Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Vender um pouco todos os meses para baixar meu preço médio. Vale a pena ?

Pergunta:

Ola, tenho uma dúvida e talvez poderá me ajudar. Tenho algumas ações do BBAS3 com preço médio de R$18,00. As vezes faço lançamento das opções OTM. No entanto, como o mercado subiu muito, fico com medo de ser exercício a R$50,00 e ter que pagar um belo IR. Acha que posso fazer vendas abaixo de 20 mil por mês e recomprar no outro dia? Fiz as contas e dessa forma vou subir meu preço médio para uns R$40,00 em poucos meses.

Resposta:

Opa ! Tudo certo Sarvio ? 🙂

Sim, você pode fazer isso. Você pode usar o limite de vendas mensais de R$20 mil para trazer o teu preço médio para um valor mais próximo do atual. 😉

O “único risco” é você precisar recomprar por um preço muito mais alto hoje, do que o da venda que fez ontem. Se bem, que precisaria ser uma alta considerável – literalmente da noite pro dia – para anular o benefício que você obteve com essa ginástica. 😀

Essa é uma estratégia bem comum, mesmo para quem não faz o lançamento coberto de Opções. Eu havia falado sobre a ideia no post “Como pagar menos Imposto de Renda no investimento em ações ?“, e foi interessante ver como muitos leitores puderam aproveitar as sugestões lá apresentadas.

Sobre o teu medo de lançar uma OTM, e ser exercido, você poderia adiar esse exercício, e ainda faturar um $$ extra. Bastaria rolar a posição vendida para um próximo vencimento !! Falei sobre isso no post (clássico !!)“Renda Fixa” com opções – CALL“. Você poderia adiar o exercício por alguns meses, permitindo trazer o preço médio da sua carteira para um valor mais próximo do praticado no mercado, enquanto vai rolando, se for pego de surpresa em um dos lançamentos.

Ah ! Não custa lembrar que o IR sobre o lucro obtido nos lançamentos continuará sendo pago normalmente. Opções não participam da isenção de R$20 mil/mês. 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !

Como pagar o Imposto de Renda de ações ?

 

darf

 

A pergunta surgiu no fórum, e achei importante replicar aqui no site. 🙂

A dúvida: Como preencher o formulário para pagamento do Imposto de Renda sobre o lucro com ações?

Eu costumo preencher o DARF manualmente mesmo … (tenho um bloquinho, você pode comprar em qualquer papelaria …)

Mas existe um programa da receita para isso … 😉

Os campos a serem preenchidos são:

01 – Nome/Telefone
02 – Período de Apuração (último dia do mês que teve o lucro)
03 – CPF
04 – Código da Receita (6015 – ganhos líquidos auferidos no mercado de renda variável)
05 – Número de Referência (em branco)
06 – Data de Vencimento (último dia do mês seguinte ao que teve o lucro)
07 – Valor Principal (valor a ser pago de IR)
08 – Valor da Multa (em branco)
09 – Valor dos Juros (em branco)
10 – Valor Total (valor a ser pago de IR)

Espero ter ajudado. 🙂

Ah !
E não custa lembrar:

15% sobre o lucro para operações “normais”
20% sobre o lucro para operações daytrade

Obs 1: no caso de operações daytrade 1% do imposto devido já é recolhido na fonte. Portanto na hora de preencher o DARF você precisará recolher apenas os outros 19%.

Obs 2: Como “normal/posição” e “daytrade” são consideradas coisas diferentes você precisará preencher 2 DARFs, um para o lucro com “normal/posição” e outro para o de “daytrade”.

Obs 3: O valor mínimo permitido para a emissão de um DARF é de R$10,00. Portanto, se o valor do imposto a ser pago em um determinado mês for inferior a R$10,00, você deverá ir acumulando os próximos tributos até que o valor seja superior a R$10,00.

Para saber mais sobre o assunto:

Livros ||| Imposto de Renda no Mercado de Ações
Livros ||| Imposto de Renda nas Bolsas de Valores para Pessoas Físicas

Compensando Imposto de Renda em ações, mas com um novo detalhe …

Pergunta:

Boa tarde!

ótima matéria! Seguem algumas dúvida, se puder me ajudar, agradeço.

Exemplo:
– Prejuízo no mês de Abril de R$ 500,00
– Lucro no mês de Maio de 300,00

1. Preciso gerar e pagar DARF referente ao lucro do mês de Maio? ou apenas farei a compensação na declaração anual?
2. Caso gere a DARF com atraso, posso compensar os juros e multas de mora com os prejuízos do mês de Abril ou a compensação vale apenas para o valor original do imposto?

Resposta:

Opa ! Tudo certo Gustavo ?

O post que o Gustavo está falando é este: “Tive prejuízo em minhas operações em Bolsa. Preciso gerar um DARF ?”. Obrigado ! 😀

Eu sei que o tema é abordado com certa frequência aqui … Mas as pessoas continuam tendo a mesma dúvida. E as dúvidas precisam ser extintas ! Lembra ? 😉

Partindo do princípio que o mês de abril foi o teu “primeiro” mês, ou seja, que não existe um passado de ganhos e perdas antes disso, os R$500 de perdas daquele mês deverão ficar “anotados” para ser compensado com lucros futuros.

Chegando em maio, você obteve um lucro de R$300. Esse valor é menor do que a perda a ser compensada. Você ainda tem um crédito de R$200 para ser usado com perdas futuras. 🙂

Então não, você não precisará gerar um DARF referente ao lucro do mês de maio. Aquele lucro foi compensado por uma perda anterior.

A Receita será informada sobre a perda de abril e do lucro de maio apenas na declaração anual. 😉

Importante: isso só deverá acontecer desta forma, se os R$300 forem obtidos em um mês onde houver um volume de vendas em ações superior a R$20 mil !!! Se você teve R$300 de lucro num mês onde vendeu apenas R$15 mil, por exemplo, esse lucro é isento, devendo ser informado como tal lá na declaração anual. 🙂

Se os R$300 vierem de um mês com vendas inferiores a R$20 mil, os R$500 permanecem “vivos” para serem compensados no futuro.

Já a segunda parte da pergunta, você usa lucros e perdas para chegar no resultado final. Será o resultado final que terá que ser usado para o cálculo do imposto. Exemplo: você teve perda de R$300 num mês e lucro de R$500 no seguinte. Restaram R$200, e estes R$200 servirão como base de cálculo para o IR. R$200 * 15% = R$30

Os juros e a multa são referentes ao imposto devido, portanto você não pode usar uma perda operacional para compensar disso.

De novo: você não usa um prejuízo passado para compensar o Imposto de Renda sobre o lucro futuro. O IR já é o “dado” final !! Uma perda passada será usada para compensar um ganho futuro, e do resultado restante dessa soma surgirá o valor do “lucro total” do período. E é em cima deste lucro total do período que você irá calcular o IR devido.

Você não pode usar uma perda para compensar diretamente no valor a ser pago de IR. Essa perda é usada apenas para chegarmos na base de cálculo do IR devido. Beleza ? 😉

Espero ter te ajudado ! 😀

Abraços !

Paguei IR sobre ações o ano inteiro, mas perdi em dezembro … Fiz errado ?

Pergunta:

Boa tarde,

Nesse ano tive lucros no ST nos primeiros meses, (sendo que o imposto foi corretamente pago) porém na reta final do ano, tive prejuízos consideráveis (em resumo paguei mais imposto que deveria nesse ano).

Minha dúvida é: esse prejuízo que acumulei na reta final do ano, eu poderei abater de possíveis lucros em 2019 ou terei a restituição no valor pago em 2018?

Resposta:

Bom dia Daniel, tudo certo ? 🙂

Infelizmente as coisas não são exatamente como queremos que sejam quando o assunto é Imposto de Renda … 🙁

A regra de compensação de prejuízos diz que só podemos abater as perdas de ganhos futuros, nunca de resultados passados. Então o IR que você pagou (de forma correta) pelos ganhos obtidos no restante do ano não poderão ser restituídos de nenhuma maneira.

O que foi pago já foi pago, e pago está. 🙂

Mas, existe um alento. 😀

Sim, você poderá usar o prejuízo do mês de dezembro para abater dos lucros que vierem a ocorrer nos próximos meses. 😉

Não é permitido abater de ganhos passados, somente dos que vierem a ocorrer.

Portanto, você poderá “guardar” este valor das perdas, abatendo os lucros que forem ocorrendo, até o momento em que esse valor “guardado” seja zerado.

Ah !! E para quem estiver se perguntando o que é o ST citado pelo Daniel, é o Swing Trade. O tipo de operação normal, que é aquela em que você compra num dia para revender em um momento futuro. (dias, semanas, meses depois)

Lembrando que as regras para Swing Trade e Daytrade são diferentes, e que portanto não devem se misturar. Tanto na hora de calcular o IR devido, bem como para compensar perdas passadas. (ST somente pode ser usado com ST, daytrade somente com daytrade)

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Dúvidas sobre IR com ações, opções e como economizar com isso

Pergunta:

Bom dia Zé,
Se você puder me ajudar com 2 dúvidas:

1- Comprei uma ação a R$ 26,00, vendi call desta mesma ação por R$ 0,65 e esta virou pó no exercício. Em tese, o custo da ação caiu para R$ 25,35. Para fins de imposto de renda, quando da venda da ação, por exemplo a R$ 27,00, o custo da ação a considerar é de R$ 26,00 (o valor que paguei) ou de R$ 25,35 (em razão da redução pela opção)?

2- Fiz algumas operações com opção de várias ações que geraram lucro e devo pagar IR. Vale a pena \”realizar o prejuízo\” de outra ação que está em queda,vendendo esta ação, para empatar com o lucro das opções e não pagar o IR e, logo em seguida, recomprar a ação que está em queda que havia vendido, pois acredito que ela vai subir?

Agradeço desde já.

Resposta:

Bom dia Otavio,

#1 O preço médio de aquisição não mudou ! 🙂

Sim, não mudou. O lançamento das CALL, trazendo 65¢ de lucro, foi uma operação isolada. Uma operação, literalmente, que te trouxe 65¢ de lucro. 😉

Você pode fazer essa conta apenas para o lado psicológico da coisa. “Ah, era R$26,00, mas como lancei a opção por 65¢, o meu PM agora é de R$25,35 !” Mas para o lado IR da coisa, o PM continua sendo os R$26,00 originais da ação e uma nova operação de venda de uma opção do tipo CALL por 65¢.

Portanto, caso ocorra a venda da ação pelos R$27, o preço a ser usado como base nos cálculos, será o R$26,00. 😀

#2 Vale a pena vender uma ação com prejuízo para “criar” um fundo de compensação ?

EU acho que sim. Tanto que já falei isso em outro post aqui no Clube: “Como pagar menos Imposto de Renda no investimento em ações ?” 😉

Lembrando que para a estratégia ter validade, a venda precisa ocorrer em um dia, e a recompra em outro. Se ocorrer no mesmo dia, será considerado daytrade.

Além disso, para que você possa usar o valor a compensar (por conta de uma perda), ele precisa acontecer antes do lucro, ou no mesmo mês que ele ocorrer. Não pode ser algo do tipo: “mês passado ganhei xxx, mês que vem eu faço essa operação geradora de prejuízo e uso o valor para compensar e não pagar IR” …

Como disse, o prejuízo precisa ocorrer antes, ou no máximo no mesmo mês do lucro. ;),

Sugiro a leitura do post indicado. Lá está bem detalhado. 😀

De novo: diferenciar o lado psicológico da “queda do preço médio”, do lado real (da Receita) é fundamental !! 😉

Espero ter ajudado ! 🙂

Abraços !