Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Pergunte ao Pai Rico ||| 208

Pergunta:

Boa noite Zé,

O que você pensa sobre investir em ETFs? Estou pensando em alocar uma parte do capital no SMAL11 para uma pseudo diversificação e queria sua opinião.
Na verdade penso como uma forma de proteção também pra investir em Small caps, uma vez que ainda não me sinto confiante pra aplicar direto nos papéis.
Acha válido? Além disso, recomenda alguma leitura específica?

Abraços,
Fabio Paiva

Um “off-topic”: conhece uma referência boa em asset allocation?


Resposta:

Bom dia Fabio,

Bem … a minha posição em relação ao termo “diversificação” – da forma como é vendido por ai – você já conhece, correto ? Sou contra e ponto final !

Acho que uma carteira enxuta, com poucas ações – quanto menos melhor -, pode nos trazer tantos benefícios que não sei se uma carteira com 300 ações seria justificável. Primeiro pela administração em si da carteira, com muitas empresas (e gráficos) para acompanhar a pessoa endoida se adotar uma administração ativa (tentando aproveitar as oscilações do mercado) dela. Segundo, não serão todas as ações que te darão a possibilidade de obter uma renda extra (para complemente do rendimento da carteira) na forma de opções … Mas como eu disse essa é a forma com que eu vejo o assunto diversificação de uma carteira de ações. Diversificar é muito mais do que isso. 😉

Mas … se a ideia é realmente diversificar sua carteira de ações o uso de ETFs é – a meu ver – a forma mais interessante de se proceder. Por quê ?

1- Você estará emulando “perfeitamente” um determinado índice, seja o de Small Caps, o Ibovespa, o imobiliário, o de consumo …

Comprando um ETF você não precisará se preocupar em comprar ações de dezenas de empresas, na proporção exata que é apresentada no índice …

2- O custo

Comprando um ETF você economizará (se a sua corretagem for fixa), pois ao invés de enviar 10 ordens de compra, para 10 ações diferentes, você enviará apenas 1 para comprar o “índice” que representa as mesmas 10 ações.

3- O acompanhamento

Ao invés de olhar dezenas de gráficos (se adotar uma administração ativa da carteira), você poderá analisar somente um, o do próprio ETF.

4- Os dividendos são automaticamente reaplicados

Se você tivesse uma carteira formada pelas ações do ETF, ao invés do ETF em si, precisaria reinvestir todo dividendo que viesse a ser distribuído. E como fazer isso, de forma eficaz, quando os valores são baixos e não permitem a compra de novas ações. (quanto mais na proporção correta …)

Mas nem tudo são flores …

1- A liquidez

Infelizmente o número de negócios é baixo, com ETFs apresentando 1 ou 2 negócios no dia ! O único que “se salva” é o BOVA11, mas até ele não é assim uma … (complete com o nome da marca, hehehe)

2- Taxa de administração

Isso … você precisa gastar um pouco nisso, é pouco … mas é. Cerca de 0,5% ao ano. O PIBB11 é uma exceção, cobrando apenas 0,059% ao ano. (mas com uma liquidez bem fraca …)

3- Impostos (como bem lembrou o amigo Andre Luiz)

Os ETFs são tributados em 15% sobre o lucro, enquanto a compra e venda de ações até R$20.000,00 por mês não são.

Então, se for para diversificar a sua carteira de ações eu indicaria um ETF.

Já sobre a indicação de leitura … vou te pedir um favor. Volte aqui na parte da tarde, pode ser ? Quem sabe não tenha uma indicação perfeita para a sua solicitação ? 😉

Abraços !


Envie sua dúvida ao Pai Rico*:

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu twitter

Sua dúvida

(*) – Pai Rico é apenas um personagem fictício. Na verdade as respostas serão formuladas pelos membros da equipe do Clube do Pai Rico