Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Um erro bobo, mas possivelmente “mortal”

Como vocês sabem, minha principal área de investimento é a Bolsa. Já invisto há quase 10 anos, e venho dedicando mais e mais tempo ao refinamento do meu processo operacional, ao meu método. Não gosto muito de falar dele, mas de vez em quando dou umas pinceladas ( aqui e aqui ). Isso não “entrega”, por completo, o meu jeito de operar, mas vai aos poucos tirando as dúvidas dos que sempre me perguntam o que faço.

Uso Análise Técnica, a Fundamentalista não é a minha praça, portanto nada mais natural do que ir fundo no que vem dando certo – operar usando gráficos, tentando aumentar os lucros e diminuir os prejuízos.

Não existe 100% certo

Em bolsa podemos ter certeza de uma coisa: Não existe nada 100% certo, nem para quem usa os fundamentos da empresa nem para quem usa os gráficos. O erro faz parte do dia a dia do investidor, e uma de suas obrigações é tentar diminuir ao máximo este item.

Existem duas formas:

– Diminuir o número de operações erradas

– Diminuir o valor perdido nas operações erradas

Diminuir o número de erros

Como isso é possível ? O que se pode fazer para que isso aconteça ? A resposta: Refinando seu método operacional. Somente se especializando nas ferramentas utilizadas, e porque não testando outras, é que a chance de acertar um trade aumentará. Quanto mais detalhes sobre o indicador você souber, quanto mais familiarizado com ele você estiver, melhor será o seu índice de acertos.

Se você operar usando o “jeitão” terá 50% de chance de acerto, a mesma probabilidade de dar cara ou coroa num lançamento de uma moeda. Afinal, são somente duas as opções: acertar a operação ou não.

Usando ferramentas e indicadores este índice muda substancialmente. Por exemplo, o meu índice de acertos é de ~80% – o que a meu ver é “perfeito”, não é mesmo ? Então o que me impede de ser um bilionário em poucos anos ? Os outros 20% …

Diminuir o valor perdido

Dependendo da operação que foi feita, e se ela estiver nos 20% das operações que dão errado, posso colocar todo o meu capital em risco, se usar alavancagem arriscarei mais do que realmente tenho. Este é o segundo ponto que tento melhorar a cada operação: No caso de erro, limitar as minhas perdas. Quanto menor forem as perdas nas operações que deram errado, melhor será meu desempenho no longo prazo.

Afinal, não estamos operando visando o longo prazo ? Sim, você precisa analisar cada trade isoladamente, porém é a soma destas operações que te dirá se você vem operando “bem” ou não. É o resultado acumulado, durante um período por exemplo, que mostrará como você vem se saindo.

E este foi um erro que me pegou na semana passada …

2 regras que nunca podem ser desrespeitadas

Você sabe quais são as 2 regras básicas que nunca podem ser esquecidas por um operador que pretende ter sucesso ? Mudar a posição de um STOP e deixar um trade lucrativo se transformar num ralo que vai levando seu lucro embora … e sim, consegui cometer os dois em uma única operação …

Inicialmente a operação entrou para as estatísticas como um trade certo ( na verdade ele permanece lá, afinal ele foi certo, o erro foi somente meu, e não do meu método ). Era uma venda em opções da vale. A venda foi iniciada e a cotação foi caindo, tudo conforme o planejado. No início da operação estabeleci meu STOP, um valor um pouco acima do meu ponto de entrada, como o trade correu como o esperado ele foi movido – mas na direção que ele poderia ir, na direção do lucro, para proteger o lucro. O preço continuou a cair e mais uma vez o STOP foi movido. E foi ai que comecei o meu erro: Deixei o emocional, a esperança, tomar conta da operação.

O lucro “obtido” até então era bom, mas sabe quando você acha ( o maior erro de um operador ) que vai mais ? Achei … As cotações começaram a se recuperar, indo contra a minha operação. Chegaram perto do meu STOP ( ainda no lucro ), passaram e eu por acreditar que voltaria a cair, movi pela primeira vez na direção errada, na que não poderia ter ido, subi o STOP na direção da diminuição do lucro. Os preços continuaram a subir, chegou no meu valor de entrada … subiu mais um pouco, e o STOP junto … e mais um pouco … e eu achando que quem estava errado era o mercado.

Resultado, operação que estava me dando lucro tornou-se prejuízo e levou consigo o lucro que eu havia obtido no dia anterior.

“Nunca mais faço isso” …

Como eu falei no início deste texto, perder faz parte do meu método – e tem que fazer parte do método de qualquer operador. Esta operação levou embora o lucro de um dia de operações, não poderia ter levado tanto  ( meu STOP teria permitido somente 10% do valor que perdi ), mas se foi somente o lucro de uma operação “foi barato”. Afinal o meu capital ainda estava protegido.

Mas … se eu tivesse obedecido as regras previamente definidas por mim, teria saído com lucro e meu capital estaria com o lucro desta operação e o do dia anterior.

Foi um erro, faz parte. Serve para me “acordar” … Um erro que servirá de aprendizado. Mas … precisava custar tanto ? 🙂

Isto aconteceu na quinta, sexta feira nova operação, e dessa vez tudo dentro dos conformes. Ela entrou rapidamente na estatística das operações lucrativas, mas foi tão rapidamente que não atingiu o valor “para se tornar uma”, mas moveu-se o suficiente para que eu mudasse o STOP para meu ponto de entrada. Preju, porém pequeno, somente a corretagem. 😉

2x o mesmo erro ? Não dá neh … 😀