a sua, uma hora é uma coisa, na outra é uma coisa diferente … que a pessoa se sente perdida na hora em que começa a se aprofundar um pouco no assunto.

O problema é que você precisa entender direito como funciona o Imposto de Renda para seus investimentos. Você não tem escapatória … Além de poder manter as coisas em dia com o leão, você precisa ter esta informação em mãos na hora de comparar a rentabilidade oferecida pelas diversas modalidades de investimento disponíveis. Se não tiver … estará comparando maçãs com laranjas, e isso não é algo recomendado neste universo.

São tantas alíquotas … Tantas regras específicas … Tantas particularidades … Por onde começar ?

Tipos de Tributação

Antes de qualquer coisa: você precisa saber quais são os tipos de tributação que incidem sobre seus investimentos.

Existem algumas formas de tributação: isento, renda fixa, ações e IRPF. Separei nestes quatro grupos para facilitar a compreensão e até mesmo a apresentação. 😀

Cada tipo incide sobre um determinado tipo, ou grupo, de investimento e tem suas regras regulamentadas pela Receita. São regras relativamente estáveis, sem alterações frequentes (como estamos acostumados aqui na terrinha), e de fácil identificação/aplicação.

Isentos: Como a própria identificação aponta, são os investimentos livres da incidência do Imposto de Renda. Recebem esta vantagem justamente para atrair mais investidores para eles. São exemplos de investimentos isentos de tributação: caderneta de poupança, LCI, LCA e algumas debêntures.

Renda Fixa: São os investimentos mais tradicionais do mercado. O porto seguro de quem deseja botar seu rico dinheirinho para trabalhar. Neste tipo de investimento a tributação incide sobre o lucro de acordo com o tempo decorrido entre o início e o resgate.

Para saber qual será a alíquota que incidirá em sua aplicação, veja a tabela abaixo:

Tabela de Imposto de Renda para Investimentos de Renda Fixa
Prazo de Aplicação Alíquota de IR
Até 181 dias 22,5%
de 181 dias até 360 dias 20%
de 361 dias até 720 dias 17,5%
Acima de 721 dias 15%

 

Por exemplo: você realizou um investimento em um CDB no dia 23/03/2016 e fará o resgate no dia 18/09/2017. Isso é o equivalente a 1 ano e meio, ou 544 dias. Pela tabela, vemos que a alíquota referente a esse período é de 17,5%. Portanto este será o valor destinado ao Importo de Renda, 17,5% do lucro auferido no período.

São exemplos de investimento que adotam esta tabela: CDB, Tesouro Direto, Fundos de Renda Fixa, Fundos Multimercado, Fundos Cambiais.

Ações: este tipo de tributação é usado para … ações ? 😉

Sim, ações, ETF (Exchange Traded Funds). Ou simplificando: aqueles investimentos negociados na Bolsa de Valores. 🙂

A tributação para esse tipo de investimento é bem simples. A alíquota incide também sobre o lucro auferido na operação e é dividido em dois “subtipos“: normal e daytrade. A modalidade normal é toda aquela operação que tem mais do que um dia de “vida”. Ou seja, você compra hoje e vende amanhã, depois de amanhã, semana que vem, mês que vem, ano que vem, etc etc etc. Para o caso de compra e venda no mesmo dia, damos o nome de daytrade.

Para operações “normais”, a alíquota do Imposto de Renda é de 15% sobre o lucro. Para as do tipo “daytrade” ela é de 20%. Sobre o pagamento do imposto de renda para ações indico a leitura deste post, onde uma enorme quantidade de participações dos leitores mais do que completou as informações sobre o assunto. 😀

FII: (Fundos de Investimento Imobiliário) 20% sobre o lucro obtido na revenda das cotas. Não existe diferenciação entre operações normais e daytrade, como acontece com as ações. Além disso, os FIIs não têm a isenção para vendas mensais inferiores a R$20 mil. Ela é apenas para ações.

IRPF: esta é a forma de tributação mais conhecida por todos. É aquela que você sente mensalmente, em seu salário. É literalmente o Imposto de Renda, na renda. 😉

Que tipos de investimento são afetados por esta alíquota ? Seu investimento direto em imóveis de aluguel, por exemplo. O valor obtido mensalmente pelo pagamento entrará em sua renda mensal e deverá respeitar à tabela do IRPF.

Tabela de Imposto de Renda Pessoa Física – 2020
Base de cálculo mensal Alíquota Parcela a deduzir do imposto
Até R$1.903,98
De R$1.903,99 até R$2.826,65
7,5% R$142,80
De R$2.826,66 até R$3.751,05
15% R$354,80
De R$3.751,06 até R$4.664,68
22,5% R$636,13
Acima de R$4.664,68
27,5% R$869,36

 

Os que pagam menos IR são os melhores ?

Não necessariamente … 🙂

Se um investimento paga mais ou menos IR “não importa”. O que realmente conta na hora de escolhermos o melhor investimento é o resultado final proporcionado por ele. Você precisa fazer uma comparação justa, levando em consideração o retorno “limpo” de cada investimento.

Por exemplo, comparando um investimento em CDB (tributado) com um em LCI (não tributado), precisamos incluir em nossas contas o desconto do IR do CDB. Digamos que a oferta que você viu de um CDB tinha um rendimento de 100% do CDI, enquanto a LCI era ofertada por 88% do CDI.

Qual dos dois vale mais a pena para um período de investimento de 9 meses ? (assumindo que todas as outras variáveis – aporte mínimo, tempo de permanência, etc etc etc – sejam iguais)

Como vimos, o investimento em LCI é isento de IR, portanto o seu ganho com esta aplicação será de 88% do CDI no período. Já no CDB incide a tabela de renda fixa, e para o período em questão, o IR para este tipo de investimento é de 20% sobre o lucro. O que joga o rendimento dele para 80% do CDI neste período …

Neste caso, qual dos dois é mais interessante do ponto de vista do rendimento ? 😉

E se ao invés de 88% do CDI para o LCI tivéssemos 82% do CDI e para o CDB 105% do CDI ?

Para lhe ajudar, uma fórmula simples que ajuda na comparação:

Taxa LCI/LCA = Taxa do CDB x (1 – imposto de renda)

Taxa LCI equivalente = 105 * (1-0,2) = 84%

Conseguiu enxergar este importante detalhe ? Não é porque um investimento é isento de tributação, ou porque paga uma tarifa mais alta, que ele é um investimento melhor ou pior do que um outro. A tributação é apenas mais um dado a ser levado em consideração em nossa tomada de decisão. 🙂

TOP 5 livros para quem quer começar a investir !

Outro dia vi um cara em um podcast indicando uma leitura meio ~forçada para quem está começando. Ele chegou e indicou, para quem está começando, a leitura do “O Investidor Inteligente“. Um livro fantástico ! Presente na lista dos mais mais de muitos e muitos investidores. Para você ter uma ideia, é um livro de 1949, mas que até hoje faz muito sentido e traz muito aprendizado para quem o lê.

Mas para quem vai começar a investir ? Não, né ?

Motivos ? Linguajar complicado, muitos termos técnicos, leitura até mesmo arrastada para quem já está acostumado a ler bastante coisa da área, imagina para quem está tendo um primeiro contato com o mundo dos investimentos … Além disso, um primeiro contato com um livro de 672 páginas não rola ! 🙄

Primeiro contato tem que ser leitura leve, que flui, que agrada, que incentiva a ir adiante, que te faz ir atrás de mais livros da área, que te leva a dar um próximo passo na jornada. E sim, O Investidor Inteligente te faz isso … Mas não para quem está “fresco” no assunto.

Sei lá … Indicar como primeira leitura ? Complicado … Durante a jornada evolutiva do investidor ? Obrigatória !!!

Por isso, resolvi fazer um post apresentando uma lista com os 5 livros que eu considero como sendo fundamentais para quem vai começar. Tanto em termos de informação/conteúdo/aprendizado, quanto olhando para o lado incentivador da coisa. 😉

Eles são:

– Pai Rico Pai Pobre

– A psicologia financeira

– O mais importante para o investidor

– Aprenda a operar no mercado de ações

– Investindo em ações no longo prazo

 

Sim, 5 livros que basicamente não falam sobre como investir propriamente dito … Mas são 5 livros que te darão uma base psicológica, ignorada por muitos, para te permitir ir mais longe do que 99% dos outros participantes do mercado cogitam ir. 🙂

Sou ferrenho defensor da ideia de que devemos dar um passo de cada vez. E o primeiro passo nesta jornada, não é sair pilotando um carro de Fórmula 1. 😉

Estes são 5 livros que indico neste momento.

Mas e você, quais são os teus 5 livros ? Indicaria algum outro nesta lista ?

Maldito IOF !! Ele comeu o meu rendimento !!

Não, não é assim que a coisa funciona. Pode respirar, pode ficar tranquilo. 🙂

Eu sei que muita gente se assusta ao ver um extrato de uma aplicação em renda fixa, em seus primeiros dias de aplicação, e repara que o rendimento esperado não está lá …

Olhando com mais cuidado, a pessoa repara que quem está “mordendo” o lucro é o famigerado IOF. É … 🙁

Mas calma, este é um tributo que foi criado para “atrapalhar a vida” dos que costumavam ficar pulando de galho em galho. Foi instituído para “forçar” os investidores a permanecer ao menos 30 dias com o investimento em carteira. Sim, pois como os investimentos onde o IOF incide, apresentam rentabilidade diária, muita gente ficava alguns poucos dias com aquele investimento em mãos e depois pulava para algum outro.

O IOF é o “Imposto sobre Operações Financeiras“, ele incide sobre operações de crédito, seguros e operações com recursos no exterior. Nos investimentos ele tem uma característica especial: é regressivo. Isto é, a cada dia que passa, você vai pagando um percentual meno do imposto, até chegar a zero no 30º dia.

São investimentos sujeitos ao IOF: CDB, Letras de Câmbio, Fundos DI, Fundos de Renda FixaTesouro Direto.

Como dito, você só pagará o imposto se resgatar a aplicação antes do 30º dia. A “regressabilidade(inventei a palavra agora) obedece a seguinte tabela:

Dias % do rendimento
1 96%
2 93%
3 90%
4 86%
5 83%
6 80%
7 76%
8 73%
9 70%
10 66%
11 63%
12 60%
13 56%
14 53%
15 50%
16 46%
17 43%
18 40%
19 36%
20 33%
21 30%
22 26%
23 23%
24 20%
25 16%
26 13%
27 10%
28 6%
29 3%
30 0%

 

Sim, o imposto incide apenas sobre o seu rendimento. O valor original nunca será afetado pelo tributo. 🙂

Não falei que você podia ficar tranquilo ? 😉

A mordida será percebida apenas durante o período inicial, apenas nos primeiros 30 dias do investimento. E de forma cada vez mais leve.

“Zé, então se pretendo retirar antes de 30 dias, deixo o dinheiro parado na conta ?”

Não, não deixa não. 😀

Mesmo já sabedor de que o IOF irá comer parte do seu rendimento, você sabe que é somente sobre o rendimento. Então … é melhor abrir mão de parte do rendimento, e ganhar alguma coisa, do que deixar o dinheiro parado na conta sem obter nada por ele. 😉

Além disso, pode ser que você não venha a precisar resgatar antes dos 30 dias. Com isso, não haverá incidência alguma do IOF e a rentabilidade do período seja integralmente sua.

De novo: o IOF incide somente sobre a rentabilidade e vai diminuindo a cada dia que passa, até completar 30 dias de “vida”. 🙂

A poupança não é tão ruim quanto lhe vendem por aí …

Fuja da poupança !” ou “Não invista na caderneta de poupança, você vai perder dinheiro se fizer isso …

Quantas e quantas vezes você já ouviu algo do tipo ?

Saiba que essa não é história completa sobre o investimento em poupança. Veja o vídeo e confirme !!

Mas antes de assistir ao vídeo, eu lhe peço um favor: veja-o na íntegra ! Pode parecer meio estranho eu pedir algo tão “natural” quanto assistir por inteiro o conteúdo de um vídeo … Muitas vezes desistimos no meio do caminho, e ao fazermos isso perdemos uma parte importante do mesmo, algo que seria o “principal conceito“, ou o “” do que foi falado.

E já que a porteira dos favores foi aberta … Vou lhe pedir somente mais um: espalhe ao máximo este vídeo. Faça com que ele atinja o máximo possível de pessoas. Compartilhe-o em seus grupos de whatsapp, entre seus amigos no facebook, no twitter, por e-mail …

O conceito abordado nele é tão importante … é tão … “renegado”, e a quantidade de pessoas que precisam entender, de uma vez por todas, aquilo que foi dito é tão grande … mas tão grande … que seria um pecado ficar com ele só para você. 😉

Veja e depois me diga se eu não tenho razão. 😀

 

 

Ah ! Não deixe de assinar o nosso canal para receber a notificação sempre que um novo vídeo for publicado !

ps: alguém perceberá o easter egg existente no vídeo ? 🙄