Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Qual é o risco de quem trabalha com a rolagem de Opções ?

Pergunta:

Olá Zé, tudo bem?

Agradeço novamente por sua resposta para minha dúvida de venda de opções cobertas. E esse tópico acabou gerando uma outra Dúvida: Caso eu faça uma venda descoberto de opções, me torno o lançador, correto?

Vamos supor que eu esteja montando uma estratégia de rolagem de opções lançando opções para o vencimento próximo afim de recomprá-las e ir rolando… Se eu lançar a opção (digamos uma call europeia) e comprar a mesma call (mesmo strike) até a data anterior ao exercício, eu estou desobrigado ou poderei ser exercido? Qual é o risco desse tipo de operação, excetuando a valorização da opção?

Agradeço novamente a atenção,
Gabriel

Resposta:

Opa ! Tudo certo Gabriel ? 🙂

Sim, caso você comece uma operação de venda com Opções, sendo coberto, descoberto ou travado, você estará se tornando um lançador de Opções. Lembrando: uma nova operação, “do zero”, começando por uma ordem de venda. 😉

Para ajudar a refrescar a memória de todos, sugiro ler o post: “Quem é o lançador de Opções ?

Não é o fato de estares coberto ou descoberto que te torna um lançador de Opções, mas sim ter começado uma nova operação a partir de uma venda.

Sobre a estratégia de rolagem, apresentada no post ““Renda Fixa” com opções – CALL“, não, você não corre o risco de ser exercido. 🙂

Como é uma CALL do tipo europeu, você só pode ser exercido no dia do vencimento. Então, se fizer a recompra dela, não poderá mais ser exercido, não correrá mais este risco. Lembrando que o último dia que podemos negociar com Opções é o último pregão antes do vencimento. Tradicionalmente a sexta-feira anterior ao dia do vencimento.

No momento em que você recompra a Opção, encerrando o seu lançamento original, você se desliga daquele contrato de direitos e obrigações.

“Qual é o risco desse tipo de operação, além da valorização da opção ?”, tirando a chance de valorização (por isso indico que a rolagem seja feita sempre de forma coberta), você também corre o risco de encontrar pela frente uma Opção de baixa liquidez. Dependendo de quão ITM ela esteja, corre o risco de não encontrar liquidez suficiente para fazer a rolagem …

Mas esse é um risco, que não é bem um risco … Lá no Double PUT Double CALL eu falo sobre como “reagir”, caso isso venha a acontecer. Existem duas formas, uma delas seria a mesma adotada para um caso de exercício antecipado … 😉

(como usamos o modelo europeu neste exemplo, não há esse risco)

De novo: sugiro que a operação de rolagem, a “renda fixa” com Opções, seja feita SEMPRE em cima de uma posição coberta. Isso elimina o risco de precisar “correr” atrás do preço, e traz ainda mais tranquilidade a uma operação simples e rentável. 🙂

Espero ter ajudado ! 😀

Abraços !!