Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Algum problema em não declarar um prejuízo para a Receita ?

Pergunta:

Fiz um Day Trade alavancado e com prejuízo, não gostaria de declarar ir mesmo sabendo que poderia compensar a diante. Se eu não declarar vou ter problema ?

Resposta:

Bom dia Henrique, tudo certo ?

Olha … eu não arriscaria isso não. Nunca deixei de informar à Receita nenhum dos resultados que obtive em Bolsa … e não sugiro que você o faça.

A cada dia que passa o sistema da Receita fica mais robusto, eles cruzam mais e mais informações. Uma hora a conta chega …

Lembra de um post que publiquei há poucos dias, “Operações short, como descobrir se elas estão ou não no limite de R$20 mil por mês ?“, onde falo sobre como a Receita é informada das operações que você faz ? Pois então … daytrades são ainda mais diretos ! 😯

Sim … Sempre que fazemos um daytrade, 1% do lucro já é retido na fonte. Como você já sabe, o IR de um daytrade é igual a 20% do lucro obtido na operação, sendo que 1% já é diretamente retido na fonte. Então, sempre que você faz um daytrade, a Receita é a primeira a saber que você o fez.

Ok … no seu caso foi um prejuízo. Com isso eles não receberão o 1% do lucro, mas saberão que aquela operação ocorreu, “de algum jeito”.

Outra … Qual o motivo para que você não queira declarar um prejuízo que virá a ser usado para o abatimento de lucros vindouros ? A declaração desta perda só te traz benefícios ! Não existe nenhum motivo para que não seja feita …

(sugestão de leitura: “Quando posso usar um prejuízo passado para abater um lucro atual/futuro ?“)

O motivo para não declarar seria por conta da alavancagem ? Isso não tem problema algum … É uma ferramenta disponível e que todos podem fazer uso. 🙂

De novo: a declaração da perda só te traz benefícios … 😉

EU não deixaria de declarar. 😀

Espero ter te ajudado ! Abraços !

Negócios suspensos no Tesouro Direto, um risco para os investidores ?

Pergunta:

Zé, tenho visto que nas últimas semanas, o Tesouro Direto tem suspendido por várias vezes, segundo eles mesmos, \”devido à volatilidade nas taxas de juros dos títulos públicos\”. Está mais arriscado investir em TD? O que essa volatilidade significa para quem está querendo investir agora em TD?

Resposta:

Bom dia Paulo,

Posso te dizer que não, não está mais arriscado. 🙂

Ao menos não para quem usa o Tesouro Direto da forma que deveria usar. 😉

Por exemplo: para quem investe no Tesouro SELIC a volatilidade não é sentida. Quem aplica nesse título continua recebendo (atualmente) os 6,5% ao ano que a SELIC entrega.

O problema de momentos de forte volatilidade está no lado dos outros títulos, e em especial nos prefixados. Assim … na verdade é um “problema”, e não um problema propriamente dito. Mas vamos lá.

Em teoria, quem investe em um instrumento de renda fixa, está atrás de algo mais seguro, com pequena volatilidade (de preferência sem nenhuma …), e se possível sabendo o quanto irá se receber. Para quem investe no Tesouro IPCA e no Tesouro Prefixado, com essa ideia em mente, a volatilidade de mercado pouco importa. Essa pessoa sabe quando o título vencerá e quanto receberá naquele momento. O “problema” é que muitos vêm usando estes dois títulos como investimentos em renda variável, tentando obter valorização rápida em decorrência da variação no preço dos títulos.

Funciona assim: quando existe uma diminuição na taxa que estes dois títulos pagam, o IPCA e o Prefixado, a cotação, o preço deles, aumenta. Então muita gente resolveu comprar estes dois títulos durante esta “pernada” de queda, quando vimos fortes cortes nas taxas de juro, para tirar proveito da valorização dos títulos. Para se ter uma ideia, alguns títulos se valorizaram 50% durante a queda vista no ano de 2016 ! 😯

E isso deixou muita gente animada com a possibilidade de obter ganhos elevados com a segurança do TD.

Perfeito ! Não vejo mal algum nisso. Desde que a pessoa saiba como proceder e como tirar proveito desta segurança. 😉

Se você entrar num destes dois títulos, na expectativa de obter ganhos de curto prazo por conta da queda dos juros futuros esperados, lembre-se que se tudo der errado (e eles não se valorizarem), basta que você mantenha os títulos em carteira, aguardando o vencimento do título, e pronto: o retorno prometido no momento da compra dos títulos está garantido. Sem perdas para o investidor. 😀

Mas … é justamente aqui que mora o problema: muitos foram os investidores que resolveram comprar Tesouro IPCA e Prefixado, na esperança de obter parte da forte valorização vista no passado, sem pensar na possibilidade de ficar com o título em mãos até o vencimento. Entraram somente pensando na especulação …

Então, para quem entrou com esse objetivo em mente, sim … a volatilidade é um “risco” para suas operações. E sim, o congelamento dos negócios é um risco ainda maior para estas pessoas. Motivo ? Congela agora e volta só amanhã … numa cotação bem diferente da atual. De quanto será a perda potencial ? 🙄

Mas, de novo: para os que investem em qualquer dos 3 títulos do Tesouro Direto, pensando no resgate apenas no vencimento dos títulos, a volatilidade, o congelamento dos negócios não traz risco algum …

A única ressalva que faço aqui é para quem investe no Tesouro SELIC pensando no colchão de segurança … Durante a paralisação dos caminhoneiros vimos o TD congelado por vários dias. E se você precisasse resgatar seu dinheiro para um uso emergencial ? É … com os negócios congelados você corria o risco de não poder colocar as mãos na grana. Mesmo sem risco de sentir na pele os efeitos da volatilidade (característica do Tesouro SELIC), os negócios congelados impediam que o investidor pudesse fazer o resgate. Ele precisava ficar atento ao retorno dos negócios, sabe-se lá quando, para fazer o resgate.

A boa notícia é que agora as coisas mudaram, e isso ocorreu há alguns dias … O resgate solicitado no momento em que os negócios estiverem congelados serão realizados na hora em que tudo for normalizado. Isso, o investidor não precisará ficar aguardando o retorno, torcendo para poder estar na frente do PC/celular na hora que isso ocorrer. Basta solicitar o resgate e ele será feito na hora que os negócios forem retomados. 😀

Portanto, o risco da volatilidade no TD está concentrado nos investidores que literalmente especulam com o Tesouro Prefixado e o IPCA. Em uma “menor escala”, para quem tem seu colchão de segurança aplicado em Tesouro SELIC, por não poder colocar as mãos “imediatamente” na grana. 😉

Ah, e isso me lembra de um post muito importante para quem usa o TD como margem em suas operações em Bolsa: Zé, por que CDB ao invés de Tesouro Direto ?

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Quem é melhor: Tesouro Prefixado ou Tesouro IPCA ?

Pergunta:

Olá, Zé! Tudo bem?

Estou começando minha vida de investidor e gostaria de obter uma dica sua, Tenho 33 anos e, recentemente, fui aprovado num concurso público em minha cidade. Mesmo com a estabilidade do emprego, quero ampliar e proteger meu patrimônio, que hoje não é grandes coisas.

Já tenho uma certa noção de investimentos. Ao me formar na faculdade, fiz uma LCI por um famoso banco estatal, como sugestão da gerente (hoje, sei que foi um péssimo negócio, mas na época eu estava apenas começando a estudar o assunto). No momento, pretendo investir em renda fixa, principalmente no Tesouro Direto (quero distância da renda variável, mas posso mudar de ideia em alguns anos).

Olhando o site diretoaotesouro.com.br , vejo que os títulos mais recomendáveis por eles, hoje, são o Tesouro Prefixado 2021, o Tesouro IPCA+ 2024 e o IPCA+ com juros semestrais. No entanto, de acordo com o relatório Focus de 27/07, está projetada uma alta da SELIC para 8% a partir do ano que vem, enquanto que o IPCA se manterá na faixa de 4%. É claro que o futuro a Deus pertence, mas na sua opinião de especialista, seria uma boa ideia comprar títulos do Tesouro Selic agora, mesmo com ele estando em baixa, confiando nessa possível valorização, ou é melhor investir no IPCA+ e no prefixado?

Confiante de sua certa orientação e parabenizando pelo seu excelente trabalho,

André

Resposta:

Bom dia André, tudo certo ? 🙂

Parabéns !! Por incrível que pareça, é grande o número de servidores públicos que se “apoiam” no fator estabilidade para barbarizar suas finanças. 🙁

Ah, o salário tá lá, garantido. Nunca vou ser demitido, recebo bem, etc etc etc e tal“. Com isso consomem como se não houvesse amanhã, apelam a todos os consignados que lhes são oferecidos. Em suma: quem mais teria condições de ter uma vida financeira saudável, acaba sofrendo dos males que seus rendimentos impediriam que ocorresse.

É um fenômeno interessante, que me chama muito a atenção. Por quê ? Simples … São muitos os servidores que conheço, que mesmo recebendo bem acima da média (ainda mais quando comparados com a iniciativa privada, em funções semelhantes), apresentam orçamentos pra lá de apertados. Provavelmente a “rede de segurança” que a estabilidade proporciona acaba criando esse cenário.

Um papo para outra hora e que PRECISA ser abordado. 😉

De novo: parabéns por se preparar e ir na direção contrária ! 😀

Distância da renda variável ? Por quê ? 🙁

A cada dia que passa, a migração de parte da carteira para esse tipo de investimento se torna mais importante. As chances de permanecermos com retornos anuais de um dígito por um longo período são cada vez maiores. Somente a renda variável permitiria um incremento de ganho, equilibrando a balança. Se me permite, aceite o meu convite e conheça o Minha 1x na Bolsa. Um curso que criei para ajudar quem vai iniciar seus investimentos em renda variável. Nele eu mostro como se começar o investimento em ações com o pé direito, sabendo o que se está fazendo.

Mas acima de tudo: mostro que não é o bicho de 7 cabeças que ilustram e que não é para se temer esse tipo de investimento. Respeito é uma coisa … Medo é outra ! 😉

Você não precisa mergulhar de cabeça e ir de all in … Como disse, destine apenas uma pequena parcela da carteira para essa modalidade e colha os frutos no futuro. 😀

Bom, a sua dúvida é em relação ao Tesouro Direto. Qual é a melhor alternativa: Tesouro SELIC, Tesouro Prefixado ou Tesouro IPCA ?

Hoje o Tesouro SELIC paga 6,5%, o Tesouro Prefixado 2021 9,56% e o Tesouro IPCA 5,5% + IPCA. Qual deles entrega o melhor retorno hoje ? O Tesouro IPCA !! 5,5% + 4,48% = 9,98% (que é o IPCA acumulado nos últimos 12 meses)

E se a taxa de juros subir para 8% como você falou, o que acontecerá com os títulos lá na frente comparando com uma compra realizada hoje ? O Tesouro SELIC pagará 8% ao ano, o Tesouro Prefixado continuará pagando os 9,56% que você contratou e o Tesouro IPCA por volta de 9,5% !

Reparou que o SELIC, mesmo com a alta, ainda perde dos outros dois ? 😉

Isso porquê estamos considerando que a inflação ficará controlada e na casa dos 4% como espera o governo … 🙂

Resumo da ópera: se eu tivesse que escolher um dos três, e a grana fosse ficar parada no investimento até o seu vencimento – isso é MUITO importante !!! -, eu daria preferência ao Tesouro IPCA.

Eu só colocaria no Tesouro SELIC aquela grana que fica no giro, que precisa de liquidez. Aquele dinheiro que não pode ficar preso por um período mais longo. (como seria o caso do que fosse aportado no Prefixado ou no IPCA …)

Mas isso é apenas o que eu faria. 😀

Lembre-se: Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA possuem características de renda variável se você não deixar a grana parada até o vencimento do título que adquiriu. Viu como você não tem aversão total à modalidade ? 😉

Espero ter te ajudado ! 🙂

Abraços !

Para o IR, posso olhar cada operação separadamente, ou devo juntá-las ?

Pergunta:

Tenho um prejuízo acumulado de 1000. No mês vendi MENOS de 20k e dentro do próprio mês tive duas operações:
– lucro de 500 na ação A
– Prejuízo de 600 na ação B
No caso o meu saldo de Prejuízo no fim do mês vai pra 1.600 (desconsiderando o lucro de 500 que seria isento) ou vai pra 1.100 (somando 600 de prejuízo – 500 de lucro)?

Ou seja, posso considerar por operação, pra ficar com um saldo maior de prejuízo ou tenho que considerar o resultado de todas as minhas operações?

Resposta:

Bom dia Iásdharo,

Ótima pergunta !! 😀

Você sempre deve enxergar o resultado mensal de suas operações. NUNCA de forma isolada. 😉

Usando o exemplo que você apresentou, tendo um prejuízo anterior de R$1 mil, com o resultado obtido nas operações A+B, o resultado mensal ficaria sendo um prejuízo de R$100. Com isso, o teu resultado “geral” passaria a ser um prejuízo acumulado de R$1.100

Importante lembrar que os R$20 mil se referem à soma das operações de venda no mês … Portanto, a soma das ordens de venda de A+B precisa ser inferior a R$20 mil para que se tenha direito à isenção do IR.

Já vi algumas pessoas com uma dúvida neste sentido, achavam que podiam realizar várias operações de venda abaixo dos R$20 mil no mesmo mês e ainda assim continuar livres do IR. Não … o limite de R$20 mil é para o total de vendas realizadas num mesmo mês. 🙂

No teu exemplo não seria o lucro de R$500 que ficaria isento … A isenção só ocorreria se o resultado final do mês em questão fosse positivo e o total de vendas inferior a R$20 mil.

NUNCA de forma isolada, sempre o total do período … 😉

A única coisa isolada a ser analisada é o tipo de operação: daytrades para um lado, swing trades para o outro. 😀

Espero ter te ajudado. 🙂

Abraços !

Existe algum investimento que tenha um retorno 100% garantido, de verdade ?

Pergunta:

Prezados,

Existe algum tipo de investimento baixo e com retorno \”garantido\”?
Ou existe algum tipo de curso ou treinamento que ensine os leigos a investir?

Grato,
Walter

Resposta:

Bom dia Walter,

Esta é uma regra básica do mundo dos investimentos: todo e qualquer investimento tem um determinado nível de risco (de perdas) atrelado a ele. É aquela história, aquele ditado que diz que o risco é proporcional ao retorno oferecido, lembra?

Mas … como toda boa regra, existe uma brecha nesta também. Sim, existe um investimento (e somente um único investimento) que é capaz de lhe proporcionar retorno garantido, em 100% dos casos, quando decidimos investir nele. Não, esse não é papo de vendedor, não é conto de fadas, não é nada disso. É apenas a mais pura verdade.

A melhor parte desta história, é que este único investimento 100% livre de risco é um investimento do tipo renda variável. Sim, nada de renda fixa … Ele é do tipo de investimento que lhe permite acessar um nível de retorno muito acima da média. E o melhor, mantendo risco zero.

Outra característica muito interessante dele, é que você tem a capacidade de nunca ficar de fora da “mesa“. É um investimento que lhe permite investir cada vez mais alto, nunca ficando sem “fichas” para continuar “apostando” em uma nova oportunidade. Basta que você queira continuar investindo e tudo está pronto para que você continue lá.

Você duvida ? Não acredita que possa existir tal coisa ? Acha que para ter acesso a ele precisará investir verdadeiras fortunas, pois ele – provavelmente – só está disponível aos investidores com maior poder financeiro, que somente investidores qualificados é que têm permissão para destinar seus recursos para ele ?

Está muito enganado … Este investimento está disponível para todos, independente da situação financeira do interessado. Você consegue imaginar algo que seja tão bom assim ?

Pois bem … este investimento é a EDUCAÇÃO ! Sim, a boa e velha educação. O verdadeiro motor que move todas as coisas, o conhecimento. Quanto mais você investe nele, maiores são as chances de você crescer. Quanto mais você investe, mais ganha. E nunca, nunca mesmo, perderá o que aprendeu. 🙂

Você tenta uma primeira vez. Pode até mesmo não ganhar nada com isso … Mas não perderá o que foi adquirido, ficará lá, guardadinho para um momento mais oportuno. Aquilo que aprendeu poderá ser usado a qualquer momento, basta a situação precisar. Não deu certo ? Volte à “mesa“, estude um pouco mais. Faça um “preço médio” com aquilo que já aprendeu, aumente sua aposta, suas chances aumentarão exponencialmente !

E o melhor de tudo é que as alternativas de investimento nesta modalidade são infinitas e disponíveis para todos os gostos, para todos os bolsos. Não tem muito para investir ? Sem problemas ! Provavelmente encontrará uma “mesa” que não lhe cobre absolutamente nada para entrar naquela “partida“. Tem um pouco mais de grana disponível ? Poderá participar de uma “mesa” um pouco maior, com “jogadores” mais experientes, com possibilidades de ganho ainda maiores.

Não deu certo de novo ? Sem problemas, você continua melhorando o seu “preço médio“. Sua carteira de conhecimento aumentará a cada nova investida. Não há perdas neste caso.

Sério ! Invista, sem medo, em sua educação. Seja ela financeira ou profissional. O retorno é 100% garantido. Pode até não acontecer de forma instantânea … Mas o que você conseguiu acumular será usado a seu favor, em benefício próprio, quando menos você esperar.

Este é um daqueles casos onde o fator sorte fala alto, muito alto. Sabe ?

 

Sorte é estar preparado para a oportunidade quando ela aparece.

Disrael

Espero ter lhe ajudado. 😉

Abraços !