Clube do Pai Rico
Adquira o seu agora mesmo!

Paguei o DARF sobre o lucro na bolsa e depois perdi o lucro. Como devo declarar ?

Pergunta:

Paguei o DARF sobre o lucro na bolsa e depois perdi o lucro como devo declarar ?

 

Resposta:

A pergunta foi retirada do relatório de “termos usados na ferramenta de busca do site“. 🙂

Se você pagou o imposto sobre o lucro obtido com operações em ações, é porque esse lucro aconteceu no mês anterior. Conta fechada, partimos para o próximo mês. Correto ?

Se o prejuízo ocorreu após o pagamento de um DARF (originado por um lucro) é porque eles ocorreram em períodos diferentes … Ele poderá ser usado para o abatimento de lucros futuros e somente assim.

Sendo ainda mais específico: O resultado de um mês deve ser a soma de todas as operações que nele ocorreram. Você deve somar os lucros e prejuízos de um determinado mês e desta forma saberá se o resultado daquele mês foi de lucro ou de prejuízo.

Se foi de lucro, você precisará pagar o IR referente a este lucro até o último dia útil do mês seguinte. Se foi prejuízo, ele poderá ser usado para abater lucros futuros, até que o resultado negativo seja zerado.

Nunca poderá ser usado para “compensar” lucros passados … Ele servirá apenas como crédito.

Portanto (assumindo que você partiu de um resultado zero), se você teve lucro em um mês, precisará pagar o IR sobre este lucro. Se no mês seguinte obteve prejuízo, ele será “anotado” e usado para compensar lucros futuros até que seja zerado e você volte a recolher o IR sobre os lucros.

A declaração propriamente dita desta perda ocorrerá na declaração anual de IRPF. É lá onde você mostrará à Receita os ganhos e perdas que obteve durante o ano anterior e é lá que a compensação será visível.

Simples e direto ao ponto. 😉

Espero ter lhe ajudado. 🙂

Abraços !

Tributação nos Investimentos – o guia completo (e prático !)

Se tem uma coisa que dá um belo nó na cabeça de muita gente, especialmente de quem está começando, são as regras de tributação para investimentos. São diversas, cada investimento tem a sua, uma hora é uma coisa, na outra é uma coisa diferente … que a pessoa se sente perdida na hora em que começa a se aprofundar um pouco no assunto.

O problema é que você precisa entender direito como funciona o Imposto de Renda para seus investimentos. Você não tem escapatória … Além de poder manter as coisas em dia com o leão, você precisa ter esta informação em mãos na hora de comparar a rentabilidade oferecida pelas diversas modalidades de investimento disponíveis. Se não tiver … estará comparando maçãs com laranjas, e isso não é algo recomendado neste universo.

São tantas alíquotas … Tantas regras específicas … Tantas particularidades … Por onde começar ?

Tipos de Tributação

Antes de qualquer coisa: você precisa saber quais são os tipos de tributação que incidem sobre seus investimentos.

Existem algumas formas de tributação: isento, renda fixa, ações e IRPF. Separei nestes quatro grupos para facilitar a compreensão e até mesmo a apresentação. 😀

Cada tipo incide sobre um determinado tipo, ou grupo, de investimento e tem suas regras regulamentadas pela Receita. São regras relativamente estáveis, sem alterações frequentes (como estamos acostumados aqui na terrinha), e de fácil identificação/aplicação.

Isentos: Como a própria identificação aponta, são os investimentos livres da incidência do Imposto de Renda. Recebem esta vantagem justamente para atrair mais investidores para eles. São exemplos de investimentos isentos de tributação: caderneta de poupança, LCI, LCA e algumas debêntures.

Renda Fixa: São os investimentos mais tradicionais do mercado. O porto seguro de quem deseja botar seu rico dinheirinho para trabalhar. Neste tipo de investimento a tributação incide sobre o lucro de acordo com o tempo decorrido entre o início e o resgate.

Para saber qual será a alíquota que incidirá em sua aplicação, veja a tabela abaixo:

Tabela de Imposto de Renda para Investimentos de Renda Fixa
Prazo de Aplicação Alíquota de IR
Até 181 dias 22,5%
de 181 dias até 360 dias 20%
de 361 dias até 720 dias 17,5%
Acima de 721 dias 15%

 

Por exemplo: você realizou um investimento em um CDB no dia 23/03/2016 e fará o resgate no dia 18/09/2017. Isso é o equivalente a 1 ano e meio, ou 544 dias. Pela tabela, vemos que a alíquota referente a esse período é de 17,5%. Portanto este será o valor destinado ao Importo de Renda, 17,5% do lucro auferido no período.

Continue lendo …

Minhas opções viraram pó, como proceder em relação ao Imposto de Renda ?

Pergunta:

Ola, estou com uma duvida sobre Imposto de Renda nas opções, uma opção que virou pó eu posso abater do lucro com operações em opções?

Grata, Meire

Resposta:

Bom dia Meire,

Pode sim, afinal de contas, você teve prejuízo com elas. Não ? 😉

A ideia é bem simples: veja quanto pagou pelas opções que micaram e quanto gastou de corretagem. Este valor (a soma dos dois) pode ser abatido do resultado mês. Mas lembre-se … operações normais devem ser somadas com operações normais e daytrades com daytrades … Ok ? 🙂

Ainda em relação à tua dúvida, existem duas “linhas de pensamento”. Em relação ao quê ? A como esta operação deve ser encerrada …

Por exemplo: ela é encerrada ao deixarmos a opção virar pó, e consequentemente sumir de nossa carteira após o dia do vencimento ? Ou para podermos considerar como finalizada precisamos realizar a venda dela a qualquer custo, pelo preço que for possível, até o vencimento ?

Acredite, tem muita gente que acha que a operação só será considerada encerrada, por parte da Receita, se houver uma operação de compra e uma de venda. E não tiro a razão de quem pensa desta forma … Devemos ser extremamente cuidados neste assunto. 😀

Mas … devido às características do mercado de opções … encerrar uma operação por “vias diretas” (através da venda) não é necessário, tampouco pode ser “possível” de ser feito em alguns casos.

Como disse, a opção simplesmente deixa de existir a partir do dia do vencimento. O que caracteriza sua “saída” da carteira. Por ser uma operação com prazo de vida determinado, ela literalmente se encerra no prazo final, no dia do seu vencimento. Além disso, quem opera opções sabe que muitas vezes, por mais que o investidor queira, vender a opção a “qualquer preço” pode simplesmente não ser possível. Quantas vezes você já viu uma opção ficar com ordens de venda de 1¢ por dias e dias até o vencimento encerrá-la ?

Em relação ao fim da “vida” da opção, uma analogia semelhante ocorre com a operação de venda de uma opção. A pessoa pode vender, ela virar pó, e não ter a operação de compra para fechar o trade. Como no dia do vencimento ela deixa de existir, ela deixará de fazer parte da sua carteira, caracterizando o encerramento da operação.

Em suma: você não precisa “encerrar” a operação para considerá-la encerrada na situação descrita por ti, no caso dela virar .

Lhe indico a leitura do livro “Imposto de Renda no Mercado de Ações” para ampliar ainda mais os teus conhecimentos nesta área. 🙂

 

Imposto de Renda no Mercado de Ações

Nota do Site:
5 Moedas

Imposto de Renda no Mercado de Ações
Murillo Lo Visco

Editora: Novatec
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 304
Acabamento: Brochura
Formato: Médio

Compre seu livro no Submarino

Espero ter lhe ajudado ! 😉

Abraços !

 

O tema opções te interessa ?

E se eu …

… compartilhasse com você TUDO o que sei sobre o investimento em opções e que me permite obter ganhos ACIMA DA MÉDIA ?

E se eu dividisse com você TODA a base teórica que me proporcionou colocar em PRÁTICA as estratégias que adoto em meus investimentos em Bolsa ? Sempre priorizando um linguajar simples sem precisar fazer uso do economês que você normalmente encontra fora do Clube.

E se, depois disso, eu lhe mostrasse EXEMPLOS REAIS de operações que me permitem obter ganhos que me possibilitam dobrar meu capital anualmente ?

Além disso tudo, mostrarei a você alguns detalhes operacionais e determinadas informações que NINGUÉM divulga, segredos guardados a sete chaves …

A forma de apresentação deste conteúdo ? Vídeos, textos, áudio, vídeo conferências, e-mail … o que for melhor para lhe entregar de forma SIMPLES e DIRETA todo o conhecimento que acumulei nos meus últimos 20 anos de mercado.

Ficou interessado ? Cadastre-se através do formulário abaixo e receba, em breve, mais detalhes sobre esta oportunidade. 😀

Receba mais informações sobre o Curso de Opções:

* preenchimento obrigatório




Por exemplo … Você saberá o que eu fiz para comprar um carro financiado e ainda ganhar dinheiro com isso … Sim, usando a estratégia que apresentarei você entenderá como fiz para colocar o meu dinheiro para trabalhar e me dar um carro de presente ! E o melhor: sem precisar tirar dinheiro do meu bolso … 😉

Mas já aviso de antemão que serão oferecidas poucas vagas … Isso tem um motivo justo e que serve somente para lhe beneficiar: isso ocorrerá para facilitar o atendimento aos participantes, impedindo que fique qualquer dúvida referente ao assunto.

Este curso não é para quem deseja obter 100% de ganho em uma única operação envolvendo opções … Mas sim para aqueles que desejam obter 3%, 4%, 5%, 6% ao mês com estratégias de baixo risco com elas. Se é isso que você quer, preencha o formulário. Se não, continue se arriscando sem necessidade … 🙂

ps: se você não receber o e-mail de confirmação, não deixe de me avisar !! Ele será enviado para você imediatamente após o cadastro. (você pode usar os comentários, o formulário de contato, etc)

Estamos recolhendo o Imposto de Renda dos daytrades do jeito errado ?

leao_pq

Nos últimos tempos venho recebendo alguns questionamentos sobre a forma com que devemos recolher o Imposto de Renda sobre operações daytrade em Bolsa. Mais especificamente, sobre o código adotado para isso:

Bom dia

Desculpe-me. Acho muito complicado fazer esses cálculos sozinho. Prefiro ater-me a estudar as melhores operações a fazer. Por isso gostaria de saber se existe algum serviço que faça isso para os investidores. Eu já contrato um site mas não estou confiante no serviço pois ele tem me emitido uma única DARF tanto para posição como para day trade e fiquei sabendo que existe um outro código de DARF para day trade.

Obrigado

Olá. Estou com dúvidas relativas ao recolhimento do IR em operações day trade. Suponhamos que eu tenha tido um lucro no day trade de 100 reais. A retenção feita foi de 1,00 , Como o lucro foi de 100 ainda tenho de recolher mais 19 reais. Como faço esse recolhimento? Utilizo o DARF com o código 6015 ou 8468? Supondo que o lucro no day trade tenha acontecido em maio de 2016 devo recolher os 19 reais até 30.06.16? Usando o SICALC para o cálculo e emissão do DARF ele só aceita o tipo de período como decendial ou semanal! Por favor me dê uma orientação de como proceder corretamente.

Estaríamos usando o código errado ? 😯

Antes de mais nada: você sabia da existência deste outro código ? Acredito que nem imaginava que houvesse um outro código para mesma finalidade. Não é mesmo ? Sabe por quê ? Simples … eles não têm a mesma função ! 😀

Isso mesmo ! Os códigos 6015 e 8468 são referentes ao recolhimento do Imposto de Renda sobre o lucro auferido em operações em Bolsa, porém tem finalidades diferentes.

Continue lendo …

Como faço para gerar as guias de lucros das ações ?

Pergunta:

Como faço para gerar as guias de lucros das ações?

 

Resposta:

Bom dia Camila,

Conheço algumas formas, falarei sobre as que uso. 😉

1 – Preencher o DARF manualmente

Você poderá adquirir em algumas papelarias (não sei se todas continuam vendendo como vendiam antigamente …) blocos – ou folhas separadas – de DARFs em branco para serem preenchidas. Você só precisará preencher os campos existentes, conforme detalho no post “Como pagar o Imposto de Renda de ações ?

Simples, rápido e prático. Com uma caneta você resolve o problema. 😀

darf

2 – Imprimindo o DARF diretamente do site da corretora

Algumas corretoras disponibilizam ferramentas (algumas de forma gratuita, outras cobrando pelo serviço) que calculam automaticamente o Imposto de Renda devido, mês a mês. O sistema apresenta na tela, arquiva os dados e também te permite emitir o DARF mensal para recolhimento do IR.

Além disso o sistema gera automaticamente um relatório, no final do ano, para ser usado na declaração anual do IR. 😉

3 – Usando o SICALC criado pela Receita Federal

Outra alternativa BEM interessante é usar um programa criado pela própria Receita. Ele ajuda de diversas maneiras: permite imprimir o DARF, após você preencher os dados, além de oferecer uma calculadora que atualiza de forma automática (usa base de dados do Banco Central) as multas e juros, para o caso de atraso no pagamento.

Falei sobre ele no post “Deixei de recolher o Imposto de Renda no ano passado. Como faço para pagá-lo agora ?

Espero ter lhe ajudado. 🙂

Abraços !