Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Fazer R$5 mil mensais com R$300 mil, tem como ?

Pergunta:

Zé, meu sogro vai sair da empresa que trabalha recebendo um incentivo de 300mil. Ele poderá se aposentar daqui 3 anos e não tem intenção de trabalhar novamente. Pergunto: Qual seria a melhor aplicação para que ele possa realizar retiradas mensais de 5mil até que se aposente?

Resposta:

Bom dia Helder,

Você uma resposta sincera, ou uma que deixe “confortável” ?

Infelizmente não existe nenhum investimento disponível para que o investidor “comum” possa investir R$300 mil e obter um retorno mensal de R$5 mil …

Todos os tipos de investimento disponíveis, os do tipo renda fixa, irão te oferecer um rendimento muito inferior a isso.

Exemplo ? Um que te renda 100% do CDI ou o Tesouro SELIC. Ele te renderá algo próximo a 0,16% ao mês, limpo. Sobre uma aplicação de R$300 mil isso daria apenas R$480 … quase 10% do que você gostaria que rendesse. 🙁

Ah, você poderia dizer que pegaria o rendimento e iria “mordendo” o original para completar os R$5 mil. Correto ? Se fizer isso, em pouco mais de 5 anos terá acabado com a grana … Portanto essa não é uma solução viável.

Poderia te dizer: “Pegue essa grana e invista em algum negócio, abrace seu lado empreendedor !”, mas como você mesmo disse, ele não tem mais vontade de trabalhar depois de se aposentar. E acredite, se for empreender, trabalhar é o que mais fará. 🙂

Imóveis para aluguel ? A não ser que tenha real experiência na área, e faça imóveis simples, para um público de menor renda, dificilmente chegará perto dos 2% que seriam o objetivo ideal para obter os R$5 mil mensais.

Só nos restaria a renda variável. Mas como o próprio nome nos diz, ela varia. E sem a existência de alguma experiência e de uma estratégia eficiente, nada feito. Poderia te dizer “Use o Double PUT Double CALL, o rendimento médio oferecido por ele se aproxima do desejado pelo teu sogro !!“, pois sei do poder e da constância de resultado por ele oferecido. Mas na situação citada, um aposentado, que PRECISA ter o dinheiro na mão, todos os meses, faça chuva ou faça sol ? Não … esse é um risco que infelizmente ele não poderá correr.

Uma coisa é você usar uma estratégia como essa enquanto está formando seu patrimônio, ou então com outras fontes de renda que poderiam vir a complementar o orçamento. Mas, começar a aprender, começar a usar a estratégia já com a necessidade de tirar um retorno mensal dela, estando aposentado ? Não …

Portanto …

Infelizmente precisarei repetir o que falei no início: não existe nenhum investimento disponível para uma pessoa aposentada, sem outras fontes de renda, que faça com que R$300 mil gerem R$5 mil mensais. É uma verdade desagradável que ninguém gostaria de ouvir … 🙁

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Devo usar meu Colchão de Segurança para aproveitar oportunidades imperdíveis ?

Pergunta:

Olá Zé, estou começando agora meus estudos em finanças e comecei a ser um leitor assíduo do clubedopairico. Gostaria de saber a sua opinião em uma dúvida que me surgiu enquanto lia em ordem este post Existe alguma ordem de leitura dos posts do Clube para quem está começando ? e que não vi ninguém perguntando. A dúvida é sobre o colchão de segurança, quando tinha 15 anos minha tia vendeu um terreno por um preço muito inferior ao que valia, e eu agora entendo que foi por falta de educação financeira. Como muitos não tem essa educação e por já ter passado por esta situação que me surgiu a seguinte dúvida; seria valido usar o dinheiro do colchão para fim de investimento? Você compraria um terreno que você sabe que esta sendo vendido por um preço muito menor por causa de uma necessidade da pessoa? Se eu não usar esse dinheiro mesmo que seja reservado somente para \”emergências\” não estaria perdendo dinheiro ao deixar de ganhar? Ou mesmo assim devo guardar religiosamente esta reserva? O exemplo esta direcionado ao terreno por causa da minha tia, mas a dúvida é para qualquer investimento, você fala que o dinheiro não é para \”promoção\”, mas neste caso eu vejo como \”oportunidade\” e não \”promoção\”. Estou muito curioso para saber o que você pensa sobre o caso e aguardo ansioso uma resposta.

Resposta:

Bom dia Felipe,

Ótima pergunta !! 😀

Você tocou em alguns pontos muito importantes nela: colchão de segurança, perder dinheiro por não aproveitar uma oportunidade, necessidade de vender um bem por um preço abaixo do que é praticado pelo mercado. Coisas distintas e que podem ter um elo … a Educação Financeira. 😉

Se eu concordo em usar o dinheiro do colchão de segurança para aproveitar oportunidades imperdíveis ?

Não … não concordo.

Mas por que não concordo ? Por um simples motivo: o dinheiro que está no colchão está lá para ser usado em situações de emergência. Ele está lá “quietinho” aguardando um evento catastrófico que exija o seu uso. Ele está lá “parado” para lhe trazer a tranquilidade necessária para manter sua cabeça em paz durante a sua jornada diária. Ele está lá para lhe tirar aquela preocupação que assola tantas pessoas … “mas e se amanhã eu perder o meu emprego ?“.

Parece ruim … Parece desperdício de dinheiro … Pode se transformar até mesmo em desperdício de oportunidades … Mas ele está lá para lhe trazer a segurança necessária, que somente uma reserva financeira pode proporcionar.

Você pode até pensar que poderia usar o dinheiro dele para aproveitar a oportunidade, comprando algo por um preço muito abaixo do “certo”, e que obterá lucro ao revender. Mas … você sabe quanto tempo levará para revender o que comprado ?

Por exemplo … Você compra algo que custa R$200 mil por R$100 mil. Um ótimo negócio, não é mesmo ? Sabe que vale R$200 mil, portanto é garantia de lucro certo ! Basta comprar por R$100 mil e em seguida revender por R$200 mil. Fantástico !!

Mas … quanto tempo levará para conseguir vender por R$200 mil ? Se fosse algo realmente simples, a pessoa que lhe vendeu por R$100 mil teria conseguido obter um preço melhor na venda, e você não teria tido a oportunidade de comprar. Você poderá dizer que compraria por R$100 mil e aguardaria um comprador interessado em pagar o preço “certo” … Mas e se nesse meio tempo você tiver a necessidade de usar a grana do colchão ? 😯

Lembre que sua tia “vendeu” mais barato porque precisava de dinheiro rápido. Se você tiver a necessidade do dinheiro do colchão, que agora está imobilizado no terreno, precisaria vender o mesmo a qualquer custo. Se bobear, poderia precisar vende-lo por menos de R$100 mil … Já pensou nesta possibilidade ?

O que não existe neste caso é tempo. Já que o dinheiro lá investido é do colchão de segurança, você não se pode dar ao luxo de comprar o terreno e ficar esperando algum interessado que pague o preço “certo”.

Continue lendo …

Livros ||| Alocação de Ativos

Esta semana foi marcada por um fato muito importante: finalmente temos um livro decente que retrata de forma realista, detalhada e de fácil compreensão, o tema Alocação de Ativos. E o melhor de tudo, ele é em português ! 😀

A obra é fruto do trabalho do amigo Henrique Carvalho do site http://hcinvestimentos.com, que por sinal merece todos os elogios pela qualidade do material. Apresentação gráfica impecável, gráficos claros, exemplos diretos, diagramação perfeita ! Só de bater o olho no negócio eu já fiquei boquiaberto, ficou muito bem feito mesmo. Mas o melhor ainda estava reservado … a leitura ! 😉

Como disse no “Pergunte ao Pai Rico” de hoje de manhã, todos já são conhecedores de meu posicionamento sobre o tema diversificação, ou melhor … daquilo que dizem ser diversificação. Muitos insistem em dizer que diversificar é somente espalhar seu capital por um determinado número de ações, dando preferência às que sejam de setores de atuação “diferentes”, para evitar o risco de determinadas empresas e/ou áreas de atuação. O problema (como já dito no artigo citado) é que eles se esquecem de um pequeno detalhe … por mais ações que sua carteira tenha o risco do mercado de ações em si continuará fazendo parte dela. Mas você “diversificou” …

Tenho a mais absoluta certeza que após a leitura do e-book “Alocação de Ativos” o tema ganhará outros ares. Nele o conceito correto de diversificação de seu patrimônio é tratado da forma correta, distribuindo seu capital em ativos diferentes, de “espécies” diferentes, com riscos de mercado diferentes.

Risco da carteira

O tema é perfeitamente detalhado, mostrando através exemplos gráficos e práticos como seu patrimônio seria afetado pelo risco e qual o retorno obtido em determinados períodos do mercado. Mais, muito mais do que somente apresentar os perfis de investimento “Conservador, Moderado e Agressivo” e sugerir o que cada um deles deve fazer, como fazer a alocação de ativos de sua carteira …

Por que a carteira com 2 ativos se comporta de determinada maneira ? E com 3 ? E 4 ? E mais ? E se colocar um pouco de ouro … ? Ou de imóveis ? Sim, tudo isso é detalhado com cuidado e clareza.

Para que você tenha uma ideia, são “somente” 311 páginas de pura informação e conhecimento, que certamente foi adquirido pelo Henrique à duras custas, depois de muito estudar o assunto. (se não me engano foram mais de 10 livros, que tratam somente do tema Alocação de Ativos, todos em inglês … afinal até o lançamento deste livro o nosso mercado não contava com nenhum outro a altura dele)

Rebalanceamento de carteira

Você está lembrado que logo após a publicação de meu artigo falando sobre a diversificação de ações falei sobre o tema “Rebalanceamento de carteira” ? Sim, dei somente uma pincelada de leve sobre o assunto … Já o e-book Alocação de Ativos dá um show ! Traz detalhes de como proceder e o melhor, apresenta mais de uma forma de fazer esta readequação de seu patrimônio, de forma que você possa aproveitar as euforias e depressões dos mercados, permitindo que você venda caro e compre barato, e com isso traga um aumento (considerável) no rendimento de seu portfólio.

Prefere não mexer (não efetuar vendas) na carteira de ativos em si ? Sem problemas … afinal os aportes estão ai justamente para nos ajudar, e claro que são sugeridos e exemplificados no livro.

Resumindo …

Leitura mais do que recomendada, seja você iniciante ou profissional de mercado; quer tenha sobrevivido à crise de 2008, ou não; queira você já tendo um método de Alocação de Ativos eficiente ou não. Lembre-se: nada é tão bom que não possa ficar ainda melhor ! 😉

Compre, leia, aprenda, mude ! Seu bolso (e sua saúde) só tem a agradecer. 😀



Nota do Site:
5 Moedas

SELIC com 1 dígito … E agora José ?!

Publiquei este post em julho de 2017, quando vimos a SELIC vir para baixo dos 10% ao ano. Naquela ocasião, viemos para 8,25%. Algo quase que “surreal” comparada à taxa atual.

Oi, você não viu ?

É … 73% de redução de lá pra cá !! Com isso, o “toque” do post abaixo, se torna mais atual do que nunca. Mais necessário do que nunca, por que não ?

Você ainda está focado apenas na renda fixa ? Zero na variável ? Por quê ?

Leia e reflita:

—–

É meu amigo … a mamata acabou.

Fica no passado (e torço para que nunca mais volte a ser realidade) a lembrança dos investimentos que rendiam 1% ao mês sem que oferecessem risco algum ao investidor. Fica no passado – nada glorioso – do país, taxas de juros que fariam os gringos terem orgasmos múltiplos. Fica no passado – tenebroso – taxas de juros que (ainda) impedem que o país cresça no ritmo necessário e de forma sustentável.

O nosso presente é uma taxa de juros de 1 dígito. Ainda considerada uma das mais altas do mundo … Tanto nominal, quanto real … Mas adentramos em um universo que nos oferece um oceano de oportunidades. 🙂

Ah Zé, nós já vivenciamos um período onde a taxa estava com apenas 1 dígito …” Sim, vivenciamos e pretendo deixar esse passado somente na memória, no local onde os pesadelos estão trancafiados. Naquele momento a taxa de juros caiu, mas foi na base da caneta. 🙁

Ao menos em teoria, agora as coisas têm todas as chances de serem diferentes. Teoricamente o caminho que a queda nas taxas vem tomando é um com a estrada pavimentada, onde as obras de manutenção parecem estar sendo feitas (mesmo aos trancos e barrancos), e que marca um momento ímpar do Brasil: estamos nos aproximando do fundo do poço. A crise que estamos vivendo não encontra “concorrente” em nenhum outro momento de nossa história. Ou se faz isso … ou se faz isso.

A taxa de juros, a nossa famosa SELIC, veio para apenas 1 dígito. Hoje ela é de 8,25% ao ano, mas tudo aponta para que terminemos 2017 na faixa dos 7,5% … 7% ao ano. Será uma oportunidade e tanto ! 😀

E sim, se a lição de casa estiver sendo feita da maneira correta, ela pode ir ainda mais fundo nos próximos anos. Seria o sonho de 11 em cada 10 empresários brasileiros se tornando realidade. 😉

Mas … (sempre tem um mas)

A queda na taxa de juros traz de arrasto algo que não agrada a todos os investidores do país.

Lembra quando um investimento simples de renda fixa – CDB, fundo, LCI/LCA, Tesouro Direto – oferecia um retorno mensal de 1% ? Pois então … Como já disse, isso ficou no passado. O rendimento, hoje, está mais para 0,65% ao mês e promete ficar perto dos 0,5% no final do ano.

Não é um sonho ? Todos ficando felizes por obterem um resultado equivalente ao que a caderneta de poupança nos oferece hoje. Sim, hoje … Porque até mesmo ela oferecerá um rendimento ainda menor. 😯

Se por um lado a queda na taxa de juros ajuda na economia real, fazendo com que a máquina possa trabalhar, no lado finanças pessoais da coisa o buraco acaba ficando mais embaixo. Você consegue enxergar o impacto que a redução da rentabilidade de 1% ao mês, para 0,5%, terá no seu patrimônio futuro ?

Você consegue ver que se aplicando R$100 ao mês, com uma taxa de juros de 1% ao mês, durante 20 anos, você teria acumulado R$100 mil ? E que ao fazer a mesma operação, mas com rendimento mensal de 0,5% ao mês, você acumularia apenas R$46 mil ?

É … a diferença é brutal ! Já imaginou o impacto que isso teria em seu plano de aposentadoria pessoal, não é mesmo ? 🙁

É meu amigo … a mamata acabou.

Você PRECISARÁ mudar sua forma de investir

Sim, a única certeza que temos com esse tipo de mudança é essa: você precisará mudar sua forma de investir. Se até então você conviveu tranquilamente com a rentabilidade oferecida pelos investimentos de renda fixa, em níveis “fora da realidade”, é bom você entender que isso mudou, que o sonho acabou e que a realidade vem a galope.

Sim, a Ilha da Fantasia, que eram os investimentos em renda fixa no Brasil, está afundando e você PRECISARÁ se mexer para impedir que você afunde junto com eles. Você precisará mudar a forma com que enxerga as coisas. Precisará mudar a forma com que encara outros tipos de investimentos. Precisará mudar e ponto final.

E sim, essa mudança passará, necessariamente, pela sua estreia em Bolsa. Quer você queira, ou não, você PRECISARÁ incluir o investimento em Bolsa na relação de investimentos presentes em sua carteira. Por mais assustadora que possa parecer a ideia … E eu sei que esse é um dos motivos que te impede de se “aventurar” neste vasto oceano.

Lembra que fiz uma pesquisa para levantarmos as principais barreiras que te impedem de investir na Bolsa ? Olhe o resultado abaixo e se surpreenda, ou não, com uma importante constatação:

O que te impede de investir ?

  • Não tenho o conhecimento necessário para investir ... (102 Votos)
  • Não tenho sobra de capital que poderia ser investida ... (33 Votos)
  • Não tenho tempo para me dedicar ao investimento ... (12 Votos)
  • É um mercado muito arriscado ... (10 Votos)
  • Estou satisfeito com o rendimento que obtenho na Renda Fixa ... (7 Votos)
  • É um mercado reservado apenas aos que tem MUITO dinheiro ... (4 Votos)
  • Já ouvi histórias de pessoas que perderam tudo o que tinham ... (3 Votos)
  • Nunca parei para pensar nisso ... (1 Votos)

Total de votos: 172

Loading ... Loading ...

Não é o medo de perder, por conta do risco, ou a “falta de dinheiro” para começar a investir, tampouco a correria e a consequente falta de tempo que tanto nos assola … O que realmente impede a muitos que iniciem seus investimentos em Bolsa é a pura e simples falta do conhecimento necessário para investir.

Conhecimento ! 🙁

Mas, se é esse o seu problema …

Eu estou aqui para ajudá-lo. Lembra ? 😀

A partir desta constatação, de que é a falta de conhecimento que impede que a ampla maioria possa usufruir dos benefícios oferecidos pelo investimento em Bolsa, eu tomei uma decisão importante. Uma das mais importantes dos últimos tempos. 🙂

Pensei … Pensei … Pensei … E tomei a decisão: é chegada a hora de compartilhar tudo o que sei sobre o investimento em Bolsa e com isso ajudar quem quer fazer o seu primeiro investimento em ações !

Sim ! Estou me oferecendo para lhe ajudar a transpor essa barreira que te impede de fazer o seu primeiro investimento em ações. Estou disposto a lhe apresentar a porta que facilita a passagem do “mundo da fantasia” dos investimentos em renda fixa, para o “mundo real” dos investimentos em Bolsa. 😀

Este será um curso que lhe oferecerá todo o conhecimento necessário para que você possa realizar o seu primeiro investimento em Bolsa. Que lhe fará comprar sua primeira ação. Que lhe ajudará a obter um incremento no resultado de sua carteira de investimentos e com isso melhorar o desempenho dela.

Chega de ter medo por conta da falta de conhecimento ! Eu lhe mostrarei o que é a Bolsa, como ela funciona, para o que serve, como se ganha, como se perde, o que fazer, o que evitar, quem é quem “lá dentro”. Resumindo: um curso que te mostrará como investir em Bolsa de uma forma prática e com o mínimo de risco possível. Sempre pensando numa carteira para o futuro, para o longo prazo.

Você gostaria de fazer parte do grupo de pessoas que perderá o medo de investir em Bolsa por saber o que deve ser feito na hora de investir nela ? Se sim, peço que preencha o formulário abaixo para que eu possa entrar em contato com você, apresentando mais detalhes sobre o curso e sobre o conteúdo dele.

Eu vou lhe ajudar a compreender como funciona o mercado de ações para que você possa investir nele sem receios, conhecendo os riscos existentes, mas também as vantagens oferecidas por ele. 😉

Se você quer fazer o seu primeiro investimento em Bolsa, se deseja melhorar o rendimento atual da sua carteira de investimentos, preencha o formulário abaixo e aguarde meu contato. Será um prazer te ajudar a adentrar neste universo fantástico que é o da Bolsa. 😀

Conheça o …

No Tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança ?

Pergunta:

Boa tarde Zé, fiz algumas simulações no site do tesouro direto e até o momento não notei a vantagem de trocar a poupança pelo tesouro SELIC, ao menos para quem tem pouco dinheiro e pretende usar no curto/médio prazo. No tesouro SELIC a liquidez é imediata como na poupança?

Resposta:

Bom dia Vinicius, tudo certo ? 🙂

Uma hora as pessoas conseguirão entender o “x da questão”, e você me mostra que sim, muita gente enxerga o outro lado da moeda. Obrigado Vinicius !! 😉

Sim, como falei no post “O Tesouro Direto é realmente tão mais vantajoso que a Poupança ?” o lado rentabilidade da coisa, para pequenos valores, é indiferente para a poupança e o Tesouro SELIC. Sim, dá na mesma !! (se não acredita, leia o post indicado)

E eu pergunto: não é justamente para valores menores que eu indico a poupança ? Não é justamente para quem não conseguiu atingir os quase R$100 necessários para comprar uma fração de um título do Tesouro que eu indico a poupança ? E ainda assim, cheio de ~”veja bem” …

IR, custo de transferência, taxa de custódia, aporte mínimo, etc etc etc …

E você lembrou de um outro ponto BEM importante: a liquidez.

Não, a liquidez do Tesouro Direto não é igual à da poupança. Não é instantânea como a dela.

Quando você solicita um resgate do investimento no Tesouro, ao vender os seus títulos em carteira, o crédito do dinheiro na conta ocorrerá apenas em D+1. O que isso quer dizer ? Simplesmente que ao vender o seu título hoje, a grana só entrará na sua conta amanhã.

A caderneta de poupança é um investimento do tipo D+0. É o único investimento que oferece isso ? Não, não é … Existem diversos fundos de renda fixa que oferecem. Existem diversos CDBs que oferecem. Mas o Tesouro Direto, o queridinho da torcida do Corinthians é D+1, grana na conta somente no dia seguinte.

Além disso … existe a possibilidade de em um determinado momento o sistema, a negociação de títulos do Tesouro Direto ter sido congelada. É, isso acontece.

Em momentos de maior volatilidade, como a que foi vista durante a greve dos caminhoneiros, as negociações com títulos do Tesouro são congeladas e ninguém pode fazer nada. Precisa do dinheiro que está lá ? Dançou … espere o mercado voltar à ativa.

E olha que naquela ocasião foram 3 dias (se não estou enganado) sem negócios. Ok, o Tesouro consertou isso, e agora, mesmo quando ele está fechado, você pode deixar sua ordem de venda para que ela ocorra quando os negócios voltarem ao normal …

Mas a grana continuará caindo na sua conta apenas em D+1

Portanto, para quem sente a necessidade de liquidez imediata, daquela pediu levou, o Tesouro Direto não é a alternativa mais indicada. Existem algumas possibilidades que atendem esta necessidade, como eu já disse: caderneta de poupança, CDB, fundos de renda fixa … Mas não o Tesouro Direto.

Sim, use o TD !! Sim, use a poupança !! Sim, use o CDB !! Sim, use um fundo de renda fixa !! Mas cada um dentro da sua realidade, da sua possibilidade, da sua necessidade !! 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !