Clube do Pai Rico
Solicite o seu agora mesmo!

Pergunte ao Pai Rico ||| 145

Pergunta:

Zé,
Se você tivesse que fazer um financiamento de um apartamento , e também trocar seu carro e tivesse um certo dinheiro na poupança, vc usaria o dinheiro da poupança todo para abater o financiamento do AP, e então financiaria parte do carro, ou pegaria um pouco da poupança para não ter que financiar o carro, e financiaria um pouco mais no AP?

Abcs
Joao

Continue lendo …

Pergunte ao Pai Rico ||| 138

Pergunta:

Gente, tenho andado muito angustiada… tivemos 2 filhas sem planejar e hoje é impossível poupar, quero voltar a estudar para ter um emprego melhor e vou apelar pro FIES, não pagamos aluguel e nossa casa hoje vale uns 80mil é tudo q temos; estamos sem reservas… é horrível não poder sonhar!! estou pensando em vender esta casa para minha irmã através da caixa não vou sair da casa só quero este dinheiro pra fazer dinheiro…

Continue lendo …

Pergunte ao Pai Rico – 90

Pergunta:

Bom dia,

Gostaria de saber se o PAI RICO pode me responder uma dúvida sobre imóveis.Já tenho um financiamento habitacional do meu apartamento, o que compromete apenas 10% da minha renda. Gostaria de saber se pelo Sistema Habitacional Brasileiro posso fazer outros empréstimos visando a compra de imóvel para investimento, mesmo que isto ultrapasse 30% de minha renda.Aguardo sua posição. Grato.

Continue lendo …

Como comprei um carro financiado e ainda ganhei dinheiro com isso

chave-de-carro-pq

Como bem sabem os amigos que leram o livro Pai Rico Pai Pobre, existem dois tipos de dívidas: As boas e as ruins.

As dívidas boas são aquelas que põe dinheiro no seu bolso. As ruins são aquelas que só esvaziam ele … e foi pensando neste conceito que adotei uma estratégia “não muito convencional” no momento em que fui trocar de carro.

Eu já tinha meu carro antigo, um Astra, com cinco anos de uso. Sim, isto faz parte da minha estratégia de uso das coisas. 🙂

Uso tudo “otimizando ao máximo”, e com um carro não poderia ser diferente. Mas engana-se quem pensa que o carro estava velho. Ele ficou 5 minutos dentro da concessionária, foi uma briga entre o próprio pessoal que trabalhava lá dentro, hehehe. Na hora que levei para ver o preço que davam nele todos se espantaram e não acreditavam que tinha cinco anos. Bom, mas não é sobre isso que vamos falar, hehehe. 😉

O carro serviria de entrada e o restante seria pago em dinheiro … mas … perá lá … vamos antes de qualquer coisa ver a taxa de juros que estão cobrando … (lembra do outro texto em que eu falava sobre ser melhor pagar à vista ou à prazo ?) Será que não vale a pena eu financiar o restante – que no caso eram R$ 50 Mil – ao invés de me descapitalizar ? Lembrando que eu tinha o dinheiro na conta e só precisaria tomar a decisão que valesse mais a pena financeiramente falando.

Vamos pensar: Se eu pagasse à vista, até poderia ter conseguido algum desconto … acredito que pequeno … pois o preço do carro novo já tinha sido previamente chorado, hehehe. Mas o principal, se pagasse à vista ficaria sem os R$ 50 Mil para trabalhar com eles …

Se eu financiasse, teria que arcar com as parcelas – 60x foi o número que mais me agradou após as simulações – do financiamento. A taxa de juros era, se não me engano, de 1,39% ao mês. Só que junto vêm outras tantas taxas … mais juro composto, mais não sei o que lá, dava uma prestação de R$ 1.250,00. (arredondando … é R$ 1.254,xx e os xx eu não lembro agora …) Portanto para que valesse a pena o financiamento, eu precisava fazer com o que os R$ 50 Mil se valorizassem ao menos R $1.250,00 todos os meses. Por quê ? Porque eu queria que o carro “saísse de graça” ! Ou melhor, eu queria que ele saísse de graça e eu ainda ganhasse dinheiro com isso !

Continue lendo …

Colunistas ||| Venda Casada

Todos nós certamente já ganhamos algum presente indesejável. Na hora, tentamos disfarçar a insatisfação com um sorriso amarelo e um muito obrigado, sussurrado. Isso para tentarmos não deixar a pessoa que nos presenteou em uma situação constrangedora.

Pior que ganhar é ter que pagar por algo que não queremos. Muitas crianças se obrigam a comer sanduíches em troca de um presente que vem junto com a comida. Uma espécie de surpresinha em chocolate, que às vezes pode ser indigesta.

Talvez este termo “venda casada” tenha alguma coisa relacionada com o casamento. Costumamos brincar que a sogra é o apêndice de um casamento. Em alguns matrimônios o casamento é um exemplo de venda casada. O homem ou a mulher se casam por amor um ao outro e levam de brinde o amor da sogra e do sogro, que nem sempre é desejável.

Brincadeiras à parte, a verdade é que essa prática, no mínimo antiética, vem se tornando cada vez mais frequente nos serviços a nós oferecidos. Às vezes nem notamos, como por exemplo: televisão por assinatura junto com telefone fixo e internet, televisão digital com conversor digital integrado, telefone celular com planos de consumo mínimo…

Continue lendo …